Log In

Spoilers

Spoiler: Resumo da Semana – So You Think You Can Dance e My Boys

Pin it

Cena de Swingtown

Tem novidade na Spoiler Zone desta semana. A coluna abriu o leque, e agora passa a cobrir, a partir desta semana, também reality shows. Julia Mathias escreveu sobre So You Think You Can Dance, um dos campeões de audiência da mid-season (o vídeo acima é de sua performance favorita da noite).

No campo das séries, Vinícius Silva traz a resenha do terceiro episódio de Swingtown (foto acima) e Thaís Afonso conta o que aconteceu no segundo episódio da temporada de Weeds. E o Paulo Antunes não conseguiu esperar. Ele correu para assistir ao episódio de estréia da segunda temporada de My Boys para responder a grande pergunta do final da temporada: quem viajou para a Itália com a PJ?

Swingtown: Double Exposure (1×03)
Exibição: 19/6/2008
MVP: Molly Parker

Double Exposure foi apenas uma continuação de tudo que a série apresentou até o momento. Festas, dúvidas, novos romances e muita discoteca, ou seja, nada de novo. Talvez este tenha sido o episódio mais fraco até agora, porque ele não manteve o ritmo dos anteriores e não desenvolveu novos fatos. Na verdade, já estou vendo que este vai ser um dos problemas principais em Swingtown. O roteiro, até o momento, não consolidou nada além da premissa básica da série que foi mostrada no Pilot, e isso acaba influenciando diretamente no ritmo que ela ter daqui pra frente.

Neste episódio, Susan tenta compreender o que de fato está acontecendo no seu casamento. Depois que ela e Bruce praticaram o swing, as coisas ficaram um pouco incertas e isso tem influenciado no seio familiar. Para tentar juntar as peças e trazer a sua família de volta para perto de si, ela começa com algumas práticas antigas que eles costumavam fazer, como tomar café juntos e ir à igreja.

Mas Swingtown procurou explorar mais nesse episódio a outra ponta do elenco, formado pelos filhos dos casais principais. O filho de Susan e Bruce, por exemplo, tem se relacionado cada vez mais com a filha da vizinha. A filha mais velha, também do casal Susan e Bruce, já mostrou interesse pelo professor e teve até beijo. Esta é uma história que ainda vai render muitas discussões dentro da série passando, principalmente, pela aceitação dos pais e pela repercussão dentro da escola. Ainda assim, Swingtown precisa mostrar mais para se consolidar como a grande estréia dessa midseason. (Vinícius Silva)

* Este episódio foi ao ar há uma semana mas, devido a falta de legenda, só está sendo comentado agora.

Weeds: Lady’s a Charm (4×02)
Exibição: 23/6/2008
MVP: Mary-Louise Parker, Elizabeth Perkins

Little Box se foi. A musiquinha que embalou os primeiros três anos de Weeds pela primeira vez não marcou presença e parece que a mudança é definitiva. Mas essa não é a única mudança da série. No segundo episódio vemos Celia passando maus bocados na cadeia e enquanto isso, os Botwin descobrem sobre a prisão e ficam apreensivos sobre a possibilidade de serem delatados. É claro que Celia, passando duras penas cada vez mais hilárias, já contou tudo sobre Nancy a polícia e se antes ela fora desacreditada, uma foto de Nancy com Guillermo pode virar o jogo a seu favor. Nancy vai ao México em uma espécie de teste de Guillermo e é claro que ela se mete nas confusões de sempre, mas se livra com graças aquele seu jeito de dona de casa americana idiota. Só podia ter feito o favor de lembrar-se de que para se sair e entrar de novo no país é necessário estar com o passaporte, né? Os meninos ficaram em casa com a avó em coma, que honestamente, me deixa nervosa. Principalmente porquê em Weeds eles não hesitam em mostrar o lado feio da coisa. Quanto mais essa parte da trama se desenvolve, mais fica claro que os Botwin são extremamente disfuncionais desde sempre, e não só porquê Nancy virou traficante. (Thaís Afonso)

Cena de My Boys

My Boys: The Transitioning (2×01)
Exibição: 12/6/2008
MVP: Jordana Spiro

Pobres americanos. Os poucos mas apaixonados fãs de My Boys precisaram esperar nove meses para descobrir quem viajou com PJ para a romântica Itália. Eu felizmente não precisei esperar tanto. Assisti na semana passada ao final da primeira temporada na Sony e corri para baixar a estréia do segundo ano, que foi ao ar no dia 12 nos EUA (com um up de 43% na audiência, é PJ conquistando o mundo!)

