Log In

Notícias Opinião

Fox não exibirá episódio dos Simpsons que satiriza governo Perón

Pin it

Cena de Os Simpsons

Qual a série mais popular do canal Fox? A resposta é fácil: Os Simpsons. Ao longo de 19 temporadas e mais de 400 episódios, o desenho animado com seu humor irônico deram audiência ao canal, num casamento bem sucedido. Até agora.

Numa inédita decisão, a Fox pela primeira vez na história não exibirá um episódio da série. É o episódio E. Pluribus Wiggum, o décimo da temporada, que faz referência a acontecimentos históricos da Argentina.

A decisão da Fox foi divulgada em uma nota distribuída no país, reproduzida por jornais como o Lá Nacion:

Ante a possibilidade da emissão do episódio de Os Simpsons E. Pluribus Wiggum contribua para reabrir feridas muito dolorosas para a Argentina, a Fox tomou a decisão de não exibí-lo.

A informação foi publicada também no Brasil, em sites como a Folha Online. O que não foi divulgado, e foi confirmado pelo TeleSéries junto a assessoria do canal Fox, é que o episódio também não irá ao ar nos demais países da América Latina.

Em outras palavras, uma questão política e histórica regional acabará atingindo a todos os países do continente, incluindo o Brasil.

O episódio – se exibido na ordem cronológica, E. Pluribus Wiggum deveria ter ido ao ar por aqui no dia 27 de julho. Nos Estados Unidos, o episódio foi ao ar no dia 6 de janeiro e desde que seu conteúdo foi divulgado, provocou acalorados debates na Argentina.

A polêmica toda é causada por um simples, mas hilário, diálogo entre os imbecis personagens Carl e Lenny. Em uma discussão no bar do Moe sobre os males da democracia, Carl diz:

Eu realmente gostaria de uma ditadura militar como a de Juan Perón. Quando ele desaparecia com você, você permanecia desaparecido.

Ao que Lenny retruca:

E ele ainda era casado com a Madonna.

O ex-deputado peronista Lorenzo Pepe chegou a pedir a proibição da exibição do episódio ao Comitê Federal de Radiodifusão e Televisão, por considerar a piada lesiva à memoria do presidente. A denúncia não foi adiante. Segundo informações da BBC, o órgão alegou que não exerce censura, e apenas faz um controle posterior das exibições se houver alguma requisição. A decisão de não exibir o episódio partiu mesmo do canal.

A alegação da Fox para não exibir o episódio, no entanto, não é porque ele desagrada aos peronistas como Pepe. O motivo, segundo representante do canal entrevistado pela agência EFE:

O assunto dos desaparecidos é muito sensível e não pode ser parte de uma piada.

O TeleSéries conversou extra-oficialmente com um representante do canal, que repetiu este mesmo argumento.

O vídeo pode ser acessado abaixo, com legendas em espanhol:

A História – Os críticos do episódio alegam que o seriado cometeu um erro histórico, ao relacionar Perón com os desaparecimentos do último governo militar argentino, ocorrido de 1976 a 1983.

Os defensores do governo Perón também criticam o uso do termo “ditador” pela série. O político governou a Argentina por três vezes, sempre eleito pelo voto.

O governo de Perón, no entanto, ficou conhecido pela dureza com que reprimia adversários, pela ideologia fascista e por ter colaborado com o nazismo.

E o que todos os fãs de Os Simpsons sabem é que boa parte do humor da série está em provocar confusão e distorcer fatos. O mesmo aconteceu quando a família Simpson visitou o Brasil no episódio O Feitiço da Lisa no Brasil (Blame it on Lisa). O episódio desagradou a Embratur (Empresa Brasileira de Turismo), que ameaçou processar os produtores da série. A Embratur e o Governo Federal, no entanto, em momento algum ameaçou censurar o episódio ou o seriado – que foi ao ar na Fox e também na rede Globo.

O Brasil também foi citado posteriormente no episódio The Wife Aquatic, em uma cena em que Bart e Lisa afirmavam que o país foi o pior lugar onde eles já estiveram. Na dublagem, a referência ao Brasil desapareceu. Esta, portanto, não é a primeira vez que o canal decide editar o conteúdo da série para não polemizar com seus telespectadores.

