Log In

Spoilers

Spoiler: Resumo da Semana (11 a 17 maio de 2008)

Pin it

Cena de CSI

Welcome to the may sweeps! A semana que passou nos Estados Unidos foi repleta de finais de temporada ou de episódios especiais que prepararam o terreno pra gran finale que irá ao ar nos próximos dias. Sim, a curtíssima temporada 2007-2008 está chegado ao fim.

E o que aconteceu de mais importante está na Spoiler Zone da semana: uma triste despedida em CSI, os cliffhangers de tirar o fôlego das finales de ER e Supernatural, a volta de Britney Spears a How I Met Your Mother, o encontro de Doctor Who com Agatha Christe, comentários sobre as finales de Samantha Who? e Smallville, revelações em Lost, amnésia em House e ainda textos sobre Gossip Girl, Grey’s Anatomy, Reaper e Two and Half Men. Vale a pena dar uma espiadinha!

CSI: For Gedda (8×17)
Data de Exibição: 15/5/2008
MVP: Gary Dourdan

A finale de CSI não poderia ter sido mais chocante. Pelo título e pelas notícias, ninguém precisava dos spoilers para saber que teríamos aqui a despedida de Warrick Brown. Apenas dez episódios após ver Sara partir, os fãs tiveram que ver o elenco original ser reduzido mais uma vez. Os fãs se prepararam emocionalmente para isso. Eu me preparei emocionalmente para isso. Mas não para o quê eu vi.

É claro que, a essa altura, mesmo quem não viu o episódio pôde deduzir que Warrick Brown morreu. Mas a maneira como ele morreu foi o mais impactante. Assassinado a sangue frio, e por alguém que todos nós conhecemos! O subdelegado, a quem eu era indiferente até agora, revelou-se não apenas um corrupto, mas um amoral. Praticamente um sociopata, com tantas mortes que agora podem ser contadas em sua responsabilidade. Há mil coisas que eu posso falar sobre essa perda, mas eu vou dizer só uma. Aqueles últimos minutos me fizeram chorar. E a tristeza por o quê aconteceu deve ficar comigo por um tempo. Provavelmente não será tempo suficiente. Afinal, Warrick Brown ficou conosco por oito anos. Gary Dourdan nos deu oito anos do seu tempo. Toda a saudade é merecida. (Thais Afonso)

Doctor Who: The Unicorn and the Wasp (4×07)
Data de Exibição: 17/5/2008
MVP: Fenella Woolgar

Sou fã de Agatha Christie desde adolescente, portanto esperei com ansiedade este episódio de Doctor Who. E não me decepcionei. Tinha todos os elementos de um bom livro de Agatha. Todo o mistério, dedução, assassinatos, e um ‘q’ a mais, que foi o toque alienígena que só o Doutor sabe nos dar. Além da própria construção dos personagens: a distinta senhora de família, mas com problemas de alcoolismo e que abandonou um filho ao nascer, o jovem rico que esconde um relacionamento homossexual com alguém de uma classe inferior, isso sem mencionar golpistas no meio de famílias ricas e bem apessoadas da Inglaterra.

Mas duas coisas merecem especial destaque: 1) as referências a episódios anteriores (como, por exemplo, Donna mencionando o absurdo que seria ter fantasmas aparecendo para Dickens no Natal, entre outros) e a livros da própria Agatha Christie; 2) a cena hilária do Doutor envenenado fazendo mímica e Donna sem sucesso tentando adivinhar. Impagável. Nem acredito que já passamos da metade da temporada. (Mica)

ER: The Chicago Way (14×19)
Data de Exibição: 15/05/2008
MVP: Steve Buscemi, Leland Orser, Mekhi Phifer

Season Finale. Na MM da morte de Sheryl, Dubenko surta após ter que admitir que deixou Neela sozinha pra finalizar a operação. E resolve abandonar seu cargo no hospital. Abalada, Neela tem uma conversa com Brenner e chega à conclusão de que ela precisa transar. Ambos resolvem mudar essa situação. Sam e Gates parecem ter problemas. Problemas que acabaram pra Abby e Luka: depois da visita de Moretti (que levou um soco na cara do croata) e de sua despedida com o velhinho no asilo (que, aleluia, não morreu), ele resolve perdoar Lockhart e ambos decidem sair de Chicago pra começar vida nova. Isso se ela ficar inteira… Steve Buscemi fez participação como um homem no programa de proteção às testemunhas que é levado bêbado ao PS por policiais, por vadiagem. Isso tudo no dia mais feliz de Pratt, que foi promovido à Chefe, tem seu irmão aprovado na faculdade e está à procura de anéis pra Bettina. Porém, ou ele, ou Sam, se deram mal: a ambulância que levava Buscemi sofreu um atentado num cruzamento e explodiu. É impossível que quem estivesse lá dentro tenha sobrevivido. Ficamos na dúvida se era Sam, ou Pratt. A única certeza é de que Abby estava do lado da ambulância quando ela explodiu (ela acabara de conversar com o marido). E a conclusão disso tudo veremos apenas em setembro. (Thiago Sampaio)