E o felizardo – porque pra mim um convite para viajar com a PJ seria tão bom como ganhar na loteria – foi Bobby! Bom, foi uma surpresa meio estranha. Porque Bobby foi o primeiro cara que nós vimos ficar com a PJ, 22 episódios atrás, e eles até que tinham uma química bacana…. mas de lá pra cá poucos diálogos e cenas entre os dois sugeriam que eles ainda nutrissem algum sentimento um pelo outro. O Brando estar no avião, por exemplo, pra mim fazia mais sentido.

Na cena seguinte à revelação, PJ e Stephanie se trancam no banheiro do avião e é justamente sobre isto que elas conversam. O que é bacana, porque contextualiza exatamente esta questão da relação dos dois. PJ diz que eles estão viajando como amigos mas aos poucos começa a criar expectativas – que acabam indo por água abaixo justamente quando Steph se torna a third-wheel.

O que se segue é um episódio fofo, que lembra aqueles episódios antológicos de Friends fora de Nova York. Obviamente, tudo foi feito dentro do padrão TBS, com externas genéricas, cenários bonitinhos e atores contracenando com pôsteres da Itália ao fundo (mas com efeito muito melhor que aquele episódio ridículo de Girlmore Girls em Paris).

My Boys voltou com um episódio certinho, divertido, não muito engraçado. E eu sigo dizendo, com um pouquinho mais de gás nas piadas, My Boys seria a melhor comédia da televisão.

P.S.: Aliás, eu paguei um mico na semana passada na seção Destaques do Dia. Eu realmente achava que a Sony tinha pisado na bola e feito uma vinheta-spoiler (como o AXN acabou de fazer duas vezes, com Criminal Minds e CSI:Miami). Por sorte eu estava errado. Mas que seria engraçado se a PJ transasse com o as Mike, ah, seria. (Paulo Antunes)

* Este episódio foi ao ar há duas semanas mas o Editor ficou esperando pela finale da Sony, pra não estragar a surpresa.

So You Think You Can Dance: Top 16 (4×11)
Exibição: 25/6/2008
MVP: Mark Kanemura e Chelsie Hightower

O reality show So You Think You Can Dance é quase um Idol de dança, só que aqui os participantes são agrupados em casais e apesar do público selecionar o “bottom 3”, os jurados que decidem quem realmente vai pra casa.

No episódio dessa semana: o melhor foi Mark e Chelsie, que surpreenderam a todos com a segunda apresentação de hip-hop da noite, coreografada pela dupla NapTab (vídeo acima). A coreografia mostrava um workaholic e sua namorada, arrasada, ao ser trocada pelo trabalho. Apesar de normalmente o hip-hop ser levado mais pro lado do humor, essa coreografia foi intensamente focada na emoção e os dançarinos fizeram muito mais que simplesmente dançar, eles viveram a história por alguns momentos.

Em um próximo segundo lugar ficou a coreografia de samba (veja aqui), dançada por Joshua e Katee. que apesar de não ter muito a ver com o nosso samba foi brilhantemente executada. Não podemos esquecer também a coreografia de dança contemporânea (veja aqui), coreografada por uma estreante no programa, Sonya Tayeh. Matt e Kourtni viraram personagens de histórias em quadrinhos e nos presentearam com uma das performances mais diferentes da história do programa.

O pior: em um programa sem muitos desastres, a única real tragédia da noite foi o quickstep (veja aqui) de Chelsea e Thayne. Ok, o estilo é difícil, mas já foi dançado, e muito bem, em outras temporadas do programa então não há desculpas pra bagunça descompassada e pulante que foi essa dança.

Noite de Eliminação: Thayne e Chelsea, Comfort e Chris e Matt e Kourtni foram os três casais menos votados e Chelsea e Chris acabaram eliminados. Na próxima semana teremos a formação de um novo casal: Comfort e Thayne. (Julia Mathias)

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

10 Comments

  1. Paulo Antunes

    Poxa Ju, sério que tu gosta deste programa? Hip hop que não é hip hop, samba que não é samba? Rerere, muito trash!

