Log In

Spoilers

Spoiler: Resumo da Semana (18 a 25 de maio de 2008)

Pin it

Cena de Desperate Housewives

Finales! Finales! Finales! Estas últimas semanas foram repleta deles nos Estados Unidos e a equipe do TeleSéries compilou comentários sobre 15 episódios finais de temporada para esta edição da Spoiler Zone.

As policiais CSI:Miami, CSI:NY e Criminal Minds se despediram com belos ganchos. Desperate Housewives deu um pulo no tempo. Boas viradas em Brothers & Sisters, Gossip Girl, How I Met Your Mother e One Tree Hill. Final feliz para Moonlight. Elogiadas despedidas em Grey’s Anatomy e House. E ainda tem Reaper, The Big Bang Theory, Two and Half Men e até Melinda Gordon, a Ghost Whisperer!

Brothers & Sisters: Prior Commitments (2×16)
Data de Exibição: 11/5/2008*
MVP: Sally Field, Matthew Rhys

Quem acompanha e adora a série foi presenteado com uma season finale de primeira. Brothers & Sisters veio com uma outra essência para seu segundo ano. Se pararmos e olharmos para trás perceberemos o quanto a série evoluiu. Seja na qualidade dos roteiros, na composição dos personagens, na estrutura geral do programa. Brothers & Sisters é aquela série novela que te fisga para nunca mais soltar.

Como toda novela que se preze, foi bem no ultimo episódio que tivemos as maiores revelações da temporada. Rebecca, que nos capítulos anteriores, descobriu que não é uma Walker, se vê mais que bem vinda pelo clã da família. Justin que a partir do momento que soube da nova situação da ex-irmã, percebe que o que ele sente por ela é muito mais do que amor de irmão. Tanto que a última cena da finale é um beijo cinematográfico entre os dois. Ah, pra quem não sabe, os dois atores são namorados na vida real.

A outra revelação é que, já que Rebecca não é uma Walker, outra pessoa é. Desencadeado por flashbacks que o Kevin teve no dia de seu casamento com Scotty, ele se lembra de um momento chave presenciado por ele com seu falecido pai. Ryan é o nome do novo irmão perdido da trupe e ele provavelmente aparecerá nesta terceira temporada. Nora, com seu jeitinho de ser, fica devastada com a noticia, ao constatar, mais uma vez, que o velho patriarca era a piece of garbage. Um big twist para uma big temporada. (Eric Fernandes)

* Episódio exibido na semana retrasada que, devido a falta de legenda, só pudemos comentar nessa semana.

Criminal Minds: Lo-Fi (3×20)
Data de Exibição: 21/5/2008
MVP: Paget Brewster, Shemar Moore, A.J. Cook

Desde os atentados de 11 de Setembro, terrorismo é o grande medo dos americanos. E várias séries poderiam, não apenas tocar no assunto, mas usar como cenário a própria Nova York. Mas a abordagem de Criminal Minds é única. Convocados por uma agente do FBI que possui uma semelhança assustadora com ex-mulher de Hotch (e com quem ele aparentemente tem um passado), a equipe de Profilers chega a Big Apple com a missão de entender a mente de um assassino que aparentemente está matando pessoas aleatoriamente pela cidade. A medida que o caso avança, eles tomam consciência de que há mais de um assassino. E no meio de suas preocupações com a meticulosidade e imprevisibilidade de toda a situação, eles ainda tem os conflitos pessoais.

Derek está cotado para o cargo da Agente Kate, caso ela falhe (e isso põe uma dose extra de tensão no caso). JJ está grávida e o pai da criança acha que ela deveria parar de trabalhar em campo. Emily fica amiga de um dos policiais, só para vê-lo ser baleado na sua frente. Mas nada se iguala ao final, em que cada membro da equipe entra em um carro idêntico e imediatamente depois vemos um deles explodir. De quem será que era o carro? (Thais Afonso)

CSI:Miami: Going Ballistic (6×21)
Data de Exibição: 19/05/2008
MVP: Emily Procter

CSI:Miami sempre tem boas season finales. Elas são cheias de adrenalina e trazem uma quantidade substancial de vida pessoal dos investigadores para a cena. Só que em uma temporada que já foi tão dramática, especialmente para Horatio e Calleigh, esse último episódio foi quase como “chutar um cachorro morto”. Eu nem sou grande fã de Horatio (mais por causa do Caruso do que de qualquer outra coisa), mas ele sofreu um pouco demais, não? Eu esperava que finalmente ele fosse acertar contas com seu inimigo Ron Saris, e talvez ficasse o gancho para ele resolver a situação com seu filho e sua ex. Mas tivemos um fim a la “Quem matou Odete Roitman?”, com Caine levando um tiro e para apimentar ainda mais as coisas adicionaram à lista de suspeitos (que já tinha Ron, Julia, Kyle e um traficante que Horatio prendeu nesse episódio) o Ryan. Ele está envolvido ou Horatio e ele estão em algum tipo de armação? Essa talvez seja a grande pergunta que fica, já que ainda não vi ninguém que acredite que Horatio morreu. Eu não acredito. (Thais Afonso)

