Log In

Spoilers

Spoiler Zone da Semana: Pushing Daisies, Life, Chuck, Brothers and Sisters, Os Simpsons e mais

Pin it
http://69.89.31.203/~teleseri/wp-content/uploads/2008/10/chuck.jpg

Cena de Pushing Daisies

A semana entre os dia 29 de setembro e 4 de outubro foi tomada por esperados retornos de seriados nos Estados Unidos. E a coluna Spoiler Zone traz este semana reviews de alguns destes programas: Pushing Daisies, Life, Chuck, Brothers and Sisters, Os Simpsons e também do reality show The Amazing Race, que começou seu 13º ciclo no Brasil!

A coluna tem ainda reviews da nova série Worst Week e Justiça sem Limites, que retornaram na semana retrasada nos EUA. Completa a coluna reviews de Supernatural, 90210, Bones, NCIS, How I Met Your Mother, Prison Break e House. Confira e deixe sua opinião!

Pusing Daisies: Bzzzzzzzz! (2×01)
Exibição: 1/10/2008
MVP: não informou

Quase 10 meses após a finale abrupta da primeira temporada, causada pela greve dos roteiristas, a enormemente elogiada e agora premiada, Pushing Daisies está de volta. A audiência dessa volta foi muito baixa e deixou todos os fãs preocupados e torcendo para que ela se recupere. Mas quando você assiste o episódio, você se pergunta: Como uma bomba como Knight Rider pode ter tido mais audiência que Pushing? Porque só a cena de abertura já vale mais que a temporada inteira dessa daí e olha que estou sendo bonzinho.

Falando da abertura, tudo que vimos do início até o letreiro da série aparecendo foi lindo e maravilhoso e etc. O balé entre Chuck e Ned dentro da casa para não se tocarem e a divertida participação de Digby ajudando a evitar isso. Mas o principal é a cena que fecha esse bloco. O nome do epísódio já revela o tema, aqui temos abelhas como foco e logo no início Chuck revive 1000 delas as jogando em cima de Ned, que está sem roupa. E está, desde já, é uma das cenas mais lindas e emblemáticas da série.

Sobre a história, Chuck e Ned continuam bem um com o outro, mas ela decide se mudar para o apartamento de Olive e de início ele fica meio assim, mas o lindo final o mostra aceitando melhor tudo isso. E a senhorita Snook não agüenta mais ficar perto de seu amado e de guardar tantos segredos e a tia Vivian a leva a um convento, o mesmo onde teve a Chuck. Emerson continua tão divertido como sempre foi, Digby continua uma graça e o caso da semana foi normal e bem parecido com o que tinhamos na primeira temporada. Ao fim uma surpresa, a chegada do pai de Ned. (Anderson Vidoni)

Life: Find Your Happy Place (2×01)
Exibição: 29/9/2008
MVP: Damian Lewis

Charlie Crews está de volta. E, graças ao fato de que eu assisti a quase todos os episódios da primeira temporada quatro vezes cada (com exceção dos dois últimos, que alcançarõa a mesma marca nas próximas semana para que eu faça os reviews do TeleSéries), eu nem tive tempo de sentir tanta saudade. Mas, encontrá-lo de novo, foi simplesmente sensacional.

E a nova temporada começou muito bem: temos a chance de conhecer o novo chefe da dupla de detetives (Donal Logue como Capitão Kevin Tidwell, excelente escolha), saber que a antiga tenente foi rebaixada (que pena, vou sentir saudades da tensão entre ela e Crews), um serial killer a ser perseguido (outra ótima escolha de casting, Noel Fisher estava ótimo), Ted vivendo seu dia de “tira” e Crews finalmente encontrando Rachel.

A história do serial killer que colocava suas vítimas em grandes baús foi muito bem amarrada e todas, todas, as cenas de Crews foram excelentes, na medida para nos mostrar todas as manias dele, justamente o que o torna diferente dos outros.

Espero que, ao longo da temporada, possamos entender melhor como Crews conseguiu descobrir o envolvimento da tenente na trama de sua prisão e explore os efeitos da confissão do pai de Dani na relação dos dois.

Torçam comigo para que seja uma longa temporada, seguida de outra. (Simone Miletic)

Brothers and Sisters: Glass Houses (3×01)
Exibição: 28/9/2008
MVP: Rachel Griffiths, Mathew Rhys

Bom, o plot criado nessa temporada por incrível que pareça não é o novo meio irmão que eles tem, pois o grande conflito que eles tem são eles mesmos. Sim, como qualquer família que se preze, mesmo que sejam muito unidos, existe ressentimento, existem palavras não ditas que acabam ferindo quem as guarda, e principalmente, existe uma vida fora dessa família, e muitas vezes é difícil para os demais aceitarem isso.

A empresa da família está passando por dificuldades, e com isso sendo necessário fazer cortes, e numa visão estritamente profissional, Tommy demite Kevin. O problema é que ele está indo bem no escritório empresa justamente por causa dessa conta, e contando com o fato que a família dele destruiu a casa do seu chefe, é muito provável que ele possa perder o emprego em qualquer deslize, ou ainda não conseguir a sociedade que tanto almejava.

Sarah continua sem transar, digo, continua querendo que os outros sintam a dor que ela sente, e Kitty cansou da irmã, e me pareceu que nessa temporada será o momento em que a família toda dirá a verdade acumulada por anos – claro que eles continuarão unidos como nenhuma família consegue, mas é muito provável que eles passem a se respeitar mais depois de colocarem tudo pra fora.