Questionamentos – A decisão do canal de não exibir o episódio na Argentina é compreensível em vários aspectos. O país viveu durante muitos anos sob forte repressão e a democracia ainda é considerada por muitos uma instituição frágil na América Latina. Mas tão frágil a ponto de ser balançada com uma piada em um programa de uma emissora de TV por assinatura?

A principal questão, no entanto, é a decisão de estender esta decisão a toda a América Latina. É justo termos nosso acesso a entretenimento vetado por uma questão política que não nos diz respeito? Afinal, não existe problema de tecnologia que impeça o canal de exibir o episódio nos demais países. Basta o bom senso dos executivos para que o programa vá ao ar no Brasil.

Ficamos com a sensação de que a Fox, que tem seu escritório central em Buenos Aires, se sensibilizou demais com a questão, esquecendo que opera um negócio e que atende a milhões de outros telespectadores na América Latina, que esperam ver todos os episódios de sua série favorita exibidos.

Por fim, repare que em momento algum do texto, até este momento, usamos a palavra censura.

Cabe ao telespectador julgar se o canal está ou não censurando uma obra.

E, se estamos diante de um ato de censura, estamos também diante de um paradoxo: afinal o canal estaria utilizando a censura justamente para aliviar o fardo daqueles que perderam os seus familiares, que morreram lutando por liberdade num dos períodos mais negros da história da Argentina.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

43 Comments

  1. Pingback: Teleseries via Rec6

  2. Paulo Fiaes

    sao textos como esse q me fazem ter orgulho de colaborar com este site. excelente texto, e sinceramente, será que é tão dolorido assim? lembro dos 11 de setembro, filmes e séries foram canceladas pra n afetar mais ainda a população, até aí tudo bem, era uma coisa recente, em poucos anos, já se espalharam filmes e séries sobre o que aconteceu no 11 de setembro, e o modo de agir dos americanos após essa data, enfim, o q quero dizer é que fazendo piada, ou protesto, ou apenas ficção, eles n se censuraram, eles n fecharam os olhos, e nem fingiram q n houve isso, atualmente mesmo, basta assistirmos a belissima minissérie generation kill pra entendermos que devemos lidar de frente com nossos passados, medos e erros…

    tem uma propraganda da havaianas que também é bem interessante, os brasileiros podem falar mal do país, mas quando alguém de fora fala, todos se sentem ofendido, como se tivessem falando alguma mentira. sobre Lisa e Bart em os simpsons, basta pegar um dos inumeros turistas que vem pra cá pro país no carnaval, e saindo do aeroporto tem tudo roubado, será q eles n terão essa mesma opinião sobre o país??

    esses exemplos apenas mostram o porque dos Estados Unidos ser uma grande potência, e Brasil e Argentina serem eternas promessas…

    excelente texto, fugi um pouco do assunto, mas acho q tem haver com o assunto o q eu disse, eu nem gosto mto de entrar nessas discussões pq na verdade, sei mto pouco pra chegar aqui e dá uma opinião, mas até q me provem o contrário, essa é minha linha de raciocinio, novamente, excelente texto.

  3. André

    Acho que é por esse tipo de polêmica que Os Simpsons continua na crista da onda. Tantas questões sérias que já viraram piada (guerras, ditaduras, doenças, religião etc etc). Como no caso da dublagem daquele episódio que omitiu um comentário espertinho sobre o Brasil, acho que é censura sim.

  4. João da Silva

    Censura!

    É lamentável que a Raposa possua uma política castrista e censure episódios por causa disso.

  5. Tenso

    fox pior canal que ja existiu
    ainda bem que nao do audiencia pra essa MERDA
    lixo lixo pior canal da historia

  6. Marcio

    Se o micro-diálogo é tão ofensivo assim, que editassem e o cortassem. Mas limar todo um episódio, e ainda estender a decisão a TODOS os demais países, como se fôssemos “tudo uma coisa só”, já é demais.

  7. Hanna

    A FOX já se mostrou uma emissora autoritária quando usou da dublagem mesmo sem o aval dos telespectadores. É uma empresa ditadora.

  8. eliane moura

    O episódio vai cair na internet. É só esperar e baixar… e dar uma banana pra Fox!

