Log In

Opinião Preview

Preview: Lipstick Jungle

Pin it

Cena de Lipstick JungleQual o seriado que teve a influência mais nociva sobre a programação de TV americana na última década? Há quem diga que foi CSI, que lançou a onda dos procedural dramas e dominou a grade de programação de diversos canais com séries policiais. Lost também influenciou muita coisa (e muita coisa muito ruim) que se produziu nos últimos anos na televisão. The O.C. também tem lá sua parcela de culpa – gerou um revival de dramas teen, novelinhas sórdidas e até reality shows como Laguna Beach. Na busca por uma nova Friends todo ano se produz alguma sitcom nova ruim.

Mas não acho que as séries acima tenha gerado tantos subprodutos de qualidade duvidosa como Sex and the City. Atrás do sucesso das quatro garotas liberadas da Nova York se produziu e ainda se produz muita coisa ruim na televisão americana. Dramas como Cashmere Mafia e Related, sitcoms como The Bad Girl’s Guide, Hot Properties e Love, Inc., comédias como Emily’s Reasons Why Not e The Smart Woman Survival Guide e até alguns shows para o público masculino como Love Monkey e Big Shots.

Lipstick Jungle faz parte da lista acima e chega com o plus de ser uma imitação de grife – afinal vem assinada pela escritora Candace Bushnell. Mas, não se engane, ela está no mesmo nível das séries citadas acima.

A diferença de Lipstick Jungle para Sex and the City é gigantesca. Afinal Lipstick Jungle começa onde Sex and the City termina. Enquanto Carrie e suas amigas buscam a felicidade na busca pelo sexo e pelo amor, nas baladas e nas roupas de grife, a nova turma de garotas formada por Wendy, Nico e Victory buscam muitas outras coisas – contratar o Leonardo DiCaprio, lançar uma coleção de roupas de sucesso, fazer sexo com um rapaz mais jovem, ser promovida, lidar com um marido com auto-estima baixa, acreditar ou não que o príncipe encantado existe.

O grande próblema de selva do batom é que o seriado sofre de uma total falta de humor. Lipstick Jungle se propõe a ser uma dramédia (talvez influenciada por Desperate Housewives, o único subproduto de Sex and the City que realmente deu certo) mas não atinge o objetivo. Falta tensão no drama e falta graça na comédia.

Cena de Lipstick JunglePorque o objetivo do seriado é nobre, ou ao menos poderia ser. Retratar o que as mulheres podem estar sacrificando quando ambicionam o sucesso profissional (casamentos em crise, relacionamentos sem filho, uma eterna adolescência). Mas se esta é a principal intenção, o piloto não soube explorá-la.

Candace Bushnell deu apenas o ponto de partida de Sex and the City. Quem orquestrava a série era Michael Patrick King, formado nas escolas de sitcoms. E a impressão de quem assiste ao piloto é justamente esta. Falta comando ao seriado.

Os produtores reuniram aqui todos os elementos do sucesso – a temática do seriado é importante para os baby-boomers, há aquela preocupação com figurino que homens como eu não conseguem entender, temos o eternamente sedutor cenário de Nova York, Brooke Shields e Kim Raver são grandes atrizes de TV, Andrew McCarthy é candidato natural a novo McDreamy, e Mary Tyler Moore está chegando. Mas falta justamente é dar a liga a estes elementos. Para a sorte de Lipstick Jungle, a série terá uma segunda temporada, uma segunda chance para acertar o rumo e virar hit.

Mas só quem sobreviver ao episódio piloto verá. O que não é o meu caso.

* * *

Lipstick Jungle estréia nesta segunda-feira, dia 25 de agosto, às 22h, na Fox.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

33 Comments

  1. Silvana

    NÃO POSSO NEGAR QUE SEMPRE QUE ASSISTO A PROPAGANDA DE UM PROGRAMA NOVO JÁ VOU LOGO PRÉ-JULGANDO :”VOU GOSTAR” OU ‘HUM, VAI SER UM PORRE…TÔ FORA…” PRA ESSE SERIADO MEU PENSAMENTO FOI “ACHO QUE NÃO VOU NEM PERDER TEMPO…QUAIS AS OUTRAS OPÇÕES NESSE HORÁRIO MESMO , HEIM ?”