Gossip Girl: Woman in the Verge (1×17)
Data de Exibição: 12/5/2008
MVP: Kelly Rutherford

Com um ritmo acelerado demais para uma absorção adequada da dramaticidade e intensidade do conteúdo criado para esse episódio, Woman in the Verge foi um pouco decepcionante. Eu estava preocupada com o rumo que seria tomado, mas foi como esse rumo foi tomado que tornou a experiência ineficaz pra min. A solução para o envolvimento de Serena com um assassinato não só foi rápida, mas passou superficialmente por algumas partes, com o roteiro preferindo focar-se em sua menos que desinteressante relação com Dan. A tentativa de endeusar os dois também já cansou. Pensei que ao ver o quanto os espectadores são fãs de Chuck e Blair (o casal mais imperfeito de todos, para dizer o mínimo), os produtores perceberiam que Serena e Dan não precisam ser colocados em um pedestal para fazer sucesso.

Além de Blair e Chuck, o melhor casal de GG é mesmo Lily e Rufus, que graças a Deus voltaram a contracenar com uma abordagem mais romântica que nunca. Nas vésperas de seu casamento com Bart Bass, Lily não resistiu e beijou seu amor de juventude. Houve também um forte desenvolvimento na relação de Lily e Serena, enquanto a mãe ajudava a filha a superar seus problemas; Chuck, Blair e Nate juntos para ajudar Serena, numa parceria que faz falta; e Nate com seu dispensável namoro com Vanessa (que podia sumir do mapa, não faz falta). (Thais Afonso)

Grey’s Anatomy: Losing My Mind (4×15)
Data de Exibição: 15/5/2008
MVP: Regina Taylor, Chandra Wilson

Tava bom demais pra ser verdade, Grey’s volta a insistir em velhos erros que precisam ser corrigidos. Shonda Rhymes já deu declaração de que reviu a série toda pra encontrar a magia da mesma que havia sido perdida, mas se ela não rever alguns conceitos urgentes, a série pode perder ainda mais audiência.

Neste episódio Meredith e Derek continuam no mesmo lenga lenga, e quando minha irmã diz que Meredith já cansou, acredite, é porque o caso é grave. Cristina está perdida na série, alias, foi assim a temporada toda, o que provavelmente fará com que Sandra Oh não concorra ao Emmy, uma pena, pois talento a mesma já provou que tem. O tão sem coração Karev resolve cuidar de Ava, mesmo sabendo que ela está sofrendo de algum trauma, e pior, sem razão aparente, ele desconta tudo em Izzie. E alias, do jeito que a personagem de Katherine Heigl está, dá pra entender o porque dela querer sair da série. E foi encontrada a fórmula pra ser o melhor médico da série, puxe o saco do chefe. Infelizmente, Shonda mata George de todas as formas. E Chandra Wilson dá show mais uma vez. Mas sou só eu, o já está cansando este choro contido dela por causa dos problemas com a familia? Digo, vamos lá mulher, chore tudo que tem pra chorar, corra, pule, grite, mas mude, você é muito talentosa pra ficarem te pedindo a mesma coisa sempre. Que venha a season finale. (Paulo Fiaes)

House: House’s Head (4×15)
Exibição: 12/5/2008
MVP: Hugh Laurie

Pra calar a boca de todos que dizem que a série não ousa mais e se desgastou. House desperta em uma boate durante a apresentação de uma stripper e conclui, após ver um corte na cabeça, que teve uma amnésia de quatro horas. E flashes de memória o levam à conclusão de que alguém está morrendo. Do outro lado da rua, há um ônibus capotado, e por algum motivo, ele estava lá. Refazendo seus passos, se entupindo de Vicodin e remédios pra Alzheimer e inclusive sendo hipnotizado por Chase, House procura saber quem é o paciente que precisa ser salvo. Destaques para as conversas com seu subconsciente na personalização dos passageiros, e a dança erótica de Cuddy. Tudo fonte de sua mente brilhante. Por quê ele subiu no ônibus? Viu um emo com câncer? Um motorista com Parkinson? Sua obsessão pelo diagnóstico quase o leva a morte: seu coração parou e ele precisou ser reanimado por Cuddy e Wilson, exatamente quando descobriu a resposta, numa das cenas mais lindas do episódio.

Dialogando com uma mulher em seu subconsciente, observa que ela tem um colar com um mosquito. Quem viu Parque dos Dinossauros matou a charada: O colar era de âmbar… Amber. Ela e House estavam juntos. Por alguma razão. E o ônibus foi atingido. E tombou. House tentou segurar Amber. O ônibus bate num carro estacionado. Amber é empalada na perna por uma viga de metal e é levada à outro hospital, como uma paciente sem identificação. No meio da triagem, House seguiu até o strip-club. E dias depois… lembra-se de Amber à beira da morte, pra desespero de Wilson. A história chega à sua conclusão no episódio Wilson’s Heart. (Thiago Sampaio)

Cena de How I Met Your Mother

How I Met Your Mother: Everything Must Go (3×19)
Exibição: 12/5/2008
MVP: Larry Wilmore

Sabe quando você percebe que algo chega ao seu fim? Eu tenho receio de que isso esteja acontecendo com How I Met Your Mother. Completamente desnecessária esta nova participação de Britney Spears no episódio, aliás, episódio este que talvez seja o pior da série. E pra piorar ainda mais, há boatos que a ex-virgem da América vai ser regular na próxima temporada. Nessas horas começo a pensar que talvez fosse melhor a série ter sido cancelada.