Por fim tivemos Justin e Rebecca tentando se esconderem por medo dela perder tudo caso termine com ele algum dia. Justin acaba contando pra família num momento infantil, e é quase certo que isso se repetirá ao longo da temporada. Enfim, quem diria que o problemas dos Walkers não seria um novo membro. E sim eles mesmos? Bom, que comece a lavagem de roupa. (Paulo Fiaes)

Cena de Chuck

Chuck: Chuck Versus the First Date (2×01)
Exibição: 29/9/2008
MVP: Zachary Levi,

Acabei de me dar por conta que tenho escrito menos textos opinativos no site do que deveria. Por exemplo, no último ano nunca tornei público que eu adoro Chuck e que ela foi pra mim a grande série dos canais de TV aberta da temporada 2007-2008 (sim, me dá muito mais prazer que Pushing Daisies). Chuck entra na conta da minha adoração por Josh Schwartz, que tem o senso de humor que cai com uma luva para o meu gosto (Gossip Girl não conta, pra mim é óbvio que Schwartz nunca deve ter entrado na sala de roteiristas da série, ou ela seria muito mais divertida do que é).

Chuck Versus the First Date insinua que a premissa da série irá mudar (com Chuck se livrando do fardo de trabalhar pra CIA e NSA ou sendo assassinado por Casey), o que obviamente não aconteceu. Mas a série mudou, ah, mudou. A produção está mais requintada, o seriado está mais cômico do que eu lembrava, a série agora tem convidados de luxo (esta semana foi o Michael Clarke Duncan, adoro ele). E a trama andou pra frente também: Chuck está mais confiante agora a Sarah não usa mais aquela roupa sensual de bávara para vender hot dogs – no lugar aparece com um ainda mais sexy collant laranja de vendedora frozen yogurt (ah, Yvonne…).

A trilha sonora também está ótima – do divertido som dos Flight Of The Conchords, ao clássico dos eighties Huey Lewis and the News, passando por Phantom Planet (porque série do Josh Schwartz sem Phantom Planet não é série do Josh Schwartz!). (Paulo Antunes)

Supernatural: In the Beginning (4×03)
Exibição: 2/10/2008
MVP: Mitch Pillegi

Eu nunca pensaria que um episódio meio De Volta para o Futuro (ou seja, clichê em séries de TV) fosse chamar tanto a minha atenção, mas parece que eles realmente sabem fazer as coisas em Supernatural. Castiel aparece mais uma vez a Dean durante a noite e envia o mais velho dos irmãos Winchester de volta à 1973, mais precisamente, a um encontro com seu pai (jovem, lindo e inocente) e sua mãe, ainda solteiros. O objetivo do anjo, Dean não entende muito bem, mas decide aproveitar a oportunidade para salvar a mãe a todo custo. O mais interessante é ele (e nós) descobrir que a caçadora era Mary, sua mãe, e seu pai o humano comum e desconhecedor dos males do sobrenatural.

Inadvertidamente Dean acaba colocando Mary no radar de Azazel e nós ficamos sabendo o que levou o demônio a procurar Sam naquela noite fatídica: um acordo feito por Mary para trazer John de volta à vida.

Incapaz de impedir o pacto que mudaria a vida da família Winchester, Dean é levado de volta ao presente e Castiel o faz entender o motivo de tê-lo mandado ao passado: fazê-lo compreender que nem mesmo os anjos sabem qual o plano maior de Azazel que o levou a criar um super exército de humanos com poderes advindos do inferno. Mas a missão do Winchester é clara: descobrir o plano e impedí-lo a todo custo…antes que as forças celestiais o façam por ele. (Mica)

90210: Model Behavior (1×06)
Exibição: 30/9/2008
MVP: AnnaLynne McCord

Pra quem curtia Barrados no Baile, rever esse triângulo Brenda, Dylan e Kelly deve ser um prato cheio. Aliás, dois triângulos envolvendo Brenda e Kelly – o outro substitui Dylan pelo professor Ryan, pelo menos foi isso que esse episódio deixou a entender.

Um outro triângulo promete criar boas situações, ou pelo menos situações engraçadas é o de Navid, Dixon e Silver. Aliás, o casal Dixon e Silver é um acerto da série, ela pra mim já era a melhor personagem de 90210, e ele ao seu lado começou a ter mais destaque. Neste episódio tivemos Silver sendo assediada por alguém importante do mundo da moda e Dixon acaba defendendo a namorada e quase colocando o emprego de sua mãe em risco.

Tivemos Naomi colocando um fim nesse complicado relacionamento com Ethan, e também sem querer colocando um final no relacionamento de seu pai com sua mãe. A parte chata da série começa ser a personagem principal, Annie. O que muitos tem se queixado começa a me incomodar também – a atuação da atriz e as histórias criadas pra ela parecem muito forçadas, e até agora não vingou este sentimento que ela e Ethan nutre um pelo outro. (Paulo Fies)

Cena de Os Simpsons

Os Simpsons: Sex, Pies and Idiot Scrapes (20×01)
Exibição: 28/9/2008
MVP: Homer Simpson

O desenho vencedor do Emmy – apesar de algumas discussões sem fundamento, Os Simpsons ainda não foram “destronados” por Uma Família da Pesada – inicia sua vigésima temporada (!) com um bom passatempo, apesar do início cadenciado. Springfield vive seu enésimo Dia de São Patrício, que claro, termina numa guerra entre os irlandeses católicos e protestantes resultando na prisão e demissão de Homer.

