Log In

Opinião

Arquivo X 2: Eu Queria Acreditar

Pin it

Cena do filme Arquivo X 2

Eu queria acreditar… que Arquivo X pudesse de fato repetir o fenômeno Jornada nas Estrelas e se tornasse uma cinessérie de sucesso, que se estenderia ao longo das décadas e spin-offs. A qualidade deste segundo filme e o desempenho de bilheteria na estréia – quarto lugar, com apenas 10,2 milhões de dólares, me fazem duvidar disto.

Eu queria acreditar… que Chris Carter tomou a decisão correta produzindo um segundo filme na linha “monstro da semana” e não retomando a mitologia da conspiração alienígena do seriado. Fazia sentido que, depois de seis anos do final da série, os personagens e as tramas da série fossem testadas com uma estória fechada. E a minha teoria parecia certa até a metade do filme, quando me dei por conta que a estória que estava sendo contada não era uma grande história.

Eu queria acreditar… que Arquivo X 2 pudesse conquistar novos fãs, fazendo renascer a paixão pela série. Mas eu realmente acredito que quem não conhece a série não irá gostar do filme. Simplesmente porque tem filmes melhores por aí. Arquivo X 2 parece mais um filme B do que um blockbuster, até porque é um thriller, quando o imaginário popular esperava um filme de sci fi. Arquivo X 2 tem também um problema de ritmo, que é algo que também pode ser dito sobre o primeiro filme – ele não parece um filme, parece um episódio comprido.

Eu queria acreditar… que Arquivo X 2 pudesse reacender a minha paixão pela série. De novo o filme ficou na metade do objetivo. As primeiras cenas são incríveis, é indescritível dizer a alegria que tive de rever Mulder e Scully (ah, e o tempo está sendo generoso com a Gillian Anderson). Mas os minutos vão se passando e o que é alegria vai se tornando angústia. Porque eu até queria matar as saudades das discussões entre crença e ciência, mas me dá uma dor no coração perceber que este é o centro do filme, e que os dois ex-agentes do FBI ainda discutem isto e vêem isto com um impeditivo para manterem uma relação depois de tanto tempo. Anderson e Duchovny estão no telão, e a química entre eles se mantém, e parece que Chris Carter achou que isto bastaria para os fãs. Basta?

Eu queria acreditar… que por ter uma história fechada, Arquivo X 2 trouxesse de volta aquele senso de humor típico da série. Não trouxe. A primeira piada entregue ao telespectador, uma gag visual formada por uma foto de George W. Bush e completada com a trilha sonora de Mark Snow é absolutamente constrangedora. O filme termina ainda com uma cena pós-créditos nonsense (ainda assim tenho pena dos infelizes que saem correndo do cinema no final da sessão) que só fui entender em casa, lendo algum blog que não me recordo qual foi. Mulder e Scully aparecem em um bote, ele remando, ela tomando banho de sol. Na interpretação do blogueiro, eles estão indo para a ilha de Lost. Ah, tá.

Eu queria acreditar… que o seriado mostrasse mais referências a série, na forma de mais convidados especiais. Porque o casting é fraco. Amanda Peet parece uma trainee e não uma agente senior (ainda assim é interessante ver sua reverência e seu flerte com Mulder). Xzibit aparece naquele enjoado papel de agente do FBI mala, o papel mais comprometedor do que a atuação. E Billy Connolly, como o padre pedófilo, foi pra mim um grande erro de casting. O consolo é a presença de Mitch Pileggi no finalzinho, numa participação infelizmente forçada. Não era o que eu esperava.

Eu queria acreditar… que Arquivo X 2 seria um grande filme. Mas não foi. E não foi porque o tempo da série já passou, porque poderia ter sido um grande filme com uma outra abordagem. É duro de acreditar é que Chris Carter demorou seis anos para entregar uma história apenas ok. Porque, que fique bem claro, ele não esteve ocupado com mais nada nos últimos seis anos e não acredito que tenha nada mais importante na sua agenda do que dar continuidade para esta que é a obra da sua vida.