No episódio, tivemos Barney descobrindo que era Abby que afastava as mulheres dele, com isso ele tem o “genial’ plano de namorar ela pra mostrar a Teddy que namorar é um saco. Tivemos uma trama muito boba envolvendo Marshall e Lilly, onde eles precisavam vender algumas coisas pra poder reformar o apartamento, e com isso Lilly é reconhecida por sua “arte” pelos cachorros (é, isso mesmo que você leu, sem aspas, lamentável). E Britney Spears provou que alem de não saber cantar, ela não sabe atuar, e está ficando gorda novamente (ok, comentário desnecessário). Só faltou nesse episódio Britney cantando no bar, e todos balançando a cabeça (e acredito que isso pode acontecer caso ela retorne mais uma vez à série). Pra mim, este episódio de How I Met Your Mother foi o pior episódio da temporada de todas as séries que assisti, superando até mesmo o grande campeão de episódios meia boca Smallville. (Paulo Fiaes)

Lost: There´s no Place Like Home – Parte 1) (4×12)
Exibição: 15/5/2008
MVP: Michael Emerson, Mathew Fox, Evangeline Lilly, Naveen Andrews e Yunjin Kim

Mentiras! Não há como comentar o excelente episódio sem dizer que ele é baseado nelas. Jack, Sayid, Hurley, Sun, Kate e Aaron saem da Ilha. Fica claro que a Oceanic os “instruiu” a não dizer a imprensa nada além da história combinada. Os Oceanic Six parecem em choque – e creio que devido as atitudes da companhia de aviação. Na entrevista coletiva temos a absurda explicação de como eles escaparam em bote e caíram em uma corrente indo parar em outra ilha e Kate é questionada em relação a possibilidade matemática de sua gravidez – fato que mereceu um “corte” pela representante da companhia. Sayid reencontra Nadia, Hugo sua família, assim como Sun, mas Kate está sozinha.

No “funeral” de Christian, Jack descobre através da mãe de Claire – que estava em um coma irreversível na Austrália – que a loira é sua irmã e, logo, Aaron é seu sobrinho. Ele fica abalado e parece inconformado com o fato de Kate se passar por mãe dele e vemos o motivo para o termino do relacionamento deles. Sun deixa uma dúvida no ar, ao dizer a seu pai que duas pessoas foram responsáveis pela “morte” – será mesmo que ele morreu? – de seu marido e uma é ele – quem será a outra?

No presente, Sayid volta a ilha para buscar os sobreviventes e levá-los ao navio antes que Kimmi volte e mate todos. Porém, ele tem que evitar o encontro de Jack e Sawyer com os “soldados”. Ele segue com Kate, mas são capturados pelos “outros”. No navio Michael e Desmond encontram um estoque de C4 – explosivo. Porque eles estão lá?

Por fim, Ben, Locke e Hurley chegam a Orquídea – “local” onde há “algo” necessário para mover a ilha de lugar. Mas os guardas de Charles Wildmore sabem que eles têm que ir ao local e montam uma armadilha para capturar Linus – que manda John entrar e pegar o que eles precisam, enquanto ele “cuida” dos soldados. Kimmi nocauteia Linus – que “inocentemente” se “entrega” a eles. Qual será o plano desta vez? (Gabriel Bonis)

One Tree Hill: Hate is Safer than Love (5×17)
Data de Exibição: 12/5/2008
MVP: Paul Johansson e Sophia Bush

Esta temporada foi diferente das anteriores, inovando no formato e apresentando personagens adultos, com um toque de adolescência. Com isso, OTH chega a seu penúltimo episódio na temporada com sua principal storyline focada em Dan Scott. Sempre o Dan. O fato dele ser o segundo na lista de transplantes foi inusitado. E também digo assustador, quando ele visita o número 1º da lista. E tocante, ao declarar a Jamie que ele é seu melhor amigo. Que garotinho mais fofo.

Nathan e Haley estão em dúvida sobre suas carreiras e futuro próximo, quando se consegue tudo que deseja. A cirurgia de Angie correu tudo bem. E os Ravens do Lucas ganharam o jogo com uma tática maluca, vinda da cabeça de Jamie, mas sem a presença técnico na quadra. Lindsey está superando Lucas, enquanto ele se agarra a esperança de mais um oportunidade. E no final deste episódio, afogando as mágoas, vimos Lucas em seu pior momento com Peyton, mas ao mesmo tempo, não acredito em suas palavras:

Peyton, eu odeio você. Queria que nunca tivesse voltado.

What Comes After the Blues, a season finale, mostrará a reação de Peyton e a escolha de Lucas, finalmente. E como sempre, espero que este episódio seja tão bom quanto as finales anteriores.

