Log In

Spoilers

Spoiler: Um novo dia para Jack Bauer

Pin it

Cena de 24 Horas

Depois dos eventos que ocorreram no telefilme 24: A Redenção (que já está nas locadoras e deve passar na Fox em abril), a série 24 Horas retorna para mais um dia eletrizante na vida de Jack Bauer, que terá que responder pelos crimes que cometeu quando a CTU ainda existia. Para fugir disso, ele foi para Sangala e vimos, no telefilme, todo o genocídio e o caos que o General Juma implantou na cidade, obrigando os Estados Unidos a fechar a sua embaixada e preparar uma ofensiva para derrubar Juma e instalar o novo governo sangalês.

Basicamente, esta é a premissa que está em pauta para a Presidente Taylor assim que a sétima temporada se inicia. O exército americano espera apenas as suas ordens para invadir Sangala e expulsar Juma. Enquanto isso, Jack Bauer está na Suprema Corte sendo julgado pelos os seus possíveis “crimes” de tortura. Eu sempre achei, assistindo a série desde o início, que um dia ele seria punido. Tá certo que ele também já foi torturado em várias ocasiões, o que pode servir como punição. Mas, se não fosse dessa maneira, como ele iria conseguir as informações que ele necessitava para impedir um determinado ataque? É este o argumento de defesa que Bauer utiliza para provar que ele agiu daquela forma porque era necessário.

Agora todos querem culpar Bauer pelos os seus crimes mas também esquecem o quanto ele fez pelo País. Desde salvar o senador David Palmer até impedir que bombas atômicas matassem milhares de pessoas inocentes. E é assim que o FBI “recruta” Jack para trabalhar com eles por acreditar que o país está em perigo novamente. Como se não bastasse, o terrorista agora é uma pessoa que ele conhece de longa data, talvez o seu melhor amigo em época de CTU, apesar das desconfianças na primeira temporada: Tony Almeida.

Revoltado com o sistema político do país e por não ter recebido nenhuma assistência quando a sua mulher Michelle faleceu, ele agora está em posse de um dispositivo chamado CIP, que controla todo o sistema aéreo dos Estados Unidos, sistemas de segurança, de água, luz elétrica, etc. É uma premissa muito parecida com a do filme Duro de Matar 4.0. Não sei se todos assistiram, mas no longa-metragem os terroristas promovem uma ação conjunta na cidade de Washington para desnortear a polícia. Porém, John McClane está lá pronto para salvar o país, assim como Jack Bauer está pronto para salvar o dia.

A narrativa da série com a do telefilme começa a se encontrar a partir desse momento. Até então, apesar dos Estados Unidos estarem movendo uma ação militar contra Sangala, ainda não tínhamos uma ligação com o que havia passado em 24 Horas: A Redenção. Pode até ser óbvio (eu não tinha imaginado isso), mas quem está por trás dos ataques deste sétimo dia é exatamente o General Juma. O que torna a história ainda mais interessante, porque cria uma dúvida na Presidente Taylor: continuar com a ofensiva ou proteger os cidadãos americanos de um ataque terrorista?

Cena de 24 Horas

Com outras tramas paralelas também interessantes – como o suicídio do filho da presidente Taylor, por exemplo – pudemos perceber que a série tem um bom roteiro para não enrolar tanto como na temporada anterior. Ainda assim, vejo o retorno de Tony Almeida como um dos erros deste novo ano. Por mais que eu gostasse do personagem, passamos duas temporadas acreditando na sua morte. E também a historinha contada por Tony de como ele sobreviveu não convence nem um pouco. Foi forçado e todos sabem disso, mas talvez tenha sido a maneira que os roteiristas encontraram para agradar o público.

Também neste primeiros episódios tivemos boas reviravoltas. No quarto capítulo, por exemplo, quando temos algo centrado mais na política, vemos o quanto o gabinete da Presidente está corrompido por pessoas que apóiam o genocídio do General Juma em Sangala. Além disso, a corrupção parece ser um dos focos nesta temporada que pode começar a ser discutida da metade pro final. Como ainda não vimos o personagem de Jon Voight (e já se sabe que ele é um dos antagonistas), é possível que isso seja desenvolvido mais pra frente. Por ora, é bom dizer que Jack Bauer está de volta!