  9. Junim

    Cara, é só colocar outra dublagem sem nexo por cima.
    Já fizeram isso com o Brasil e a bonitona da Argentina não pode ganhar um presentinho desses também? Por que?

  10. Albert

    cara…. que hipocrisia isso viu.Se não ia nunca exibir esse episodio,pra que deixou ser escrito??acredito eu que, se tem todo um projeto quando se vai criar um ep. espera ficar pronto pra vetar…isso é CENSURA…lógico!!!
    Agora o ep. do Brasil…todo mundo gostou de ver né!!!

    Ps: não ligo mesmo…vai cair no youtube mesmo!!!

  11. Alana

    Acho isso tão engraçado…
    Ninguém aqui ia mais assistir a Fox por causa da dublagem. Falaram que a Fox, ou Raposa, era uma droga, e que não aguentavam mais ver Os Simpsons, pois a Fox reprisava inúmeras vezes os mesmos episódios ou que o seriado perdeu a graça há muito tempo e ninguém mais aguentava ver. Mas bastou o acontecido ai de cima pra um monte vir aqui falar que vai ver na net. Ué, não tinha perdido a graça? Não era uma droga? Tsc, tsc. Ahh, faltou ainda aquele clichêzinho básico, de que vão cancelar a tv por assinatura.

  12. Regina Monteiro

    Primeiro acho que é censura sim.
    Segundo, que os gringos confudem toda a história que não é a deles próprios, presidentes, filmes, seriados etc, já provaram inúmeras vezes.
    Esconder o que a maior potencia midiática (não falo da Fox, mas do que é produzido nos EUA) divulga por aí a respeito de acontecimentos registrados em território alheio não benificia ninguém. A política de “o que os olhos não vêem coração não sente” só leva à desinformação e à dificuldade das pessoas em se posicionarem frente a qualquer questão.

    Paulo, discordo de você. O pior não é que a decisão da Fox afeta também o público dos outros países da América Latina. O problema não é só de direito do consumidor. O problema é também de direito à ampla divulgação de toda informação, até para que, pela indignação ou pela curiosidade, as pessoas se sintam estimuladas a conhecer melhor assuntos polêmicos (história, economia etc) que são tratados com superficialidade também por pessoas que criticam a forma superficial como são abordados por aí. Vide Os Simpsons, CSI Miami, The Unit, etc etc etc, só para ficar na seara dos seriados de TV.

    E é isso aí Albert. Salve a net que, se proporcionalmente é acessda por poucos, ainda é um meio de impedir que situações como essa não sejam divulgadas, como se jamais tivessem acontecido.

  13. giba

    Por essas e outras meu seletor de canais nem passa mais pela Raposa; não dá pra levar a sério uma retransmissora que não leva a sério seu público. o estrago só não é maior pq temos youtube!

  14. Rô Floripa

    Paulo,
    Parabéns pelo texto. É este cuidado que vocês tem que faz com que Teleséries esteja entre os primeiros sites que eu visito todo dia, e durante o dia todo.

  15. Rafael

    Ao que fez comparações com o 11 de setembro: enhum filme e nenhuma série sobre o tema foram feitos de forma satírica e/ou com distorções de informações.

    E acredito que o editor não foi feliz ao escrever que este problema político não nos diz respeito. A mim demonstrou uma falta de humanidade ímpar.

  16. Fernando

    Claro que é censura. Eles estão tirando uma escolha que, de regra, é do telespectador de ver o episódio ou não. Simpsons está aí fazem 19 anos, ninguém desconhece o teor do seriado. Já passou da hora de organizar um protesto contra a FOX (fica aí minha sugestão p/ Sociedade de Blogs).

  17. Fernando

    Ah, e me juntando ao coro, o texto foi muito bem escrito. Respondendo alguns comentários, comparar a ditadura com um atentado terrorista não possui sentido algum, por mais violentos que sejam (de formas diferentes, claro). Mas ainda acho que o ideal seria um aviso antes do episódio ir ao ar, avisando que o conteúdo daquele episódio poderia ser mais ofensivo que o comum para algumas pessoas. É o direito de escolha que foi tirado.

  18. Pedro

    Concordo com o Rafael. Não é porque aconteceu na Argentina que não nos diz respeito. Foi algo desumano que aconteceu lá e brincar com isso é de uma idiotice sem tamanhos.