E, cá entre nós, sou Brucas do ínicio ao fim, mas sou muito mais Brooke e Lucas amigos do que namorados. Sem os ciúmes e as crises constantes. Contudo, ainda tenho fé no casal.

E para não ficar somente no drama, Mark Schwahn nos deu a oportunidade de rir com Deb e Skills. E eu prefiro Deb cômica do que a “rainha do drama”. (Bárbara Reis)

Reaper: The Leak (1×17)
Data de Exibição: 13/5/2008
MVP: Rick Gonzalez

A alma da semana: um fugitivo que não parava no inferno, chamado Mike Volta, Sam captura Mike, entrega a Gladys, mas ele volta, mas é facilmente recapturado, já que o seu poder era conquistar as mulheres, o que não era prejudicava Sam, já os outros sim, como o casal que morreu depois da traição da mulher com Mike. O mistério era que Gladys tinha um caso com a alma, assim Mike nem chegava ao inferno, sendo libertado logo que Sam o entregava a Gladys.

Ben e Sara são pegos pela imigração. Ben, ao saber que será enviado pra cadeia pira, solta a franga na balada, e ainda cai num golpe e perde dois mil dólares. Na outra trama Andy não se conforma com Sam não fazer nada pra se livrar do seu ‘trabalho’ como caça-almas, ao encontrar Tony ela pede pro demônio dar uma olhada no contrato de Sam, e Tony descobre uma coisa surpreendente – Sam pode ser filho do Diabo!!! (Lucas Leal)

Samantha Who: The Birthday (1×15)
Data de Exibição: 12/5/2008
MVP: Christina Applegate

Para uma season finale, esse episódio de Samantha Who foi bem fraco. Mas pelo menos algumas das tramas dessa primeira temporada foram encerradas. Todd terminou com Chloe e ele e Sam estão juntos. Dena, Andrea e os pais de Sam todos reencontraram seu espaço próprio na vida da loirinha desmemoriada, e como queria, Samantha tornou-se uma pessoa melhor. Apesar de ainda politicamente incorreta esporadicamente, ela sempre tenta contornar esse seu defeito de caráter pré-acidente. O problema é que sem cliffanger e com todas as situações resolvidas, eu não sei exatamente o quê pode existir de estória para ser contada em uma segunda temporada. Espero que eles me surpreendam, até porquê, eles tem um elenco bom demais para ser desperdiçado. (Thais Afonso)

Smallville: Arctic (7×20)
Data de Exibição: 15/5/2008
MVP: Tom Welling e Kristin Kreuk (sério!)

Ok! Definitivamente, não sou a pessoa ideal pra falar de Smallville. Faço o texto apenas porque a maioria do grupo não assiste mais a série (porque será?). Eu não criticarei nesse texto a série, em respeito aos seus fãs, mas uma ressalva precisa ser feita: se eles fizeram tanto marketing sobre a ida de Lex Luthor por lado negro em definitvo no episodio Descent, porque eles criaram uma trama onde Lex tenta matar Clark pensando que ele vai destruir a humanidade? Lex, dizendo que Clark era como um irmão pra ele, me pareceu mais uma tentativa de humanizar o personagem, coisa que precisava ser feita antes, mas não agora, já que segundo os próprios criadores da série Lex é o vilão que conhecemos no mundo do Superman.

Bom, vamos aos principais momentos: uma das reviravoltas do episodio foi que não era Kara que voltou de Krypton, e sim Brainiac, e este e Clark tem seu ultimo duelo (será?). E Clark o mata (será?) porque, segundo ele, Brainiac não é humano, logo não é necessário ter piedade. Chloe, que havia sido atacada por Brainiac, e Lana voltam ao normal, e Lana faz um vídeo mandando Clark crescer (foi mal, tinha que dizer isso) e se manda de Smallville (em todos os sentidos). E o que era pra ter sido a luta esperada desde que a série começou (Lex x Clark), acabou decepcionando. como um amigo meu disse “sete anos para um confronto entre os dois, merecia uma parte toda da série” e infelizmente não aconteceu. Mas algo me diz que isso terminará nos escombros da fortaleza da solidão na premiere da próxima temporada. (Paulo Fiaes)

Cena de Supernatural

Supernatural: No Rest for the Wicked (3×16)
Data de Exibição: 14/5/2008
MVP: Jensen Ackles

Mais um episódio de Supernatural se inicia, mas o que se ouve na parte da recapitulação é nada mais nada menos que “Carry On May Wayward Son”, do Kansas. Então não é apenas mais um, mas sim a season finale. A tradição se mantém. O clima é criado desde a introdução e o que vem a seguir é simplesmente maravilhoso. Nível mantido do inicio ao fim.

O episódio vai criando um clima de tensão crescente onde mesmo não tendo tanta ação no inicio, você fica lá atento e grudado na tela observando a história. A parte onde vemos a Lilith/garotinha naquela casa de subúrbio americano, com a babá morta no chão e todos com medo de magoá-la para não morrerem, é macabramente foda. Até os demônios tem que relaxar um pouco, mesmo a seus modos.

