Log In

Reviews

Review: Grey’s Anatomy – Didn’t We Almost Have It All

Pin it

Cena de Didn't We Almost Have It AllSérie: Grey’s Anatomy
Episódio: Didn’t We Almost Have It All
Temporada:
Número do Episódio: 61
Data de Exibição nos EUA: 17/5/2007
Data de Exibição no Brasil: 30/7/2007
Emissora no Brasil: Sony

Que season finale! Muita gente andava meio desiludida com a série pela queda de rendimento nesses últimos episódios, mas convenhamos, foi uma grande finale. Grey’s Anatomy teve um ano complicado e merecia encerrá-lo de forma digna após tanta polêmica. Um ótimo incentivo para começar seu quarto ano com muita motivação seria se ela conquistasse o prêmio de Melhor Série Drama nos prêmios Emmy deste ano. Seria mais que bem-vindo. Grey’s Anatomy pode até não merecer levar a estatueta, mas a indicação é justa porque fez uma temporada sólida. Acompanhem comigo:

Time Has Come Today foi uma season premiere diferente e cercada de expectativa, mas conseguiu surpreender pelo belo roteiro, com flashbacks de Shonda Rhimes e com atuações respeitáveis. Estava certo que Grey’s Anatomy tinha iniciado a temporada de sua consagração. Em Where the Boys Are, Mark Wilding manda os médicos para o meio da floresta e com muita inteligência diversifica, fazendo do sétimo episódio o melhor naquele momento. Mas duas semanas depois, o cerco se fecha para Cristina e Burke e com um script limpo, cômico e tenso, Kip Koenig faz de From a Whisper to a Scream um episódio maravilhoso. Nesse momento a série atingia seu ápice na temporada.

Krista Vernoff faz uma bela homenagem ao seu pai em Six Days – Parte 1 e 2 com um texto emocionante, mas é em Great Expectations que o novato Eric Buchman surpreende pela sua ousadia e nesse momento a série entrava numa fase de transição para a segunda metade da temporada. Wishin’ and Hopin’ foi marcado pelas excelentes atuações de Ellen Pompeo e Kate Burton, que se despedia da série. Sua participação lhe rendeu uma indicação ao Emmy de Melhor Atriz Convidada. Se despedia também a excelente fase de Grey’s Anatomy, que demoraria a voltar.

A série então inicia seu momento delicado em Walk on Water, Drowning on Dry Land e Some Kind of Miracle. A decisão de arrastar uma premissa inicial interessantíssima para três episódios afetou bastante o resultado final, que soaram bastante forçados. Shonda Rhimes falhou no seu principal objetivo fazendo a série ficar presa as suas fantasias. Começava a fase negra do seriado.

A transa de George e Izzie em Scars and Souvenirs veio para complicar ainda mais a situação. Estragaram uma relação duradoura e colocaram um fim num dos maiores símbolos de amizades da TV. Pela primeira vez vimos à série perdida, sem rumo.

À volta da filha de Izzie em Time After Time não ajudou em muita coisa. O desgaste visível dos personagens foi a confirmação de que alguma coisa ali estava errada. Daí começaram a abusar das metáforas (Desire), mas foi em The Other Side of This Life que vimos o desespero da criadora ao sacrificar Susan Grey para que a série ganhe um fôlego final. Faltando apenas dois episódios para o término, qualquer coisa era bem-vinda para acabar logo com essa conturbada temporada.

Mas Testing 1-2-3 surpreende e pôs todos os últimos nove capítulos no chinelo. Foi um excelente episódio visando a season finale de uma semana depois. A estratégia da Shonda funcionou e o fôlego conquistado reacende as esperanças de vermos um grande encerramento. Didn’t We Almost Have It All foi um grande episódio e superou minhas expectativas.

Joan Rater e Tony Phelan co-escreverem o roteiro com Shonda e o resultado foi magnífico. Foi um episódio caprichado, emocionante e cercado de reviravoltas. Muito, muito melhor que Losing My Religion da temporada passada. Quando percebi que o casamento de Cristina seria na season finale, a primeira coisa que me veio à cabeça foi: “Nossa, depois de festa de formatura, agora teremos uma festa de casamento”. Felizmente não foi isso que aconteceu. O que na primeira impressão seria apenas mais uma variável desnecessária, o casamento foi responsável pelos melhores momentos do episódio.

As histórias chegaram ao fim, os internos agora são residentes e depois de uma disputa que tomou metade da temporada pela chefia do hospital, o cargo acabou ficando com o próprio Richard com a desistência do Derek. Por um lado, foi sem sentido já que isso era almejado por ele há tempos. Por outro racional, já que caso ele aceitasse, o personagem de Richard não seria necessário. Achei muito bacana porque a série não poderia perder um ótimo ator que é o James Pickens Jr. Seu personagem teve um bom final, continua chefe de cirurgia e tem a Adele de volta ao seu lado.

Como deu pra perceber, os finais de Burke e George não terminaram em aberto. Na época, ainda não se sabia quem deixaria ou não a série. O primeiro abandonou Cristina no casamento e o segundo foi reprovado no teste dos internos. Acho que seria muito mais interessante vermos as conseqüências do Burke não ter se casado com Cristina do que acompanharmos George repetindo seu internato. Ele ficará meio fora de foco. Enquanto todos seus amigos estarão em outra fase de suas vidas, ele ainda não concluiu a anterior. Pensando nisso os roteiristas certamente irão explorar uma amizade entre George e Lexie Grey.

