Log In

Notícias

A invasão canadense continua: CBS anuncia The Bridge

Pin it

Aaron Douglas em The Bridge

A crise financeira e a falta de dinheiro para produzir novos seriados nos Estados Unidos se tornou uma oportunidade única para os produtores de TV canadenses. Depois da anos exibindo seriados americanos, chegou a vez do país dar o troco: o Canadá começa a abastecer cada vez mais a TV americana com seriados de TV.

A invasão canadense começou no último verão, quando a CBS exibiu, em parceria com a emissora canadense CTV, o drama policial Flashpoint. A série, que vai ao ar no Brasil pela Warner Channel, foi a primeira produção canadense a ser exibida em uma emissora americana de TV aberta desde o final de Due South, em 1999.

Com boa audiência na mid-season, Flashpoint retornou recentemente na alta temporada para sua segunda temporada, mantendo bons índices de audiência nas noites de sexta-feira.

E a CBS gostou tanto da experiência que acaba de pedir bis: adquiriu os direitos de exibição de The Bridge, série com 13 episódios da CTV, que estreia na próxima fall season. A série canadense é, portanto, o primeiro nova atração confirmada pela CBS para a temporada 2009-2010.

Assim, como Flashpoint e a grande maioria das séries da CBS, The Bridge é um drama policial, que mostra simultaneamente a luta contra o crime nas ruas e a politicagem nos corredores do poder. De acordo com o The Hollywood Reporter, a série é uma criação do ex-policial Craig Bromell e tem roteiro de Alan Di Fiore (Da Vinci’s Inquest).

O protagonista da série será Aaron Douglas, o chief Tyrol de Battlestar Galactica, e no elenco estão confirmadas as presenças de Paul Popowich (Angela’s Eyes) e Stuart Margolin (duas vezes vencedor do Emmy por The Rockford Files).

O episódio piloto, com duas horas de duração já foi gravado. Outros 11 episódios serão produzidos em Toronto na primavera.

Não é só a CBS que está adquirindo produções canadenses. A NBC deve exibir em breve o drama The Listener (leia aqui) e o canal de TV paga BET está fechando contrato para exibir o drama Soul, sobre uma jovem cantora negra dividia entre o coral de sua Igreja e a carreira como cantora pop.

Com informações do The Hollywood Reporter (aqui) e (aqui).

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

11 Comments

  1. João da Silva

    É tudo de que precisamos: mais séries canadenses (alguém se lembra da horrível Falcon Beach, e da fraquinha The Best Years?).

    Embora Flashpoint seja melhor que as duas que eu mencionei, mas americanos fazem um trabalho melhor que canadenses.

  2. Marco

    Não vi e não gostei.
    Aaron Douglas é a pior ( e única ) coisa de Battlestar Galactica.

  3. Lívia

    Não vejo problema em series canadesces.
    Os dramas poiliciais não perdem mt para os americanaos não.
    Gosto de Flashpoint, gostava de Blood ties, e de uma outra q passava no axn a um bom tempo atras, chamada Blue murder.

  4. Mica

    Eu já tenho muito boas experiências com séries canadenses. Cold Squase dava de 10 a 0 na fraca Cold Case, e eu também gostava bastante de The Collector (entre outras).
    Fala sério, eu adoro o Aaron Douglas.

  5. Fernando dos Santos

    Pelo jeito os canadenses estão tendo mais sorte que os ingleses na tevê dos EUA.Crusoe fracassou e Merlin parece que continua sem data de estréia definida por lá.Eu penso que só The Tudors conseguiu algum sucesso por lá recentemente.

    Eu acho este sucesso do Canadá merecido,pois as séries deles estão melhorando com o passar do tempo.De maneira geral, eu não acho elas tão boas quanto as britânicas mas sem dúvida eles estão crescendo.Sou fã de ReGenesis,Durham County,Divisão de Inteligencia e Cold Squad(as duas ultimas já canceladas).

    Quanto a The Bridge, a sinopse parece oferecer algo diferente do padrão CBS de séries policiais.A primeira vista, achei promissora.

  6. Rubens

    Crusoe, apenas pelo plot, ja era mais do previsivel que fracassaria. Merlin é fraquinha tadinha, nem parece producao britanica de tão ruinzinha.

    Flashpoint eu assisti apenas ao primeiro episodio e esse pelo menos eu achei fraco demais. Mas nesse caso é preciso considerar que alem de nao ter mais paciencia com series policiais (encheu o meu saco mesmo, por excesso), sempre me irritou historias onde pessoas treinadas para matar (militar, policial, etc.) entram “em crise existencial” só porque mataram alguem. Acho essas coisas forçadas demais, na vida real nao é assim.

  7. Fernando dos Santos

    Eu já vi muitas pessoas falando de mal de Merlin, se passar aqui eu acho que não vou nem tentar assistir.Outra que eu achei muito fraca é Robin Hood(passa no Hallmark).

  8. Andrea

    Pergunta “inguinorantia” pra quem sabe analisar essas audiências por faixa de público – não eu :D :
    Se a sexta é o pior dia, no qual se “fritam” as séries (vide Dollhouse e Sarah Connor), como a Flashpoint está se dando bem? Ou a audiência dela é boa PROS TERMOS da CBS, então tudo bem pra eles? A emissora é tipo uma Globo nos EUA, então?

    Pergunto isso porque seria bizarro gostar da Sarah C. e ver que outra com menos audiência tem mais chances de continuar só por causa do interesse do seu canal… pôxa.

  9. Fernando dos Santos

    Andrea,
    pelo que eu tenho visto nos TeleRatings, atualmente a CBS é mesmo uma Globo dos EUA.Os seriados dela(em sua maioria policiais e comédias)lideram com folga em numeros absolutos embora não tenham desempenho tão bom junto ao publico mais jovem, que é o mais cobiçado pelas emissoras.
    E de fato a CBS é a unica rede cujas séries apresentam bons índices nas sextas.

  10. Pingback: [crise mundial] se não se tem grana pra produzir, os EUA buscam séries no Canadá! « Podcast Spin-Off

  11. SARAH

    Alguém citou a série inglesa Robin Hood,e concordo é fraquíssima,as cenas de luta são patéticas,o protagonista é péssimo.A única coisa que vale é a presença do belíssimo e talentosíssimo RICHARD ARMITAGE,no papel do vilão GUY.Ele consegue roubar todas as cenas em qe aparece.É charmoso,e que voz,bem diferente de Jonas Armistrong,o Robin Hood,é feio,e parece um moleque,perto do Richard simplesmente desaparece em cena.Não me admira que vários fãs da série o elogiavam tanto.Sem ele a série não teria brilho nenhum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account