Log In

Opinião

Stargate Atlantis: o cancelamento e o canto da sereia!

Pin it

Elenco do quarto ano de Stargate Atlantis

Por curiosidade, necessidade de uma explicação plausível, ou simplesmente como um antídoto diante do choque, tentei entender através dos números o que havia acontecido com Stargate Atlantis, que teve seu cancelamento anunciado em agosto (leia aqui).

Eu já estava pronta para crucificar roteiristas, diretores e produtores quando, para minha surpresa, só o que fiz foi confirmar que a realidade da dupla custos de produção e anunciantes, fala mais alto no coração dos investidores do que a fidelidade dos fãs mais fanáticos. E que a MGM e o Sci Fi Channel nem se deram ao trabalho de tentar salvar aquela que, atualmente, depois Battlestar Galactica, era sua melhor série.

Prêmios – Desde que começou a ser exibida em 2004, Atlantis concorreu a diversos prêmios. Para não citar as indicações de todos os anos basta dizer que só este ano a série concorre ao Emmy de Efeitos Especiais por Adrift; Martin Wood concorre ao premio de Melhor Direção para um Episódio de TV por Trio no Directors Guild of Canadian Awards; Jewel Staite concorre ao Gemini Awards (The Best Canadian Television) na categoria Best Performance by an Actress in a Continuing Leading Dramatic Role por Missing, Alan McCullough, em Melhor Roteiro em Série Dramática por Tabula Rasa, Adrift em Efeitos Especiais e Todd Masters e a Masters FX por Maquiagem em The Last Man. O seriado ganhou ainda este ano o prêmio People´s Choice Award para Show de Sci-fi Favorito.

Prêmios e indicações apontam a qualidade de uma produção na opinião da crítica o que já é um grande feito. Mas programas televisivos devem mesmo conquistar o público já que audiência é o que conta e nem sempre ela anda de mãos dadas com a crítica especializada. No caso de Atlantis, à primeira vista, esse foi o problema: a baixa audiência. E se comparada aos índices encontrados no seu primeiro ano de exibição, o resultado pode ser desanimador: dos 3,2 pontos da primeira temporada, Atlantis chegou com 1,5 nos índices de audiência em sua quarta temporada.

A conclusão mais óbvia diante deste fato seria que a audiência caiu porque os episódios foram perdendo qualidade e interesse: a primeira temporada teria sido melhor que a segunda que por sua vez seria melhor que a terceira e assim sucessivamente até a quinta temporada. Desse ponto de vista, MGM e Sci fi Channel não tinham opção senão o cancelamento. E os fãs da série deveriam ficar felizes com um ou dois filmes como prêmio de consolação.

Os índices de aprovação do público aliados aos índices de audiência, no entanto, levam a uma conclusão diferente.

Aprovação do público – Segundo o votos dos visitantes do site Gate World, a 4ª temporada de Atlantis foi a melhor da série, com 95% de seus episódios considerados ótimos, sendo dois deles (Be All Sins my Remembered e Midway) avaliados como excelentes. E olhe que foi a primeira vez que o público atribuiu esta classificação a um episódio da série! Pertence também a ela a melhor season premier de SGA (Adrift). Ruim, segundo esse mesmo público, nesta 4ª temporada, só mesmo Harmony. O que é um feito, já que na 1ª temporada 12 episódios foram considerados fracos ou ruins.

A segunda melhor temporada, segundo o público, foi a 3ª, com 85% de ótimos episódios. Pertence também à terceira temporada a melhor mid-season, que depois da season premiere e da season finale são os episódios que mais geram expectativa. São também da terceira temporada os episódios pior avaliados no conjunto de SGA: Irresistible e The Real World, seguidos de perto por Irresponsible.

Realmente. Harmony, Irresistible e Irresponsible são inesquecíves!

A segunda temporada não empolgou. Foi mediana na opinião do público. Dos 20 episódios produzidos, 60% foram considerados bons, 30 % fracos e apenas 10% ótimos, sendo um deles season premiere (The Siege).

Mas a primeira temporada, na opinião desse mesmo público foi a pior da história de Atlantis. Dos 20 episódios produzidos, 60% foram considerados fracos ou ruins, 20% apenas bons, e os 20% ótimos são, coincidentemente, a season premiere (Rising, partes 1 e 2) e a season finale (The Siege, partes 1 e 2).

Mas, se a quarta temporada foi considerada a melhor na opinião do público, os índices de audiência deveriam subir, não cair, certo? Em tese sim, mas para isso a série precisaria de um tempo para reconquistar os fãs que perdeu no meio do caminho.