A chegada dessa meia-irmã de Meredith poderá ser uma coisa boa. A personagem já entra com tramas que poderão render alguns assuntos. A morte da mãe será a principal delas. Ela provavelmente procurará entender a situação e buscará respostas. Quem sabe até um fogo cruzado entre ela e sua irmã. Não foram revelados detalhes importantes sobre a personagem ainda, mas não acredito que a personagem entrará com status de vilã. Agora só resta saber como a adição da personagem beneficiará a série.

Meredith, você é o amor da minha vida. Não posso te deixar.

Achei maravilhoso o dialogo final entre Derek e Meredith. Maravilhoso. De certo modo até já era esperado esse acerto de contas, mas não da forma que aconteceu. O Derek falou tudo que tinha pra ser falado. Ele jogou as cartas na mesa e finalmente disse que o problema não era com ele e sim ela que o afastava de tudo. Insegura, ela tomou um baque pelas palavras, verdadeiras, do Derek e não conseguiu tomar uma atitude. Isso é 100% coerente a tudo que vimos. Já foi mostrado que a Meredith tem um problema grave de comunicação. Ela bem que tentou trabalhar essa característica, mas não deu certo. O Derek não quer saber se ela ta no O.R ou na lanchonete, ele quer fazer parte da vida dela como um todo e ponto. Quer abraçar junto com ela e seus problemas e como um casal superá-los, mas a Meredith não baixa em momento algum a guarda para a aproximação. O fato de ela ser dark and twist por dentro não justifica. Bom, eu adorei a forma que foi desenvolvida a relação deles no episódio. As coisas progrediram bastante e foi positivo não terminarem separados. Estou curioso para saber como eles virão para a nova temporada.

Veio a confirmação que a relação entre Ava/Rebecca e Alex era muito mais do que médico e paciente. É impossível não assemelhar essa trama a de Denny Duquette. O que a Shonda Rhimes criou na temporada passada ficará vivo por muito tempo na série. Até o momento em que o Alex dispensa a Rebecca eu estava achando tudo muito bom. Mas me irritou o fato dele perceber que fez a escolha errada e depois voltar para encontrá-la. Fiquei decepcionado. Soou tudo muito batido. Não precisava fazer algo tão diferente, mas pecaram em fazer algo tão (como diria Ellis Grey) ordinário. Alex termina a temporada da mesma maneira que começou, sem perspectiva alguma. Elizabeth Reaser se despede da melhor forma possível. Fez uma ótima grande participação na série e ainda saiu com uma indicação ao Emmy de Melhor Atriz Convidada.

Se precisa que seu trabalho te dê uma vida, você precisa de um novo trabalho ou de uma outra vida.

Agora a Dra. Addison se foi. Sua despedida de Grey’s Anatomy não foi nada demais. As palavras do Chief resumiram tudo. Ela estava depositando todas as fichas naquele cargo. Estava apostando sua vida em algo que no final das contas só atrapalharia. O cargo não veio e ela decidiu buscar uma nova vida em Los Angeles. Só nos restar é torcer para que Private Practice dê certo. Kate Walsh merece.

Cena de Didn't We Almost Have It AllTem muita gente dizendo que o T. R. Knight jamais deveria ter sido indicado ao Emmy. Quem diz isso esquece completamente que o episódio que ele submeteu para avaliação da academia foi Six Days – Parte 1 e 2. Nada mais justo, pois foi sua melhor atuação em toda a série. No geral ele é um bom ator sim. Seu personagem que é meio chatinho. Me mostrem onde o Masi Oka (Heroes) merece mais do que ele.

As coisas entre George e Izzie não aconteceram como eu imaginava. Pensei que já tinha sido resolvido no episódio anterior, mas somos surpreendidos com uma declaração de Izzie. É incrível como essa história ainda não foi resolvida e deixou todas as pontas em aberto para a próxima temporada. Chega a ser inacreditável. Quando o George decidiu não ir ao casamento, foi uma mensagem direta para Stevens representando que queria distância. Naquele momento de reflexão na igreja, ela devia estar pensando algo como “que merda é essa que estou fazendo da minha vida?”. Izzie termina a temporada no fundo do poço e Katherine Heigl com uma indicação ao Emmy. Justo.

Sara Ramirez fez uma ótima temporada. Sua personagem, Dra. Callie Torres, não possui muita expressão, mas sempre está se destacando. Dar vida a uma esposa tentando segurar um casamento com data de validade é duro. E a forma com que ela encarou a personagem, inicialmente fraca, foi espetacular. Seja com um gesto incomum ou uma entonação diferente, ela se destaca. Um exemplo é quando ela diz ao George que quer engravidar. Vi aquilo com um sorriso no rosto pela qualidade da cena e da interpretação da atriz. Callie vinha crescendo e crescerá bem mais, já que é a nova Chefe dos Residentes. Essa sim foi uma surpresa de season finale. Bailey estava certa de que o cargo seria seu e o momento em que ela descobre que não foi escolhida, é devastador. Agora a personagem tem muito o que conquistar no próximo ano e espero não vermos uma Bailey diferente. Seu momento final com George é maravilhoso. Miranda expõe toda vulnerabilidade, o que é difícil de se ver, e encerra o excelente episódio. Chanda Wilson mandou muito bem ao longo da temporada e sua indicação ao Emmy é nada mais que justa. Ela é uma atriz completa e tem grandes chances de desbancar Sandra Oh.

Ele se foi. Estou livre. Droga.