Eu queria acreditar… Mas Arquivo X 2 é um filme apenas razoável, muito aquém do que eu imaginava quando sentei na poltrona do cinema.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

42 Comments

  1. cavalca

    Mas apesar de ter gostado, se torna decepcionante ao saber que isso é o que o Carter fez depois de seis anos fazendo porra nenhuma (não é força de expressão, ele ficou coçando em casa esse tempo todo).

  2. Bernardo

    Se esse filme tem cara de episódio comprido, devo dizer que gostei – foi o primeiro episódio de “Arquivo X” que vi, hehehehe (eu ñ tinha Fox antes da fusão da Sky c/ a Directv). E o tempo tá sendo bem generoso c/ a Gillian Anderson … uau.

  3. Marcos Almeida

    Eu já falei demais no outro tópico sobre AX, então vou resumir apenas repetindo seu último parágrafo:

    “Eu queria acreditar… Mas Arquivo X 2 é um filme apenas razoável, muito aquém do que eu imaginava quando sentei na poltrona do cinema.” [2]

  4. Patricia E.

    O Paulo resumiu o que eu senti ao ver o filme, só que ele foi mais “bonzinho” nos comentários. ;)

    Os shippers não têm do que reclamar, o filme escancara de vez o que era algo mais velado na série e no primeiro filme. Mas pra mim a série era muito mais do que o relacionamento dos dois.

    As referências à série foram um agrado aos fãs mais antigos — disso não tenho queixas, pelo contrário, me diverti com elas, algumas bem sutis, outras nem tanto.

    Não esperava muito do filme, mas também não achei que ficaria tão abaixo das minhas piores expectativas.

  5. Darth Cesar

    Ainda não pude conferir o filme, na minha cidade, Balneário Camboriu, ninguém tem idéia de quando vai estrear, mas mesmo assim não resisti e li tudo s/ o filme.
    É triste ver que a recepção foi ruim, um pena, não da pra acreditar que o Chris Carter e o Frank Spo.. (não lembro o resto) perderam a mão desse jeito, os caras nos entregaram episodios melhores que muitos filmes por aí.
    Pelo jeito, Arquivo X esta vivendo o mesmo drama de Star Wars quando retornou com Ameaça Fantasma, ou seja, ficou ruim, mas a franquia ainda tem concerto, ainda não perdi as esperanças de continuar a ver o Mulder e a Scully em mais aventuras.

  6. Sandra W.

    No outro post, por medo de revelar muita coisa sobre o filme, não dei minha opinião.
    Bem, claro que rever Mulder e Scully não tem preço, mas ficou aquela sensação de que algo não
    se encaixa. Não achei que o filme é um episodio mais longo, achei é que o roteirista estava com algum “problema”. No seriado, os episódios me deixavam literalmente grudada na cadeira, eles tinham conteúdo, explicações, mesmo que demorassem uma temporada. O filme mostrou cenas totalmente sem sentido. Um exemplo: quando tentaram matar Mulder com o carro… o bandido não foi verificar se ele tinha morrido? A solução da charada foi muito fácil, forçada. Os bandidos foram presos, também, com uma facilidade que não existe, ninguém se rebelou, ninguém fugiu e só tinha o Skinner, porque a Dana estava cuidando do Mulder.
    Outra coisa, eles estão vivendo como casal há 6 anos, e ainda se chamam pelo sobrenome?
    Fiquei decepcionada, mas ainda tenho esperança que um outro filme conserte isso. Em 2012 acontecerá a invasão prevista no último episódio.
    Só espero que não tenhamos que esperar até lá.
    Apesar de tudo, ainda recomendo o filme para os fãs, e para aqueles que não se preocupam com detalhes. :)

  7. Paulo Antunes

    Sandra,
    Eu achei a mesma coisa! Acabei não conseguindo encaixar no texto por isto deixei de fora. Saí do cinema dizendo pra minha mulher que pelas próximas 24 horas ia chamar ela só pelo sobrenome.

    Ok, hábitos antigos são difíceis de serem largados. E Mulder e Scully são sobrenomes bacanas. Mas ainda assim, nem um Fox, um Dana, danzinha, amorzinho, benzinho, benhê, pretinha, docinho? Rerere.

    Ficou desagradável mesmo.

    Também achei uma bobagem do roteiro o filme passar a impressão de que eles não se viam a muito tempo, quando na verdade andaram dividindo a cama ao longo de todo este tempo.