Índices de audiência – as duas partes de Rising, a season premiere da 1ª temporada, conseguiram 3,2 pontos e nos índices de audiência e média de 4,19 milhões de telespectadores. Depois destes episódios os índices se estabilizaram em 2,2 pontos, os mesmos conseguidos por sua antecessora SG-1. A segunda temporada começou com os mesmos 2,2 pontos e foi paulatinamente caindo até fechar seu último episódio com 1,8 pontos. A terceira começou com 1,5 pontos e fechou com os mesmos 1,5 pontos. Já a 4ª temporada começou com 1,2 pontos e fechou com 1,5.

Algumas conclusões – Avaliando a performance de Atlantis a partir dos dados de aprovação do público e índice de audiência, podemos chegar a algumas conclusões:

1º – O golpe nos índices de audiência foi dado nas 1ª e 2ª temporadas. Principalmente na segunda, quando as histórias não conseguiram prender a audiência já desencantada com o desempenho de 16 dos primeiros 20 episódios da série.

2º – Da segunda para a terceira temporada tem-se uma queda de 0,7 pontos na audiência, a maior verificada na trajetória de Atlantis.

3º – A terceira temporada, por outro lado, apesar de ter herdado os baixos índices de audiência, conseguiu manter o público cativo.

4º – na quarta temporada, pela primeira vez na história de SGA, os níveis de audiência fizeram uma curva ascendente: nos 10 últimos episódios da temporada, os índices não só se estabilizaram mas mostravam sinais de recuperação.

5º – Search and Rescue, primeiro episódio da 5ª temporada, foi a segunda season premiere mais bem avaliada na trajetória de Atlantis. Só perde para Adrift. E isto transpareceu nos números: em “Live + 7 Day” os índices marcaram 30% a mais do que a pontuação atingida em “Live – Same day”, chegando a 1,8 pontos de audiência, os mesmos encontrados na segunda temporada.

Mas o que fez com que o publico paulatinamente voltasse a se interessar por Atlantis?

Um características dos episódios mais bem avaliados que poderia ser levada em conta é a ação e os efeitos especiais. Os 10 episódios mais bem avaliados (excelentes ou ótimos) são das terceira e quarta temporadas; nove deles são de ação ou trazem efeitos especiais; apenas um foge a essa regra, mas possui outra característica singular: gira em torno de Rodney Mckay (Tao of Rodney). Desses episódios apenas dois são season finales (First Strike e The Last Man).

Dos 20 episódios mais bem avaliados (excelentes e ótimos), 17 são da teceira e quarta temporadas e três da primeira temporada. Sendo esses três season premiere (Rising) e season finale (The Siege 1 e 2). Dos outros 17 episódios, 3 são season premiere e finale (First Strike,Adrif e The Last Man)); os outros 14 possuem as mesmas características já citadas: ação e efeitos especiais ou uma história que gira em torno de Rodney Mckay (Tão of Rodney e Mckay and Mrs. Miller).

Chama a atenção ainda que a season premiere mais bem avaliada é Adrift (quarta temporada), coincidentemente indicada ao Emmy de Efeitos Especiais.

Mas uma série não pode viver somente de premieres e finais de temporada. Entre uma ponta e outra são necessárias boas histórias, que, no caso de Atlantis, significava também ação, efeitos especiais e nada que colocasse relacionamentos pessoais muito em foco.

Conclusão – Stargate Atlantis merecia uma nova chance, com episódios voltados ao perfil de seu público. Público aliás estimado em 1,3 milhão na faixa dos 18 a 49 anos. É o mesmo número da festejada Eureka para a mesma faixa etária. Mas como Eureka atualmente é a menina dos olhos do Sci Fi Channel, pelo desempenho junto ao público, podiam ter trocado as suas terças pelas sextas de Atlantis – e ver se Atlantis ganharia novo fôlego.

Depois de analisar números e tendências, tudo indica também, que o público de Atlantis não será o público da nova série Stargate: Universe (veja aqui), se as tramas derem, como pretendem os produtores da série, maior destaque ao envolvimento das pessoas presas na Destiny.

Enfim, talvez o maior pecado de Atlantis seja mesmo seus custos de produção pois nem a ambição de atingir uma faixa etária mais jovem se sustenta diante dos números. São 20 episódios de Atlantis contra 13 de Eureka, além dos efeitos especiais mais bem elaborados. E, como justificou Joseph Mallozzi em seu blog, para os anunciantes o que conta são os índices de “Live + Same Day”.

Com pesquisa nos sites: Gate World, Sci Fi Channel, TV.com, TV by the Numbers, Saturn Awards, Directors Guild of Canadian, Multichannel.com e Variety.

Séries citadas:

Historiadora e professora não praticante. Adora uma boa história, seja ela escrita ou encenada. Atualmente, em seu coração, dividem espaço Person of Interest e Once Upon a Time. A Guerra dos Tronos? Prefere o livro.