Texto publicado originalmente no weblog Sob a Minha Lente.

Séries citadas:

21 Comments

  1. Rodrigo Eduardo

    Se eu ganhasse todas as temporadas de 24 Horas, eu guardaria a 1ª num cofre e as outras jogaria no lixo.

    Não sei como assisti até a 6ª (um pouco antes da FOX colocar dublagem).

    Todo mundo sabe que corrupção, exageros e mudanças drásticas na 12ª hora fazem parte de toda a série.

    Sobre Tony Almeida, pior do que ele ser o vilão é ele estar vivo.

  2. Leandro

    O que as pessoas não entendem é que esta é uma obra de ficção , pra entreter nem tudo tem que ser verossímel, pra isso existe um artifício chamado “licença poética”.
    Estou achando essa nova fase muito boa , o cenário mudou da desgastada Los Angeles para Washington, isso foi ótimo. Acho que ainda vai ficar melhor principalmente quando Jon Voight aparecer.
    Já foi dito que a 8ª será a última temporada que deve ser ambientada em Nova York , o que será fantástico, a saga fechar na Big Apple .

  3. gian

    Excelente 7a temporada ate agora. Depois de 5 temporadas excelentes, a serie caiu muito na 6a temporada, mas espero que volte bem nessa proxima. E ate agora, essa estreia não teve motivos para desapontamentos.

    Quanto ao retorno do Tony, achei ate criativa a explicação do retorno dele e a trama parece estar indo para o melhor. Esperando ansiosamente pelo 7×05

  4. Paulo

    Esse comeco da setima temporada foi bem melhor do q eu esperava. tomara q continue assim.

  5. Lucas "Gandalf" Leal

    o problema pra mim é que parece que Jack fez tudo ‘sozinho’…não foi só ele que evitou os diversos ataques, ele sempre (ou quase sempre) teve todo o apartado da UCT trabalhando pra ele…por mais q ele seja a peça mais importante na maioria das vezes ele nada teria feito sem o apoio de N outras pessoas por trás…mas parece q é sempre ele q faz tudo sozinho…
    mas é por saber disso que não me pega essa afirmação de que ele é um ‘mal necessário’ ou de q ele estaria acima da lei…ele errou, torturar mesmo que pra obter informações relevantes é uma atitude ridicula e erros gravissimos podem ser cometidos, os caras não deviam ter falado com ele como um criminosp qualquer, vez que ele já fez mto pelo pais, mas tb não deviam trata-lo como mta pompa vez que ele já cometeu diversos crimes sim…mas se vcs não entendem assim eu cito pelo menos um…quando ele torturou um inocente, ou seja, se TODOS os outros ele conseguiu informações, aqui ele nada conseguiu… e pelo menos por esse CRIME ele tinha q pagar!

    o problema da série é q não soube preparar um coajuvante forte pra num dado momento fazer o óbvio, assumir o lugar de Jack Bauer e de tal forma fazer o Jack sair de cena (seja sendo morto ou por outro motivo qq) o ideal era fazer ele sumir (como sumiu mtas vezes) e lá ficar…podendo aparecer um ou outro episódio quando fosse necessário…
    mas agora eles criaram um mito, Jack Bauer, e junto com isso criaram outro mito, o de q Jack Bauer tudo pode…e foi por isso q a sexta temporada foi tão fraca…não tem vilões a altura do mito criado, não agrega nada de novo a série, repete formulas e em nenhum momento vc teme q as coisas podem dar errado…pq por deus ele é Jack Bauer
    a sétima começa bem…Tony de vilão pode ser o antagonista a altura de Jack…mesmo não engolindo esse ‘retorno dos mortos’ do Almeida…(q por sinal poderia ter sido o personagem perfeito pra substituir o Jack como protagonista na hora certa…ou até mesmo aquele outro que me falha o nome e Jack teve q arrancar sua mão…)

    ps Rodrigo Eduardo, pra mim a quinta temporada é tão boa quanto a primeira

    ps2 ótimo texto

  6. Celso

    Achei a trama feita de colocar o ditador Kizumba exigindo coisas foi difícil de engolir.

    Que exigência ridícula! Mandar a frota dos EUA recuar até um meridiano X.