Sem ter como pagar sua fiança, Homer se vê maravilhado com as ameaças de um Caçador de Recompensas, e resolve tomar esse emprego pra reaver um pouco de seu dinheiro. Eu sua primeira ação, Snake quase o mata, não fosse Flanders que carregava um vidro a prova de balas. Os dois então formam uma dupla pegando todos os devedores de Springfield… até que os métodos pouco ortodoxos de Homer – até presos algemados ele colocava no saco – dividem a dupla. E são responsáveis pelo melhor momento do episódio: a perseguição acrobática.

Ned pediu pra se demitir, mas deram a ele um último trabalho: capturar Homer. Numa cena exagerada e bastante cômica, Simpson e Flanders correm por Springfield dando cambalhotas em escadarias, becos, auto-estradas (onde Homer pega o Emmy de uma limusine e comemora), prédios desabando… Um bom momento do episódio, que apesar de muito bom, pode ter desperdiçado algumas gags ao não aproveitar o fato de Marge estar trabalhando numa confeitaria erótica. É um bom começo pra uma série que chega a sua segunda década de vida. (Thiago Sampaio)

NCIS: Agent Afloat (6×02)
Exibição: 30/9/2008
MVP: Michael Weatherly

Se o primeiro episódio da temporada foi bom, o segundo foi ainda melhor. Agent Afloat se passa basicamente dentro do Seahawk, o porta-aviões onde está Tony. E é com ele que começa a história. Um dos marinheiros se joga no mar (embora ninguém tenha visto o incidente, suas roupas e identificação são encontradas próximas ao suposto local) e Tony contata Gibbs e inicia uma investigação. Ao descobrirem que a esposa do marinheiro foi assassinada cinco dias antes o acontecimento toma novo rumo, que tem nova reviravolta ao descobrirem o corpo do suposto marinheiro suicida enterrado em terra firme. Inicialmente o time desconfia de um caso de terrorismo por Antrax, mas a solução do crime se mostra algo muito mais corriqueiro: dinheiro.

Mas o melhor mesmo do episódio foi ver a interação dos personagens juntos outra vez. McGee e Ziva morrendo de tédio sem Tony para encher a paciência deles, Abby insistindo em ter Tony de volta, e o próprio Gibbs pressionando o novo Diretor para trazer seu antigo subordinado. E as cenas no navio, as conversas (e a química) entre Ziva e Tony (ela quase atropelando Gibbs ao seguí-lo para uma videoconferência com Tony foi impagável), e o carinho não disfarçado de Gibbs….essa série é insuperável. (Mica)

House: Adverse Events (5×03)
Exibição: 30/9/2008
MVP: Hugh Laurie e Michael Weston

Wilson que me desculpe, mas já no primeiro episódio da história da série sem o Robert Sean Leonard, estou convencido de que House já tem um parceiro à altura: o detetive particular Lucas Douglas.

Além de investigar Wilson, o detetive entrega informações “preciosas” de seus funcionários à House: Thirteen faz péssimos financiamentos na hora de comprar um carro, Kutner está no Guiness como o homem que engatinhou pelo túnel mais longo e a mulher de Taub (pra mim, o novato mais fraco) tem uma conta bancária secreta – que, por insistência de House, precisou ter que confessar à mulher sua traição. Sobrou até pra Greg, que na fraculdade, era um cheerleader. Foi pra impressionar uma garota, mas… House!

Só que o melhor de Douglas é com Cuddy. O detetive que não consegue mentir ficou a fim da diretora do hospital – que realmente gostou dele. Começa assim uma competição entre essas duas figuras pra ver quem tira a calcinha de Cuddy primeiro, em um acordo selado numa deliciosa música de blues, tocada pelos dois no fim do episódio. (Thiago Sampaio)

Cena de The Amazing Race

The Amazing Race: Bees are Much Calmer than All This! e Do You Like American Candy? (13×01 e 13×02)
Exibição: 28/9 e 5/10/2008
MVP: nenhum

Na segunda temporada eles vieram ao Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu. No sexto ano foi à vez de São Paulo e interior receberem as equipes. Desta vez eles voltaram as atenções para região Nordeste do país. Salvador e Fortaleza foram os pontos de partida da décima terceira temporada do reality show mais premiado da história da TV.

Logo quando as equipes desembarcaram no Aeroporto Internacional de Salvador já era visível o impacto cultural que os participantes sofreram. The Amazing Race não é só um reality de provas bacanas e ousadas, mas sim um programa onde as pessoas têm que se superarem a cada destino diferente. Um dos objetivos da atração é justamente esse. A equipe que melhor saber lidar com o desconhecido tem mais chances de sair vitoriosa. Sem contar que tem que ter muita sorte também.