CSI:NY: Hostage (4×21)
Data de Exibição: 21/05/2008
MVP: Gary Sinise, Elias Koteas

O difícil de colocar o protagonista em perigo em uma série, é que a audiência já sabe que ele vai escapar de alguma maneira. Deve ser dificílimo para um escritor trabalhar criando tensão em torno de um final feliz certo. Imaginem então quando a situação em questão envolve um ladrão de banco que exige um CSI para provar que ele não matou uma pessoa? Desde o começo, que consistiu de Mac já entrando no banco, nós sabíamos que nenhum refém seria ferido. Com a maior parte do time sem ter muito o quê fazer, restou a Gary Sinise e Elias Koteas (o ladrão) estrelarem e guiarem a estória. Stella e Flack ficaram no comando do lado de fora, interpretando as evidências e assim expondo para os espectadores os fatos. O roteiro tinha algum mistério, o que prendeu um pouco a atenção, apesar de falta de iminência de uma ameaça real. Mas no final, descobrimos que talvez devêssemos ter temido o tempo todo.

Um grande mentiroso, o ladrão consegue dar um golpe em Mac e sair do banco sem a SWAT seguí-lo e seqüestrando Mac. Eu não acho que ele vá morrer, afinal, ele ainda é o protagonista, mas finalmente fiquei tensa. (Thaís Afonso)

Desperate Housewives: The Gun Song (4×16) / Free (4×17)
Data de Exibição: 18/05/2008
MVP: Dana Delany, Marcia Cross, Felicity Huffman

Um número menor de episódios não fez bem somente a Lost. Desperate Housewives, que tem o costume de perder-se em tramas paralelas e enrolação das tramas principais para que só se resolvam no último minuto, certamente se beneficiou de uma exibição mais curta. Chegou a sua finale com fôlego e com suas tramas principais ainda relevantes. Trabalhou ainda mais um pouco com a Kayla e suas investidas contra Lynette, e conseguiu dar um fim satisfatório. A inquilina de Gaby, Ellie, acabou por ter sua estória amarrada a trama final. Susan e Mike batizaram seu filho de Maynard e Julie foi para a faculdade. Bree e Orson se entenderam. E por último e mais importante, Katherine finalmente contou a verdade sobre seu passado. Ameaça por seu ex-marido Wayne, que tomou Bree de refém, esclareceu como se deu a morte da verdadeira Dylan, e como ela adotou uma menina parecida para escapar de uma acusação de assassinato. E depois de todo o seu sofrimento, finalmente foi aceita como uma das Housewives, em um dos momentos mais tocantes do episódio.

Mas, com o salto de cinco anos muita coisa muda. Bree e Katherine seguem um curso lógico, tornando-se bem sucedidas com seu negócio. Os filhos de Lynette, previsivelmente, tornam-se grandes problemas. Mas são Gaby e Susan que surpreendem. A primeira agora tem duas filhas, e a segunda tem um marido novo! Não que eu particularmente adore Mike, mas eu estou curiosa para saber porquê Susan o abandonou e ainda casou-se com outro. (Thais Afonso)

Ghost Whisperer: Pater Familias (3×18)
Data de Exibição: 16/05/2008
MVP: Jennifer Love Hewitt, David Conrad

Sem dúvida essa foi a melhor temporada da série, o foco no passado de Melinda e sua família revelou uma trama que surpreendeu a todos nesse final, gostei muito do crescimento como casal de Melinda e Jin, onde nem tudo pode ser perfeito, onde podem haver opiniões divergentes, mas que de uma forma de outra, eles se amam, se apoiam. O mistério sobre o pai de Melinda, Tom Gordon, ou melhor, Paul Eastman finalmente nos foi revelado, embora ainda há muita coisa a ser revelada, provavelmente Tom Gordon nao dará paz a Melinda e seu irmão (ou não será mais irmão) Gabriel, deverá voltar a aparecer. Acredito que Tom Gordon tenha alguma coisa a ver com aquela força do mal que já vimos algumas vezes na série que levam as almas para o lado negro. O mistério do homem do chapéu preto e das almas do subsolo não foi mais abordado nessa temporada e ficamos com muitas perguntas sobre isso.

