Log In

Reviews

Review: Criminal Minds – The Fisher King – Parte 2

Pin it

Cena de The Fisher King - Parte 2Série: Criminal Minds
Episódio: The Fisher King – Parte 2
Temporada:
Número do Episódio: 23
Data de Exibição nos EUA: 20/9/2006
Data de Exibição no Brasil: 6/2/2007
Emissora no Brasil: AXN

Criminal Minds começa sua segunda temporada com um review dos acontecimentos do episódio The Fisher King que encerrou a primeira temporada inacabado. Revemos como Gideon e sua equipe vão descobrindo as pistas deixadas pelo “desconhecido” e a tensão causada pelo conhecimento que ele demonstra de cada detalhe da vida privada sa equipe: o fato de saber onde Derek e Elle iriam passar suas férias, chegar ao refúgio de Gideon, invadir o computador de Garcia, além de outros pontos que vamos descobrindo ao longo do episódio.

A maior tensão para o espectador é saber, afinal, se Elle morreu ou não nas mãos do “desconhecido”. E o roteiro nos deixa em suspense até o fim do episódio. O único problema é apelar para o clichê: mulher-leva-tiro- fica-entre-vida-e-morte-e-vê-pai-morto-para-quem-não-falou-eu-te-amo.

Problema menor para um roteiro bem amarrado. Mas não acho que essa tenha sido uma grande estréia.

Após a realização da coletiva de imprensa Gideon orienta sua equipe a se atentar para o perfil, ao invés de enfocar cada aspecto do caso, então se tranca em sua sala, mostrando-se extremamente deprimido.

Após a identificação da mulher do vídeo, uma garota desaparecida a dois anos no estado da Virginia, JJ e Derek partem em busca de mais detalhes, enquanto Spencer tenta decifrar o caminho, que, segundo o “desconhecido”, está todo ali, nas pistas.

Hotch assusta-se ao ver o agente Anderson, responsável por levar Elle até sua casa, aparece sozinho no escritório, e o manda de volta a casa da agente para cuidar dela. O que, nós sabemos, já não conseguirá fazer.

Neste momento começamos a ver Elle em um avião semelhante ao utilizado pela equipe nos diversos episódios, mas como se estivesse dentro de um sonho. Neste sonho ela reencontra seu pai, que descobrimos ter sido um militar e ter morrido pouco depois de uma briga com a filha de oito anos, que falou que o odiava por não ensiná-la a andar de bicicleta.

Ao descobrirem o ocorrido com Elle, Hotch e Gideon partem para o hospital enquanto na sala de reuniões Spencer finalmente descobre o que liga cada pista: sua mãe. Num desabafo sincero para Garcia, Spencer admite que escreve cartas para sua mãe doente, contando detalhes de seu trabalho e os segredos das pessoas da equipe, única maneira do “desconhecido” montar seu quebra cabeça.

Gideon aparenta mais abatimento ainda, numa ótima performance do ator Mandy Patinkin, agora se sentindo culpado por ter convocado a coletiva que acabou por afetar Elle. Hotch se sente culpado por não ter orientado o agente Anderson a ficar com Elle.

Ao interrogar o entregador, descobre que o “desconhecido” tem o rosto deformado pelo fogo o que o liga ao acidente que matou toda família de Rebecca, informação descoberta por Derek e JJ na Virginia.

Depois do interrogatório Gideon e Hotch seguem pata o hospital, sobrando mais tempo para os outros membros da equipe mostrarem seus pontos fortes.

Garcia, que se tornou uma fera depois de ter seu computador invadido, localiza por meio de seus amalucados programas ela o “desconhecido”, e descobre seu nome: Sir Kneighf.

Cena de The Fisher King - Parte 2Mas ninguém se mostra tão indispensável como Spencer. Além de mandar uma equipe em busca de sua mãe, ele descobre o livro a que se refere o “desconhecido”, conseguindo montar o quebra cabeça final: a mensagem deste.

Enquanto Elle é operada, ela e o pai conversam sobre ela voltar a vida ou ficar com ele, cabendo a decisão somente a ela. Tempo para frase clichê: o pai afirma que, aconteça o que acontecer, sempre estará com ela.