Para quem está assistindo é uma experiência bem bacana ver eles passarem pelo seu país. Frases tipo ‘I love Brazil/Eu amo o Brazil’, ‘These beaches are awesome/Estas prais são demais’ e até um ‘Everything in this country is broken/Tudo está quebrado neste país’ puderam ser ouvidas. O mais irônico foi ver os americanos tentando se comunicar através do espanhol (!!) com os taxistas e o povo brasileiro. Ok, vou tentar não julgá-los, pois antes espanhol, que é meio entendível para nós, do que o inglês. Pode dar um pouco de raiva no início, mas as cenas não deixam de serem hilárias. Eles olhavam para a câmera com uma cara de ‘o que diabos essas pessoas estão falando?’ que era de rachar de rir. Mas tenho que reconhecer que tinham uns taxistas bem mal educados por lá. Se for assim que eles tratam todo estrangeiro eu tenho é pena desse povo. No fim do segundo episódio/começo do terceiro eles se despedem do Brasil e partem para a Bolívia, pois a corrida não pode parar. Nunca. (Eric Fernandes)

Bones: The Perfect Pieces In The Purple Pond e The Crank In The Shaft (4×05 e 4×06)
Exibição: 24 e 1/10/2008
MVP: David Boreanaz

The Perfect Pieces foi o episódio pedido por todo fã de Bones depois do final da terceira temporada com a estranha revelação de Zack como assassino. Pois bem, parece que os roteiristas lêem comentários de fãs e arrumaram uma solução parcial para nosso sofrimento: não só Zack volta ao laboratório (fugindo do hospital com o cartão de Sweets, mas ainda vale) como ainda conta para Sweets, ao final do episódio, de que ele não matou ninguém, tendo apenas indicado o endereço da vítima para o verdadeiro assassino. Portas abertas para o retorno definitivo do cientista?

The Crank In The Shaft saiu perdendo na comparação com os dois episódios anteriores, que foram excelentes. O crime da noite foi interessante (pedaços de corpos no fosso do elevador), Sweets continua ganhando espaço e acaba sendo aquele a quem todos recorrem para pedir conselhos e de quem todos fogem quando ele fala em marcar uma sessão.

Mas David Boreanaz é que está tinindo. Tenho a impressão que ele incorporou Seeley Booth de vez, com seus trejeitos e manias. Vamos falar sério: ele criou uma verdadeira conspiração para obter uma cadeira. Que, no final das contas, nem tão confortável era… (Simone Miletic)

Prison Break: Blow Out (4×06)
Exibição: 29/9/2008
MVP: William Fichtner e Jodi Lyn O’Keefe

Prison Break/Alias/Missão: Impossível recuperou a boa fase no 4×05 e continua no 4×06, onde Mahone rouba a cena novamente ao ser preso durante a captura de um cartão Scylla – e resolvem deixá-lo na cadeia. Porém, a fidelidade no trabalho do ex-agente federal faz Michael mudar de idéia, e durante o julgamento – com ameaça do Terminator Wyatt e tudo – o grupo libera Mahone.

Enquanto isso, T-Bag foi desmascarado na GATE – finalmente viram que ele não era o melhor vendedor do mundo – justo quando descobriu uma sala, graças ao livro de Whistler, que pode ter importantes informações sobre Scylla. Fugindo do local, dá de cara com Gretchen e seus lindos olhos azuis, que após escapar do cativeiro – e rever a filha que está sob os cuidados da irmã – desmascara o maneta perguntando quem ele é.

A coisa está ficando interessante. E quero muito saber o que Mahone fazia ligando pra Wyatt. Minha única ressalva é o inútil do Don Self – agora alvo do General e do Terminator. (Thiago Sampaio)

Cena de Worst Week

Worst Week: Piloto e The Bird (01×01 e 01×02)
Exibição: 22 e 29/9/2008
MVP: Nancy Lenehan, Kurtwood Smith e Kyle Bornheimer (piloto) e Kurtwood Smith e Ken Jeong (The Bird)

A série, como o próprio nome já fala, trata da pior semana de Sam Briggs, quando ele vai visitar seus sogros, Dick e Angela Clayton, para anunciar o casamento dele com a filha deles, Melanie “Mel” Clayton, que está grávida de Sam. Mas antes mesmo de sair de casa ele, brincando, grava um recado contando tudo e quase que o pai dela descobre tudo, por sorte eles evitam o problema. Porém a sorte não bate na porta de Sam novamente tão cedo e depois disso uma série de eventos bizarros começam. Sim, a série é totalmente Entrando Numa Fria (Meet The Parents) para a TV, com Sam tentando impressionar e agradar a família de Mel, já que Dick parece não gostar muito do rapaz.

Destaque pra cena do segundo episódio, onde após abrir a gaiola dos pássaros do sogro, um deles foge e Sam ao capturar a ave a esconde no bolso. Porém, ao devolver na gaiola sua cunhada, Sarah, está amamentando a filha junto com Angela, o pássaro começa a dar sinais de vida no bolso e os familiares da Mel pensam que ele está tendo uma ereção.

Já no primeiro, Sam recebe uma ligação da funerária avisando que Dick havia caído no meio da rua e estava lá, o rapaz obviamente acha que o sogro havia falecido e comunica a família Clayton, porém o sogro só desmaiou e como estava passando mal bem em frente da funerária o dono pede pra que ele descanse um pouco enquanto liga para sua casa e assim se fez a confusão.

Evidentemente a série tem muitos exageros, e investe mesmo nas piadas físicas, num humor pastelão no melhor estilo de Leslie Nielsen, Rowan Atkinson e Jim Carrey. No cinema essas situações em geral funcionam bem, na telinha não sei se o estoque de bizarrices não vai secar rapidamente, mas a verdade é que eu pessoalmente gostei dos dois primeiros episódios, pode não ser um humor refinado, que eu prefiro, mas é engraçado. (Lucas Leal)

Justiça sem Limites: Smoke Signals (05×01)
Exibição: 22/9/2008
MVP: James Spader e Christian Clemenson

Justiça sem Limites retorna pra sua quinta e última temporada com um bom episódio, mas um pouco abaixo dos padrões da série. A trama se focou em um caso contra a indústria do tabaco, até ai nada de novo, mas a série sempre tem um trunfo, a paixão com que fala o Spader, Alan Shore, através dos bons textos do David E. Kelley.