Cena de Didn't We Almost Have It AllO ponto alto do episódio foi sem dúvida todas as nuances que o casamento nos proporcionou. A forma com que a história foi se desenrolando do inicio ao fim foi magnífica. Sandra Oh foi extraordinária. Sua melhor atuação em toda série. Só espero que o Emmy acorde e consagre de vez a atriz. Confesso que não sabia o que esperar desse casamento. Os roteiristas tinham várias possibilidades em mãos, mas conseguiram se superar e criaram algo surpreendente. Um momento marcante é quando ela, desesperada, vai ao hospital e implora para Bailey deixá-la operar. Foi incrível vermos a Cristina em conflito a ponto de não reconhecer a si própria. Foi genial. O próprio Burke percebeu e tomou uma decisão consciente quando decidiu abandoná-la. No inicio do episódio ela diz para Izzie que o coração é um mero órgão, bombeia, circula o sangue e não fala. A interpretação de Burke é completamente oposta e um tanto emocional. Em seus votos ele diz que prometeria deixar seu coração na palma das mãos dela. Foi incrível. Uma das melhores cenas da série. Ele é o cara que acredita em amor a primeira vista, já ela acha um tremendo papo furado. Os dois têm uma visão do mundo totalmente diferente. Ao longo da série o vimos pressioná-la, empurrá-la, conduzi-la ou se não, não haveria nenhum relacionamento. Ele percebeu que foi a principal razão de Cristina ser o que ela é hoje. Ele a mudou e a única maneira de trazê-la de volta antes que ela mude por inteiro, é libertá-la. Foi surpreendente ver como essa decisão a afetou. A cena final da Cristina chorando foi absolutamente incrível. Foi uma das melhores atuações que vi esse ano. Em meio de tanta polêmica, Isaiah Washington teve uma boa despedida.

A série encerra sua criticada temporada com gostinho de mudança e com a promessa de um ano tranqüilo. A mudança pelo menos é certa já que o nome do primeiro episódio da quarta temporada é A Change Is Gonna Come. Mas uma coisa é certa, Shonda Rhimes terá que se superar nessa quarta temporada para levantar o orgulho ferido do telespectador.

Me despeço de todos e muito obrigado por compartilharem seus comentários nesse espaço. Adorei a experiência de fazer os reviews e até ano que vem, já que Grey’s Anatomy por aqui só em Fevereiro de 2008. Seriously.

***

Trilha Sonora do episódio:

“Roboxula” – The Jealous Girlfriends
“Falling Or Flying” – Grace Potter
“Hold You In My Arms” – Ray Lamontagne
“Closer” – Coburn
“Within You” – Ray Lamontagne
“Eulogy” – The Hereafter
“Explosions” – The Mary Onettes
“Keep Breathing” – Ingrid Michaelson

Séries citadas:

45 Comments

  1. Francisco

    O que me deixa mais contente é que Derek está sofrendo, e sofrerá (tomara!) tudo que ele fez a Meredith sofrer na segunda temporada INTEIRA. Ele era o instável, ele que não sabia o que queria, ele que mandava sinais errados (as cenas dos 2 no elevador são prova disso… aquela cena de quando ele cheira o cabelo dela, mas depois diz “Não posso” mostra o quão manipulador ele pode ser.)

    Sandra Oh mais uma vez rouba a cena. A cena do vestido foi a melhor da temporada, mas a atuação dela (ao longo do episódio) está melhor em From a Whisper to a Scream, episódio que ela enviou ao Emmy.

    Eu adorei a Callie dizendo aquilo pra Izzie. Marcando o território dela. E Sara Ramirez é uma ótima atriz! Emmy 2008 vai ter ali na disputa! Pode anotar!

    Logo, logo vou fazer um review lá no blog ( http://www.seriesholics.wordpress.com )
    Quem puder aparecer lá… ;D

  2. Samara

    Grand Finale, Grey’s Anatomy tarda mas não falha. Excelentes atuações de todo o elenco.

  3. malu

    Nem TR Knight nem Masi Oka merecem indicações ao Emmy atores comuns com atuações comuns,ou será minha implicancia com os personagens chatinhos?
    Sandra,Chandra e Katerine essas sim merecem suas indicações e accredito q ate a Sara merecia uma indicação .
    Otima review.

  4. Méia

    Oi! Muito bom o texto!
    Tô com uma dúvida: qual era o real cargo da Dra. Bailey? Meredith e cia eram os internos…subordinados a ela, certo? Ou seja, chefe dos internos? Agora que eles (-1) passaram, serão o que?
    A Lexie e os outros são os próximos internos subordinados a Bailey?
    Acho que entendi! Eles se tornaram residentes e a chefe será a Callie. É isso?
    Valeu!

  5. beatriz novaes

    Será possível que só eu não considere a Sandra Oh boa atriz? Naquele filme dos vinhos até que ela não fez feio, mas em Grey’ Anatomy eu a detesto. Acho grotesca e nojenta aquela taradice dela em querer se enfiar em toda cirurgia. Achei tão espalhafatosa e ridícula a maneira de ela se desfazer do vestido de noiva… enquanto a dra. Bailey, apenas com um olhar,um tom de voz, transmite tudo.

  6. Barbara

    Seriously? haha, eles falam isto na mesma proporção que friends dizia “anyway…” =)

    Então, acho que pela primeira vez não concordo em quase nada com vc, Eric.. =) Ah, sei lá, sinceramente, pra mim, grey’s perdeu a graça faz tempo. Realmente, o episódio anterior foi assim o último suspiro depois de um longo tempo submersos, mas este…

    Concordando com vc: Sandra Oh simplesemente rulez. Aquela cena final, chorando, desesperada? me lembrei de quando ela teve aquele aborto e demorou mto pra cair a ficha e chorar. Demais aquela cena. Pra mim, melhor momento do episódio.

