Log In

Reviews

Review: Heroes – Dying of the Light

Pin it

Heroes - Dying of the LightSérie: Heroes
Episódio: Morte da Luz (Dying of the Light)
Temporada:
Número do episódio: 40 (3×06)
Data de exibição nos EUA: 20/10/2009
Data de exibição no Brasil: 19/12/2007
Emissora no Brasil: Universal

Eu fico a imaginar se todas as pessoas que escrevem sobre Heroes também estão percebendo o que eu tenho dito por aqui. O que acontece com a série é que normalmente o episódio traz muitas informações e não existe tempo para que o seu telespectador (ou espectador) possa digerí-las. E não estou reclamando dela não trazer logo o desfecho, muito pelo contrário, reclamo exatamente porque não existe um desenvolvimento propício. O que eu poderia dizer nessa resenha? Que o pai de Peter Petrelli está vivo e agora começou a construir o seu exército para dominar o mundo? Pois é, ele utilizou o corpo de Adam Monroe para regenerar o seu corpo velho e mórbido. Então, vamos começar por aqui.

Peter, na medida em que se acumulou com tantos poderes e, ainda por cima, roubou o poder de Sylar, se tornou muito poderoso e com sede de expandir estas habilidades, de ficar ainda mais forte e invencível. No entanto, ele ainda é movido por sentimentos e, quando ele descobre que a Pinhearst (empresa do pai de Peter) fez mal para a sua mãe, ele não pensa duas vezes e se manda para o tal lugar. Ele toma um “choque” (que é disfarçado pela péssima atuação de Millo Ventigmilia) ao ver o seu pai vivo e com todas aquelas pessoas más do lado, prontos para destruírem o mundo. E o abraço de boas-vindas do pai, só serviu para Peter perder todos os seus poderes e só Deus sabe o que vai acontecer agora.

Antes disso acontecer, antes Hiro e Ando se mandaram para a África, para o mesmo lugar em que Parkman estava onde começava a ouvir música e, de repente, pintava o futuro. É engraçado, não é verdade? Mas era isso mesmo que acontecia. Eu faço questão de citar para que vocês percebam o quanto esta série se tornou medíocre. Anteriormente, eu apenas criticava as cenas de ação que eram de péssima qualidade, mas agora já até abstraí isso e prefiro criticar a história. O roteiro permanece confuso, uma vez que todos começaram a discutir sobre o que viram no futuro, uma discussão que a própria série se enfiou e tenho certeza que não sabe como sair, e quando escrevi esta resenha o Tim Kring ainda não tinha vindo a público para dizer todas aquelas coisas já publicadas aqui pelo TeleSéries.

No entanto, gostei até um pouco da cena envolvendo a Claire. Ela foi extremamente inteligente ao “obrigar” a sua mãe a atirar nela. Claro, ela já sabia que não poderia morrer, mas foi a maneira mais clara que ela encontrou para se livrar daquele manipular. O que também foi um pouco óbvio demais, haja vista que ela teria que se “sacrificar”, já sabendo que ela possuía o poder da imortalidade. E o episódio seguiu sem um cliffhanger que pudesse tirá-lo deste tom mórbido e calmo que ele seguiu. O meu medo é que já estamos no episódio seis e a série ainda não apresentou sinais de melhora, apesar do bom (e apenas “bom”) episódio da semana passada.

Heroes - Dying of the LightEnfim, a luta, obviamente, entre Heróis e Vilões, está se configurando a partir desse momento em que temos a Pinehearst, com o seu ideal de futuro onde os seres humanos se transformarão em pessoas superpoderosas, enquanto que os Heróis pode ser representada pela Primatech (ou Companhia, como preferir), uma Resistência encabeçada pela mãe dos irmãos Petrelli. E quanto mais a Pinhearst evolui, mais se tem a necessidade de que os ditos heróis possam se organizar para travar esta batalha, já que os Vilões têm se constituído como um grupo mais forte e bem estruturado. E o episódio, em si, foi extremamente abaixo da média, como Heroes vem fazendo a um certo tempo. O plot das marionetes foi apenas para tapar buraco e não rendeu absolutamente nada para a história, como a maioria do que a série apresentou até então.

