Log In

Especiais Opinião

Especial Mid-Season: Coupling

Pin it

Elenco de Coupling

Primeiro você deve esquecer a versão americana de Coupling, se é que você deu o azar de assistir os poucos episódios produzidos.

Se você tenta entender incessantemente qual a função de uma almofada, item colocado para tornar mais macio algo que já é estofado, tem medo que um dia “The Melty Man” apareça em sua vida ou, ainda, que você seja pego pela “Giggle Loop”, você já assistiu Coupling e, tenho certeza, gostou, pois não conheço um ser humano que não goste deste seriado.

Coupling é um dos seriados mais inteligentes que conheço, mas, infelizmente, no Brasil, acabou relegado a um canal que não é de seriados e que nem todos têm, o Eurochannel. Somente este pode ser o motivo pelo qual ela não é tão conhecida ou, ainda, é comparada tão frequentemente com Friends. Em comum com o segundo mais citado seriado americano (acredito que Seinfeld tenha mais citações) apenas vejo o fato de cada roteiro ser centrado na história de seis amigos. E paramos por aí.

O primeiro episódio nos apresenta Steve, homem normal que tenta a todo custo terminar com sua namorada de anos, mas cada tentativa sua acaba sempre igual: em sexo. Seu melhor amigo Jeff está longe de ser normal. Sua cara já diz tudo, mas a cada frase ele consegue surpreender você com seus absurdos. Indo na direção do mesmo bar temos Susan e Sally. A primeira, uma linda e bem resolvida, além de bem liberal, inglesa vai ao encontro do namorado Patrick, a segunda acredita que ele fará o pedido de casamento, mas sua maior preocupação é o fato de que bundas crescem por toda vida, inimigas que sempre estão atrás de você, além do fato de que talvez suas orelhas estejam seguindo pelo mesmo caminho e que não exista hidratante suficiente no mundo para salvá-la.

Em sua nova tentativa de terminar seu namoro, Steve acaba no banheiro do bar com Jane. Enquanto sai para buscar uma camisinha dá de cara com Susan e a atração é imediata. Ele acaba pedindo seu telefone enquanto, tecnicamente, ainda está com Jane. O tal pedido de casamento não acontece, logo sabemos que Patrick não é homem para longos relacionamentos, os dele normalmente acabam antes que elas acordem, que ele é um “tory” (membros do partido conservador da Inglaterra) e que o seu apelido é Donkey (não são necessárias maiores explicações).

A partir daí cada episódio, muito poucos para meu gosto (foram apenas quatro temporadas, com 28 episódios no total), segue pelo novo relacionamento de Steve e Susan e a constelação de amigos a sua volta. Logo no primeiro encontro do casal todos estão presentes, o que rende uma ótima explicação de Susan sobre todos trazerem bagagens em seus novos relacionamentos e, pelo menos no caso deles, isso pode facilitar as coisas:

Deixe me ver: meu ex, sua ex, minha melhor amiga, seu melhor amigo, todos relacionamentos trazem bagagem não é?

O fato dela mostrar um de seus seios para eles antes mesmo do jantar é só um detalhe.

Eu não poderia citar meu episódio preferido, juro que tentei. Cada um deles é especial. E são tantos os motivos para gostar deste seriado, a melhor comédia inglesa dos últimos tempos, sem sombra de dúvida: um roteiro bem apurado que rende diálogos rápidos e inteligentes, isso sem esquecer dos discursos de Steve cada vez que se vê em uma situação complicada, os atores muito bens escolhidos, não consigo imaginar outros interpretando estes papéis, a coragem de sempre fugir do óbvio, mesmo quando a história é clichê (ou você conhece outro seriado onde a música de Homem-Aranha pode virar música de casal?) e a edição de imagens.

Edição de imagens? Sim, edição de imagens. Que dividem a tela em dois quando o Tradutor entra em cena para mostrar o que um grupo de amigos realmente estaria dizendo ao invés de discutir padrões de decoração ou almofadas, ou passam uma mesma cena mais de uma vez para mostrar diferentes pontos de vista, como quando Jeff paquera uma israelense que não fala uma palavra de inglês. Metade do episódio você entende o que Jeff fala e o que ele acha que ela falou, na metade seguinte você entende o que ela falou e o que ela acha que o Jeff falou, duas coisas muito diferentes.