Na trama paralela vimos Denny tendo problemas para ter uma ereção. Hilário quando ele solta a pérola “Meu pênis tem Alzheimer”, e também tivemos Alan se desentendendo com a advogada da parte contrária, Phoebe, com quem ele já teve um relacionamento, novamente nenhuma novidade. O desentendimento se deu pois Phoebe mudou de ideologia desde o relacionamento com Alan. E Phoebe ficou abismada com Alan por ele parecer sem brilho nos olhos, com um olhar ‘morto’, sem paixão. Porém bastou ver Alan defendendo apaixonadamente o caso no júri que sua opinião mudou bruscamente. Também tivemos o retorno de Bethany, que foi quem levou o caso para Crane, Pool e Schmidt.

Claro que aqui é ficção, e apesar de concordar com todos os argumentos do Kelley, ditos pelo Alan, na realidade as empresas de tabaco dificilmente são condenadas ou pagam indenizações vultosas como a que o júri condenou neste episódio.

No geral apenas uma crítica a fazer, tal qual em Ally Mcbeal, quando Kelley não soube fazer uma última temporada no mesmo nível das anteriores, sumindo com os coadjuvantes, temo por Justiça sem Limites, pois logo de cara alguns personagens desapareceram ou apareceram pouquíssimo, como a própria Shirley. Isso tira um pouco o brilho da série, mas que ainda assim vai muito bem graças a Alan Shore e Denny Crane. (Lucas Leal)

How I Met Your Mother: The Best Burger in New York (4×02)
Exibição: 29/9/2008
MVP: Regis Philbin

Apesar de dois bons acontecimentos rolando – o noivado de Ted e a paixão de Barney por Robin – o segundo episódio dessa temporada teve um enredo completamente à parte do tema central da série… que é alguém contando aos filhos como conheceu a mãe deles. Não é a primeira vez que fazem isso e o episódio não é de todo mal, mas o timing foi péssimo: há coisa melhor pra ser explorado nesse momento de HIMYM.

Marshall, completamente perdido sem emprego, arrasta os amigos à procura do melhor hambúrguer de Nova York, que ele comeu quando recém tinha chegado à cidade – e por isso, se esqueceu onde ficava. Enquanto isso, Barney exaltava a todo o momento a importância de um Banco que sua empresa havia se associado, pra fazer com que Lilly aceitasse a idéia de Marshall novamente trabalhar numa multinacional – no final do episódio, ele admite já estar contratado.

Mas esse episódio, completamente deslocado da trama central, teve algo de bom, apesar de bastante tosco: Regis Philbin, que havia autografado uma foto onde Marshall comeu o hambúrguer anos atrás, também estava atrás do mesmo lugar, e de uma maneira até obcecada. Foi o que teve de bom num episódio em que até Barney ficou levemente apagado. (Thiago Sampaio)

Legenda:
MVP é a sigla Most Valuable Player, termo usado pela imprensa americana para indicar o melhor atleta em um evento esportivo. Foi adotada pelos fãs de seriados para indicar os atores que tiveram a melhor performance em um determinado episódio.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

30 Comments

  1. thiago machado

    assisto 90210 só para ver as personagens antigas. adianto sempre que aparece o povo novo…. foi muito bom a Kelly dizendo pra Brenda “old habits die” quando achou q a Brenda deu em cima do Ryan! nostalgia pura.

    o bom é que não vou precisar baixar o 1×07, já que a Brenda foi embora (de vez, sera?) e a Kelly foi atrás do Dylan. agora é só esperar a Kelly voltar… e de preferência o Dylan!

    uma pena que nessa história os produtos ficam a favor da Kelly no triângulo mais clássico, apesar de sempre ter achado que o Dylan combinava mais com a Brenda. só não ficaram juntos pq a Shannen saiu da série…

    e o Brandon? a Brenda disse que iria visitar o irmão e a família dele. será que casou? com quem??

  2. Carol

    Viva Life! Foi uma ótima season premiere! =D
    Mas eu estou realmente preocupada com o desempenho na audiência…

  3. Carol

    E quanto a NCIS, não achei que Agent Afloat tenha sido melhor que Last Man Standing, mas eu concordo plenamente que a série é insuperável! xD

  4. Marcos

    Não lembro de todos os detalhes de BH 90210 mas não foi Kelly que roubou Dylan de Brenda?

    Pq ela está botando banca agora?

  5. Mica

    Eu gostei mais de Agent Afloat por dois motivos: 1) amo o Tony ^_^. Gostei de vê-lo mais.
    2) gostei de boa parte da ação ter sido em um porta-aviões. Bem NCIS =D

    E esta semana não tem review de Terminator The Sarah Connor Chronicles, mas o episódio 2×04 (Allison from Palmdale) foi o melhor da série (ou um dos) até agora. A Summer Glau estava fantástica e o episódio nos deixou com inúmeras dúvidas e hipóteses:
    *Foi realmente John quem enviou Cameron do futuro?
    *Como a exterminadora conseguiu as memórias da sua versão humana? (a ponto de se confundir)
    *Connor do futuro sabia que estava enviando uma exterminadora ou pensava que era a humana que ele escolhera? (e escolhera Allison para o quê?) Ok, ele sabia que era uma exterminadora pq o próprio Derek sabia, mas…era intenção do Connor enviar desde o princípio uma máquina?
    *E o mais importante: como reagirá Cameron agora que recobrou parte da sua memória original? Qual a sua diretriz principal? Aquele final me deixou com a pulga atrás da orelha.