Séries citadas:

13 Comments

  1. Luiz

    Vinícius, vc mesmo disse que sempre criticou a série, ou seja, que nunca gostou. E uso as suas palavras: ” Anteriormente, eu apenas criticava as cenas de ação que eram de péssima qualidade, mas agora já até abstraí isso e prefiro criticar a história. ”

    Então alguém me explica porque uma pessoa que nunca gostou desta série, que sempre a criticou foi desiganda para escrever reviews sobre ela? Realmente não consigo enteder.

    Quem entra aqui para ler um review da série não entrar para ver alguém acabando com ela constantemente, sem nenhum trégua. Entra para saber o que aconteceu no episódio, o que foi interessante, o que não foi, mas de um modo sempre amigável.

    Ai vem vc dizer que não há desenvolvimento propício do enredo, que são péssimas as atuações, que a série é medíocre, que a maioria dos plots que a série apresentou até então não renderam absolutamente nada para a história, entre outras coisas.

    Realmente vou parar de entrar no teleséries e ler suas resenhas. Porque elas são sempre iguais, falam sempre a mesma coisa e criticam sempre os mesmos pontos. Logo é cansativo isso não é? Eu sinceramente acho que vc deveria parar de ver a série se ela é tão medícore assim. Simples assim. E obviamente parar de escrever sobre ela. Porque não vejo sentido nenhum em vc continuar assistindo e postando esses reviews se vc mesmo não tem o menor interesse nela.

  2. leoff

    Bon Voyage, Luiz. Vê se cumpre sua promessa.

    P.S.: mudar quem faz as reviews dificilmente vai mudar o tom das críticas.

  3. Alessandro

    No caso de Heroes acho quase impossível alguém conseguir fazer um review sem falar mal!

  4. Juninho

    Não acho impossivel,a não ser que a equipe inteira do teleseries não goste de Heroes.
    Concordo com o Luiz,está bem claro que o Vinicios não é muito fã da série,semana passada ele até foi sensato em suas palavras e eu até gostei e vi profissionalismo no que ele disse, ele soube fazer sua critica mostrando os pontos baixos e altos da série e eu até concordei com suas palavras,mas dessa vez não foi legal,dizer que antigamente ele criticava as cenas de ação e agora ele resolveu criticar o roteiro,esperar agora qual será o proximo elemento da série a ser criticado.
    Pois bem falando desse episodio,eu gostei dele,principalmente das cenas da Claire,e achei muito interessante o poder do carinha das marionetes,e não achei a cena um tapa buraco e que não rendeu nada,acho que foi a cena mais proxima entre a Claire e as suas duas mães,e todo esse desejo de vingança da Claire de caçar os vilões por causa do Sylar,e até uma pequena explicação de como a nossa lider de torcida se tornaria uma caçadora implacavel no futuro.
    Porém não acho necessario a troca da pessoa que faz a resenha dos episodios de Heroes,porque eu tenho meu gosto pessoal e sem analisar as coisas através do que eu realmente penso,só espero que toda essa raiva passe,o nos episodios futuros o Vinicios seja mais sensatos em suas palavras.

  5. Lena

    Bem, concordo que no caso de Heroes, com a série indo cada vez mais ribanceira abaixo, fica muito difícil fazer uma review sem falar mal. Eu persisto em ver a série, mas cada vez mais acho mais e mais defeitos e incoerências na história.

    Mas devo dizer que finalmente gostei de um episódio desta temporada! Achei que apesar de continuar com problemas, o nível subiu bem em relação aos últimos episódios. Pena que pelo que ouvi falar o nível não vai continuar assim por muito tempo…

  6. D'uoh

    Na minha opnião esse plano deles de “volumes” em entegar duas estórias principais numa mesma temporada, prejudicou bastante, pq eles acabam fazendo tudo atropelado e daí fica muito estranho, sem tempo pra desenvolver.

    Quanto a estória se desenvolvia por toda a temporada eles tinham espaço pra manter as coisas que eles criavam e tinham tempo pra fazer uma boa base, mas acgora com essas mini temporadas acabam fazendo tudo atropelado.