    Se ela não ganhar o Emmy, podem parar que ninguém mais ganha…

    Saída do Burke: por mais que não goste dele… e por mais que tenha achado que não poderia ser diferente (alguma hora ele teria que cair a ficha de que ela fazia tudo – mesmo contra a vontade – por ele). Claro que fiquei um pouquin chateada por
    a) Cristina ama aquele homem;
    b) Pq não mandaram embora o T.R…

    Sobre o George… Quando pensei que podia melhorar, ele realmente levar a sério o casamento… vem a Izzie falar aquilo tudo. Nossa, que vontade de dar um murro nela. É como aquela frase que minha vó já dizia ‘a gente só sente falta da água qnd o poço seca’. Depois que o George casou, é que ela foi descobrir que o ama?

    Usando daquela expressão que todo mundo conhece tão bem… fala séeeeerio!!! =)

    Callie ter sido escolhida. Muito bom. Primeiro por que é uma certeza de que ela estará de volta na próxima temporada e segundo que ela é uma personagem que tem muito a acrescentar e muito a crescer na série. E ainda tem a Bailey, que agora vai ter que rever muitos dos seus conceitos por causa da perda do cargo e da reprovação do George.

    Opa, mais um momento em que concordo contigo: aquele final, foi digno de fim de temporada. Bailey segurando o pager, olhar distante, George perdido…

    E não acho que nenhum deles mereça o Emmy… quer dizer, só a Cristina e a mãe da Meredith. A Izzie merece receber a carta de “não vamos renovar seu contrato”. O George tb podia receber. =)

    E em falar em Meredith… Cara, aquela mulher nào existe. Esqueci de comentar no seu review anterior, ela é tão patética que depois de tudo o que aconteceu, incluindo principalmente o pai aparecendo e falando pra ela nào ir ao enterro, quis porque quis fazer a prova. Quer dizer, fazer não, ficar olhando pro tempo.

    E aí depois do McDreamy falar aquilo tudo ela virar e dizer que tem um casamento pra ir? Ah, nem… Realmente, aquela mulher nào é pra ele mesmo…

    E pra acabar (nossa, como falo!): irmã da Meredith no mesmo hospital? Aff… Ah, neeem… Já tô até vendo o que vai acontecer…

    Espero que o Private Practice funcione pq tb acho que a Kate merece. Se bem que… ah, Grey’s sem a Dr. Montgomery… Sei não.

    Sobre o Alex: não sei… Algo me diz que Ava voltará. Ou vai aparecer outra obstetra e ele vai se interessar por ela.

    Ah, faltou dizer do Chief e da Adelle. Alí dá muito pano pra manga, espero que desenvolvam mais o relacionamento dele (e menos, muito menos George e Izzie). =)

    Até mais, rapaz!

  7. Francisco

    Beatriz,
    não é a Sandra Oh que quer fazer cirurgias sempre. É a Cristina. Se você consegue odiar a Sandra por estar interpretando o papel dela, é porque ela é uma ótima atriz e te convenceu… ;)

    Mas Chandra Wilson tbm é sensacional… E naquela fala dela “Did I fail you, George?” ela conseguiu transmitir tudo que a Bailey tava sentindo…

    Assim como a Sandra Oh, com o “I’m free. Damn it”.

    Duas atrizes de altíssimo nível.

  8. alessandra

    nossa, acho que também é a primeira vez que não concordo com um review sobre grey’s aqui no teleséries. detestei o episódio final. achei fraco, achei previsível. E só pude achar essas duas coisas pois tinha com o quê comparar: o episódio final da segunda temporada de grey’s. aquilo sim foi emocionante, cheio de questões em aberto realmente interessantes.
    agora esse season finale da terceira temporada…gente, o que foi aquilo! a izzy ama o george (puxa vida, ninguém sabia); o alex ama a ava (nooossa que novidade); a meredith não sabe o que quer (meu deus, que coisa surpreendente); e a cristina não queria um grande casamento mesmo (ooh! estou embasbacada).
    quando denny morreu, e a izzy não conseguia sair de perto do corpo dele no hospital, explicando que trocou várias vezes de vestido e por isso não estava com ele quando morreu; quando ela se demite pro chief; quando meredith e derek transam na festa com o namorado dela a poucos metros dos dois e a calli flagra eles; e quando o chief entrevista cada um dos internos para saber quem cortou o fio do aparelho que sustentava a vida do denny…isso sim foi um episódio final. cheio de cenas interessantes, ganchos imperdíveis para a próxima temporada e atuações excelentes, inesquecíveis. para mim, a única atuação excepcional desse último episódio de grey’s da terceira temporada, foi o grito de desespero da cristina, vestida de noiva, quando descobre que burke foi embora.
    enfim…não sei se vou continuar a ver a série. já não estava muito empolgada antes, agora depois disso, para mim, já é quase certeza que vou ocupar meu tempo vendo outras coisas novas, como dexter (devidamente baixado da net, claro, e sem a dublagem da fox).
    abs!

  9. Francisco

    Beatriz,
    não é a Sandra Oh que quer cirurgias sempre. É a Cristina. E se ela consegue fazer você adiá-la por estar interpretando a Cristina, é porque ela é uma ótima atriz e te convenceu (e te fez sentir) naquele papel.

    Chandra Wilson tbm é sensacional… sem duvidas…

    2 atrizes de altíssimo nivel

  10. Francisco

    Alessandra, comparar com o season finale da segunda temporada é covardia… a 2ª temporada foi IMPECÁVEL, e o season finale foi o excepcional… Nunca Grey’s vai voltar a atingir aquele nível…

  11. beatriz novaes

    Francisco,
    a Cristina não existe: só existe a Cristina Oh interpretando a Cristina. Mas entendi: você não concorda comigo.