    Como alguém pode sequer pensar em cancelar uma série dessas, pelo amor de Deus!??

  6. Mica

    Eu sempre achei que Dylan e Brenda eram o par perfeito e só não ficaram juntos pq a Shannen teve que picar a mula. Nunca consegui engolir Kelly e Dylan (mas menos ainda Kelly e Brandon, socorro!!!)

  7. thiago machado

    Marcos, foi sim a Kelly que “roubou” o Dylan da Brenda… acredito q ela disse “old habits die hard” referindo ao fato das duas disputarem o mesmo homem, afinal a Kelly não tem moral pra criticar ninguém!

    Nunca gostei da Kelly, adorava que a cada temporada ela sofria mais (teve uma stalker, entrou em um culto, teve amnésia, abortou, foi estuprada…).

    Mica, apesar de não gostar da Kelly, acho que ela combinava com o Brandon (que eu gostava). Eram um casal bem bonitinho.

  8. Mônica A.

    Ao contrário de vocês, eu sempre gostei da Kelly com o Dylan. Nunca gostei da Brenda nem com ele nem com ninguém. Adorei quando ela foi embora. Muito mala!

  9. Jefferson

    Eu queria de Gossip Girl, adorei o Serena Also Rises
    e One Tree Hill tmb foi otima. Espero que tenha dos proximos episodios das duas series. =]
    So assisti 90210 por enquanto, desses episodios e eu nao gostei muito desse episodio.

  10. Ma

    Esse Ep de Supernatural foi demais e respondeu quase todas as perguntas que nós queríamos. Mary sendo caçadora e fazendo o que mais tarde seu marido e filho fazem foi chocante. Dá para se ver que o erro começou cedo, mas por amor como sempre. Mitch Pillegi estava demais e arrasou em todas as cenas. Mas a cena das cenas foi a entre Mary e Dean em que ele está engolindo o choro ao saber o que sua mãe esperava para seus filhos, e que aconteceu tudo ao contrario, e o que ele pede a ela.Parabens Jensen também.

  11. Mica

    Também gostei muitíssimo dessa cena do Dean com a Mãe, Ma. Deve ter sido horrível para ele ver que tudo o que ela sonhava deu às avessas. E pior é ver que o John acabou se tornando tudo aquilo que ela odiava em si.

  12. Pablo

    Sobre Prison Break, Mahone quer encontrar Wyatt (nome de anjo) para quando, cara-a-cara, ter a chance de matar o cara que matou seu pequeno Cameron. E Michael e cia só foram atrás de Mahone depois que Sara disse que Mahone era fiel, leal, etc, caso contrário, ele teria apodrecido na cadeia!

    E que namoro mais xoxo esse do Michael com a Sara. Eles não se beijam, não se abraçam, pra quem ficou tanto tempo separado, o Michael tá se revelando um namorado xoxo! #prontofalei

  13. Lucas "Gandalf" Leal

    adorei Life!!!ótimo retorno, aquele começo dele falando da violencia a todos e fazendo um silogismo… dedução lógica…
    a trama tb correu bem…ainda investindo nos depoimentos no começo do episódio…bem legal!
    espero q tenha mais temporadas, pq por ora ainda tem mto folego!mas a audiencia não vai bem, apesar de ainda não correr tantos riscos!

    mto bom Pushing Daisies, a série em 10 episódios até agora não cansou e continua forte…pena q a audiencia caiu!mas por sorte ainda não corre risco tb!
    e espero q a ‘saída’ da Olive seja temporaria pq ela é fundamental pra série

    House foi um episódio bom, o detetive tem feito bem pra série…mas os 3 pupilos ainda não empolgam como os 3 anteriores, q mesmo quando aparecem pouco brilham mais!

    Simpsons não vi, mas concordo a série ainda está longe de ser desbancada, é o melhor desenho da atualidade e provavelmente vai se encerrar em 2010 como o melhor desenho de todos os tempos!

    Prison Break está se reencontrando, essa temporada é de longe melhor q todas as outras, salvo obviamente a primeira…
    se a segunda tivesse sido menor (ou melhor)…PB ainda podia encerrar com uma boa série, mas vai ficar apenas como um programa mediano e de boas cenas de ação!corre risco de ser cancelada, mas acho q é mais ‘não ser renovada’…não vão acabar sem dar fim ao programa!!!só espero q os produtores encerrem tudo, afinal eles mesmos já tinham sinalizado q essa seria a ultima temporada!