  7. Mica

    Eu acho que o ‘sempre’ do Vinícius foi um ‘sempre nesta atual temporada’ (ou talvez, desde a anterior, que foi quando a coisa começou a ir ladeira abaixo).
    Eu gostei muitíssimo desse review. Bem explicada as opiniões (e eu pensei as mesmas coisas enquanto assistia o episódio).
    Quanto a Claire, sua personagem tem me incomodado. Ela passou de uma personagem adorável na primeira temporada para uma garota insuportável na terceira. Eu até a entendo, afinal, seu poder é totalmente defensivo, não pode fazer nada por ninguém, e mesmo assim todo mundo fica tentando defendê-la de tudo e todos (sendo a única que nunca vai realmente sofrer no meio de toda essa gente). Mas que dá vontade de dar uns tiros nela eu mesmo, dá.

    Quanto a sensatez do Vinícius, eu acho ele sensato em suas opiniões. Ao contrário de muita gente, ele não diz apenas ‘essa série é horrível, deveria ser cancelada’, ele explica os pontos que não gosta e o pq não gosta. Mas gosto do tom que ele usa, porque permite que as pessoas discutam o episódio e não apenas a liberdade de opinião do colaborador. Quero dizer, se a pessoa quiser discordar dele, ótimo, é só vir aqui e dizer o que achou do episódio e pq achou. Se a pessoa quiser concorda, ótimo também, é só vir aqui e dizer o que gostou e pq gostou.

    Já eu, embora veja claramente o declínio de Heroes nestes últimos tempos, continuo gostando da série. O que anda me tirando do sério é essa aparição do Petrelli pai. Não gostei. Eu me sentia muito confortável odiando a mãe deles e agora já não sei a quem odiar e quem é manipulado e quem não é. Isso sem falar que ele matou o Adam, e eu amava o Adam. Poxa, se fosse para matar alguém, pq não matou a Claire!????

    Hum…falando em Claire, pq tinha aquele lance de salvar a líder de torcido na primeira temporada? O que exatamente teria acontecido se ela morresse?

  8. Vinicius Silva

    “Poxa, se fosse para matar alguém, pq não matou a Claire!????”

    aiuahiuahuiaiuaiu

    Por que não o Suresh?????????????????? aiuahiaiahiuahahiuai

    Enfim, tá virando rotina eu ter que vir aqui me explicar, normalmente não faço isso nas resenhas que pubico, mas respeito os fãs de qualquer série. E eu gosto muito de Heroes. Pode parecer que não, mas eu era muito viciado na primeira temporada. Eu ficava no msn com o “Save the Cheerleadr, Save the World” a todo vapor antes de lançar um episódio e até ajudei a legendar alguns ainda na época do sóséries (sim, meus caros, faz tempo).

    Mas eu tenho comentado mal sobre a série por razões óbvias e claras. A série se perdeu completamente. Eu posso gostar do programa, mas também não sou nenhum fã que acha que tudo está certo e que a série está uma maravilha. Calma lá, temos um número excessivo de personagens, erros de continuação, idéias que giram e não dão em lugar nenhuma.

    Sinto muito, mas também não posso dizer que tudo está perfeito. E eu nem falei tão mal, citei a cena da Claire (foi realmente a melhor cena do episódio). Eu acho que fui um pouco mais duro nesta review e nisso eu concordo com os comentários aqui publicados. Ba última eu fui mais sensato, nesta eu acho que me excedi um pouco.

    abraços, feliz natal.

  9. Olive

    Eu discordo do review. Acho que a série está ótima! É das melhores temporadas! Está muito empolgante! E adoroo Sylar bonzinho!

