Log In

Notícias

Record já anuncia série brasileira A Lei e o Crime

Pin it

A Lei e o CrimeA rede Record já está anunciando em sua programação a estréia de uma série nacional – a primeira desta sua nova fase de investimentos em teledramaturgia. Em vinheta que já está sendo exibida em sua programação, o canal exibe imagens A Lei e o Crime, seriado policial que terá roteiro de Marcílio Moraes, autor da novela Vidas Opostas.

A vinheta que mostra cenas da série pode ser assistida no site da Record, clicando aqui.. Com quase cinco minutos de duração, o vídeo mostra os destaques da programação de fim da ano do canal – novos quadros nos programas diários do canal, filmes como Separados pelo Casamento e Casino Royale, e especiais como 200 Anos de História.

Segundo nota publicada na semana passada pelo jornal Folha de São Paulo, A Lei e o Crime estréia em novembro. Com locações em um morro do Rio de Janeiro, a série terá como protagonista uma mulher da alta sociedade que se torna delegada – e sua trajetória irá se cruzar com a de um traficante e a de um policial miliciano.

Em depoimento para o jornalista Daniel Castro, Moraes explicou a proposta:

Pretendo tratar dessa ambigüidade entre lei e crime que existe no Brasil. Aqui se justifica o policial miliciano, que mata bandido. Em muitos lugares, o traficante é a lei. Às vezes, as pessoas preferem a lei dele à da polícia, que é mais truculenta. A história será montada para mostrar os limites dessa zona cinzenta entre lei e crime, por isso o título.

Segundo o jornal, A Lei e o Crime foi concebido como um especial de fim de ano, que poderia virar seriado. Antes mesmo de ir ao ar, no entanto, os executivos do canal aprovaram o roteiro e encomendaram a produção de mais episódios.

Com informações do jornal Folha de São Paulo (acesso restrito a assinantes).

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

18 Comments

  1. Marcio

    Olha lá… será que vinga? Será que dará certo, esse tipo de investimento? Porque, convenhamos, o know how brasileiro para séries dramáticas anda muuuito baixo. Só com apoio de nomes como FOX (9mm) ou HBO (várias) tem rolado algo que dê certo. Será que vai?

  2. Fernando dos Santos

    Se não for tão ruim quanto Turma do Gueto, já estará no lucro.

  3. Leonardo Toma

    Bom, estava esperando esses canais abrirem os olhos para produção de mais séries nacionais. A Record tem muita audiência com os seriados que transmite e em horários ridículos!

    E esse nome me lembra outra série policial americana, não sei por que…

  4. Ale Rocha

    Hahaha. Turma do Gueto. Esse era “crássico”. Vidas Opostas foi uma novela interessante. O seriado terá jeitão de novela, não apostaria em algo diferente. Mas pode ser bom. Afinal, A Grande Família não tem um formato inovador e é bacana.

  5. Lucas \\\\\\\"Gandalf\\\\\\\" Leal

    se for tão bom como Vidas Opostas, vai ser mto novelesco, mas pode dar uma série razoavel…

  6. Lucas "Gandalf" Leal

    se for tão bom quanto Vidas Opostas, vai ser mto novelesco, mas vai ser série razoavel

  7. Fernando dos Santos

    Me parece que o Marcilio Moraes é o autor de Caminhos do Coração e atual “golden boy” entre os autores novelescos da Record(e isto não é um elogio).Se a minha memória não está me pregando peças, então eu começo a ficar preocupado com a qualidade do resultado final.

  8. Vicente

    Não, Fernando, Marcilio Moraes não é o autor de “Caminhos do Coração”. Este a quem você se refere chama-se Tiago Santiago.
    Quanto ao Marcílio Moraes, é um autor consagrado que já trabalhou inclusive na Globo, onde escreveu entre outras novelas a clássica “Roda de Fogo”, estrelada por Tarcísio Meira, em um de seus melhores trabalhos. Contratado pela Record, foi o autor de “Essas Mulheres” e da já citada “Vidas Opostas”.

  9. Regina Monteiro

    A última coisa que vi na Record foi exatamente “Essas Mulheres”, que foi muito boa. Então dou crédito ao autor.
    “A Lei e o Crime” me fez recordar de “Plantão de Polícia”, com o Hugo Carvana, lá pelos idos de mil novecentos e qualquer coisa, da qual também gostava muito.
    Se for algo entre Plantão de Polícia e Lei e Ordem, com a qualidade de “Essas Mulheres”, já dá pra dar uma olhada.
    Por outro lado, fico imensamente feliz com as apostas da Record e com a disputa de audiência, coisa que até há algum tempo atrás não acontecia na Tv aberta.

  10. Andrea

    Hm, mas a delegada tinha que ser uma dama da alta sociedade?? Isso é tão novelão…se houver triângulo amoroso entre ela, o miliciano e o traficante vai ser muito ridículo…

    Mas, como eu gosto muito dos Law & Order, Without a Trace, Cold Case etc, eu vou ver o primeiro episódio dessa nova série para ver come é.

  11. Rafa Bauer

    Apesar da semelhança no título, a série não parece ter nada a ver com Law & order, especialmente na estrutura.

    O que acho que é o grande erro da TV brasileira ao tentar investir em seriados é contratar autores de novela. Os formatos são completamente diferentes, mas eles não parecem perceber isso, ou percebem, mas não conseguem trabalhar num formato diferente do que estão acostumados.

    É preciso reconhecer que estamos ano-luz atrás dos EUA, e as emissoras investirem em jovens roteiristas, pagando para eles cursos e estágios com roteiristas americanos de séries.

    Outra saída é produzir um formato mais “abrasileirado”, mas longe da fórmula das telenovelas, trabalhando mais diálogos, estrutura de temporadas, com arcos ou não, direção de atores, etc, etc.

    Não levo fé em qualquer série que tenha como autor um escritor de novelas. É preconceito mesmo. Espero pagar língua, mas duvido que isso aconteça.

    Em tempo: por que vcs ainda não divulgaram o livro da Fernanda Furquim, sobre as mulheres nas séries de TV?? Quarta-feira que vem vai ter noite de autógrafos aqui em SP, e acho que deveria ser divulgado aqui no site.

  12. Fernando dos Santos

    Obrigado, Vicente.Agora acho que comecei a me lembrar.O Marcílio Moraes escreveu muitas novelas em parceria com o também consagrado Lauro Cesar Muniz, não é?

  13. Fernando dos Santos

    Gostei da sugestão do Rafa Bauer.Realmente seria melhor as emissoras brasileiras investirem na formação de roteiristas especializados em séries, ao invés de chamarem autores de novelas para a tarefa.
    Outra solução seria terceirizar como a Globo fez em algumas ocasiões.Cidade dos Homens e Antonia eram séries produzidas pela O2 do cineasta Fernando Meireles.Carandiru-Outras Histórias foi realizada pela produtora do também cineasta Hector Babenco, responsável pelo filme.

  14. Waldene

    Olá,

    Boa leitura sobre o assunto, gostei.
    Penso que minha obra publicada pudesse se tornar uma série. Ela é complexa e dará uma boa trama. Consulte meu nome no google ” Waldene Fagundes Bi” e veja o livro.
    Sinceramente não é porque é minha obra, sim porque é de fato surpreendente.

    Att,
    Waldene

  15. jefferson

    creio que a record vai acertar nessa serie…pois trara muitos assuntos polemicos…diz o diretor avancini.

    estou torcendo muito que de certo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account