Log In

Reviews

Two and a Half Men – People Who Loves Peepholes

Pin it

Série: Two and a Half Men
Episódio: People Who Loves Peepholes
Temporada:
Número do Episódio: 9×02
Data de Exibição nos EUA: 26/09/2011

O episódio desta semana começa com Walden fazendo uma proposta para Berta para que ela seja sua governanta. Se os últimos episódios da temporada passada estavam meio fraquinhos, essa cena me fez rir como antigamente. Berta é um personagem muito bom, perspicaz, cheia de segundas intenções e por isso se dava muito bem com Charlie. Mas parece que a sua relação com Walden também será agradável:

Walden pergunta para Berta:

Vai continuar trabalhando aqui?

Berta responde:

Posso considerar se o salário for certo.

Pensamento de Berta:

Também consideraria sufocá-lo com meu doce, doce amor.

Continuo com a minha opinião de que Walden me lembrará muito o Kelso. Logo nos minutos iniciais do episódio, ele se despede de Alan:

Espero que seja feliz aqui, Walden.

Obrigado, mas não sei se poderei ser feliz sem a minha mulher.

Qual é? Você é jovem, rico, tem um rosto que dá ereções nas mulheres.

Mas e o amor, o comprometimento? Passar o resto da sua vida ao lado de sua alma gêmea? Hey, um olho mágico!

Com esse episódio podemos perceber porque Bridget se separou de Walden. Ele tem a síndrome de Peter Pan e ela já está cansada de ser sua esposa/mãe. Judy Greer é um rosto conhecido na TV, além de ter feito vários filmes, já passou por séries como The Big Bang Theory (como Elizabeth Plimpton), How I Met You Mother (como Royce), Californication (como Trixie) e estrelou na temporada passada Mad Love (como Connie Grabowski). Certamente você se lembra de Judy em alguma dessas séries ou pelo menos tem aquela sensação de que já viu esta moça antes.

O que talvez nem todo mundo se lembre, é que Judy já deu as caras em Two and a Half Men antes. Lá no finalzinho da quarta temporada, Judy Greer aparece em dois episódios da série interpretando Myra, a irmã de Herb. Ela e Charlie se dão muito bem já que compartilham certa antipatia por Judith. Na época, ela mantinha seus cabelos loiros, não sei se foi por isso que ela apareceu neste último episódio, morena. Talvez mudar a cor do cabelo seja um meio de “fazer outro personagem”.

Confesso que fiquei com inveja da antiga casa de Walden. O que é aquela sala de estar cheia de máquinas de pinball e réplicas de tamanho original dos personagens de Star Wars? Nesse momento podemos perceber que Bridget não está exagerando quando reclama que Walden não cresce… sem esquecer do fato dele usar xampu de bebê para não arder os olhos!

Este episódio explorou bastante como Walden e Alan podem ser amigos futuramente. Alan sempre está disposto a ajudar Walden, já que ambos estão sozinhos. Não sei se daria muito pano pra manga manter Alan na casa de Evelyn por vários episódios, e pensando bem, Alan não iria aguentar os gritos de “umbrella” por muito tempo.

Não sei se Chuck Lorre se lembra, mas Jake ainda faz parte do elenco! Cadê esse menino? Ele apareceu durante uns 30 segundos juntando esses dois episódios. Alan foi embora e esqueceu Jake na casa de Walden e ninguém nem percebeu que ele ficou por lá. Isso é uma espécie de reflexo dos últimos tempos: ninguém se lembra que Jake ainda faz parte da série. Esse menino cresceu e sua adolescência poderia ser muito melhor explorada na trama, mas preferem deixá-lo de lado e dar uma ou duas falas por episódio. Entendo que é necessário mostrar Walden e adaptá-lo ao ambiente, mas não podem se esquecer dos personagens antigos.

Gostaria de saber se irão colocar o Ashton Kutcher pelado em todos os episódios. Sério, deixá-lo pelado na premiere, eu até entendi. Era o primeiro episódio, estava sendo super aguardado, então apelaram para desfilar o corpinho de Ashton e manter as surpresas na série. Mas, sinceramente, esse moço vai ficar pelado todo episódio?

Num balanço geral, acho que Berta foi o personagem que mais se destacou neste episódio. Podemos perceber que Alan e Walden vão se tornar amigos, já que finalmente Alan pediu para ficar “uns tempos” na casa de Walden. Exatamente como aconteceu no começo da série “alguns dias, umas semanas, no máximo um mês”.

 

Séries citadas:

6 Comments

  1. Paulo Serpa Antunes

    Ainda não vi, Juliana, mas a tua review me deixou inspirado pra correr e ver.

    Amo a Judy Greer. Amo. Mas não sei se ela combina com o Ashton. E, poxa, a personagem dela na outra temporada série foi muito marcante. Achei má ideia chamá-la pra outro papel.

  2. Anônimo

    Nunca fui muito com a cara de TAAHM. Achava muito apelativo. Mas estou com vontade de assistir agora com a entrada do Ashton, acho ele um ótimo ator e tenho certeza que ele vai conseguir chegar no nível que o Charlie Sheen estava depois 8 temporadas.

  3. Bianca Mafra

    Depois de ver o primeiro episodio, eu confirmo o que sempre achei, charlie sheen era otimo, mas boa parte porque o jon cryer eh um ator que serve de escada, nunca vai brilhar, ser um grande astro, mas quem trabalha com ele brilha mais do que faria normalmente. vendo o ashton, que nao sou fã nem não, dá para perceber isso ainda mais claramente. gostei mais desse episódio do que da última temporada.

  4. Flavio

    A oitava temporada foi péssima, mas até agora essa não me empolgou em nada, o Charlie faz muita falta, e não tem muita lógica o Allan ficar de vez na casa do Walden com essa mesma conversa, antes tinha a desculpa da casa ser do irmão dele.

  5. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 7 a 13/11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account