Destaque para Jim nesse episódio que soube defender Melinda e mostrou o quanto a ama e o quanto ele pode ser forte quando necessário, o quanto ele sabe lutar por ela. O gancho para a próxima temporada são os seis personagens da série indo atravessar uma rua, onde e o divertido Rick vê apenas 5 sombras, então qual está faltando? Será que alguém morreu ou irá morrer? Agora nos vemos na quarta temporada, com mais mistérios… (Paulo Fiaes)

* Episódio exibido na semana retrasada que, devido a falta de legenda, só pudemos comentar nessa semana.

Gossip Girl: Much “I Do” About Nothing (1×18)
Data de Exibição: 19/5/2008
MVP: Kelly Rutherford

Gossip Girl finalizou sua primeira temporada com um episódio fraco e, novamente, apressado. Vamos contabilizar o número de tramas que chegaram até aqui em aberto: Lily e Rufus, Serena e Georgina, Chuck e Blair, Nate e Chuck, Nate e seu pai Howard. Material suficiente para quarenta minutos de episódio. Mas não contentes em apenas fechar essas tramas (e quem sabe deixar um gancho no final), os escritores engajaram-se em separar e unir novos casais de uma maneira que muita gente não entendeu. Dan e Vanessa? Nate e Serena? É até aceitável, em um devido contexto. O problema é que não tivemos nenhum e os rompimentos de Dan com Serena e Nate e Vanessa foram completamente repentinos e bobos. E o quê falar de toda a situação de Lily e Rufus? Ela dorme com ele, mas confrontada por Bart, promete esquecê-lo pelo bem do futuro ao lado do Senhor Bass. Convincente, mas aí Rufus ainda vai atrás de Lily em seu casamento, pede a ela para desistir de tudo, só para no fim deixá-la ir e desejar-lhe felicidade. Desnecessário. Assim como várias outras coisas nessa finale. O quê era necessário, e que eu não vi, foi uma boa razão para continuar assistindo Gossip Girl. (Thais Afonso)

Grey’s Anatomy: Freedom (4×16 e 4×17)
Data de Exibição: 22/5/2008
MVP: Jurnee Smollett, Justin Chambers, Elizabeth Reaser

No episódio finalmente tivemos Meredith e Derek se entendendo, depois de conseguirem salvar uma paciente com a cirurgia experimental. George diz umas verdades ao Chief ao descobrir que não passou no teste para residente por causa de um ponto, Chief acaba dando uma segunda chance a ele. Tivemos também um beijo entre George e Lexie. Cristina voltou a ser Cristina e Chief deu um corretivo em Hahn por esta não ensinar seus internos direito, mas claro que Hahn acabou ganhando o dia quando Callie finalmente vai atrás dela. Vale destacar Mark pela primeira vez agindo como adulto e incentivando Calllie a assumir seus sentimentos. Todo esforço de Alex para cuidar de Rebecca foi porque ele tinha passado por isso quando criança com a sua mãe. Bailey salva a vida de um garoto e descobre que não pode ter tudo, e com isso, entrega a clinica a Izzie que agiu corretamente ao internar Rebecca mesmo sem aprovação de Alex.

Esse episódio poderia ter sido muito bem um series finale, eu diria que com isso Greys mudou de fase, só resta saber se foi para melhor ou pior. E Bailey contando para o paciente o que Han Solo fez em Guerra nas Estrelas e depois admitindo ser fã de ficção cientifica não tem preço. Até a próxima temporada (Paulo Fiaes)

Cena de House

House: Wilson’s Heart (4×16)
Exibição: 18/5/2008
MVP: Robert Sean Leonard, Anne Dudek, Hugh Laurie

Season finale. Depois de finalmente se lembrar de que Amber era a pessoa à ser salva após o acidente do ônibus, House é o único que pode explicar o motivo do coração dela estar com um ritmo inconstante – e à beira da morte. Wilson resolve esfriar o corpo dela e usar um by-pass pra circulação, pois o diagnóstico vai demorar: House está sem dormir há dois dias, entupido de vicodin e remédios pra Alzheimer, tem um traumatismo craniano e a pouco tempo sofreu uma parada cardio-respiratória. Apesar de saber da condição física do amigo, Wilson resolve aceitar todo tipo de ajuda, inclusive uma terapia de choque direto no cérebro de House, pra que ele se lembre porque Amber estava no ônibus com ele e porque o coração dela não se mantém estável. E ele se lembra chorando…