  2. Marco

    Bom review, mas chamar Desperate Housewives de subproduto de SATC é bastante reducionista, para dizer o mínimo.

  3. Flávia

    Não bota Love Monkey no meio dessas porcarias, vai… Love Monkey tinha lá suas qualidades!

  4. Cartney

    Aquela sitcom da Geena Davies, acho que era “The Geena Davies Show” também bebia na fonte de Sex and the City. Ela tinha umas 3 colegas e vira e mexe tinha aquelas cenas das 4 falando dos Homens sentadas em algum Bar. Alias como era fraca essa serie …
    Em relação à influencia nociva dos CSI, ela transcende a questao televisiva. Muitos criminosos em varios locais do mundo comecaram a usar taticas que aprenderam na serie.

  5. Sofia

    Concordo com tudo o que você escreveu Paulo, nem assisti esse seriado e já tinha e sensação que era bem esse estilo,não vou nem perder meu tempo assistindo,além de eu achar que vai ser um porre,DUBLADO ainda por cima ninguem merece. Assisto The Riches porque tinha ouvido dizer que era bom ,então resolvi encarar mesmo dublado que aliás ODEIO mas fazer o quê?Ainda não me arrependi.Mas Lipstick Jungle ai já é pedir demais!!!!

  6. Matheus

    Eh uam injustiça Lipstick Jungle ter uma segunda temporada e Cashmere Mafia (q naum era otima, mas era superior)só ter tido 7 episódios!

    Bom review, mas chamar Desperate Housewives de subproduto de SATC é bastante reducionista, para dizer o mínimo.[2]

  7. Paulo Antunes

    Bah, me esqueci de citar Mothern e Avassaladoras na minha review, droga!

  8. Marco

    Sofia,
    Não faça essa besteira, The Riches é uma bobagem pretensiosa e enfadonha, nada mais. Prefiro o pop ao pedante.

  9. Paulo Fiaes

    Love monkeys nunca q faria parte dessa lista
    agora claro q se eu gosto Antunes critica
    nunca vi
    tirando Love Monkeys, assino embaixo
    e cá pra nós, sex and the city é uma grande bosta, que acho que sofreu do mesmo mal que barrados no baile, por ser a primeira no seu gênero acabou parecendo que é melhor do que realmente é. mas tudo bem, eu nunca consegui terminar de assistir um episódio, talvez seja apenas preconceito, mas duvido muito que seja.

  10. Luisa Maria

    “sex and the city é uma grande bosta (…) eu nunca consegui terminar de assistir um episódio” (2).

    Se SATC é a obra-prima, nem quero ver as cópias…

  11. Giselle

    Tava meio indecisa em ver esta série. Primeiro porque é dublada mas como eu consegui suportar 24 Horas,Dexter e Nip Tuck dublado então vou tentar esta também e segundo porque eu não suporto a Kim Raver mas resolvi que vou dar uma conferida .
    Vamos ver se eu consigo passar do primeiro episódio.

