Log In

Conexão

Conheça a Londres de ‘Doctor Who’

It’s London, baby!

São sempre essas palavras, do sábio Joey Tribbiani, que me veem em mente quando penso em Londres. Mas não é de Friends que vamos falar, e sim da maravilhosa série Doctor Who que conseguiu o impossível: fazer uma série inglesa entrar e ficar no coraçãozinho dos americanos (sem ser um remake, claro!)

Apesar de visitar diversos universos e planetas e conhecer todos os tipos de raças alienígenas existentes, a grande paixão do Doctor sempre foram os humanos e, claro, o planeta Terra (principalmente na hora de recrutar novos companions) e seu alvo quase sempre é Londres. Então, pegue a sua chave da Tardis e Allons-y!

1. Tardis em Earl’s Court, 2. Big Ben, 3. London Eye, 4. The Shard, 5. Palácio de Buckingham, 6. Shakespeare’s Globe, 7. Tower of London.

Primeira parada: o grande símbolo londrino, o Big Ben! Para quem não sabe, Big Ben é o nome do sino, e não da Torre. A famosa torre chama-se Elizabeth e foi destruída por uma nave Slitheen em 2006, no quarto episódio logo na primeira temporada. Antes disso em 1941, ela foi o cenário para a dança romântica de Jack e Rose (se aqui você só pensou em Leonardo DiCaprio e Kate Winslet, por favor volte duas casas e assista a um episódio de Doctor Who).

Ainda na sua nona regeneração, logo depois de conhecer Rose Tyler, o Doctor descobre que a London Eye — aquela roda gigante, realmente gigante, às margens do Tâmisa, sabe? — está sendo utilizada como um transmissor pela Nestene Consciousness para ativar e controlar os Autons (os manequins vivos). Como o problema já foi resolvido pelo Doctor, ande a vontade na London Eye para ter uma vista privilegiada de Londres, mas prepare-se para gastar, porque uma simples volta custa quase 20 libras (uns 70 reais, mais ou menos).

Um pouco antes na história, mas depois na vida do Doctor (viagens no tempo podem causar esse tipo de confusão), já em sua décima regeneração, o Doctor e sua companion Martha têm a honra de conhecer o maravilhoso escritor William Shakespeare. Ele está terminando sua peça perdida “Love’s Labour’s Won” e pretende apresentá-la no Globe Theater. O problema é que as Carrionites colocaram algumas palavras na boca, quer dizer, na peça de Shakespeare. Tais palavras quando ditas em um ambiente com a forma geométrica única do Globe Theater as libertariam da prisão dimensional que elas estavam. Graças a Deus que a peça foi perdida, não? A Deus, não! Ao Doctor! Ah! Vale ressaltar que o Globe Theater atual — hoje chamado de Shakespeare’s Globe — é uma réplica do original que infelizmente foi demolido em 1644.

Apesar das diversas viagens a Londres – e de o Doctor ter achado todos os seus companions por lá até agora – a série é na verdade gravada em Cardiff, uma cidade a 200 km de Londres. Assim, as casa das nossas queridas heroínas são normalmente encontradas por lá. Caso você seja muito fã, há trens diretos de Londres para Cardiff, a viagem dura 3 horas e custa em torno de 40 libras. Em Cardiff há um museu sobre a série e você pode arriscar e ainda visitar os seguintes lugares: a casa da engraçadíssima Donna Noble fica em 11 Nant-Fawr Road; os Ponds esperavam ansiosamente por visitas do Doctor em Bute Esplanade, CF10 e Rose deixou sua marca “Bad Wolf” perto do seu apartamento em 174 Channel View Rd.

Voltando a Londres, lá, às margens do Tâmisa, perto da lindíssima Tower Brigde, está uma fortaleza real, a Tower of London. Imagino que o Doctor não goste muito desse lugar, já que foi aí que ele ficou preso algumas vezes, inclusive em outras dimensões! Além disso, o quartel general da UNIT estava localizado embaixo da fortaleza durante o ataque dos Sycorax (no Natal de 2005) e durante a invasão dos Sontaran 3 anos depois.