Bêbado, House ligou pra que Wilson o pegasse no bar. Amber é que foi. Ambos entram no ônibus, e pouco antes da colisão, ela havia tomado um remédio pra gripe. Como seus rins pararam, o corpo não filtrou o excesso do medicamento e ela teve uma overdose de amantadina, o que matou seu fígado e explica o batimento do coração. Depois do diagnóstico, o eletrochoque faz House ter uma convulsão e entrar em coma. Sem nada pra pra fazer, Wilson decide despertar Amber e se despedir dela – o mesmo de todos os seus colegas. E ela morre. Conversando com House em seu subconsciente, Amber convence House a despertar, apesar de um mundo real ser um local de dor, medo e a provável rejeição de Wilson. E ainda teve tempo para a Thirteen fazer seu exame de sangue: deu positivo pra Huntington. (Thiago Sampaio)

How I Met Your Mother: Miracles (3×20)
Exibição: 19/5/2008
MVP: Sarah Chalke, Neil Patrick Harris

How I Met Your Mother teve uma temporada irregular. A série pareceu ter ser perdido em alguns momentos, mas sempre conseguindo dar a volta por cima. Fez muito barulho com as participações de Britney spears, que só atrapalhou. Para contrabalançar, Sarah Chalke brilhou como Stella. Apesar de mal ter sido citada na mídia, todos os episódios em que participou mereceram destaque e parece que ela é a eleita para ser a mãe das crianças.

No episódio, tivemos Ted terminando com Stella e depois sofrendo um grave acidente em que não sofre ferimento algum (miracle?). Com isso ele percebe que é Stella que ele ama e a pede em casamento. Barney ao saber da noticia sai correndo (literalmente) do trabalho para ficar ao lado do (ex-)amigo Ted. E ele também sofre um grave acidente, mas sobrevive (miracle?), e com isso ele percebe que gosta de Robin. Dois ótimos ganchos para um final de temporada. Será Stella a futura esposa de Ted? E Barney e Robin, será que tem alguma chance de ficarem juntos? Somente na próxima temporada saberemos. (Paulo Fiaes)

Moonlight: Sonata (1×16)
Exibição: 16/5/2008
MVP: Jason Dohring

Aqui temos um casal de vampiros que está junto há 150 anos, Emma e Jackson Monaghan. Emma traiu o marido com um humano, Dominic, que estava com outra mulher, e num ato de ciúmes Emma foi brigar e acabou sem querer matando Dominic. A policia descobre uma testemunha ocular e, assim, Emma acabou presa e ameaçou Mick, ou ele dava um jeito de soltá-la ou ela ia denunciar todos os vampiros que conhecia.

Mick e seus amigos se unem para soltar Emma, eles conseguem, mas por colocar os vampiros em risco eles a incendeiam, interessante ver que Jackson chega nesse momento e pede pra ser queimado junto, afinal viveram juntos, morrem juntos.

Diante desse amor Mick finalmente resolve por um ponto final e se arriscar com Beth. Pena que ela pensou igual, mas com conclusão diversa, e resolveu terminar. Mas Mick insiste e o amor deles é mais forte e no beijo apaixonado dos dois a série deu fim a sua breve saga de 16 episódios. (Lucas Leal)

* Episódio exibido na semana retrasada que, devido a falta de legenda, só pudemos comentar nessa semana.

One Tree Hill: What comes After the Blues (5×18)
Data de Exibição: 19/5/2008
MVP: Chad Michael Murray, James Lafferty

Realmente esta season finale foi constante (como todas os outros da série). Cheio de emoção e ansiedade. A história de Nathan com o basquete sempre foi épica e pode-se dizer agora que ele está ressurgindo das cinzas. E quem o impulsionou a mudar, a sonhar e a acreditar foi a fofura do seu filho, J. Luke. E quem também está ajudando, e supreendendo a todos, é o bad boy Quentin.

Angie voltou para casa. Dan terá seu coração, mas será que vai sobreviver? Porque não podemos fugir do carma e Dan sabe muito bem o que é isso. Sinceramente, este homem é a alma da série. E é o que explica os MVPs deste episódio. Afinal de contas, Lucas e Nathan não seriam o que são hoje sem seu pai na vida deles, tudo de bom e de ruim.

E, infelizmente, somente em setembro saberemos com Lucas irá ficar: Peyton, Brooke ou Lindsey. Ou não. Afinal, este quarteto amoroso acabará um dia? Nos segundos finais fica a expectativa para a nova temporada: o que irá acontecer com Dan? E Lucas, pediu quem em casamento? Perguntas que fizeram desta season finale maravilhosa.