  12. Saulo

    Eu assisti ao piloto e ao 2°, 3° e 4º episódios de L.J. até agora e posso dizer que a série não é igual SatC, mas tem suas qualidades. Candace (e não Candance) Bushnell está envolvida tanto nos roteiros quanto na produção, o que garante uma qualidade mínima. Em Cashmere Mafia, a escritora só participou na concepção do argumento, junto com Darren Star, e a série não foi renovada (mas também tem suas qualidades). Analisar L.J. como uma simples cópia mal-sucedida de SatC representa uma visão muito estrita do universo das séries. Todas as séries são parecidas em algum ponto, mas, alguém que já viu todos os episódios de SatC e os iniciais de L.J. percebe claramente que uma história não é uma tentativa de cópia da outra. As características de cada personagem são distintas das de SatC, o ritmo é outro. SatC foi produzida e transmitida pela HBO, e L.J., pela ABC. Só a partir desse fato podemos concluir que a segunda não é uma tentativa de reprodução da primeira (e nem poderia ser). Para quem viu somente o piloto de L.J., pode ter percebido o fato expresso acima, mas nos episódios seguintes, a série se distancia de SatC e se desnvolve em todos os sentidos de um modo muito natural. Não se deve julgar uma série apenas pelo seu piloto.

    P.S.: L.J. definitvamente não é uma comédia e não tem a pretensão de ser.

  13. Amanda

    Claro, Lipstick Jungle não vai se igualar a Sex and the City NUNCA. Mas eu acho que existe um excesso de comparações. Esse negócio de fechar a cabeça e ver apenas os pontos negativos em relação ao grande sucesso do mesmo estilo, não é bom.
    Eu gosto da série. Pra quem não busca por uma segunda “Sex and the City” será uma ótima primeira “Lipstick Jungle”.

  14. ju

    aqui nos states tao divulgando mt a segunda temporada… tipo mais q heroes sabeeeeee
    fiquei ate curiosa pra assistir mesmo com uma temporada atrasada
    talvez o piloto nao tenha sido mt bom mas do jeito q divulgam aqui a serie parece ser bacaan

  15. Marcos Almeida

    Nunca fui muito fã de Sex and the city. Assistia quando passava na HBO, mas depois que deixou a grade e voltou em outro canal, deixei de ver. Mas gostei de LJ…a série é leve e desprentensiosa e entretem numa boa.

  16. eliane moura

    CSI não ajudou criminosos coisa nenhuma! Pelo contrário, o cara que acha que entende muito de Ciência forense e planeja um crime, sempre se esquece de um detalhe importante e acaba preso. Vide Scott Peterson que hoje habita o corredor da morte.

  17. Tati Leite

    Eu comecei a assistir SATC quando esta já era um sucesso. Peguei os BOXs de um amigo emprestado e vi uns 3 eps por dia. Talvez por isso eu tenho gostado da série mas nunca achei essa maravilha toda (E como na maioria das séries, eu detestava a protagonista). Eu não tenho o menor problema quando seriados de sucesso fazem surgir outros seriados de sucesso. Não concordo que Love Monkey possa entrar nessa lista de tentativa de um SATC masculino. Love Monkey era muito mais que isso e foi uma pena seu cancelamento.

    Quanto a LJ, eu também achei que faltou humor. E ficava a sensação que foi tudo feito meio a toque de caixa, sem uma maior preocupação com inovar. Talvez, quem sabe, na 2ª temporada a séria ganhe uma personalidade própria. Na minha opinião, isso aconteceu com Without a Trace, NCIS, CSI: NY, One Tree Hill, e tantos outros show que só tiveram seu lugar por conta do sucesso de outros shows de gêneros semelhantes.

    Confesso que vou continuar a assistir LJ porque qualquer coisa que traga Andrew McCarthy de volta a minha vida, vale a pena. rsrsrsrs

  18. Matheus

    Saulo

    Concordo com tudo que você falou, mas corrigindo: Lipstick Junlge é da FOX americana, Cashmere Mafia era da ABC!

  19. ANA PAULA

    é, não gostei muito mesmo de LJ mas, sex and the city também não achava o máximo, não gosto de programas com narradores. Era boa, mas nada como one tree hill, friends, samantha hoo?, my boys, gosto de comédias. Mas tem uns dramas interessantes, também, greys, nunca gostei, desperate também, vejo um ou outro capítulo, o roteiro é muito …. parece novela mexicana que dois dias sem ver vc já não acompanha mais.