  8. Pingback: Teleseries via Rec6

  9. Fernando dos Santos

    A maior decepção é ver que Arquivo X que na tevê era um seriado de qualidade cinematográfica, ao ser adaptado para o cinema rendeu dois filmes que são no máximo razoáveis.
    Quanto ao mau desempenho na bilheteria eu acho que pesou o fato do filme ser lançado em julho, o mês mais concorrido do ultra-competitivo verão americano.Se tivessem esperado até agosto talvez o desempenho fosse melhor.

  10. Fernando dos Santos

    Talvez também tenha pesado contra a bilheteria do filme o fato da série ter sido cancelada com a audiência em queda.Eu lembro que o series finale teve índices de audiência decepcionantes em 2002.Somem a isto os seis anos de intervalo e fica fácil entender o fracasso de público.

  11. Angelo

    Puxa, que pena que o filme desapontou tanto as pessoas…

    Eu faço parte daqueles que tentam (porque é IMPOSSÍVEL depois do que aconteceu nas 3 últimas temporadas) juntar os cacos da mitologia e tirar uma grande história dali. No entanto, mesmo com os erros e incongruências grotescas durante a série, o episódio final deixou um cliffhanger bacana e uma excelente trama para um filme: a invasão alienígena em 2012. Embora o cinema já tenha espremido o tema à exaustão, ARQUIVO X deu uma roupagem muito mais fascinante ao gênero com os elementos de sua mitologia: os aliens como habitantes originais da terra, o câncer negro, a aliança rebelde, etc.

    Que fizessem então um megafilme apocalípitico com os fatos principais da série e atirassem Mulder e Scully (e seu filho, é claro) no meio da confusão. Tenho certeza que agradaria a gregos e troianos: o telespectador casual que busca por pirotecnia e explosões e os fãs da série, que finalmente teriam um desfecho um pouco mais concreto.

  12. Angelo

    Meu primeiro parágrafo saiu bastante ambíguo!

    O que eu quis dizer foi que embora seja impossível juntar todos os cacos (foram muitos e alguns não faziam sentido, às vezes!)da mitologia, ainda é possível se tirar uma grande história dali. Ufa!

  13. Thiago FLS

    Eu dou um desconto a Chris Carter porque, na verdade, ele não levou 6 anos bolando esse filme. Basicamente, ele recebeu uma ligação da Fox dizendo “se você quer fazer um segundo filme de Arquivo X, é agora ou nunca”, e teve alguns meses para co-escrever o roteiro com Frank Spotnitz antes de deflagrarem a greve dos roteiristas. Foi a toque de caixa, mas era isso ou nada.

  14. Jefferson

    O tempo foi generoso com a Gillian?
    Acho que o tempo está sendo generoso com o David Duchovny! O cara com 50 e poucos anos está inteirão.
    Aquele cabelo cumprido da Gillian está horrível!!
    Quem a viu no episódio piloto em setembro de 1993… é de deixar saudades. Ela era maravilhosa!

    Jefferson

  15. Mica

    Vi o filme hoje à tarde (pq passei o final de semana em Jlle e lá o filme ainda não tá passando) e posso dizer com 100% de certeza que ao assistir fiquei morrendo de saudades da série. Não sou fã cega. Vi os inúmeros defeitos do filme, mesmo assim ele conseguiu me deixar morrendo de saudades de Arquivo X e, se a série ressuscitasse eu assistiria novamente com muito prazer.
    Não vou falar dos pontos positivos porque eles são…bem, um todo, e não momentos. O melhor mesmo é a sensação de estar vendo Arquivo X, de estar reencontrando ‘pessoas’ que eu amo tanto, e ver as citações à série em vários momentos.
    Os problemas para mim:
    * Toda a história da Scully. Frouxa, sem sentido, chatinha. Sei lá, acho que a Scully já amadureceu tanto para ficarem chovendo no molhado. Eu entendo a dor que ela deve sentir por ter abandonado o William, mas…todo o drama dela e do hospital foram no mínimo entediantes e destoantes com o restante do enredo. Foi para mim o pior do filme todo.
    * Mais uma vez eu não lembro do final de Arquivo X. Quando eu assisti a primeira vez, eu esqueci completamente. Depois revi (no início de 2006) e me lembrei do motivo de ter esquecido do final. Pois bem, agora esqueci de novo…só lembro do Canceroso sendo explodido. E, vagamente dos dois agentes se tornando perseguidos pelo FBI. O que me leva ao problema do filme: pq apenas Mulder está sendo ‘caçado’? Não lembro do motivo da Scully não ter sido envolvida no problema. E o pior de tudo, como ela pode ter se afastado de tudo, se ‘em tese’ eles iriam justamente tentar achar uma solução para a invasão que ocorrerá em …algum ano aí (2010? 2012? 2013? Nunca consegui decorar)?
    * O caso da troca de membros, em especial da cabeça. Senhor!!! Podiam ter arrumado um caso mais interessantezinho, não? Já não bastavam aquele ex-padre com cara de louco e as atitudes preconceituosas da Scully?