  19. Paulo Antunes

    Rafael e Pedro,

    O que eu quis dizer com “não nos diz respeito” é que a discussão se o tema é delicado ou não para o povo argentino não nos diz respeito.

    Violência, ditadura, violação de direitos humanos isto diz respeito a toda civilização.

    Agora se o povo argentino é maduro o suficiente para discutir abertamente seu passado ou não ou se pode se permitir fazer humor com seu passado político eu realmente acho que não nos diz respeito.

    Acho sim que o povo americano tem total liberdade de brincar com os temas e as culturas que quiserem e que nós latinos temos direito de ter acesso a estas brincadeiras.

    Quem não goste que desligue a TV.

  20. Rafael

    Fernando,

    porquê não faz sentido comparar “a ditadura com um atentado terrorista”?

    Paulo,

    o “Quem não goste que desligue a TV” é o discurso daqueles que defendem o que de pior as emissoras produzem.

    Pôxa, um mínimo de ética deve existir. E imaginava, até hoje, que o TeleSéries era meu parceiro nesta empreitada.

  21. Thiago

    Gente, o diálogo não foi entre Lisa e o Professor Frink. Ou entre Skinner e Stephen Hawking. Foi entre Lenny e Carl, dois idiotas que não sabem nada da história argentina.

    Aí é que está o x da questão: a cena não envolve dois entendidos, mas dois idiotas. Isso não quer dizer necessariamente que seja a maneira dos produtores dos Simpsons de pensarem.

    Tão levando muito pro pessoal isso. E quando acontece, as vezes é bom mesmo parar de ver o programa, pois não tá mais sacando as piadas…

  22. Paulinha

    Parabéns, Thiago.
    Vc foi um dos poucos que pegou o espírito da coisa.
    É isso aí mesmo.

  23. Fernando dos Santos

    Concordo com os que dizem que a emissora está censurando o episódio, pois havia a opção de cortar a cena.
    E pelo jeito os executivos da divisão latino-americana da FOX não assistem o desenho.Como o Thiago apontou, o diálogo foi entre dois idiotas e portanto não era pra ser levado a sério.Quem acompanha a série sabe que Carl e Lenny são tão “espertos” quanto Homer e Moe.

  24. Fernando dos Santos

    Aliás, as vezes dá impressão que os executivos da FOX latino-americana estão no mesmo nível intelectual que Carl e Lenny.

  25. Fernando

    Rafael
    Eu li bem por cima pois estava no trabalho, mas alguém tinha meio que comparado que fazer piada com isso seria como fazer piada do 11 de setembro. O que quis dizer é que, comparar um governo “facista” e que supostamente apoiou o nazismo com um atentado terrorista não tem fundamento, mesmo que ambos tenham causado danos à humanidade (de forma diferentes, claro).

  26. Rafael

    Dizem que Homer Simpson simboliza o “brasileiro médio”. Acredito que ele e os dois personagens citados (que não conheço, pois não acompanho a série) também não ficam longe do “americano médio”. Assim, eles ou não entenderão a piada (a meu ver de mau gosto) ou passarão a reproduzi-la.

    Fernando,

    obrigado pela resposta. Eu acho que se pode comparar os dois eventos. Em ambos houve um só vencedor: o Terror.

  27. Jorge Castillo

    É uma piada de mal gosto puramente. Essas séries e situações pouco inteligentes apenas contribuem para disseminar ainda mais a imagem de que americanos não têm consciência de questões sensíveis ao mundo.
    E creio que a decisão da FOX de não passar em toda a América Latina é acertada, pois toda a América Latina passou pelos mesmos problemas no mesmo período – apenas com nomes de governantes diferentes. Quem diz que é “tudo bem” essas piadas é porque não teve pais, filhos, irmãos, parentes, ou a si mesmo de alguma maneira prejudicado por esses regimes.

  28. Fernando dos Santos

    Eu acho que no fundo o que os argentinos não querem é ver o nome de Peron sendo citado em um dialogo humoristico.E para isto usam como escudo a dor e o pesar das vitimas da ditadura militar.