  20. katia

    Tati, eu assisto qualquer coisa com o Andrew McCarthy. Adoro ele. Agora, falando da dublagem, QUE COISA HORROROSA aquelas vozes!!!! As vozes simplesmente não combinam com as atrizes. É duro de aguentar!!!!!

  21. Regina Monteiro

    Também estranhei a inclusão de Dh como subproduto de SATC. Não consigo fazer esta relação.
    Agora, eu gostava e ainda gosto de SATC. Apesar de chegar próximo do limite, retratava de uma forma leve e engraçada os desencontros nos relacionamentos hoje em dia.
    Agora LJ, realmente foi um ep. só, somente pra não dizer que nem tentei. A ainda foi renovada para uma segunda temporada?

  22. ELAINE DAS GRAÇAS TONACIO

    Concordo em gênero, número e grau. Precisamos de outros assuntos.

  23. lewrydiboys

    É o pior piloto que já vi. Se não melhorar no próximo episódio, já risco do meu caderninho.

  24. Matheus Rossy

    Bom review, mas chamar Desperate Housewives de subproduto de SATC é bastante reducionista, para dizer o mínimo. (2)

    – Antunes, você é louco?

  25. Pingback: Lipstick Jungle: Pilot (01×01) « Só Seriados de TV

  26. Pingback: Lipstick Jungle: Pilot (01×01) | SuperDicas

  27. Adriana

    Bem, eu gostei de L.J, e nao acho que se pode comprarar com SATC, mesmo pq o objetivo de cada serie eh extremamente oposto…achei L.J mais madura, sem a intencao de ser uma comedia, mas com seus toques de humor (poucos, pelo menos no primeiro episodio), mas quem disse que a vida eh uma comedia o tempo todo??? Acho que me identifiquei com L.J, por estar passando por um momento muito parecido em minha vida, assim como ja me identifiquei com SATC em uma outra fase…Quanto a ser dublado, pra quem tem Sky, eh so mudar o idioma e tentar acompanhar aquela legenda pessima, que ta tudo certo (rsrsrsrsrs).
    Espero (realmente), que essa serie va adiante…

  28. Bárbara XB

    Bom review, mas chamar Desperate Housewives de subproduto de SATC é bastante reducionista, para dizer o mínimo. [4]

    Eu gosto da série. Pra quem não busca por uma segunda “Sex and the City” será uma ótima primeira “Lipstick Jungle”.[2]

    Se olharmos por esse ponto, toda série é subproduto de outra. Até porque não existe idéia completamente nova.
    Sou grande fã de ER, assisto desde a 1ª temporada, e é uma série que inovou os dramas médicos. Do mesmo modo que Friends e Seinfeld inovaram as comédias atuais e Sex And The City inovou as dramédias femininas.
    Até entendo a comparação entre LJ e SATC, porque a premissa é parecida. Mas, entenda que, se um seriado tem sua premissa tão copiada, é porque faz jus ao sucesso. É a mesma comparação que se pode fazer entre ER e Grey’s, House ou Scrubs. Todas essas surgiram do sucesso e do fôlego que ER injetou nos seriados médicos, há 15 anos atrás. São subprodutos? Talvez. Parecidos? Nem de longe.

    As séries pioneiras tem esse problema. Ou essa vantagem. Com o passar do tempo, são criadas outras de mesmo gênero, e comparações são inevitáveis. Mas a cada uma, o seu mérito.

  29. Mário Zaparoli

    Eu estou adorando Lipstick Jungle, e não perco nenhum episódio…Mas gostaria que fosse legendado…E espero que a série faça grande sucesso posteriormente com novas temporadas…Adoro as três atrizes juntas. E eu amo a Geena Davis, gostaria que ela voltasse à tv e ao cinema…Em 2009 ela estará de volta, esperooo!Esta série The Geena Davis Show não acompanhei, mas também ouvi dizer que não tinha audiência, uma pena! Eu nem sou de assistir seriados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account