  12. Simone Miletic

    Eric,

    Como te falei ontem, quando o episódio acabou: amei e odiei esse episódio. Mas, nem de longe, ele foi bom.

    Faltou coração.

    Cristina esteve primorosa em todo o episódio. Mas Burke foi incoerente: uma hora diz votos na cirurgia falando sobre quanto ama a garota, depois larga tudo dizendo que ama a garota que queria que ela fosse. Patético.

    Derek merecia um tapa na cara quando disse que o melhor momento da semana dele foi a paquera da noite anterior. A reação de Meredith foi totalmente incoerente com tudo que aconteceu nesses três anos. Acho que Shonda quer forçar o final do relacionamento dos dois, da maneira errada, seria mais natural um final em que Derek é quem parte.

    Além disso, Shonda precisa pensar que a gente também cansa de ver a protagonista sofrer. Tá, um monte de gente pensa que ela não pode ficar feliz da vida pois fica sem graça, mas perder a mãe, a madrasta, levar um tapa do pai e, ainda, ficar sem namorado, é um pouco demais, não é não?

    E me irrita pensar que na próxima temporada Derek deve ficar com a irmã dela, feio, muito feio. E não é que eu li spoiler não, apenas tudo indica isso.

    E se Derek merecia um tapa, Izzie merece uma surra inteira. Mais incoerência: a garota doce e lutadora, que saiu do trailer, deu a filha para adoção, pagou a faculdade sozinha e se apaixonou pelo homem de sua vida, que morreu por sua causa, virou uma chata de galocha que diz amar o melhor amigo chato e inseguro. Poupem-me!

    E Bailey? Bom, vai ser estranho vê-la no mesmo nível que os recém promovidos internos, mesmo ela sendo uma residente de mais experiência. Não acho que foi uma boa solução.

    Alex voltando, arrependido de sua decisão, só juntou mais incoerência, totalmente conflitante com a personalidade dele: o cara que é sincero consigo e com os outros. Ele sabe que não é o cara certo para Ava e fez o certo ao deixa-la partir.

    Tirando Cristina a única coisa boa foi ver o Richard continuando como chefe.

    É mais que coração, faltou coerência.

    E, sem Addison, não sei o que esperar do próximo ano.

    Bom, paro por aqui. Se bobear, o comentário ficou maior que o review que escrevi no meu site.

    Beijos

    Si

  13. Luiz Fernando

    T.R KNIGHT RULEIA.

    Devo dizer isso logo de início, concordo em muitas partes do texto do Eric, mas o comentário anterior [da Bárbara] é totalmente sem fundamento.

    Isso é sério. O cara manda MUITO bem, o principal momento desse último episódio da temporada aconteceu exatamente entre os personagens do T.R e a da Chandra, quando os dois discutem quem “falhou”. De uma sensibilidade incrível, já que os dois estavam buscando informações sobre o porque/como cada um não conseguiu atingir suas próprias expectativas. A atuação do TR, a personificação dele em George é foda. O cara consegue transmitir tudo o que o personagem exige e, assim como a Sandra Oh, ainda consegue colocar um tom a mais no personagem. Merecida indicação ao Emmy.

    Segue perto como principal momento desse episódio, na minha opinião, a cena final da Cristina, eu não sabia se eu ria [ou se eu podia rir] de toda aquela situação, da confusão de emoções, do exagero que a situação pedia. A Cristina se sentia liberta, mas abandonada, e a Sandra mais uma vez conseguiu um belo momento para sua personagem. Fantástico.

    Enquanto isso a Ellen Pompeo também consegue me surpreender, é incrível como ela consegue ter em um mesmo episódio momentos bons e momentos… (ruins?). No final das contas, ela consegue mandar seu recado. O meu grande problema é que eu entendo perfeitamente a Meredith, não consigo julgá-la quanto à relação dela com o Derek. O fato de ela ser dark e twist explica sim, porque aquilo não é uma defesa, é como ela é. E isso é um ponto alto do roteiro. As ações e reações dela são meio ‘wtf’, até revoltantes, mas acredito que totalmente compreensíveis em seu contexto.

    Falando sobre as despedidas, sentirei falta da Addison, fará grande falta ao seriado. O Burke, sim, seria interessante ver as conseqüências do quase-casamento, mas sem a Cristina ao lado ele também ficaria fora de foco rapidamente. Não gostaria de pensar dessa maneira, entre TR ou Isaiah, mas como já deixei meio implícito, acredito muito mais no George. E ele tem a Dra. Torres, ela tem que continuar, porque além desse relacionamento entre os dois [se nada ocorrer entre o George/Izzie, o que espero] ela como Chefe de Residentes no lugar da Bailey promete uma briga amistosa ai.

    Enfim, depois de “Walk on Water” a série realmente se perdeu, relacionamento médico/paciente do Dr. Karev não convenceu; um dos pilares da série, a amizade entre Izzie e George foi destruída; a nova “mãe” da Meredith morreu, etc. Mas até que conseguiram enganar bem nesse fim de temporada.

    Esperando as devidas mudanças no início da próxima!

  14. Camila

    Adorei a season Finale e parabéns pelo review.
    Fiquei com peninha da Cristina no final.
    A única coisa que não gostei no episódio foi a enganação de “1h e meia”. As propagandas eram intermináveis e o episódio acabou pelas 23:15h.
    Só esticaram sei lá com que objetivo…

  15. Dalmo

    Quem é Lexie Grey? Ela já tinha sido citada antes?