    Mica tb to gostando de TSCC de longe BEM melhor q a inconstante primeira temporada…pena, vai ser cancelada mesmo, pra mim é fato consumado, só não sei o quando (hahaah poderia parecer q estou sendo evasivo afinal todos programas são cancelados!mas digo TSCC vai ser cancelado nessa temporada)…espero q vá até o fim da temporada e
    de preferencia q não deixem um gancho e encerrem bem a série…

  14. Carina Medeiros

    House não teve um episódio à altura dos 02 primeiros mas foi bm. Gosto do detetive mas sinto muita falta do Wilson: o detetive tem alguns traços de personalidade do House; já Wilson faz um contra ponto a esta personalidade (estou torcendo para que ele volte logo!).
    Supernatural continua a crescer a cada episódio! Este esclareceu muitos fatos e criou uma grande expectativa para o desenrolar desta temporada!

  15. fabiano

    brothers and sisters voltou muito bem… otimo episodio e eu adoro cada vez mais a emily vamcanp
    só achei kity chata como sempre e sarah tem la os motivos pra se sentir assim, ela tenta acertar e acaba errando, mas kity foi muito critica com ela na minha opiniao.. e tommy foi um porco com o irmao.. mas a serie mostrou seu folego, soube arrajnar novas historias e nao apenas repetir a historia ja contada do novo irmao na familia, devido a rebeca. parabens, junto com desperate housewives e private practice foi um dos melhores retornos da temporada.

    alias private teve um episodio lindo e emocionante, a serie voltou bem, desperate foi otima, merecia um review aki tbem, merece se destcar mais e roubar o posto da cansativa e chata greys.

    ja 90210 teve um ep legal, e o problema kel, brenda e dylan é um erro que barrados no baile original nao soube resolver, a serie acabou nao dando certeza de nada, foram 10 temporadas e no final nao soube definir quem devia terminar com quem, se kel com brandon, dylan com brenda, etc… eu adorava a serie, mas ela pecou nisso. mas foram problemas internos, brandon saiu da serie, brenda saiu da serie, eles tiveram q trabalhar com o q ue tinham na mão.

    só acho que embora sempre gostei de kel com brandon, e torci pelos depois, devido a ideia q sentia ao ve-los na globo, e apos rever a serie na sony, percebi que dylan sempre amou mais kel, kel amou mais brandon, e brandon nao a amou cmo dylan amou e brenda amou mais dylan do que foi amada por ele. por essa logia, mesmo contra minha vontade nada mais certo q dylan realmente ficar com kel, brenda sei la com quem, e brandon tbem sei la com quem.

  16. Tati

    Oi Eric, vc sabe me dizer onde baixo episodios de The amazing Race?
    Valeu Tati

  17. fabiano

    tem um detalhe que muita gente nao se liga em barrados

    – dylan saiu na temp 6.
    – no final da temp 6, valeery descobre que ele ta em londres com brenda
    – na temp 7, num ep lindo, kel na praia fala q ele esta em londres com brenda e ela sozinha, e brandon com tracy
    – na temp 8 no ep q a irmao de dylan surge como prostituta, kel e brandon falam em manda-la a londres com brenda e dylan
    – no primeiro ep da temp 9, apos o nao casamento, ou no final da temp 8, brandon manda kel pegar as passagens de lua de mel, troca-las e ir visitar brenda e dylan em londres com donna.

    por ae, vejam, foram quase 3 anos de dylan com brenda em londres, dai na temp 9, ele volta e diz a kel: que voltou por ela e q ficou apenas 1 ano com brenda e o resto do ano viajando pelo mundo.

    ou seja, furou todo o roteiro.. uma pena isso.. e foi um erro dylan ter voltado, nao fosse isso, teriamos definido brenda e dylan juntos..

    alem disso na temp 7 tem uma cena linda q kel vai encontrar dylan no aeroporto e diz a brandon q só foi encontra-lo pra dizer quem ela escolheu (classica historia da temp 5, onde dylan pede pra kel ficar com ele e brandon tbem pede, e ela nao escolhe nenhum) e ela escolheu brandon..

    dai pensem dylan volta e kel fica toda na duvida de novo, brandon ja tinha ido embora.. enfim, pessimas escolhas de roteiro e atrapalhados..

    dai 90210 agora tem q retomar oclassico traingualo de kel,dylan e brenda, q a serie ja poderia ter resolvido.. afinal ja foram quase 10 anos q barrados apagou, ja era pra elas estarem numa vida nova

  18. fabiano

    e paulo vc ta certo, annie é um porre.. as historias delas sao chata e a pose de certinha e boa filha dela é um pé no saco

    nao criaram na epoca de brenda nos eua um “i hate brenda” e ela saiu da serie? tomaram q façam um “i hate annie” e ela saia tbem rssss

    interessante isso, nos eua odiavam a brenda e aki no brasil adoram, e ela sempre foi um saco tbem

  19. fabiano

    e outra coisa
    kel continua a mesma personagem insuportavelmente chata e dona da verdade q ela se tornou nas 2 ultimas temporadas de barrads no baile. a brenda devia ter dado um chega pra la ne qdo ela disse akilo a brenda de velhos habitos…

  20. thiago machado

    nunca entendi pq criaram esse “i hate brenda” em uma série com personagens como kelly, donna e andrea! todas chatíssimas.

    por isso eu adorei a entrada da valerie, era ótimo ela se pegando com a kelly. um sonho maior do que ver kelly e brenda de novo seria ver brenda e valerie juntas contra kelly! imagina se a valerie voltasse e virasse professora? qual a disciplina eu não sei….