Eu normalmente gosto quando a série não se leva tão a sério, onde ela brinca consigo mesma. Até por isso meu episódio favorito é o Tall Tales e nessa temporada eu adoro o Ghostfacers. Este aqui foi mais sério, seguiu toda história do Dean ir para o inferno e do Sam redescobrindo seus poderes. Mas eu realmente gostei muito deste episódio e fazia tempo que um capítulo deste estilo do seriado não me pegava de jeito. O que a próxima temporada da série mais subestimada do universo nos aguarda? Não vejo a hora de ver. (Anderson Vidoni)

Two and Half Men: If My Hole Could Talk (5×18)
Data de Exibição: 12/5/2008
MVP: Charlie Sheen

Outro dia revendo um dos episódios dessa quinta temporada na Warner, eu percebi o quanto Two And Half Men evolui. O episódio que passou na Warner foi aquele em que Charlie, após descobrir que Mia iria casar, chega a conclusão que precisa encontrar alguém pra construir uma familia, enfim, amadurecer. Alguns episódios depois tivemos Charlie pedindo sua “irmã” em casamento, o que acaba não dando certo, mas que mostra o quanto ele realmente quer crescer e ter um relacionamento de verdade. No episódio desta semana exibido lá fora Charlie procurando livro de auto-ajuda (quem diria?) encontra uma escritora bem mais velha de tais livros. Ele acaba sendo conquistado por ela, alias, ele e a familia dele.

Não sei se todos concordam comigo, mas uma coisa que venho dizendo, que o fato de uma série ser de comédia, não quer dizer que não pode inovar, mudar. Desde que bem feito, sempre é bem vindo uma mudança. Espero que essa evolução de Charlie seja verdadeira. Pois assim como disse que a série evolui, sei que já ocorreram outras vezes tais evolução e no final acabou Charlie, Jake e Alan morando juntos. Season finale semana que vem, descobriremos o que vai acontecer com Charlie. (Paulo Fiaes)

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

37 Comments

  1. Rodrigo Xavier

    Assisti o episódio de CSI hoje de manhã e ainda não consegui digerir o acontecido… Tô pasmo…

  2. Henrique Martins Henriques

    Carry On May Wayward Son foi o que teve de melhor nos finais de temporada. Quanto às mortes, Warrick “bateu” o Dean porque enquanto a gente sabe que o segundo vai voltar (só não me perguntem como, ainda) o primeiro fo pro vinagre, mesmo.
    Pra registro: nesse feriado, se não tiver nada, nada, nada mesmo pra fazer eu assisto a temporada inteira de Pequenópolis.

  3. Paulo Fiaes

    Bom, i think:

    Gossip Girl

    deixou muito a desejar, outro dia discutindo com um amigo, eu falava que mesmo esse univero irreal(pra mim) de Gossip girl, a série conseguia retratar um universo que poderia ser verdadeiro, diferente do que sinto com Skins(apesar de que me dizem q os ultimos episodios da série são sensacionais e tudo faz sentido). Mas a resolução para esse crime foi decepcionante, numa semana que ouvimos Locke dizer que Jacob quer que mova a ilha, Gossip Girl fez tanto barulho quanto. Pior, que foi aquela resolução tipica de Josh Schwartz(ok, n sei se ele está participando ativamente da série)onde se cria uma enorme expectativa e simplesmente nos decepciona.

    Eu gosto de Dan e Serena, mas acho que foi vc mesma(thata) que me falou que no livro eles eram completamente diferente, serena era mais parecida com Blair e Dan era bem estranho e os dois namoravam pq no fundo eram bastante solitarios e um acabava entendendo o outro. e pow, faz mais sentido esse relacionamento no livro do que na série. e vc tb disse thata que ela o coloca no pedestal tanto quanto ele a coloca. enfim, os dois erram, e parece que o namoro é uma tentativa de provar pra eles mesmo alguma coisa.

    e por ultimo, a série errou demais em criar uma expectativa que haveria um confronto de Nate, Chuck e Blair contra Georgina e simplesmente n aconteceu. lamentavel.

    House

    a grande pergunta é, o que os dois estavam fazendo no onibus?? espero mesmo que House n tenha traído seu amigo, pois eu sei que ele é o cara mais FDP que existe, mas ate entre os criminosos há um codigo de honra, e sempre pensei que wilson fosse o limite de House, espero q ele n tenha ultrapassado.

    Lost

    se o terceiro ano ja tinha calado a boca dos criticos, essa temporada então, sério candidata ao emmy(pelo menos pra mim). num mundo perfeito Lost e BSG dividiriam o emmy desse ano.

    One Tree Hill

    e eu pensava q a série n pudesse me surpreender mais, que final. que temporada. parabéns Mark, calou a boca de muitos.

  4. Paulo Fiaes

    Ja me questionarm pq esse MVP para Tom Welling E Kristin Kreuk, deixa eu me explicar logo.

    Rosenbaum mostra está cansado do personagem, tipo, acaba logo gravações, quero ir embora antes que isso afunde de vez.

    Alison Mack é otima atriz, mas tudo que pedem pra ela é pra mostrar seu belo sorriso. isso ja cansou faz tempo. acredito que na oitava temporada as coisas mudem.