    Quem disse q ela é meia-irmã de Meredith?

  16. Eric Fernandes

    Uau, pensei que seria unanimidade as opiniões.

    Dalmo,
    Lexie Grey é a nova interna do SGH. Num episódio da 2ª temporada, a Molly filha da Susan e do Tatcher (que é pai da Meredith) aparece no hospital com problemas na sua gravidez e revela que tem uma irmã chamada Lexie (filha da Susan com o Tatcher) que se tornará médica.

    Franscisco,
    Vou deixar meu comentário pra vc lá no seu blog. =P

    Barbara,
    Sempre tem a primeira vez, né =P
    Pra mim, GA ainda não morreu. Essa finale foi o que me fez ter esperanças as que coisas podem melhorar. Como deu pra perceber no texto, eu achei fantástico tudo. Desde o roteiro as atuações espetaculares. Shonda terá que se superar pra não perder esses fãns desiludidos. Sobre a irmã da Meredith, agente vai ter que esperar pra ver o que acontecerá, mas vamos ser positivos, poxa. Se você falar que sentirá saudades de mim, eu perdôo tudo que você escreveu =P =P huahuahuauhuha.

  17. Eric Fernandes

    Méia,
    Isso mesmo. A Bailey continua sendo Chefe dos Internos, que são aquela galerinha nova que vimos no fim do episódio. Os internos, Meredith, Alex, Cristina e Izzie, agora são residentes, subordinados da Chefe Callie.

    Beatriz,
    É possível sim. Você parece gostar mais de personagens humanos, o que ela não é. O desenvolvimento da personagem é realmente diferente e é isso que a torna encantadora para muitos. A Sandra Oh deu vida de forma única essa Cristina que vimos nesse episódio. Mas, claro, não é todos que engolem ela.

    Alessandra,
    Por favor não pare de ver a série não. A promessa para a 4ª temporada e de mudança. Mas eu achei muito superior a finale passada. Aquele “baile no hospital” foi tão brega. Mas essa eu acho que as coisas decorreram bem e o excelente roteiro ajudou!

    Simone,
    Como você me fala que faltou coração? O episódio inteiro foi puro coração. Não concordo contigo na parte do Derek. Ele está absolutamente correto. O problema é a Meredith, e seu dark and twist inside, e não consegue deixa-lo se aproximar. Seria mais natural ele terminasse? Não sei, mas é ai que entra a preciosidade do roteiro. Ele ama tanto ela, que ele mesmo não consegue deixa-la. Ele todo cabisbaixo se declarando daquela forma foi maravilhoso.

  18. Eric Fernandes

    Luiz Fernando,
    Gostaria muito de entender o que se passa com a Meredith, mas não consigo. Acho que ela não me convence com seu dark and twist. Vou rever essa temporada com calma pra poder entender. Mas sim, a Pompeo é uma boa atriz e ela passou seu recado.

    Camila,
    Pois é. E pior foi que mesmo sabendo que o episódio tinha terminado esperei a série voltar dos comercias pra ver os créditos passarem. Pensei que teria alguma surpresa, por terminar tão cedo, mas foi patético da minha parte. ahuahuuha

  19. claudia braga

    Puxa, eu gostava muito do Burke..vou sentir muita falta dele…tb adorei a finale e espero ansiosa a 4ªtemporada…mesmo sem o Dr. Burke..snif,snif,snif…
    SGH nunca vai ser o mesmo sem a Addison….Espero que cresça o personagem do Sloan pq ele tá muito apagadinho..valeu

  20. Gisele

    Amei
    Amei o episódio e todas as suas reviravoltas, que me surpreenderam por completo.
    E amei o comentário, que pegou a essência da série por completo.

    Abraço!

  21. Marcos

    O Eric é tão fã , mas tão fã, que as suas ” análises” não podem ser levadas a sério.

  22. Lourdes

    Oi Eric! Gostei dos seus comentários, acho q o episódio final foi um suspiro de alívio para a gente aguardar uma boa quarta temporada, pq os últimos episódios me fizeram duvidar muito de uma melhora na série e este episódio final foi muito bom (**ufa**)
    Adorei o diálogo do Derek, achei perfeito toda a angústia dele e o “término” dela. Não tem jeito, o casal é estranho e triste, sempre, e eles alegres se apagam na série. Amei Cristina, Alex, mas a Chatizzie e o George me irritaram como toda esta terceira temporada, até no episódio final eu fiquei com ódio deles.
    Agora vou ficar torcendo para a quarta temporada chegar com o fôlego da segunda!!
    Um abraço!!

  23. Thais Afonso

    Eric, discordo de você. Acho que essa foi a temporada menos sólida de todas. Alguns personagens mudaram, alguns roteiros foram piegas demais, outros foram muito bons, enfim, se teve uma temporada de Grey’s que foi instável foi essa. E essa finale foi mais ou menos, igual a temporada. Momentos bons, momentos ruims, e no final eu nem consegui tirar uma real conclusão do que eu senti, porque se sorri em alguns momentos, eu outros eu quis chutar a televisão.

  24. lucas

    tbem acho q season finale foi fraca, chata.. todo mundo condena a meredith e mesmo eu nao gostando dela tento entende-la. na temp 2 ela viveu o tempo todo com um namorado indeciso.. qual o mal dela se sentir assim? e foi podre ele falar da paquera pra ela..

    izzie foi o personagem mais prejudicado, a atriz odiou o lance dela com o george e a mudança no personagem dela. pessima ideia os 2 ficarem e o pior q a shonda ja falou q vai continuar com isso na temp 4.

    tbem achei o baile no final da temp 2 sem graça, mas o final com izzie descendo as escadas foi demais, foi um final decente..

    e dai na temp 3 fazem ela se interessar por george loucamente como se o amor por denny fosse menor.. acho q ela devia e precisava superar a perda de denny e seguir em frente mas nao com uma paixao tao forte logo em seguida e pior com o apagado e chato george..

    callie precisava dar um basta no george.