  29. Fernando

    Rafael
    Concordo em partes contigo, apesar da semelhança dita por ti (o terror), são eventos completamente diferentes. O que eles simbolizam, no entanto, os tornam semelhantes.

  30. Segundotorres

    Simples, download it, :D.
    Já assisti esse ep, mesmo que ele esteja errado, simpsons nunca deve ser levado como base pra nada, é comédia, sátira, brincadeira, ou seja, um desenho, e ainda se dão ao trabalho de ficar censurando desenho só porque cometeu um erro?
    Será que é falta de ter o que fazer?
    Creio que sim

  31. Renata

    Não exibir o episódio é uma decisão tão errada quanto fazer piada sobre esse tema.

  32. Eduardo

    É so ouvir os comentários dos produtores dos Simpsons nos DVDs, que dá pra perceber que eles distorcem todos os fatos relevantes a países estrangeiros por valer como uma piada em si só.

    A viagem à Austrália foi o primeiro grande exemplo dessa prática, quando colocaram o primeiro-ministro australiano como uma figura obesa descansando nú no lago.

    Quando foram a Nova York, mostraram a “rivalidade” entre os habitantes das torres gêmeas (pré 11 de setembro).

    Na viagem ao Rio, Bart foi engolido por uma cobra. O único acerto factual dos roteiristas naquele episódio foi a paródia da Xuxa.

    Até mesmo o povo de Nova Orleans chiou quando os Simpsons esculachou a cidade como letra musical de uma peça de teatro, na quarta temporada. Mas ninguém devia levar isso a sério nessa altura do campeonato. Os Simpsons começou em 1989. Estamos em 2008. Comparado a South Park, os Simpsons é bastante inofensivo em suas sátiras.

    Sátira não é uma ofensa direta (a menos que seja sobre judeus e holocausto, não se pode brincar com quem tem grana).

  33. Pingback: Denis Leary, Emily Blunt e Seth Rogen visitarão Os Simpsons » TeleSéries

  34. Pingback: Médicos italianos querem banir seriados médicos da TV » TeleSéries

  35. Antônio Cândido de Araújo

    Sou do Planalto Central/Formosa-Go,e penso q,em se tratando de Estados Unidenses (Americano eu tb sou e Norteamericano meu amigo Ruanito tb o eh)já sabemos bem o q esperar,porém no sentido de criticar uma política de censura e crimes,eles foram felizes. Portanto o q há de se fazer,eh controlar um pouco a questão xenofobia!Sou fãzão dos Simpsons a anos. Bem q eles podiam ser Sulamericanos…kem sabe Brasileiros!!!

  36. Antônio Cândido

    Concordo bastante c/ o Thiago, quanto à observação referente à Lenny e Carl. Apesar do Carl ser um pouco mais informado, Lenny realmente…misturar Madonna c/ Eva Perón foi sacanagem!!!

  37. ROGERIO_RUTS

    QUE PALHAÇADA ESSA DA FOX, PELO JEITO CONTINUAMOS PRESO A UMA DITADURA. A LIVRE EXPRESSÃO DEVE SER PRESERVADA. E O EPISÓDIO Q SATIRIZA O BRASIL PQ NÃO FOI PROIBIDO ENTÃO? SOU TOTALMENTE CONTRA ESSA CENSURA. viva a LIBERDADE DE EXPRESSÃO!!!!!!!!!!!!!!

  38. luiz

    esses fdp q nao deicham agente veo episodio “de muitos wiggum” e “o feitiço de lisa” sao mito burros pq agente ve tudo no videolog!!!!!e vcs mentiram pq o primeiro episodio de os simpsons vetado foi o 15º da 13ª temporada q os simpsons vao pro brasil,, ele é muito maneiro e graças ao nosso adoravel governo ele nao é mais assistidi por milhares de fas no brasil,,

  39. Marcel Will

    vc acha q a fox perde alguma coisa? alem do mais comprar briga com o governo local e distorcer fatos historicos tb nao ´ebom para ninguem concorda?

  40. Jose

    “E o que todos os fãs de Os Simpsons sabem…” Essa foi boa. 99% dos fãs não entendem 1% das piadas. O problema de seriados como os Simpsons e South Park não são os seriados em si, mas a falta de maturidade intelectual de quem os assiste. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account