    Kristin Kreuk realmente mereceu destaque no episodio, apesar de ter sido uma cena curta, ela mandou mto bem.

    Tom Welling conseguiu ficar com olhos vermelhos e cheio de lagrimas, depois de 7 anos ele conseguiu evoluir(muito pouco) como ator. temos que incentivá-lo, por isso entrou no MVP tb.

  5. Luiza

    Lost é minha série favorita e essa temporada tem sido excepcional,na minha opinião Jack não ficou indignado com o fato de Kate estar criando o Aaron,ficou isso sim chocadessimo com a revelação que tem uma irmã,ainda mais que ele(ainda não sabemos porque)era o “menos chocado” com toda aquela mentira que estavam contando.Eu sim fiquei indignada,porque afinal realmente por uma questão de direito e justiça(ela perdeu a filha) caberia a mãe de Claire criar seu neto e não uma desconhecida.

  6. Gabriel Bonis

    Eu esqueci de comentar uma coisa neste episódio… O dan estava levando um monte de “figurantes” para o navio, mas tds sabemos que apenas 6 sairam da ilha. O que aconteceu com eles?

    Sabendo que em Lost ser figurante é sinal de morte quase certa…. falta saber quem os matou…
    oq vcs acham?

  7. Tati

    Vou fugir daqui……rsrsrsrsr, não quero saber dos detalhes tão sordidos antes da Hora……Tudo bem admito!!!!Li sobre ER(Thiago o que vai ser isso,Meu deus!!!!!!)e Grey’s(pelo jeito a mesma formula afffffffff)mais de CSI eu pulei…..rsrsrsr :)

  8. Thomaz Jr.

    Tbm não curti esse episódio de HOW I MET YOUR MOTHER.
    Primeiro imaginava que a sabotadorá involvesse uma drama mais interessante que aquela. Ta na cara que eles mudaram a hisória só p introduzir a Britney.
    Teddy é cada dia mais secundário em sua série. E sua namorada só vai aparecer de novo na série qdo SCRUBS for cancelada?

  9. Lucas "Gandalf" Leal

    olha amigo Lost promete um final de temporada tão ou mais bombastico q o do ano passado…
    e seguem as apostas Jin morreu ou não morreu?!!?
    e quem tá mais em perigo o povo no navio cheio de bomba ou o povo na ilha cheia de mercenarios???

    e pra mim Jack não se demonstrou inconformado por Kate passar por mãe de Aaron, pelo contrário, isso não encaixa com ele não querer ver o Aaron…
    ele pareceu inconformado com algo que ELE fez…provavelmente por ter deixado Claire pra tras…acho q eles saem da ilha e assumem aquele mentira…e depois o arrependimento bateu!por isso o surto do finale passado ‘temos q voltar’

    e House foi um episódio mto bom mesmo…o final promete mto espero q corresponda!

  10. Ma

    Como sempre os ep finais de Supernatural surpreendem e esse não foi diferente.Como bem lembrado começou com a musica e por aí foi. Lilith é uma peste sadica, mas ela encontrou um adversario a altura,Sam, que ela viu que não poderá matar assim tão facilmente. Agora é aguentar a ansiedade para ver o quarto ano.

  11. Rubens

    Olha, Thais Afonso, ser politicamente incorreto não é defeito, muito pelo contrário, é uma grande qualidade. Não existe uma pessoa mais chata, mais insuportável para se conviver, do que alguém que seja “politicamente correto” o tempo todo. São gente que só se convive por obrigação.

  12. Mica

    Antes de ler qualquer comentário eu precisava dizer uma coisa: Lex não foi para o lado negro da força em Descent. Na verdade, ele cria que a humanidade precisava ser salva e como ninguém, nem seu pai, nem Clark, nem qualquer outro estava disposto a isso, a tarefa sobrou para ele. Pelo menos foi isso que eu entendi da série até agora. Mesmo os experimentos loucos de Lex com os freaks e a sua obsessão por Clark vêm dessa certeza que ele tem que a Terra precisa de salvação de alguma ameaça gigantesca que vem de fora (ou sei lá de onde). O problema é que ele é adepto da tese de que os fins justificam os meios.
    Mas como ainda não vi o season finale, não posso comentar mais nada.
    De resto, não agüentei e li os spoilers de GG, House, Grey’s, ER…só não li de LOST e Supernatural.

  13. Mica

    Ok…o difícil foi conseguir ficar longe dos spoilers de LOST lendo os comentários, heheeheh. Mas acho que consegui (menos um pq não tinha me dado conta que era de LOST até ler a palavra ilha).

  14. Mica

    Eu não li o final de Supernatural pq tenho que assistir os últimos três episódios, e como pretendo fazer isso essa semana, resolvi esperar.

  15. Ana

    Gossip.
    Para mim, a única parte que eu gostei foi o diálogo entre Blair, Nate e Chuck (I’m Chuck Bass!), ri horrores. Mas quando eles não encontram com a Georgina foi péssimo. E achei o motivo bem besta o da Serena.