  10. Juninho

    Gostei da sua posição Vinicios mesmo com nossa defesa a série,você foi muito educado na suas palavras,desculpe se de alguma forma fui agressivo com minhas palavras,mas é que realmente não tenho visto tantas falhas assim na série,existe alguns personagens que me incomodam como a Tracy,(Foi uma grande cagada dos roteiristas da série tirar a Nikky),e os irmãos Petrelli (Peter já foi mais legal),mas acredito que isso é fase;As coisas já deu uma grande melhoradas e já podemos ver essa melhora nos ultimos episodios desse volume,até a Tracy ficou melhorzinha,e todos acabam tomando seus rumos e mostrando quem realmente são,mas apenas isso me incomodou e fiquei sim com duvidas mas as coisas foram esclarecidas aos poucos,e achei essa temporada realmente boa,diferente da segunda que não foi tão ruim assim,mas foi um pouco lenta;mas muitas pessoas nem assistiram a terceira temporada e já tiram suas opiniões pelos comentarios dos outros,alguns entram e simplesmente dizem que não estão com vontade de assistir por causa do que os outros falam,acho isso chato.
    Muitas coisas mudaram em Heroes,e a mudança já começa pelo episodio Villains que se eu não me engano é o proximo,episodio que vêm explicando alguns fatos que aconteceram na Primeira temporada,os dois ultimos episodios por exemplo são demais,cheios de ação,e confesso que ri muito com o Sylar(Quem assistiu sabe),e o proximo volume me parece ótimo,muitas providencias já foram tomadas para que a série volte a agradar o publico só acho que as pessoas deveriam dar uma nova chance pra série.

  11. Jorge

    Acho que tudo de mais faz mal pencas.
    Muitos personagens sem definição de importância faz a coisa ficar confusa.
    Não gosto do ponto de vista que somos capazes de grandes atos de heroísmo num momento e no outro de grande desprezo pela vida alheia (Suresh) preferia algo mais progressivo, a medida que ele fosse (fisicamente) se tornando um monstro…
    Qto ao peter, ele é um perturbado desde o início, pois a habilidade original dele (que não é ROUBAR) a habilidade alheia e sim INCORPORA-LA a dele próprio, e, de novo, ‘tudo demais faz mal pencas’, levava ele pro caminho de tentações e nem todas boas.
    O pai dele sim ROUBA a habilidade. Roubando a do Alan fez este envelhecer e morrer instantaneamente (400 anos, oxe).
    Acho que a possibilidade do Peter-sem-poder pode fazê-lo voltar as origens do seu curso natural qto o pai da simone dizia que ele era a esperança de todos.
    Gosto da idéia do Sylar parecer mais ‘fraco’ com a decisão por tomar decisão mais ‘humanas’, tira ele do ato comum e repetitivo (esmagar-matar-destruir).
    Personagens interessantes não foram/estão sendo aproveitados: mas se eu for dizer quais, estarei só dizendo de quem eu gosto mais…
    Heroes seria bom (ou melhor) sempre se houvesse personagens com premissas de alguns heróis de HQ: “grandes poderes trazem grandes responsabilidades”, “a bela que ninguém pode tocar”, “a fera de alto QI”, “o herói sem poder que jamais mata e jamais encontra a paz”, nossa há tantos tão legais (é só copiar e faze-los interagir)…
    E sim, acho a review meio pobre, digo melhor, empobrecida como a série tem sido, mas o reponsável pela review poderia se concentar em review explendorosas mesmo que sobre episódios pífios, pois aê ele mostraia que é melhor… do que todos que falam “mal” dele.
    Ou, qdo o episódio for mui ruim e pouco de bom puder ser dito; que tal fazer um resumo (uma descrição do que aconteceu) com opiniões aqui e ali. Afinal, realmente, nós viemos aqui para sabermos o que aconteceu, de bom e de ruim, e tb saber o que o cara acha.
    Certa fez fiquei vidrado numa review que falava sobre mitologia e relacionava coisas quais eu não fazia idéia.
    Nem sempre vai dar, mas…. só opiniões tb não me apetece, qto fica assim, fico só com as minhas mesmo.
    PS: a importância em salvar a CheerLeader não era por ela e sim pro Sylar não ficar quase imortal, o que agora ele já é!
    Grato.

  12. Jorge

    Personagens legais: o Diabo de “Reaper”, Caprica e Baltar de “BSG”, Sheldon de “TBBT”, … Sooka Katara e Aang de “Avatar”, Cameron de “Terminator”, Mr. Data de “ST:NG”, Dexter de “Dexter”, alguns ninjas de “Basilisk”, Joker de “Batman: TDN”, entre outros…..

  13. Veridiana

    Boa Tarde,

    Eu assisto Heroes pela Universal, e gostaria de saber qtos capitulos tem a 3ª temporada?
    Uma linda tarde prá todos.
    Assisti até o 7, até agora.
    Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account