Após juntar todos os fatos Spencer mostra a fita gravada à mãe, que reconhece a voz de Randall Garner, pai de Rebecca que sobreviveu ao incêndio e deu a menina para adoção ainda pequena.

Neste momento ela entrega a Spencer uma foto que recebeu de um entregador no hospital, que tem o endereço atrás!! Tá, forçou, eu sei.

Ah, melhor ainda: o endereço é a 10 minutos do escritório do FBI!

Até agora tudo era tão misterioso que fica parecendo que não ia dar para acabar no episódio, então vamos correr e contar tudo logo.

Ao chegar ao castelo, Spencer toma a frente, tendo uma conversa enigmática com Randall, que tem bombas amarradas ao corpo. Randall sente-se culpado pelo que aconteceu com sua família, e acaba por detonar a bomba.

Com o castelo em chamas Spencer lembra que a foto mostrava a luz de um porão e eles seguem em busca de Rebecca, que continua amarrada a sua cama. Por uma sorte do destino (então tá de novo) Spencer pega a chave enviada por Randall e abre o cadeado, libertando Rebecca.

Gideon cede a citação do episódio à Spencer, que foi o protagonista da noite:

Dizem que o tempo cura todas as feridas. Eu não concordo. O tempo protege a mente, cobre com cicatrizes e diminui as dores, mas a ferida nunca vai embora.

Após Elle se despedir de seu pai, o episódio se encerra com cenas de todos: Reid conversando com sua mãe, Gideon segurando a mão de Elle no hospital, Derek e Garcia consertando seu computador, JJ apagando o quadro branco e Hotch limpando o sangue da parede no apartamento de Elle.

Comentário final: mesmo quando Criminal Minds não é ótimo, é bom, melhor que a média.

10 Comments

  1. Paulo Antunes

    Eeee, as mulheres ainda dominarão o TeleSéries.

    Simone, acho que você soube captar bem o sentimento em relação ao episódio. A season finale tinha sido construída de uma forma tão cinematográfica que a trama não poderia terminar de uma forma tão rápida.

    Acho que vale um comentário sobre o Gideon. Ele que é um dos preferidos do público mostrou seu lado negro aqui. Na cena do hospital ele praticamente justifica a morte da Elle, com uma frieza ímpar. Obviamente pode ter sido uma forma de defesa (ele já tem a morte de seis agentes nas costas) mas aquilo soou muito mal.

  2. Rô Floripa

    Bem vinda Simone. É isto aí, mulheres fazendo review de séries policiais para acabar com o esterótipo.
    Também não achei o ep grande coisa, esperava muito mais depois daquele finale. Mas a série é muito boa mesmo.

  3. Brunno O'grady

    O número do episódio está certo? Excelente review, adoro essa serie, e é que só comecei a assistir nos últimos episódios. Abração.

  4. Cristiano

    Concordo com o texto. Foi um episódio difícil de engolir… mas “assistível”.

  5. Thais Afonso

    Seja muito bem-vinda, Simone. É muito bom ver mais uma mulher resenhando por aqui, e melhor ainda ver outra série policial ganhando espaço. E a review não poderia ter sido melhor colocada, o episódio realmente deixou a desejar, mas até que foi bom.

  6. André

    Assisto o CRIMINAL MINDS desde o primeiro episódio e esse foi ótimo,e ela é uma das melhores séries da atualidade tanto que derrotou o Lost,finalmente a qualidade está vencendo a propaganda,tanto que no retorno do Lost semana passada ele tambêm perdeu para o ótimo CSI:NY.

  7. André

    Assisto o Criminal Minds desde o primeiro episódio e esse foi ótimo,e ela é uma das melhores séries da atualidade,tanto que derrotou o Lost,finalmente a qualidade está vencendo a propaganda tanto que na volta do Lost na semana passada ele perdeu tambêm para o ótimo CSI:NY.

  8. Lígia

    Caraca.. perdi CM… 2x!
    Vou ter de procurar na net… Não li o texto pq n vi ainda, mas eu amo a série!!
    Bem-vinda! :D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account