    House:
    Só achei meio forçado a roupa estilo Rebelde da Cuddy. E o que foi a cena do acidente do ônibus? Simplesmente genial.

    ER:
    Matar a Abby? Olha, eu confesso que eu tive vontade de matá-la em várias épocas de ER, mas acho que a mulher merecia um final feliz.

  16. Paulo Fiaes

    Mica,

    e la vou eu falar de Smallville. Bom, eu tenho a mesma visão que a sua de Lex, ele sempre foi obssessivo e ele tem essa visão de que tem que salvar a terra. Alias, lembro que ja houve mta discussão sobre Clark n ter confiado em Lex, mas essa foi uma decisão acertada da equipe criativa da série, so que eles erraram no seguinte. era pra lex ser um sujeito ambiguo, obssessivo e talvez com mais alguns defeitos por assim dizer, e Clark era pra entrar como aquele que poderia tentar salvá-lo se confiasse nele, mas com medo, ele prefere não confiar e com isso e mais outras coisas(pode colocar o assassinato do pai dele tb, é uma boa ideia) Lex se torna o grande vilão do superman(Que por ironia do destino é culpa do proprio superman Lex ser o seu arqui-rival).

    Bom, falei isso Mica, porque é uma propaganda enganosa você espalhar para o mundo inteiro que vai ter um episodio que o vilão da série se tornará mal em definitivo. e depois disso cria uma trama onde ele é enganado e levado a crer que teria que destruir Clark pra salvar a terra. Em que mundo poderiamos chamar esse sujeito de vilão?? No máximo, anti-herói. E isso é um erro grave da série, uma das coisas que me fascinavam quando comecei a assistir em Smallville, como aquele Lex, amigo de Clark, lutando contra ele mesmo pra n ser um luthor, se tornaria o Lex Luthor que conhecemos. E ficava doido para ver quando isso iria ocorrer. E se Lex foi para o lado negro em definitivo, ele deveria tentar matar Clark por este ser mais poderoso do que ele, e nao com o motivo nobre de tentar salvar a terra. Mais uma vez eles mandaram muito mal.

  17. Thais Afonso

    Rubens, eu prefiro a Sam (e qualquer outro personagem de séries) politicamente incorreto. Também não gosto de gente que tenta ser certinho a qualquer custo. Mas na série, ser politicamente incorreta é considerado como um desvio de cárater que a Sam tinha e que agora ela tenta consertar.

    Essa semana teve tantos episódios fantásticos. LOST foi excelente, mas House foi melhor ainda. Só que aí veio CSI com aquela bomba, acho que foi o mais marcante da semana. Ah, e discordo de você, Paulo. Gostei muito de Grey’s essa semana. Acho que a com a presença da terapeuta, o melodrama com ela e McDreamy tinha que reaparecer mesmo, pra ver se ela consegue resolver isso de vez. Eu achei interessante descobrir sobre a mãe dela. O comportamente de Mer agora faz muito mais sentido.

  18. Silvia_05

    O que mais me deixou impressionada em CSI foi o texto – várias “dicas” pro Warrick/Gary se “cuidar”, seguir a vida. Se a gente não soubesse que ele se envolveu com drogas na vida real, esses comentários iriam fazer sentido somente pro personagem. De qualquer maneira, Warrick teve um “final”, não digno pro personagem, mas foi digno pro ator. Dadas as circunstâncias, ele poderia ser afastado da série sem mais nem menos, com acontece por aí a todo momento. Mas não – teve um episódio voltado pra si. Tudo bem, alguns podem até dizer que foi um acerto do contrato dele. Mas eu achei que foi bastante generoso esse final. Me emocionei e vou sentir saudades.

    Ao mesmo tempo teve a saída de Alexx do CSI Miami – também foi comovente. Ela agradecendo ao Horatio por ter trabalhado com ele esses anos todo é impossível não se emocionar. São todos ótimos atores, mas também são gente. Por isso CSIs ainda estão na liderança.

  19. Paulo Fiaes

    Thata,

    a terapeuta foi a melhor ideia de Greys nessa temporada, eu n sou contra isso. e acho q deveria ser mais explorado na proxima temporada(incluindo pra outros personagens). o chato é ficar vendo meredith desfazendo da paciente que acredita ter um namorado, e não por causa da doença, mas porque ela é amarga, está frustrada com o que a terapeuta disse, e bla bla bla. eu sei que se pensam em juntar eles definitvos, eles teriam que se reaproximar, mas com as mesmas brigas? deixasse a meredith sozinha se descobrindo(que é o que acontece geralmente no mundo real), não ela irritando derek, este com cara de chorão se frustrando com ela e bla bla bla.

    repetindo a ideia da terapia é otima, descobrimos o porque de meredith ser assim é bom, mas n é pedir demais criar situações novas. ainda mais pra uma série que está na quarta temporada e que tem como uma das maiores criticas esse chove não molha de meredith e Derek

  20. Thais Afonso

    Paulo, eu também não acreditei naquela paciente dela, não. Aliás, eu me irritei com o Derek, e depois fiquei arrenpendida, é claro. Mas ainda acho que o Derek tá irritante. Pelo menos a Meredith consegue ficar sozinha, ele não. Quando termina um relacionamento, já está em outro.