Eu poderia descrever aqui, um por um cada episódio de Coupling (já os assisti tanto a ponto de saber os diálogos de cor), poderia tentar dizer quais cenas considero as mais engraçadas (Jeff entrando no bar com uma máscara sado-masoquista desesperado pois engoliu uma chave, o detalhe dele ter ido a uma farmácia deste modo e não entender porque as pessoas choravam é um detalhe; o mesmo Jeff declarando que tinha pernas demais – “I have the keys of paradise, but I have too many legs!” – depois de falar para uma garota que não tinha uma das pernas; Steve discursando sobre como um filme chamado “O Inferno das Lésbicas Espancadoras” é erótico e não pornográfico; Jane saindo com um amigo gay que tenta dizer a ela que aquilo não é um encontro e ela não aceita – “Eu sou o espermatozóide que tinha medo de entrar naquele túnel negro, aquele que foi perseguido pelo óvulo!”; Jane decidindo ser apresentadora infantil junto de uma cobra de meia; tudo isso e eu nem cheguei na metade da segunda temporada).

Coupling é divertimento de primeira qualidade. Infelizmente, no Brasil, ele já não é mais transmitido pelo Eurochannel e não chegou em DVD, então é preciso recorrer ao amigo Paul. Mas, eu garanto, você não vai se arrepender de usar sua banda larga.

Séries citadas:

29 Comments

  1. Ale Rocha

    Excelente avaliação sobre Coupling. A série é realmente ótima e mostra a força do humor inglês. A adaptação norte-americana foi lastimável, assim como é a comparação com Friends.

  2. Pablo

    Eu assisti quase todos os episódios, o Eurochannel sempre faz maratonas da série. Realmente, a versão americana foi um fiasco. Eu conheci a versão americana antes da inglesa e foi quando percebi a imensa diferença.

  3. leonardo

    Coupling é ótimoa.. sempre adorei a serie, bem antes de sair a americana… mas nada contra a americana, eu ate vi algun eps e curti. mas uma pena passar no eurochannel, fora que a temporada 4 na epoca foi exibida acho que no people and arts, ano passado q senao me engano o eurochannel exibiu. mas a serie é otima, acho q terceira temporada é a melhor, hilariante..

    parabens pela analise, coupling deixa no chinele qq sitcom americana e compara-la a chatice de friends é maldade.. friends é supervalorizada mas ta longe de ser uma serie boa.

  4. Mimi

    O melhor episódio é o das pernas. Chorei de rir do começo ao fim.

  5. Pingback: Coupling UK « Só Seriados de TV

  6. leonardo

    podiam fazer um texto sobre As If, acho q uma das melhores séries teens ja produzidas, leve mas inteligente, carismatica, moderna, acho que dos seriados antigos foi o que mais foi fiel ao jeito dos adolescentes, comportamentos, pensamentos da idade, a mais proxima mesmo… nao virou um novelao igual barrados e nem tinha adolescentes parecendo adultos sabichões como em dawsons creek. nada contra barrados e dawsons, as series foram otimas, cumpriram seu papel, mas AS IF mesmo sendo desconhecida foi uma das melhores séries teens produzidas.

    ok hj muitos dirão que isso fica a SKINS e friday night lights. fridays posso ate aceitar, mas skins é nojento demais.. mas talvez retrate a realidade (ruim) dos dias de hj.. mas As If foi a procursora inglesa, abriu o caminho para skins e outras, talvez por essa forma seja real como skins porem mais leve e dosada.

    alguem se habilita, alguem curtia as if por aki?

  7. Marcos Almeida

    Excelente escolha. Também concordo que trata-se de um das melhores séries de comédias que já vi. Não costumo baixar seriados da net, mas como Coupling não tem nem previsão de sair em dvd por aqui, se é que algum dia vai, eu baixei ano passado as 4 temporadas…e não me arrependi. Já tinha visto todos os episódios, mas todo vez que os revejo, ainda dou boas gargalhadas.

    Além dela, gosto também de outras duas séries inglesas: Absolutely Fabulous e The IT Crowd.

  8. Pingback: Coupling UK | SuperDicas

  9. Diego Cardoso

    Sem dúvida Coupling é uma excelente opção. Já recorri a muito tempo ao Paul, mas antes já havia acompanhado a série antes pelo Eurochannel! O melhor episódio (se é que é possivel escolher apenas um) foi o dos seios, onde o Jeff se envolve com uma estrangeira e não entende absolutamente nada do que ela fala!

    Cheguei a acompanhar a versão americana, mas não a achei de todo ruim. A adptação foi boa, para o público ao qual era destinada (o estúpido público americano), mas mesmo com a leveza dos textos (bem menos explícitos que o original inglês), provou que o americano ainda não está (e duvido que algum dia esteje) pronto para acompanhar uma série com cunho sexual em plena tv aberta!