  21. Ana

    Ah, faltou a de Gossip (o próximo epi promete… com direito a barraco entre Serena e Blair, ou pelo menos é isso que mostra na chamada do epi). Heroes foi outra bem legalzinha. Só pelo fato de não ter aparecido o Mohinder, o epi ficou melhorzinho (mesmo com o arco da Ali Larter… que é fraquissimo).
    House… ah, House é a minha série favorita! Não adianta, eu simplesmente não me canso dessa série e assino em baixo: Robert Sean Leonard faz MUITA falta, mas o investigador é uma graça! A parte em que ele diz sobre o líder de torcida… realmente foi MUITO boa.
    E, meu Deus, eu adoro Privileged, eu sei, é simplesmente mulherzinha demais, mas eu realmente gostei das duas patricinhas que não são ‘Serena’, ‘Blair’ ou ‘Marissa’. É uma pena que a série esteja tão fraca.

  22. Paulo Fiaes

    não acho que Tommy foi porco, as pessoas costumam trocar amizade, irmandade, com vida profissional, na vida profissional ele tinha que demitir Kevin, que até então não fez nada demais pela empresa, apenas estava no lugar certo, na hora certa, que foi com a fusão. E pra salvar a empresa precisa de medidas drasticas.

    o q me questiono é, essa era a unica saída? pelo que conhecemos do Tommy ate agora, era. entao n acho que ele errou, assim como quando todos passavam a mão na cabeça de Justin, ele era o unico que mandava o irmão crescer, eu diria que ele é racional, o problema que muitos acabam se deixando levar pela emoção, mas pra administrar uma empresa precisa ser mais racional do que qualquer outra coisa.

    excelente episodio de brothers and sisters, e novamente, gostei que eles não ficaram focado na vida do irmão novo, realmente, seria uma repetição.

  23. Mica

    Vixe, eu nem percebei que o Mohinder não apareceu no episódio! hehehehe. Se não fosse a Ana mencionar, teria passado batido.
    Eu estou gostando bastante dessa nova temporada. Ver o Bennet e o Sylar trabalhando juntos foi muito engraçado. E o coitado do “Weevil” só entrou na série para morrer…tadinho.
    Agora, aquela mãe dos Petrelli está ficando cada vez pior. A mulher parece louca! Nâo sei se a atriz está desaprendendo a atuar ou se é a personagem que está ficando totalmente sem estabilidade, a única coisa que sei é que a mulher me tira do sério em tela.

    Juro que não sei como o povo reconhece quem é quem naqueles desenhos do futuro. Para mim tudo é tão borrado que não dá para distinguir quase nada. Sei lá quem é o artista, mas eu sinceramente não gostei nem um pouquinho do estilo (assim como achava muito feio o estilo do cara que pintava os quadros do pintor na primeira temporada).

  24. Rafa Bauer

    A estréia da segunda temporada de Pushing daisies primou mais pela forma do que conteúdo.

    Achei o plot principal bem fraquinho. Poderiam inovar um pouco nas histórias da semana né? Achei também que o narrador falou demais. Às vezes ele me enche o saco.

    Mas a direção, e as referências feitas são maravilhosos. Um movimento de câmera e uma certa iluminação homenageiam Um corpo que cai. E Hitchcock é mencionado de novo, agora num diálogo, quando é mencionado “North by northwest” num diálogo. Fora A noviça rebelde, com as seqüências impagáveis com a subestimada Olive Snook.

  25. Pingback: LIFE: Find Your Happy Place (02×01) « Só Seriados de TV

  26. André L.

    Caramba! Ressucitaram a questao Kelly-Brandon-Dylan? Serio? So over!
    Eu sempre fui Brandon & Kelly doente hahah
    Tanto que odiei aquele final da Kelly, que sempre foi minha personagem favorita. Aquela historia do Brandon aparecendo so em video no casamento de Donna e David foi sacanagem!
    Enfim, agora eu to mais desanimado pra ver 90210. Nao me anima mesmo ver aquele triangulo de 1990-1994.
    Nao me interesso nem um pouco pelos novos personagens. Por mim, traziam todos os antigos personagens.
    Ponto pra quem pediu a Val de volta. Adorava os embates dela com a Kelly. E a Claire que eu adoraaava hahahah Ela era ideal pro Steve.
    Credo, que nostalgia!
    Desse jeito vou ficar assistindo tudo de novo pela enesima vez.

  27. sara

    há séculos que não vejo a serie, mas lembro-me o que aconteceu ás personagens brenda, dylan e kelly! o amor de brenda e dylan era mt mais bonito do que o de kelly e dylan, nunca gostei da kelly, ela roubou o namorado a brenda, sua melhor amiga e ainda tinha aquela cara de sinica, ela e brandon tb n ficavam mt bem, mas eram um casal engraçado, mas eu acho que brenda e dylan, ui, tinham um amor espectacular, dava gosto vê-los juntos, e, a kelly apareceu para estragar td, o amor perfeito entre dylan e brenda! um final mau para o casal, que eu pensava q iriam ficar juntos para a eternidade… bjs.

  28. lucy

    eu tambem sempre preferi brenda e dylan, aquela historia da kelly com o dylan, n combinava mt bem,concordo com a sara do comentario aqui de cima, eles iriam ficar juntos se n fosse a menina kelly!!!!!!

    falando agora de brothers & sisters, eu acho q o justin e a rebeca tb, n me parece, este casalinho parece agua e vinho, n são 8 nem 80!

    quanto a sobrenatural n tenho nada a dizer…

    lost é tb uma boa série, os amores são bonitos e é mt mt mt misteriosa, gosto! bjs a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account