E ter uma palhinha de Gavin DeGraw no início do episódio cantando “I Don´t Wanna Be”, música que fez falta na abertura deste ano, e Lucas de moicano não tem preço! (Bárbara Reis)

Reaper: Cancun (1×18)
Data de Exibição: 20/5/2008
MVP: Tyler Labine

Sam: o filho do Diabo? Seria muito cedo pra fazer qualquer tipo de projeção, mas pode ser uma possibilidade. Foi assim o season finale de Reaper, marcado por elementos já usuais da série e outras novas histórias que o roteiro tem procurado explorar. Sam, além de capturar a “alma da semana”, precisa lidar também com a rebelião que estão programando contra ele, tudo orquestrada por Tony, que acredita que Sam é o enviado do Diabo para continuar fazendo o seu trabalho-sujo. Enquanto que Sam não faz a mínima idéia de que este plano está sendo armado contra ele, o seu objetivo é capturar a alma de uma cartomante que havia feito um pacto com o Diabo para prever o futuro. Após isso, a população da época descobriu a parceria e a enforcou numa árvore. Depois de milhares de anos, ela está atrás de vingança e cabe a Sammy mandá-la de volta para o Inferno.

O episódio da season finale não mudou as premissas que a série sempre procurou seguir. Confesso que, por conta disso, Reaper acaba sendo um seriado difícil de assistir, com as histórias sempre parecidas. Os dez primeiros episódios seguiram este embalo. Depois da pausa por conta da greve, a série voltou bem melhor e o grande destaque dessa temporada fica por conta de Sock, um personagem que, aos poucos, foi mostrando o seu carisma e trazendo o humor que o programa sempre tentou imprimir. Apesar disso, Reaper deixa um bom gancho para a temporada que vem, principalmente se ela for mesmo explorar os mistérios que os pais de Sam escondem. (Vinicius Silva)

Cena de The Big Bang Theory

The Big Bang Theory: The Tangerine Factor (1×17)
Data de Exibição: 19/5/2008
MVP: Jim Parsons

A comédia preferida sobre/para os nerds chega ao fim de sua primeira temporada. Apesar do centro emocional do episódio ter sido Leonard conseguir finalmente um encontro com sua querida Penny, quem roubou o episódio mais uma vez foi Sheldon, mais conhecido como o embaixador oficial da Síndrome de Asperger (House é fichinha perto dele). Destaque para a cena em que ele tenta encontrar o lugar ideal para se sentar dentro do apartamento de Penny, enquanto ela tentava contar a ele sobre sua confusão sentimental acerca de sair com um de seus melhores amigos. Puro comedic gold. E ganha um doce quem adivinhar em quais outras sitcoms pensei quando vi (1) Penny brigando com o namorado-canalha-proprietário-de-Ipod-que-postou-a- vida-sexual-do-casal-no-seu-blog e (2) Sheldon discutindo com o gerente do restaurante chinês. (Juliano Cavalcante)

Two and a Half Men: Waiting For The Right Snapper (5×19)
Data de Exibição: 19/5/2008
MVP: Charlie Sheen

Two and a Half Men é uma série subestimada por muitos, até por eles mesmos. É a grande sitcom da atualidade, mas eu tenho que admitir que a série tem falhas. E a principal dela é não querer mudar.

Charlie está tendo um relacionamento sem sexo com uma mulher mais velha (Angie), o que a terapeuta diz que sua parceira é a mãe que ele não teve. Alan também está apaixonado por Angie, e com isso tenta sabotar o relacionamento de Charlie, mas sem sucesso. No final Charlie e Angie terminam, mesmo ele sendo o mais correto possível, e mais uma vez a série volta para o começo, os três morando juntos. Eu nem tenho nada contra isso, já que é a premissa da série, mas um exemplo dos erros da série é o ator Angus T. Jones que está crescendo e os melhores episódios da temporada foram o que exploraram essa nova fase do garoto e como isso afeta seu tio e seu pai. E a série infelizmente não está mais explorando isso e nem outras coisas, e acaba sempre optando por fazer mais do mesmo. Lamentável, péssima season finale. (Paulo Fiaes)

Legenda:
MVP é a sigla Most Valuable Player, termo usado pela imprensa americana para indicar o melhor atleta em um evento esportivo. Foi adotada pelos fãs de seriados para indicar os atores que tiveram a melhor performance no episódio.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

31 Comments

  1. Luiza

    Fazia muito tempo que não via um ep. final de temporada tão bom como o de House.Quando Wilson começou a namorar a Amber o mundo do House ficou abalado,não acompanhei esse começo de namoro e só depois de ver o ep.16 é que vi o 12,onde o incomodo e a insegurança do House em relação a seu futuro,afinal Wilson é seu único amigo, e tb. ao bem estar do Wilson,afinal pelo que lembro(vi poucos ep. do início)Amber não é muito boa coisa.Nesse final de temporada vemos essas coisas absurdas da vida,primeiro como ela é frágil…depois como somos capazes de cometer tantos erros com aqueles que amamos e antes de mais nada como é insuportável passar sozinho nesta caminhada.