    Quem ficar curioso, recomendo que procure o Paul rapidamente e acompanhe ao menos a 1ª temporada!!!

  10. Saulo

    Também não sei pq comparam isso aí com Friends pq honestamente esse seriado é RIDÍCULO (ambas versões).

  11. Gui Barranco

    Confesso que Coupling UK e Venus et Apollón (série francesa sobre as aventuras de um grupo de cabeleireiras francesas) são a única razão pela qual eu sinto saudades da TVA… Infelizmente a NET não tem esse canal, e eu AMO essas séries de paixão!!!
    Elas são inteligentes, engraçadas, muuuuuito melhores do que o material americano disponível no mercado.

  12. Patrícia

    Também assistia Coupling UK muito antes de surgir a versão americana (que foi lamentável)… só que um dia meu pacote de TV a Cabo mudou e não tinha mais Eurochannel… aí eu parei de ver, nem sei que temporada… na verdade tinha até me esquecido dessa série… acho que vou baixar pra matar as saudades, e ver até o último epi…

    Leonardo, As If era outra série que eu gostava e nem lembrava mais… muito boa mesmo…

  13. Hanna

    Assistia nos tempos de People + Arts.
    Passava mal de tanto rir, nem sabia que ainda passava no Euro, valeu a dica!

  14. Fernanda

    Eu também amava Coupling, que bom que vc falou dessa série, nunca vi ninguém comentar. Era uma série que eu realmente ria bastante e foi uma pena que decaiu com a saída do Jeff. Também não vejo semelhanças com Friends, que achava bonzinho mas nunca soltei uma risadinha sequer.

  15. Luciano Cavalcante

    O meu episódio favorito é aquele onde Steve, acusado pela mulherada do grupo de…gostar de mulher nua! – O Crime Máximo, para elas – responde que, é claro que ele gosta de mulher nua, pois foi a primeira coisa que ele viu quando nasceu!

  16. Weberton Pessoa

    Poxa, se você puder faz também uma crônica sobre Manchild que era tão boa quanto Coupling!!!

  17. Luiza

    Assisti quase todos eps e não lembro desse da paquera com a estrangeira,alguem sabe me disser qual é o ep?qual temporada?Com a saída do Jeff achei que a série decaiu demais,a última temporada.com a espera do bb achei muito chata,as outras era de morrer de ri do começo ao fim.

  18. Simone Miletic

    Luiza,

    O episódio é da primeira temporada, o quinto, e chama The Girls With Two Breasts.

    O Jeff era realmente especial, mas não cheguei a achar a última temporada chata.

    Weberton,

    Ótima lembrança, vou preparar um material, quem sabe o Paulo topa publicar.

  19. Marcos Almeida

    Também não achei a última temporada chata. Me diverti bastante com ela. Aquele episódio do telefonema é um dos mais divertidos que já vi.

  20. Leonardo Toma

    Essas séries genias inglesas nunca têm muitos episódios mesmo (vide The Office, The IT Crowd, As If, etc). Sempre gostei do roteiro non-stop e por vezes sem nexo algum do seriado.

    Concordo com alguém aí em cima sobre fazer um texto relembrando As If. Lembro que os americanos também tentaram fazer um… Tomara que eles não pensem em fazer um Skins estadudinense.

  21. Renan

    AAAAAAA eu quero esse seriado em DVD e com legendaaaaaaa!!!!! aguém me consegue a legenda em Portugues do Brasil??????

    aaaaaaaaaa eu querooooooooo! se alguem tiver me manda para renanpoa@terra.com.br

    é muito bom esse seriado…. nem vou comentar muito, pois todos aqui já fizerem ótimos comentários e estou totalmente de acordo.

  22. Vânia

    meu…eu amava As if …
    uma série totalmente diferente das que tem por ae e pena que nao continuaram …
    tipicamente londrina,gostaria mto que voltasse a passar ou msm um reprise da temporada.

  23. Josenildo

    Parabéns pelo artigo, foi a melhor análise de Coupling que li e graças a Deus não fez a errônea comparação desta com Friends.

  24. Chris

    Coupling era simplesmente genial….
    Tb senti falta do Jeff quando saiu…mas o Oliver tb era muito engraçado…e o “retorno” do Jeff da ilha Lesbos no sonho do Steve foi fenomenal…
    A dancinha do homen aranha ~e uma cena q vai me assombrar pelo resto da minha existencia…
    A Jane presa no banheiro tentando descolar um vestido emprestado com a menina do ap. ao lado…
    São muitos…mas muitos momentos inesqueciveis…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account