  25. Dalmo

    só quero ver como vai ser essa 4ª temporada sem Addison e sem Burke…

    espero que voltem a fazer episódios mais engraçados e sem muitas histórias dramáticas q duram a temporada inteira…

  26. Marcos Almeida

    Gostei do episódio, mas esperava mais…

    Quanto a Meredith, não acho que as reações dela sejam incoerentes. Tudo bem que ela se afastou do Derek desde sua quase morte, mas o Derek também veio se afastando dela desde que o Chief falou que ele não seria chefe por causa dela (isso sim foi incoerente, já que ele dispensou o cargo nesse último episódio, algo que ele queria muito).

  27. Junior Maia

    Foi a melhor coisa que a telinha já me proporcionou. Foi M-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o.

  28. pedro

    pra mim nada mais perfeito do que a chamada da sony para o episódio: ‘um final de novela’

  29. Eric

    Concordo com o Marcos, Gostei do episódio, mais esperava mais… tá bom eu não vejo o inédito e coloco pra gravar e esqueci que tinha mais meia hora… putz. Resumo perdi a última meia hora, que parece que foi quando tudo aconteceu, mas mesmo assim para um finale acho que o todo deveria ser ótimo e não só a última meia hora.

    Quero dizer porque gostei de GA quando comecei a assistir, porque é muito próximo da vida real das pessoas… tá eles exageram um pouco neste lance de que as pessoas tem que escolher ou a carreira ou a família… mas no geral é muito parecido, as pessoas são cruéis, são covardes, são falsas, são tristes, são indecisas, fazem besteiras, mudam com suas escolhas e com suas perdas.

    E isso faz da série sensacional, também é por isso que tem os altos e baixos, e é por isso que todos os atores são às vezes excelentes e às vezes péssimos depende do contexto. E concordo com o Francisco quando diz que é porque a Sandra consegue mostrar a Cristina dura e insensível é isso que faz dela uma boa atriz, e eu digo o mesmo para os demais. A Meredith é chata, infeliz, indecisa e etc e a Ellen mostra isso muito bem, o George… bem todo muito já disse o que acha dele, porém quando se exige dele ele vai bem, isso é ótimo, acho que pior do que ser amado ou odiado é simplesmente não ser lembrado, este é o mal ator. Acho que o amigo do Derek cabe aqui (eu nunca consigo lembrar o nome dele!? será porquê?).

    Enfim não vi as temporadas 1 e 2 mas se considerar que eu não via a hora de ver mais um episódio a cada semana, e creio que isso aconteceu com muitos, pra mim já faz dela uma ótima série.

    Não comentei sobre cada personagem porque falei sobre todos no review passado e acho que eu estaria me repetindo. Então até ano que vem pra todos.

  30. Eliza

    adoreeeei a finale…
    algo dentro de mim achava que a Christina que ia deixar o Burke, mas acabou que foi o contrário.
    Vou sentir falta da Addison, eu gostava mto dela…espero mesmo que Private Practice dê certo, pos ela realmente merece.
    Também questionei um pouco o George repetir seu internato, espero que o papel dele nao fique meio apagado.
    A Izzie tadinha, ela sempre acaba no fundo do poço.
    Entaããão vamos esperar pela 4a temporada!

  31. Eduardo Sales Filho

    As pessoas reclamam demais.
    Além deste finale ser muito bom, a temporada como um todo também foi boa.
    Tá certo, um ou outro episódio poderia ter sido melhor… e até concordo que a “morte” da Meredith foi esticada um pouquinho demais, mas nada disso desabona a série em sua terceira temporada.
    Admiro vocês que sabem os nomes de autores e diretores de cada episódio e que conseguem relacioná-los a outros trabalhos e coisa e tal… mas pra mim, a maneira certa de avaliar o resultado final é o quanto de emoção ele desperta em mim. E Greys sempre me emociona.
    Tantos criticam a relação entre Izzie e George ter deixado de ser amizade e virado algo mais… eu acho isso muito natural. Os dois claramente têm muito em comum e poderiam sim se apaixonar, ainda mais pela intimidade que desfrutam um com o outro. Esse papinho de que isso “estragaria a amizade mais bela já vista numa série de TV” é conversa pra boi dormir. Não digo que não exista amizade entre homem e mulher, digo apenas que quando essa amizade fica tão profunda como no caso de George e Izzie, por vezes um novo sentimento aflora daí, e isso é *muito* natural.
    Parem com esses preciosismos. Não existe relação ideal e nem pessoas perfeitas. Greys mostra isso muito bem.
    Só espero que continue fazendo o mesmo na quarta temporada… pois sem Addison e Burke a série perderá parte da sua força.

  32. milton

    “Adorei a season Finale e parabéns pelo review.
    Fiquei com peninha da Cristina no final.
    A única coisa que não gostei no episódio foi a enganação de “1h e meia”. As propagandas eram intermináveis e o episódio acabou pelas 23:15h.
    Só esticaram sei lá com que objetivo… ” [2]

    eu gosto do George, acho TR um bom ator , à altura do personagem… é merecida a sua indicação!

    Sandra Oh é fora de série… aquela cena final… perfeita!