Mas não é só de história e velharia vive Londres. O Shard é um prédio novíssimo de 87 andares, construído no meio do centro empresarial de Londres. Ele foi aberto ao público em Fevereiro de 2013 e nem um ano depois, o Doctor marcou sua presença escalando a fachada de vidros com sua moto anti-gravitacional para salvar Clara Oswald, a nossa querida Impossible Girl.

No Natal de 2007, o Doctor em sua décima geração, conhece Donna Noble e com sua ajuda consegue matar os filhos da horrível Racnoss. Mas para isso ele precisou destruir a barreira do Tâmisa, localizada no parque Thames Barrier Park, para inundar o ninho de Racnoss. Isso criou um buraco até o centro da Terra e fez com que o Tâmisa ficasse fechado por um ano, deixando Londres com sérios problemas financeiros. Como acontece todo Natal desde 2005, não?

O tão amado décimo Doctor também teve seus encontros com a rainha. No episódio de Natal de 2007, o Doctor consegue evitar que uma nave com a forma do Titanic caia em cima do Buckingham Palace, a casa da família real britânica. Dois anos depois, num dos especiais de 2009, o mesmo Doctor estaciona sua Tardis nos jardins do palácio real. Ao ser questionado a respeito, ele simplesmente diz que “A rainha não se importa”. Só não sabemos a qual rainha ele se refere, a Elizabeth II ou a Tardis.

Todos esses passeios podem fazem você viajar pela série, mas nenhum deles ganha do encontro real que você pode ter em Londres: há uma Tardis estacionada em Earl’s Court. Sim, você leu certo, há uma Tardis perdida em Londres! Ela fica muito próxima a uma das saídas da estação de metro Earl’s Court (utilize a saída para a Earl’s Court Road). Ela é com certeza o ponto mais importante de Londres para fans da série e você ainda deve esbarrar com outros Whovians por lá!

Vale a pena conferir!

Doctor Who é um show que explora bem Londres e suas principais atrações turísticas, mas sempre ficam faltando algumas coisas, não? Se você estiver na capital inglesa, aproveite para assistir a um musical em West End, há para todos os gostos, desde os clássicos “O Fantasma da Ópera” e “Os Miseráveis”, passando por discografias famosas como “We Will Rock You” (com músicas do Queen) e “Thriller” (com músicas de Michael Jackson) até mais infantis como “O Rei Leão” e “Matilda”. Os ingressos variam muito de preço conforme o lugar no teatro, mas é uma experiência imperdível.

Quem gosta de arte e história vai amar Londres já que os museus aqui são gratuitos e muito bons. Reserve pelo menos um dia para visitar o British Museum e prepare-se para uma viagem pela história. Lá você encontra antiguidades do Egito, da Roma, da Grécia e até um Moai da Ilha de Páscoa. Já a National Gallery não é tão grande, mas também não deixa nada a desejar. Lá você pode conferir telas de Van Gogh, Monet, Da Vinci, Turner e Botticelli. E ela fica na Trafalgar Square, uma das praças mais conhecidas de Londres, e muito próximo de Piccadilly Circus, onde ficam os teatros com os famosos musicais.

Informações

Cidade: Londres
País: Inglaterra (Reino Unido)
Língua: Inglês
Moeda: Libras
Visto: Não é necessário para turistas com permanência inferior a 3 meses.
Outras séries: As If, As Time Goes Bye, Sherlock, Skins

Séries citadas:

Formada em Engenharia de Computação, mestre em Ciência da Computação e tentando virar doutora. Assiste séries demais para citar (mas odeia novelas), ama rock'n'roll (mas também é muito fã das Spice Girls), torce fervorosamente para o Miami Dolphins, time de futebol americano, (mas odeia o futebol "normal") e ama viajar (sem exceções aqui).

Website: http://unfolding-europe.blogspot.fr

4 Comments

  1. biancavani

    E por isso que venho sempre Teleséries (tenho até carteirinha). Que artigo megalegal! Amei mesmo.

  2. biancavani

    Mas é claro que você iria adorar – uma das maiores frequentadoras (e especialista) em séries britânicas… Aliás, não era você a pessoa, à esquerda, meio oculta pelo guarda-chuva de bandeira inglesa? rs.

  3. Lucas Victor

    Eu já tinha o sonho de conhecer Londres e Cardiff, agora com esse guia whovian fiquei mais animado ainda! Como diria o 9th: “FANTASTIC!!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account