    Tinha mais problemas, mas não lembro deles nesse momento (fui interrompida pelo telefone e perdi a concentração).

    Eu já disse antes, mas repito: desde as últimas temporadas de Arquivo X a Gillian vem emagrecendo muito, e isso a envelhece. Eu a acho lindíssima, mas…ela está literalmente perdendo o viço.

    Agora, fala sério, eu nunca, NUNCA irei perdoar o Chris Carter por ter matado o Alex Krycek. Ver russos na tela e não ver o meu Krycek é pedir para levar um tiro.
    Mesmo assim, eu seria capaz de ir ao cinema toda santa semana para ver um episódio novo de Arquivo X….se saudade matasse…(se bem que eu queria um filme mitológico da próxima vez).

  16. Mica

    Quanto a se chamarem pelo sobrenome….acho que o Mulder deveria chama a Scully de Dana (já que, pelo que eu lembre, nos e-mails que o Mulder enviava à ela no oitavo ano da série, ele a chamava de Dana), mas ela não o chamaria de Fox, já que ele odeia o próprio nome.

  17. Mica

    Paty, help me!!!! Estou querendo entrar no Fórum há dias, mas perdi (de novo) o endereço. Manda para mim, please????

  18. Raquel

    Arquivo X a parte, devo dizer o Paulo Antunes é o maioral desse site. Adooooro seus textos. Coerentes, sérios, leves mas bem escritos, não deixam as críticas, positivas ou negativas, os levarem pro lado tendencioso. Escreve o suficiente, sem ser prolixo ou raso demais.
    Parabéns! Vc consegue o que muitos tentam mas nem chegam perto.

  19. André

    Pior que eu tenho que dizer que o filme é exatamente o que eu esperava depois dos trailers, das declarações da equipe e da campanha de mkt inexistente (um escândalo, parece retalização da Fox por causa das rusgas com o CC): um episódio frouxo, que pouco ou nada tem do DNA da série e das coisas que me fizeram me apaixonar por ela. Quase impossível acreditar que por trás desse filme estão as mentes que criaram episódios como Piper Maru, Os Japoneses e a trilogia Anasazi / The Blessing Way / Paper Clip.

  20. Marcos Almeida

    Quanto ao primeiro nome do Mulder, Fox, ele mesmo já disse num dos episódios que até os pais o chamavam de Mulder e não de Fox. Eu até me perguntei porque então haviam dado esse nome pra ele…até lembrar que isso era um seriado e o motivo chamava-se Chris Carter…hauhauhaua.

  21. Fernando dos Santos

    Eu também queria acreditar que Arquivo X pudesse repetir o fenômeno Star Trek se tornando uma franquia que durasse décadas e rendesse spin-offs.O problema é que a imagem da série está totalmente associada a Mulder e Scully.Quando tentaram continuar a série com o Robert Patrick e a Annabete Gish como protagonistas o resultado foi a queda na audiência seguida do cancelamento.