64 Comments

  1. guilherme ota

    o meu personagem favorito eh o ronom pq ele eh mo valentao e na serie ele aparece numas cenas de luta muito loucas com aqueles bastoes eo o outro personagem que eu gostei munto foi o kiryk que so aparese em 1 ebsodio ele era igual ao ronom ele era caçado pelos espequitros sei la como se esqueve seria mais legal se ele fose parte da equipe

  2. Cláudia

    Já assisti aos episódios de Stargate Universe e até agora não me convenceu, mas assisto por teimosia… Acho que se não melhorarem vai ser cancelada também…pode ser que só eu esteja achando isso, enfim… tomara que dê certo!!!

  3. Clayton

    Concordo com a Claudia, SGU até agora não disse para que veio, apesar de eu assistir de teimosia tb, rsrs, mas vamos esperar e torcer um pouco mais para ver se embala! Mas continuo achando a SG1 a melhor de todas!

  4. Alba Maria P.Lima

    Até agora não gosto da série SGU, depois que ví e revejo SG-1 e SGA não tenho muito gosto por outra série. Estou tentando assistir SGU, mas até agora não sinto nada, só desejo de mudar de canal da TV, esse seriado só tem atores feios! Os efeitos visuais, nem tem! Não entendí os poucos epísódios em que aparece o ator Ben Brauder como coronel e a atriz Claudia Black (que por sinal são lindos, como todos os atores desses dois seriados SG1 e SGA) como me divirto!

  5. josuel jorge de matos

    Josuel j matos-30/05/2010 .fico muito triste com o fim desta serie pois nunca havia assistido a um filme que me prendece tanto enfrente a tv.as historia são ecelente,os atores são maravilhosos, os diretores são brilhantes, os efeitos especiais fais agente viajar pelo spaço.

  6. Eidolon

    SGU é simplesmente um saco! Personagens e estórias chatas e sem sentido… SG1 pode ser interessante, pela mitologia e algumas outras ideias, para quem suporta aquelas lombrigas asquerosas e ridículas (“Somos deuses!”) Deuses! Pois sim! Purgante nelas! Bom mesmo era Atlantis! Quem não gostaria de fazer uma viagem daquelas? Assumir o conhecimento dos antigos, talvez até encontrar alguma “antiga” linda e sábia!? Ou uma super gata guerreira e selvagem como Larrin? Ah, mas os wraiths são abomináveis… De fato, mas são inteiros em sua crueza e abominação. Acima de tudo, são inteligentes. Particularmente, prefiro um inimigo inteligente do que um amigo burro, e ainda que eles tenham de perder as batalhas porque são os vilões da estória, duvido que tivéssemos qualquer chance contra inimigos tão formidáveis. Podemos não gostar deles, e certamente não haveríamos de querer ser sua comida, mas teríamos de respeitá-los como adversários. Eles não são realmente “maus” (imorais), apenas amorais, porque a sua razão é diferente à nossa. Assim, eles nunca poderiam ser bons, ou seja, morais, em nossa concepção. Isso, para mim, foi a sacada genial dos autores, pois gera um conflito irreconciliável totalmente justificável. Por mais que pudéssemos nos respeitar mutuamente, como acontece com Sheppard e Todd, é uma questão simples, mesmo que fundamental, de sobrevivência do mais apto.

  7. Relvane Vargas

    pois eu continuo afirmando que nao teve ate hoje, nehuma serie de ficçao melhor que jornada nas estrelas e stargate sg1 e nao vai ter pelo andar da carruagem.Eles tentam inventar novas series mas os melhores roteiros estam nestas duas series . Acho ate que valeria apena refilmar jornada nas estrelas desde 1963 que foi o ano que começou serie, melhor do que ver essas porcarias que nao tem roteiro e nem fim.

  8. edinei castro

    edinei castro.
    Adorava a sg1 e sga,fiquei muito chateado com o fim da serie.sou sci fi desde pequeno. odeio city coms.assisti a todas as temporadas da sga em um mes.o melhor personagem era o dr.mcckay, era muito bom,comparavel ate com o dr.spock.
    quem sabe eles juntam a sg1 com a sga.e fazem uma nova serie, seria otimo!!!

  9. ticosp

    aficcionados por ficçao interplanetaria é um otimo seriado o qual nao se deve perder um capitulo sequer  

  10. Mathenrosa

    Aff, fui descobrir que foi cancelada quando eu ja estava na quarta temporada, que sacanagem… 

  11. Cristina Maria Silva

    Amo esta série, de tempos em tempos revejo todos os capitulos todos são maravilhosos, od capitulos mais marcantes foram  ( O ultimo homem e  depois de eu dormir) tão inteligentes que fico a imaginar de onde eles trazem essas idéias……que cerebro previlegiado dos escritores…. tenho uma inveja branca deles e aplaudo de pé com muita admiração e respeito…..

  12. zeca

    estou ficando aficcionado por séries, qualquer uma é melhor que se apegar a novelas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account