Log In

Reviews

White Collar – Veiled Threat e Scott Free

Pin it

Série: White Collar
Episódio: Veiled Threat e Scott Free
Temporada:
Números dos Episódios: 3×05 e 3×06
Datas de Exibição nos EUA: 05/07/2011 e 12/07/2011

Agora sim a série começou a apresentar sinais de melhora e sair do marasmo dos primeiros episódios. Uma das grandes qualidades do texto é o humor e isso estava restrito apenas a Neal e Mozzie, refletindo na lentidão da trama. Em Veiled Threat pudemos ver o roteiro ágil e bem humorado que só White Collar apresenta. Um leilão de homens ricos? Melhor, um leilão de Neal, Jones e Peter? Melhor idéia impossível! Ri horrores com as aulas que Elisabeth deu a Peter e sem querer contribuindo pra que ele ganhasse; e amei (ao mesmo tempo em que me deu dó) ver Neal ficando sozinho no final depois do fracasso que foi seu plano.

O caso da golpista foi bem interessante também e original, afinal, é comum ver mulheres novas casando com ricaços por seu dinheiro, mas ela foi inteligente ao pedir que o marido depositasse uma quantia numa entidade de caridade evitando assim suspeitas.

O ciúme da esposa de Peter deu o tom pro episódio, é gostoso vê-los tão apaixonados depois de tanto tempo de casado e ver que ela desempenha várias funções na vida dele, a de esposa, mãe e amiga. Foi linda a cena do casamento, especialmente porque Mozzie foi o reverendo.

Scott Free também foi igualmente bom. A dualidade de Neal é um aspecto instigante e que se desdobra em muitas possibilidades e, a maneira como Matt Bomer consegue passear em várias personalidades torna o personagem ainda mais interessante. Portanto, ao encontrar uma versão mais nova de Neal, veio a tona a pergunta cuja resposta absoluta não existe: as pessoas podem mudar? Neal pode mudar?

Quando os roteiristas de House quiseram mudar, mostrando o personagem-título da série mais redimido e consciente de seus problemas, tivemos um período infeliz de episódios, mas é claro que neste caso há outras incógnitas na equação, eu disse isso apenas para exemplificar o quanto é difícil mudar um personagem na sua essência. Neal Cafrey é um golpista e não o vejo de outra forma, transformá-lo em um cidadão comum estragaria toda a série. Evidentemente, para o rendimento da história, Neal não vai fugir e viver escondido numa cidadezinha com o nome de Victor Monreau, mas também não dá pra imaginar ele se tornando o próximo Peter Burke.

Outro ponto relevante a se trabalhar é Sarah, não dá pra ela aparecer só pra resolver a carência de Neal. Na verdade, em todas essas cenas eu acho o Neal tão apático, tão indiferente a ela que está faltando mesmo é sentimento nessa relação, vontade e até tesão, porque o que parece é que Neal está matando o tempo enquanto não pode fugir. Além disso, a cobrança dela em entrelinhas pela definição do rolo dos dois parece ser precipitada e apressada, o que com certeza vai piorar agora que ela descobriu a identidade falsa dele e a sua intenção de fugir.

Mas estamos melhorando pessoal, tá ficando legal essa temporada.

Séries citadas:

Bacharel em Direito e servidora pública. Já chegou a ver mais de 30 séries, mas hoje prefere ter vida social. Atualmente acompanha Arrow, The Good Wife, The Voice e Scandal.

3 Comments

  1. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 17/10 a 23/10

  2. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 24/10 a 30/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account