    Numa série de tantas estrelas, Ellen Pompeo consegue se diferenciar justamente por manter a descrição e o charme de sua personagem…

    Não quero ter q assistir Grey´s só em fevereiro…

  33. Gisele G.

    Eric, ótima review, como todas suas o são! Mas discordo de quase tudo…*rs.
    Simone Miletic (13) e Marcos Almeida (27), vcs resumiram o que eu tinha a dizer, quase não há o que acrescentar!
    Um lindo/ótimo, como todos de GA, mas repleto de incoerências.
    E, sim, contra a corrente, eu acho o T.R. um ótimo ator!

  34. Cristhine

    Olá a todos!

    Eu achei o final tão ruim que resolvi ler os que os outros estavam pensando…
    Bem, vou comentar a respeito do casal central: Derek e Meredith. Ele é um mau-caráter gente boa, tipo naquela música de MPB: “Te amo, espanhola/Te amo,espanhola/ Se for chorar, te amo”. Ou seja, se declara para jogar a responsabilidade para o outro. Ele fez isto quando estava casado, e ela até se rendeu e foi até ele pedindo que ficasse com ela. Aí, nessa temporada tudo ia bem, até ele perceber que poderia não ser chefe porque o “Chefe-pai” disse que isso atrapalharia o relacionamento com a Meredith, ele voltou pra o trailler sem dar explicação nenhuma, ela tentou falar com ele várias vezes, aí de repente surgiu esta história de que ela não se comunicava… Fiquei de bobeira. Mas até aí tudo bem, quando ele alcança o que tanto quer (ser chefe) devolve na maior benevolência e ainda vai atrás da Meredith jogando a responsabilidade para ela do relacionamento continuar, dar certo e tudo o mais. Se for chorar… Ele se mostrou infantil e irresponsável. Aliás quase todos passaram por um processo de “bobeirização”, exceto Bailey, Cristina, Callie e McSedutor. Não quero novos internos e sim, os personagens de volta. Desenvolvimento sim mas, inteligente.

  35. Eric Fernandes

    Obrigado a todos pelos comentários. Lendo as opiniões de cada um, entendo que queriam dizer. Agradou vários, desagradou alguns e irritaram outros. Vamos ver como a série vem para a nova temporada e espero os comentários de todos quando a série voltar por estas bandas.

    Abraços!

  36. Maria Vieira

    Gostei do ep, mas o q mais gostei foi Derek falando aquelas coisas lindas…. e claro a cristina no final do ep… qto a ser excelente ou nao, concordo com os q disseram q o final da 2ª foi melhor…. foi emocionante demais… nao vou desistir de grey´s…. acho uma serie excelente e me identifico com seus personagens, hr com o dilema de uns, hr com o de outros …. vamos aguardar a proxima….

  37. Barbara

    Eric, fevereiro tá um tantin longe, até lá é bem capaz de vc dar sinal de vida, então, não vai sobrar espaço pra saudade. =)

    E só uma última coisa, ainda sobre o T.R… Pq não o acho tãao bom ator assim. As entrevistas que assisti dele… é como se o George estivesse dando a entrevista!

    Quase como a Lisa Kudrow ou seja lá como se escreva o sobrenome dela. O jeito dela é mais Phoebe do que a própria Phoebe e todas as vezes que ví o T.R. sendo T.R., ele não ficou muito distante do George.

  38. Laís

    Ok.. ótima review.. e eu adorei sim a season finale.. mas está longe de ser melhor q a Losing my religion..da temporada passada!

  39. Eric Fernandes

    Maria Vieira,
    Sim, não abondone a série não!! =P

    Barbara,
    É verdade, hehehehe. Provavelmente devo fazer alguma coluna sobre a 4ª temporada nesse meio tempo. Sobre o TR, nunca vi nenhuma entrevista com ele. Então, não posso ser mais detalhado. Mas com a Lisa Kudrow eu concordo. Phoebe 4ever!! hahahaha

    Laís,
    A temporada passada foi emocionante e a morte do Denny foi um choque pra todos, mas aquele baile de formatura e a indecisão da Meredith no fim, pra mim, foi o que estragaram o episódio. Mas teve muita gente que achei a da 2ª temporada melhor mesmo.

  40. Lucas

    Nossa simplesmente excelente post!

    Mais a 3ª temporada de Grey’s pra mim foi perfeita, é claro com seus altos e baixos mais perfeita…

    Comecei acompanhar a série pq tdas as outras q vejo acabaram a temporada, e semana passada terminei a 3ª temp. achei simplesmente surpreendente! Um final diferente e trágico doq eu realmente estava esperando…

    Agora agurado a proxima temp ancioso pra saber qual vai o rumo q vão tomar as novas histórias que c iniciaram nesse ultimo episódio!!!

    Parabébs pelo Post. está d mais!

  41. Eric Fernandes

    Lucas,
    Muito obrigado mesmo. Pelo que andei vendo, essa temporada dividiu opiniões. Muitos adoraram, mas muitos acharam que a série se perdeu depois daquela trilogia da balsa, o que foi o meu caso. Mas a primeira parte da temporada foi excelente, então considerei essa temporada sólida. Mas muitos adoraram mesmo, igual a você.

    E eu também estou ancioso para a nova temporada começar. Espero uma grande temporada! E apareça sempre aqui.

    Abraços!

  42. Pingback: Review: Grey’s Anatomy - Season Finale « Série Maníacos

  43. ??f??l c????g?

    Esse episódio marcou muito, a atuação de Sandra foi absolutamente impecável, foi um dos season finale mais emocionantes da série, quem não chorou com Christina?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account