  22. Rô Floripa

    Os filmes de Star Trek são muito chatos! E olha que eu gosto de sci-fi, gosto muito de Star Trek a série original e curto muito a canastrice do Shatner. Mas os filmes da franquia são muiiiito chatos, todos.
    Assisti AX com a expectativa de uma fã da série e não me decepcionei. Se como série tinha uma qualidade absurda, como filme é outro departamento. Por isso minha expectativa foi diferente, fui para me divertir, relembrar a série, rever meus personagens favoritos. Do mesmo modo do Sex & the City. E não me decepcionei, achei que foi um tempo muito bem aproveitado, o filme cumpriu o que me prometeu, eu me diverti.
    É claro que a sensação ao sair do cinema foi muito diferente daquela de quando vejo um grande FILME – como por exemplo quando vi O Informante – sai do cinema como se tivesse levitando uns 2 palmos do chão, tamanho o impacto. Não conseguia parar de falar sobre o filme. Até hoje o pessoal que foi ao filme comigo comenta isto, parecia que eu estava em transe – hehehe.

  23. Mônica A.

    Como eu disse em outro post, esse filme foi inferior ao primeiro. Teria sido melhor um filme falando sobre a mitologia da série. Responderia a várias perguntas que ficaram no ar.

    A Scully vai chamar o Mulder de Mulder pra sempre, mas ele já a chamava de Dana na última temporada. Acho que o Chris Carter esqueceu esse detalhe.

    Mica, você sentiu falta do Krycec e eu dos Pistoleiros Solitários. Eu amava os três. Sacanagem o que Chris Carter fez com eles. Mas ver Mulder, Scully e Skinner foi emocionante. Fiquei com tanta saudade que estou revendo a série desde a primeira temporada.

    Alguém aí disse que o tempo foi generoso com o David Duchovny. Concordo plenamente, ele continua lindo embora não tenha 50 anos ainda. Ele vai fazer 48 no próximo mês. A Gillian Anderson está muito magra no fime e não gostei daquele cabelão sem graça. Mas nas fotos da premiere do filme ela está grávida e linda.

  24. Darth Cesar

    Baseado nos acontecimentos atuais, nada é impossível e Arquivo X ainda pode funcionar como franquia, basta ver a sucesso que esta sendo na Comic Con a lançamento da nova saga do Exterminador, temos também o exemplo de Star Trek, que parecia morta e enterrada e ano que vem chega com tudo, e falando em Jornada, adoro os filmes, o primeiro (a ode a Enterprise), que apesar de não funcionar para o público, é ótimo como Scifi, motivou a chegada do segundo, que é soberbo, A Ira de Khan e junto com A Terra desconhecida e O primeiro Contato são filmes clássicos, baseado nisso que tenho esperanças em Arquivo X, e idade não é problema.

  25. Mica

    A Gillian está gravida e eu nem sabia? Pra ver como eu ando desatualizada, hehehe

    Ah, Mommy, eu também senti falta dos Pistoleiros, mas vc sabe, né? O Krycek é o Krycek ^_^. Agora, fala sério, não dá para perdoar o CC por matar os quatro. Tanta gente para matar e o cara decide matar justamente os coadjuvantes que todo mundo mais amava? (acho que é para se vingar por não poder matar o Mulder ou a Scully, hehehe)

    Quanto ao filme ser O FILME, bem…ele de fato não é, mas eu quero acreditar que ele pode sim abrir espaço para um terceiro filme mitológico, com ênfase na invasão. Principalmente pq o público está torcendo o nariz para o filme atual, mas todo lugar que eu leio as pessoas comentam que gostariam de assistir um filme mitológico. Então…sei lá…vai que dá!?
    Quanto a mim, só tenho mais uma coisa a dizer: fiquei com tanta saudade, que se tivesse um filme por semana eu ia no cinema toda semana só para rever Arquivo X.

  26. Carol

    Olha…eu tenho consciência de que o filme não foi lá essas coisas, mas que eu fique morrendo de saudade eu fiquei!

    Podia começar tudo de novo que eu não me importaria. =D

    Eu sempre fui shipper e confesso que eu tive “problemas de adaptação” com o relacionamento deles mais escancarado. hehehehe…
    Estou tão acostumada com aquele ‘vai não vai’ que qnd chutaram o pau da barraca eu me assustei.

    Não vi muito problema em eles se chamarem pelo sobrenome…talvez pq eu nunca consegui os imaginar se chamando pelo 1o nome (até pq o Mulder detesta o nome dele)…mesmo depois de envolvidos romanticamente.

    Também achei que pareceu um episódio duplo, digamos assim. Foi o meu primeiro comentário quando cheguei em casa.