    Silvia, a saída da Alexx realmente foi comovente também, e olha que eu nem gostava muito da personagem. Ficou meio que um vazio.

  21. Paulo Fiaes

    Thata,

    a questão não é acreditar ou não na paciente, eu tb não acreditei, o problema que ela não acreditava na paciente por causa de suas magoas com Derek e isso remete a todo aquele bla bla bla dela desde que a série começou.

    ela não desacreditava da paciente por causa do tumor, ela desacreditava da paciente por n acreditar no amor, ou porque estava decepcionada com o amor. enfim, pq ela é essa irritante meredith desde q a série começou.

    também me irrito com Derek por parecer tão desesperado pra ter algo sério com alguém. outro problema de Shonda.

  22. Bárbara Reis

    Passando só para dizer que mesmo com tantos spoilers esta é a melhor coluna do site.

    Pulei vários comentários… Menos Lost e OTH. O resto só quando tiver tempo para baixar… Mas pelos comentários vejo que a semana foi bombante…

    Ah não, tenho que baixar CSI agora…. Tchau!!

  23. Silvia_05

    Me desculpem se lancei spoilers no meu comentário anterior. É que escrevi uns 3 dias depois que vi o episódio. Não me dei conta que muita gente ainda não o viu. Me cuidarei na próxima.

  24. Rubens

    Engraçado, o que eu sempre mais gostei em Smallville era o fato do Lex ser uma pessoa razoavelmente normal, com qualidades e defeitos, um amigo fiel aos que mereciam sua amizade, incompreendido, um empresario normal preocupado com o exito dos seus negocios.

    Eu sempre detestei a fórmula “vilão total” dos quadrinhos e filmes do cinema, acho aquilo tudo bobo demais, idiota demais (quase naquele nível “um super-plano para depois exigir que me paguem 1 milhao de dolares ou eu destruo o planeta Terra!”…). Estranho ver que existe quem prefira o vilão bobão (nos filmes de cinema, principalmente, Lex é bobo pra cac*te, até irrita! Só falta ter uniforme de super-vilão para ficar ainda mais bobo).

  25. Mica

    Eu também prefiro mil vezes um Lex mais normal e mais anti-herói do que um vilão sem muito critérios.

  26. Paulo Fiaes

    Oww

    vcs estão me entendendo errado de novo, quem me conhece sabe que prefiro o Lex de smallville(principalmente dos primeiros anos) do que o Lex dos cinemas. o que eu falei é sobre a propaganda enganosa da CW, se eles disseram que lex viraria um vilão, ele tem q agir como tal, como por exemplo tentar matar clark por este ser mais poderoso do que ele, agora Lex tentar matar Clark achando que ele vai destruir a terra, n faz dele um vilão, como falei, no maximo um anti-heroi.

    Agora, é claro que sabiamos que Lex n poderia ser o mesmo das primeiras temporadas, teria que acontecer alguma coisa que deixasse ele e Clark um contra o outro. seria mais interessante se a equipe criativa da série pegasse a proposta dos x-mens onde Xavier e magnetos são (ex)amigos, mas tem visões diferentes.

    a equipe criativa da série se perdeu por ter criado um personagem mais forte e mais humano do que o super homem. era legal no inicio ver Clark como um adolescente normal, mas ate hj ele n cresceu, enquanto Lex era uma pessoa normal, mas que teria q acontecer algo par torná-lo mais frio ou vingativo, ou obssessivo. outra ideia boa da série que foi deixado de lado pela equipe criativa da série foi Lex ficar obcecado pelo poder, como vimos no Lexmassa(acho q é esse o nome do episodio) onde ele acha que pra salvar as pessoas q ama, ele teria q ser poderoso.

    Enfim, só critiquei a propaganda enganosa do canal e dos criadores da série no episodio descent. eu odeio os lex do cinema e acho o lex de smallville mil vezes superior

  27. Fernando dos Santos

    Eu achei excelente o início do season finale de Lost e espero que o nível continue bom nos dois próximos episódios.E que os produtores não esqueçam de explicar porque o Walt apareceu mais crescido para o Locke na temporada passada.Eles haviam prometido esclarecer esse mistério no quarto ano e até agora ficaram devendo essa.

  28. Pingback: O Unicórnio e A Vespa « A Casa Torta

  29. Célia L emos

    Vi só o vídeo do youtube, mais ainda assim, essa morte me abalou,visto que na vida real o ator que vive Warrick teve problemas com drogas.Esse personagen realmente vai fazer falta ,mas a vida segue.

  30. Hanna

    Comentando as diferenças de Gossip Girl na TV e no livro, li os comentários sobre o 11º e último livro da série(pelo menos com esse grupo)… sai cada coisa que a gente que assiste a série nunca poderia imaginar. Mas como eles fizeram várias mudanças ao adaptar para a TV espero que mudem o final também porque foi muito fraco.

  31. João da Silva

    Estou gostando muito desta temporada de Doctor Who. Entretanto a Donna é insuportável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account