  2. Simone Miletic

    Não resisti e acabei lendo a de My Boys. Adorei o episódio final da primeira temporada… E agora vou ser obrigada a assistir a reprise (ainda bem que acabou CSI) de toda a primeira temporada…

  3. Julia

    Eu não disseque o hip-hop não é hip-hop, mas sim que a coreografia não tem humor. Quem disse que todo hip-hop tem que ser engraçado? Eu pelo menso não gosto de limitar estilos de dança porque nessas áreas meio cinzas são onde geralmente surgem as coisas mais interessantes. Além disso essa modalidade de hip-hop tem tudo a ver com o programa, já que muitos participantes desse estilo acabam fazendo aulas de outros estilos antes de tentar entrar no programa (porque se você for só um B-Boy provavelmente vai se ferrar nos outros estilos) e acabam dançando uma mistura de hip-hop com modalidades mais clássicas da dança.

    Já o caso do samba é mais tosquinho mesmo, já que parece que o samba veio sei lá, do méxico e não do Brasil. Mas mesmo isso não tira o mérito dos dançarinos.

  4. Rafa Bauer

    Gostei muito de Swingtown e acho que a série tem tudo pra crescer. O ritmo dela é lento, já deu pra perceber, mas as histórias estão sendo desenvolvidas…

    Weeds está perfeita, como sempre… E me lembra conversas com a Fernanda Furquim, durante o curso que fiz com ela, quando me disse que via séries como Desperate housewives e Weeds como cartoons… E é bem isso mesmo. Tome-se a situação da Celia neste episódio: horrorosa, desesperadora. Ela está na cadeia, é cada vez mais humilhada, apanha, e a coisa é apresentada pra gente de forma a nos fazer rir, como um episódio de desenho em que pianos caindo em cima de personagens e tombos de alturas estratosféricas não machucam…

  5. Pingback: Finais de Comédia: My Boys e Samatha Who? « Só Seriados de TV

  6. Mica

    Também li o spoiler de My Boys apesar de nunca ter assistido a série (e nunca ter nem me importado em saber quando é). Então fica a pergunta: Quando são as reprises de my boys???

  7. Lourdes Mota

    nossa, ADOREI ler o spoiler do My Boys aqui!! olha, a série conseguiu terminar com num mistério que eu fui correndo procurar no site quem era o cara, pensando que lá eles estivessem numa terceira temporada pq a série demorou tanto para começar aqui… e não encontrei nada. Estava super curiosa e hoje me deparo quem foi a pessoa!! muito legal, agora vou correndo baixar o episódio!

    **Qdo vcs anunciaram que a Sony contava o final, achei que tinha dormido em alguma parte do programa, pq vi o comercial, vi o sonho dela, mas não tinha nada a ver. Que bom q foi confusão de vcs e eu realmente não dormi.;))

    Essa série não mata a gente de rir mas é um bom passatempo e tem episódios realmente bons.

  8. Mariana de Barros

    Eu estou baixando a terceira temporada de So U Think U Can Dance.

    Vcs sabem se esse reality tem alguma chance de passar no Brasil?
    Acho dificil, sendo q ja começou a quarta temporada nos EUA.

  9. Paulo Fiaes

    sobre swingtown,

    eu tava falando com Vinicius que a série tem plots com arcos longos, e isso é otimo, mas pode definir o cancelamento dela antes do tempo. N sei qnto a vocês, mas eu percebi que a série quer trabalhar ao longo das temporadas a transformação de Janet, a amizade(com um tom um pouco homosexual) entre os dois garotos, principalmente o filho de Janet(esqueci o nome dele), mas eu acho que vai ficar algo parecido com o filme três formas de amar. O namoro da adolescente com um professor mais velho(parece ser bem pouco, mas é) do que ela. Sem contar o principal, A nova fase de Susan e seu marido. Mas enfim, n sei se a série terá tempo pra isso, mas são arcos muito interessantes.

    O grande problema de swingtown foi a forma como a série foi vendida, e o publico que se interessou queria assistir outra coisa, e acabaram assistindo uma série bem familia(com as transformações da época).

    espero que dêem uma chance a série, e que aumente um pouco o ritmo, n q esteja ruim, mas séria ruim se fosse cancelada por acharem que está devagar demais.

    abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account