  2. Gossipfan

    A Kelly Rutherford tem sido a MVP de Gossip Girl há semanas, mas honestamente, apesar de não tirar os méritos dessa grande atriz que admiro muito, quem salvou essa finale foi mesmo Leighton Meester. Esse episódio fraquíssimo teve apenas alguns bons momentos e foram nesses momentos onde a Leighton teve chance de soltar suas pérolas a la Blair, estilo quando ela e Chuck estavam deitados na cama e quando ela desmascarou Georgina. Naquela cena onde ela estava conversando com a Serena e falou que o Chuck era quem ela precisava pra baixar os nervos naquele tom de voz que só ela sabe fazer, ganhei o episódio. Mas no geral foi uma finale fraquíssima, quero Blair com mais destaque na próxima season porque ela é o pilar de Gossip Girl, e não esse romance over do Rufus com a Lily.

  3. Alessandro

    O season finale de Grey’s Anatomy realmente poderia ser um series finale. Também tive o mesmo sentimento. Adorei ver a evolução da Meredith como pessoa, finalmente superando os seus traumas e entrando renovada na relação com o McDreammy.

    Outra season finale sensacional foi a de Brothers and Sisters, uma das minhas séries prediletas. Já tô morrendo de saudades dos Walkers! ehhee

    E sobre Gossip Girl, concordo também. Perdi totalmente a motivação pra continuar assistindo. Provavelmente vou desistir da segunda temporada!

  4. Carina Medeiros

    O season finale de Grey’s Anatomy realmente poderia ser um series finale (2).
    Este episódio foi uma mudança na série e serviu como correção de tropeços que a Shonda fez desde a 3ª temporada (Gizzie…). ponto positivo para a mudança de Meredith.
    Em relação a House, que season finale!!!! Episodio duplo, emoções multiplicadas, atuações memoráveis (MVP corretíssimo) e muitas perspectivas para a 5ª temporada.

  5. Thomaz Jr.

    Desperate Housewives: essa temporada foi mto engraçada. Realmente, menos episodios foram ajudaram.

    How I Met Your Mother: em uma temporada de altos e baixos o final foi em baixa. Um dos episódios mais inexpressivos.

  6. Vinicius Silva

    Eu ainda vou dar uma chance para Gossip Girl, apesar de ter achado o final de temporada decepcionante…

    vamo no que essa série vai dar..

    vou usar o mesmo metodo de Heroes para Gossip Girl. Se continuar a mesma merda, mando as duas pra bem longe e dou espaço para outras…

  7. Mônica A.

    Eu desisti de Gossip Girl uns três episódios atrás. Tá muito chatinho.

  8. Paulo Fiaes

    I think:

    Greys Anatomy:

    Shonda teve alguns acertos depois da greve, como colocar a terapeuta para quem entendessemos meredith, explorar mais o lado cômico da série, e nisso destaco o personagem Mark, foram dele algumas das melhores tiradas nos ultimos eps. Porém, a série peca nas duas principais coisas que ela tenta ser. n é um drama médico, não do nivel de Er e House pelo menos, e como drama de relacionamento, n tem as melhores historias, sem contar que a equipe criativa da série tem uma mania de insistir em situações forçadissimas, e muitas vezes as séries se comporta como uma série teen, e não é das melhores. Mas SHonda acertou em fechar um ciclo e agora começar de novo, ela ganha muito bem, eu não acho q ela mereça ganhar tanto e que greys mereça a audiencia q tem, mas pelo menos espero q a série faça jus a isso.

    House:

    Há mta polêmica na “culpa” de House na morte de Amber, alguns(incluindo eu)o culpa pelo conjunto da obra, e outros acham que foi uma fatalidade e como foi um acidente, não houve culpados(ou todos foram culpados). o q sei é q foi até agora a melhor season finale da temporada

    Moonlight:

    desde q moonlight começou eu vinha falando q a série é a grande surpresa da temporada, e ao terminar ficou claro isso, nada excepcional, mas a série tinha carisma e tinha todo um universo para ser explorado. uma das falhas de antes da greve foi não explorar mais o ator Jason Dorhing, e a série corrigiu isso nos ultimos eps, e o personagem dele tinha muito a oferecer, assim como coraline que sumiu(um grande erro por sinal), e todo o universo dos vampiros. uma pena q tenha sido cancelada, mas isso aconteceu mais por culpa da série que não usou todo seu potencial.