    Caraca, em 1 semana eles disseram que acertam o firewall e é só os EUA voltar!!!

  7. Vinicius Silva

    Eu também achei a exigência ridícula. Completamente sem noção. Qual terrorista pensaria em algo desse tipo? Mas ainda confio em 24 horas.

    Eu gostei da 1, 2, 4 e 5. A terceira eu gostei até certo ponto, depois achei que se perdeu bastante. A sexta, não sei o que me aconteceu, achei enrolada demais.

  8. Leo

    Ditador Kizumba hahahahha

    Nossa eu achei os episodios otimos, to louco pra ver o 7.05

    Quanto a exigencia, po o cara sabe que com o exercito dos EUA tudo iria por agua abaixo. Ainda mais que deixou a Presidente num dilema. Quem sacrificar, americanos ou sangaleses?

  9. Julio Ric

    A morte do Tony que nunca me convenceu na verdade. Sempre achei que ele estava vivo.
    Jack forjou a morte na 4ª Temporada também. Por que só o Jack pode sempre quase morrer e ninguém mais?

    Também não achei a 6ª Temporada péssima que nem todos dizem. Achei melhor do que a 4ª até (a mais fraca na minha opinião… não empolgou com nada). Único problema dela é que não foi muito original, usando de artifícios já utilizados antes. Mas a trama foi boa (no geral).

    Melhor início de temporada (sem contar o da 5ª). Não exagerou com explosões, ataques nucleares, ameaças biológicas ou ação sem parar, se mantendo apenas com a boa história (lembrando mais a 1ª Temporada). E trouxe diferentes contextos, aprofundando em questões morais e dilemas. Excelente!

  10. Rodrigo Eduardo

    Leandro:

    Eu entendo que é uma ficção e que é pra entreter, mas o fato do Jack Bauer fazer cada vez mais coisas em menos tempo e as tramas paralelas nem a licença poética justifica.

    Mas se ela ainda o diverte, beleza.

  11. Celso

    Ok, Leo, mas veja só, quem garante que os EUA não voltem após um recuo até acertarem o firewall.

    Eles só vão ganhar 1 semana a mais no poder. Deve ter outra coisa a mais, senão os roteiristas vão ter de procurar outro emprego.

  12. Rodrigo Eduardo

    Lucas:

    Dentre todas as temporadas que vieram depois da 1ª, tenho que concordar que a 5ª foi a melhorzinha, mas não chega aos pés da 1ª.

  13. Danilo

    24 Horas é o CSI Miami da FOX, 2 séries em que o principal tem sindrome de super-homem, 2 séries que começaram bem e decaíram drasticamente desde então e 2 séries que só uma admite que faz ridiculo de propósito.

    Em toda honestidade, não pretendo ver essa temporada, não vejo motivo para fazer download e muito menos para ver com som dublado, o que por si só é uma afronta a inteligência humana.

  14. Fabio Peixoto

    ps Rodrigo Eduardo, pra mim a quinta temporada é tão boa quanto a primeira (2)

    A primeira ganha mais pontos pelo ineditismo, mas a quinta é realmente imbatível, pelas histórias, pelos personagens, pelo desfecho.

  15. Rafa Bauer

    Gostei do começo da temporada, tem situações forçadas, mas, por favor, isso é 24 horas, desde o começo da série.

    O que está sendo colocado em foco agora é a legitimidade para o Jack Bauer torturar, especialmente depois de tantas críticas da administração Bush e Guantánamo. Infelizmente, a série pende para a aceitação da tortura, o que hoje é inadmissível. Os roteiristas poderiam trabalhar mais e descobrir formas criativas de o Jack arrancar informações dos suspeitos…

  16. mr fucker

    O cara demora seis temporadas pra descobrir que não curte o seriado? Mas que burro…

  17. Nanda

    Sou só eu que estou de saco cheio da mesma ladainha de críticas? Toda temporada é isso. Não gosta não assiste, ponto. Em todo os reviews tem os mesmos comnentários, tira até o prazer de ler.

  18. Pingback: A Semana lá Fora: as premieres de Battlestar Galactica e Kyle XY, a despedida de Grissom de CSI e mais » TeleSéries

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account