    Enfim, não foi aquilo tudo mas eu adorei. Rever os dois foi tudo de bom. E gostaria muito que tivesse mais 1 filme (mitológico dessa vez) pra fechar a história.

  27. alessandra

    ah gente. fala sério. o filme foi um cocô.

    os diálogos eram constrangedores. nem se equiparam a um roteiro de um episódio da primeira temporada.

    SPOILER! (se é que isso ainda é spoiler)

    Quando rolou o beijo, olhei para a sala quase vazia do unibanco arteplex, uns 20 gatos pingados nostálgicos, como eu, de uma série cuja qualidade dos personagens não existe mais. Lembrei da época do lançamento do primeiro filme, as salas de cinema cheias de fãs, quase todos desejosos, ou curiosos, de um suposto beijo que poderia ocorrer. E pensei, pronto. Tá aí o beijo que todo mundo pediu no primeiro filme, trocentos anos depois, mais demandando que beijo de Troy e Gabriella em High School Musical…e qual o resultado? Datado, datado…tarde demais.
    Espero que não façam nunca mais nenhum filme sobre a série, se é pra repetir aquilo que vi no cinema, nesse final de semana.
    Arquivo X: Eu queria acreditar…que o filme seria bom. Mas não é.

  28. Patricia E.

    Alessandra, você resumiu bem o que eu senti em vários momentos do filme. Sei que havia fãs comigo na sessão pois ouvia os sussurros deles toda vez que aparecia uma referência na tela, mas o silêncio ao final do filme traduziu bem o sentimento geral de decepção. ‘Timing’ é tudo e o que eu vi foi um filme que chegou tarde demais.

    Mon e Mica, o Chris Carter matou qualquer chance de fazer um filme decente com aquele final que ele deu pra série e também por ter matado personagens tão carismáticos que certamente fizeram falta nesse filme. Lembrei de ti, Mica, toda vez que o tal russo aparecia (o Leoben de BSG não chega aos pés do Rato, eu sei! :D). E, Mon, jamais me conformei com o destino do Trio Inseparável, queria saber o que diabos eles estavam pensando quando escreveram aquela porcaria de episódio.

    Mica, vou te mandar um email com o endereço.

  29. Giselle

    Não vi ainda o filme. Tava em Balneário Camboriu e como já postou o Darth Cesar lá não está passando ainda mas aqui em Floripa tá em cartaz então vou assistir neste fim de semana . Também já li tudo sobre o filme e realmente as críticas não foram boas mas mesmo assim até que eu estou animada pra ver. Adorava a série e gosto muito do Duchovny.

  30. Mica

    Pois é, Rô, e ninguém conhece ninguém, hehehe

    Paty, o ‘Leoben’ pode não ser o Rato (certo, ele é inigualável ^_^), mas que eu o acho incrivelmente gostoso também, eu acho, hehehe. Mas confesso que cada vez que eu o via em cena eu pensava ‘pq ele e não o Alex?, snif, snif’.

    Estava pensando sobre o filme e uma coisa que não me entra na cabeça, é eles terem chamado o Mulder de volta por causa de um caso xinfrim daqueles. Quero dizer, a única coisa sobrenatural ali era o vidente e, fala sério, o FBI está mais do que acostumado a lidar com videntes. Não seria motivo suficiente para tirarem a carga ‘criminal’ das costas do Mulder. Se pelo menos o caso em si fosse algo sobrenatural e inexplicável vá lá, mas o caso era algo totalmente humano (ou tão humano quanto um transplante de cabeça possa ser). A presença do Mulder era desnecessária!! Eles estavam se virando muito bem sem ele em praticamente todas as fases da investigação.

  31. Patricia E.

    O que já me deixou cabreira logo de cara foi ver a Scully trabalhando num hospital e usando o nome verdadeiro (WTF?! :x ) — no final da série os dois eram fugitivos, oras! :| A não ser que o Carter queira que a gente ignore os eventos de “The Truth”, o que eu faria de bom grado, mas certamente não foi o caso… E parece que a tal política de anistias do Bureau beneficiou o Skinner também já que ele manteve o cargo mesmo depois de ter ajudado na fuga do Mulder. :P Eu até perdôo o deslize porque adorei ver o Mitch Pileggi na telona. :D

    E o Mulder trancado no cantinho da paranóia dele fazendo “clipping” de casos bizarros só serviu pra remeter ao episódio Piloto — alguns takes eram praticamente idênticos. Se o Carter não tivesse matado os Pistoleiros seria o máximo ter o Mulder como editor-chefe do jornalzinho de conspirações que eles publicavam.