    One Tree Hill

    que temporada está de One Tree Hil, calando a boca de muitos, incluindo da Cw, que tinha colocado a série pra ser tapa buraco e a série acabou sendo uma das melhores audiências do canal. O grande merito da série foi amadurecer, evoluir. quem assistiu essa temporada deu pra perceber que não é mais uma série teen, e os problemas ficaram mais universais ainda. E Mark deve ter revisto a série toda, e com isso usou todas as qualidades que a série teve nas outras temporadas, e deixou os erros para trás. Alguns clichês é verdade, mas eu conto a dedo as séries q n usam desse artificio. mto bom mesmo.

    Gossip Girl

    lamentável, ja disse para alguns amigos, a pior coisa que aconteceu pra série foi a celbre frase “eu matei uma pessoa”, e ironico que foi essa frase foi o apice da série até então, e parecia que a série iria dar um passo a frente, mas infelizmente, foram sucessões de erros que culminou nessa pessima season finale, junto com smallville e two and half men. eu talvez assista, mas dificilmente voltarei a falar bem de gossip girl, lamentavel

  9. Luacs "Gandalf" Leal

    só vejo Reaper, The Big Bang e Moonlight…

    Moonlight já falei no texto…mas não falei q gostei mto do episódio…pena a série ter sido cancelada…mas tb não vou uma GRANDE perda…

    Reaper eu não vi a finale ainda por isso não li o texto hehehe

    e The Big Bang Theory teve um ótimo final…engraçado e finalmente desenrolando a história dos dois…e o gato está vivo!hahaha
    e não faço idéia das sitcoms q tu pensou Juliano além de ta com a memória fraca eu nem sei se eu vi a sitcom q vc tá falando hehehe
    apesar q a do restaurante chines eu acho posso até saber mas não to lembrando

    ah e eu vejo House tb mas sem mto a cometar o episódio foi demais!!!

  10. douglas

    temporada perfeita de one tree hill, desperate housewives e (tirando o seg episodio da britney) eu achei how i met your mother bem legal tb… gossip girl realmente escorregou nos 2 últimos episódios mas mesmo assim acho q a série ainda tem crédito de sobra pra prox temporada com os telespectadores!

  11. Ana

    Gossip Girl
    Como disse a Gossipfan, a Meester estava excelente nesse episódio (a cena da Georgina foi a melhor). Mesmo com essa cena, não adianta, essa season finale foi horrível. Foi uma das minhas maiores decepções e, sinceramente, eles poderiam ter idéias bem melhores para terminar essa temporada.

    House
    Simplesmente genial. Porém, entre as finales de House, eu ainda prefiro a da segunda temporada.

  12. Thais Afonso

    House
    Eu sou uma das pessoas que acha que o House tem um certa culpa, sim. Ele vem sendo egoísta há muito tempo, e vendo até onde consegue ir fazendo todo o tipo de coisa errada com Wilson e Cuddy. É claro que ele não teve intenção de que uma coisa dessas acontecesse, mas parte da culpa é dele.

    Gossip Girl
    Depois que me contaram ontem como o final originalmente seria, eu fiquei mais irritada ainda com os escritores de GG. E eles vão ter que fazer um começo de temporada brilhante, ou vão ser jogados para escanteio por muita gente, que nem Heroes. Eu esqueci de mencionar Meester, mas ela realmente estava ótima. Meu voto para melhor ainda fica com Rutherford, mas as duas tem milhões de méritos, e esse negócio de melhor é subjetivo.

  13. Lara

    O que foi esse episódio de Grey’s??? ameiii, há mto tempo não me emociono com um episódio…Sandra Oh dando show como sempre; a única coisa ridícula foi o trio Alex, Karev e Izzie, aliás o que aconteceu com a Izzie nessa temporada? tá mto apagada na série! Mas sem dúvida estou ansiosa pra 5 temporada!!

  14. Thiago

    Q mals: dentre as 15 séries, as únicas q acompanho são House, Big Bang e Half Man, mas só baixo House =T Então é o que posso comentar:

    Wilson deve culpar pq é o normal a se fazer, mas convenhamos: foi um acidente. House não tinha intenção nenhuma que aquele acontecesse. Foi tudo um acaso. Pra mim, esta será a temática da amizade entre House e Wilson no 5ªano: não há culpados por foi um acidente terrível.

  15. Carina Medeiros

    Este 02 últimos episódios de House será o ‘FYC” para o Emmy de alguns atores certamente.

