Log In

Notícias Novos Pilotos e Séries

Fox prepara remake de Absolutely Fabulous

Pin it

Jennifer Saunders e Joanna LumleyEm meio a onda de remakes e versões cinematográficas, as produções do passado vêm sendo resgatada a trancos e barrancos. Os remakes para a TV são, na teoria, uma forma de dar uma nova abordagem de roteiros ou apenas de visual técnico para sucessos do passado ou de produções que não fizeram tanto sucesso, mas cuja a idéia vale a pena rever.

Agora, Absolutely Fabulous entra na lista das produções que ganharão um remake. Refazer um clássico que conseguiu atingir seu objetivo chega a ser sacrilégio. Ainda mais sabendo que será uma versão americana (o que já perde muita coisa da proposta original), e ainda mais para um canal aberto (que ainda impõe censura na abordagem a temas polêmicos).

Produzida entre 1992 e 1995, a série, estrelada por Jennifer Saunders e Joanna Lumley, teve alguns especiais mais tarde, entre 2001 e 2003. Seu sucesso provocou uma primeira tentativa em versá-la para os americanos ainda nos anos 90. A comediante Roseanne Barr, que na época fazia sucesso com sua sitcom Roseanne, tentou comprar os direitos para uma versão a ser estrelada por Carrie Fisher. Não conseguiu porque Jennifer Saunders, uma das criadoras da sitcom, não aceitou os cortes e as censuras propostas pelos produtores americanos à sua obra. Agora, parece que o problema não existe mais, pois o jornal Variety informou que a série inglesa terá a versão feita para os EUA.

A produção está a cargo de Mitch Hurwitz, Eric e Kim Tannenbaum pela Sony Pictures TV para a Fox, em associação com a BBC Worldwide America. A versão dos roteiros ficará a cargo de Christine Zander, de Saturday Night Live, que também servirá como produtor executivo ao lado de Ian Moffet, da BBC, e de Jennifer Saunders. Apenas o roteiro do piloto foi encomendado com direito a uma cláusula de penalidade caso não seja produzido.

A série gira em torno de Edina, uma mulher que está acima dos 40 anos e do peso ideal, que procura por uma forma de recuperar o tempo que acha ter perdido na juventude. Duas vezes divorciada (um de seus maridos a trocou por outro homem), ela é mãe de um rapaz que saiu de casa e nunca mais voltou (embora ela ainda tenha esperanças de revê-lo) e de uma jovem adolescente, Saffy, que para seu desgosto se comporta como uma freira. Edina tenta a todo custo desvirtuar a filha, mostrar a ela os prazeres de viver loucamente, algo que ela mesma tenta fazer. Para ajudá-la, Edina conta com o apoio da amiga dos tempos do colégio, Patsy, editora de uma revista de moda. Fumante inveterada, viciada em álcool e drogas, neurótica com sua aparência, Patsy faz o que pode para sugar o estilo de vida da amiga rica. Odeia Saffy, a quem ela deseja ter sido abortada, e tem em Edina sua única amiga, embora não admita isso.

A série originou-se de uma quadro cômico do programa humorístico French and Saunders, produzido entre 1987 e 2005. Esta é a terceira tentativa dos EUA em explorar este cult inglês. Sem contar as negociações para o remake com Roseanne Barr, que não saíram do papel, a TV americana chegou a produzir sitcoms que tentaram explorar a proposta de AbFab, como a série é chamada pelos fãs. A primeira foi Cybill, com Cybill Shepherd e Christine Baranski, entre 1995 e 1998; e a segunda foi High Society, com Jean Smart, de Samantha Who? e Mary McDonnell, de Battlestar Galactica, que teve apenas 13 episódios.

Texto publicado originalmente no weblog Revista TV Séries, com informações da Variety.

Séries citadas:

12 Comments

  1. João da Silva

    Espero que os americanos nunca tentem fazer remake de Doctor Who.

  2. Hugo Bessa

    Esses remakes quase nunca dão certos. Existem séries que são feitas pra uma época, com aqueles atores… E não dariam certo de outra maneira.
    Abraço

  3. isaque

    Sinceramente sem graça é melhor eles enventirem em uma série nova que não seja Absolutely Fabulous

  4. Andrea

    Em poucas palavras: MEDO total do que vem pela frente (2)

    Gente, os episódios vão ter o quê, 12 minutos? Por que é só as duas abrirem a boca para os americanos ficarem escandalizados, isso com um texto de 15 anos. Teve mil episódios com a Patsy bêbada, drogada (com nariz branco e tudo), a Edina quase tendo overdose, adotando bebês romenos pra fazer raiva à Saffron…

    A Jennifer Saunders vai ter é que assinar algo pra NÃO destroçarem a série, pois senão o máximo de transgressão será a Patsy com uma camiseta da Amy Whinehouse!

  5. Lourdes

    tb tenho medo da versão americana, porque sou super fã de Absolutely Fabulous!

    Só que com essa notícias, torço para o Eurochannel voltar a reprisar esta série!!

  6. Paulo Antunes

    Eu acho que vi apenas uns dois episódios de AbFab, há uns cinco ou seis anos atrás, quando a série reprisou na Rede 21 em São Paulo. Olha, das grandes comédias da TV mundial esta realmente não me desceu.

    Por outro lado, acho que talvez ela seja a série mais fácil de ser adaptada de todas as outras séries britânicas. Porque o humor dela não é tão sofisticado, é uma série de exageros e anárquica, me lembra um pouco “Married with… Children”, obviamente que bem mais pesada.

    Certamente acho que é uma série que deveria ser tentada na TV paga, mas entre os canais de TV aberta talvez a Fox seja realmente o ideal para um projeto destes. Acho que a Fox errou no último ano apostando em sitcoms clássicas (o que é ‘Til Death?) quando tem justamente um histórico de ser um canal transgressor (Simpsons, Malcolm, That ’70s Show, Family Guy).

    Mas eu, particularmente, preferia que AbFab ficasse intocada. Não sei se o humor dela tem valor nestes dias de hoje.

  7. Lucas

    Eu não sabia que série era essa pelo título, só agora me toquei que é uma que passava no Multishow há alguns anos, embora não fosse com esse nome (Era algum título abrasileirado). Era muito boa mesmo. Nessa época passava no Multishow Baywatch, Anos Incíveis e essa série, bons tempos…

    Eu não achei nada tão escandaloso a série, mas talvez tenha sido canal que censurou algumas cenas e com certeza “melhorou” os diálogos nas legendas.

  8. Pingback: O fim do Long Blondes, Paul Weller cancela shows no Brasil, astros de séries estrelam filmes pornôs sem sexo, a bixa muda de Juazeiro, Radiohead divulga os números de ‘In Rainbows’, TOP 50 com as pessoas mais irritantes da música, Sarah Palin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account