  32. Mônica A.

    Paty, agora você disse tudo. Também não entendi o lance da Scully estar trabalhando num hospital e usando o nome verdadeiro se eles eram fugitivos. Se eles tivessem fugido pra outro país ainda vá lá.

    O Carter foi um grande fdp matando meu trio preferido. Não vou perdoa-lo por isso jamais.

  33. Nane

    Infelizmente o Cris Carter matou os melhores personagens da série (spoiler, só para aqueles que não assistiram toda a série!!!!) e que fizeram toda a falta neste filme: Krycek (até hoje me pergunto: Por quê? Por quê?); os pistoleiros (só vi aquele maldito episódio duas vezes, não consigo!!!) e o canceroso (faça-me o favor, como puderam explodir o cara?, que o matassem de uma forma que desse chance de retorno… mas explodir o cara?!?… odeio The truth!!!!! Achei que o filme viria consertar o fim fraquíssimo da série, mas infelizmente não foi assim!
    Mesmo assim continuo adorando o Arquivo X e acho triste que não tenha continuado com o John Dogget (maravilhoso) e a Monica Reyes, eu continuaria assistindo com muito prazer!

  34. Danilinho

    Eu respeito a opiniao de qualque telespectador que assiste Arquivo X, desde as últimas temporadas de Arquivo X a Gillian vem emagrecendo muito, e isso a envelhece. Eu a acho lindíssima, mas ela está literalmente perdendo o viço.

  35. Amanda

    A sensação ao sair do cinema foi: “que desperdício” ao contrário do primeiro filme que acrescentou muito a série, este ficou perdido no tempo e espaço. Como alguém falou, eles acabaram a série fugindo e os extraterrestres estavam prestes a invadir a Terra. De repente tudo isso foi esquecido, o que chega a ser um desrespeito aos fãs. Preferia ter mantido Scully e Mulder em minha memória e nos DVDs guardados.

    Agora discordo de uma coisa, adorei a piada com Bush. hehehe.

  36. Neusa

    Pra quem assistiu tdos episódios e todas temporadas e é fã de carteirinha.Sabe q se o Chris
    Carter continuar c/ esses “filminhos” medonhos e ridículos,aos poucos os Excers vão deixar de gostar da série mais famoso de tdos os tempos!!
    Tanto o 1ºe 2 filme,fizeram um “estardalhaço”.E ñ houve nenhuma revelação bombástica.Eles tem q saber q Fãs ñ são pessoas “idiotas” ou “palhaços”.
    E tdo tem limite.Acho estranho o David Duchovny,vivia falando q estava cheio e cansado do seriado e agora fica dando “palpite” nos filmes e sai aquela “porcaria” e besteirol tdo.
    Nínguem merece!!!!!!!!!!!!!!!!!

  37. Pingback: Segundo filme de Arquivo X já está nas lojas » TeleSéries

  38. ana campos gomes

    O filme poderia ter seguido a mitolgia da série, teria sido um espetáculo e com bilheteria farta no mundialmente; os atores permanecem com sua química e talento. Quem sabe no futuro, Cris Carter escreva algo realmente digno e de acordo com a série, seguindo sua mitologia. De quarquer forma, David Duchovny continua exemplar e Gilian idem.O tempo passa, mas eles continuam os mesmos: exelentes e maravilhosos.

  39. miriam

    OLHA NA MINHA OPINIÃO A MELHOR PARTE DO FILME FOI A PIADA DO BUSH PROVAVELMENTE VC NÃO ENTENDEU !!!
    SOU GRANDE FÃ DE ARQUIVO X MAIS O GRANDE ERRO DO FILME FOI O CC TER ESCRITO A HISTORIA POR ELE TER MUITO TEMPO ELE ACABOU PENSANDO MUITO ….E FEZ UMA PORCARIA DE FILME ELE CONSEGUIU ACABAR COM A OBRA PRIMA DA VIDA DELE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account