  16. Cristina

    Não sei o quanto popular a Amber era, só sei que pra mim foi o melhor personagem que entrou nessa 4ª temporada de House. Ela teve um bom desenvolvimento, de Nº 24 passou pra Cut Throat-Bitch e finalmente para Amber. Por um lado vou sentir falta da interação dela com o House, o Wilson, mas por outro acho que ela saiu com chave de ouro, em um dos melhores finales até agora.

  17. Victor Hugo

    Reaper
    Foi uma Season Finale boa, foi um clima de diversão durante todo o episodio e claro deixou um gancho para próxima temporada. Alias, a série pode seguir vários caminhos já que tem muitas perguntas a serem respondidas e rendeu também uma cena antologica na série Sam sendo carregado por Sock numa corrida para capturar alma.

    One Tree Hill
    Eu sou um dos novos fãs da série, começei assistir a série nesta temporada e posso dizer que só um episodio me decepicionou. Fora isso, foi uma boa Season Finale, que deixou a pergunta pra quem Luka ligou?
    Eu queria muito que ele ficasse com Peyton, não só pela longa história que os dois tem mas pq ela percebeu o quanto o ama.

    No mais aguardo a exibição no Brasil das Season finales de The Big Bang Theory, Two and a Half Man, Ghost Whisperer e House.

  18. Simone Miletic

    Paulitcho falando de bem de Ghost Whisperer?? Não acredito!!!!!!!!!!

    Apesar de ser uma temporada que estou acompanhando com dificuldade, na realidade a greve me deixou meio confusa quanto a datas e quanto ao que baixei ou não baixei, realmente ela foi muito boa.

    E, Eric, essa segunda temporada de Brothers&Sisters foi muito, mas muito, melhor que a primeira. Mesmo me irritando muito com tudo que aconteceu com Sarah… Eu acho que ela sofre demais.

  19. Lucas "Gandalf" Leal

    reaper eu não achei q o Sam é filho do diabo mais não…aquele final com o pai dele vivo deixou meio provavel q ele é um demonio e o Sam deve ser filho dele (e esse era o segredo do pai dele…)
    mas ainda deixou a possibilidade dele ser filho do diabo…pelos poderes e tal…
    mas gostei da finale!foi um bom episódio…mas falta pra Reaper um arco maior e um pouco mais de trabalho com os demonios…essa coisa de um demonio por semana tá mto mole…

  20. Marcela

    Gossip Girl
    – Bem , eu geral eu realmente gostei, concordo que foi bem apressado, mas para mim o episódio foi ótimo. Eu realmente não esperava muito mais , e também não esperava menos da Leighton , afinal , é sempre ela que rouba a cena. A Serena é a mais sem-graça e concordo com alguém que comentou em cima sobre a frase ‘Eu matei uma pessoa’. Sério, eles poderiam ter feito melhor! Que coisa mais brega , se era pra ela dizer isso que pelo menos tivesse matado mesmo , ela não tem cinco anos de idade pra achar que o cara teve uma overdose por causa de uma droga que ele tomou quando por coincidência estava ao lado dela ¬¬

  21. Marcela

    Ah , e ainda sobre GG , achei os momentos Chuck e Blair brilhantes , lógico , essa repentina volta do amor do Chuck em ,pode-se dizer, poucas horas , foi bem estranha , mas no final , quem liga , as cenas foram boas mesmo !
    e eu não acho que o final queria dizer que serena ia ficar com o nate e dan com a vanessa, eu sei que realmente pareceu isso , mas acho que seria muita burrice da parte dos escritores fazer uma coisa dessas!
    – rufus e lily é um caso com uma história legal , mas meio repetitiva . também achei estranho , pensei que eles iam fugir ou algo {o que eu não queria que acontecesse} e no final ela se casou.
    mas esperoque eles não fiquem nessas idas e vindas por um bom tempo. afinal , acho que dá pra sobreviver sem eles como casal por um tempo.
    – na p´róxima temporada eu espero que eles deêm uma reinventada na série, eu não quero que fique na mesmice de casais brigando e voltando o tempo inteiro ><

  22. Célia Lemos

    Nos finais de temporada estão matando todo mundo.CSI Las Vegas é o warrick,CSI Miami Horacio,Criminal Mind tem carro explodindo para todo lado, que falta de imaginação!

  23. Luíza

    – Nõa vi Gossip pra poder dizer .
    paréy no episodio ein qe a Georgina shega ¬¬’
    mas parece qe o final foi bein ruim mermo . qe pena . pois esperava mais dessa série .
    se alguma alma caridosa qiser me contar . eo agradeço *-*’

  24. gabriela

    Ai desculpa mas eu amo tudo em HIMYM..e acho que se nao fosse a Britney a serie ia ser cancelada..
    entao isso foi algo bom.
    até.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account