Log In

Reviews

The Walking Dead – Bloodletting

Pin it

The Walking Dead

Série: The Walking Dead
Episódio: Bloodletting
Temporada:
Número do Episódio: 2×02
Datas de Exibição nos EUA: 23/10/2011
Datas de Exibição no Brasil: 25/10/2011

O segundo episódio prova aquilo que comentei na review passada: o problema da estreia foi seu tamanho. Com menos tempo, o episódio foi mais enxuto e tudo fluiu de maneira muito mais orgânica.

A tensão esteve presente desde o começo, com Rick correndo com seus filho ferido nos braço, sendo acompanhado por Shane e Otis, o homem que atirou acidentalmente em Carl. Eles chegam na fazenda de Hershel, patrão de Otis, que começa uma corrida contra o tempo para salvar o menino.

The Walking Dead – Bloodletting
Além de apresentar muito bem esses personagens, que também possuem seus dramas (Hershel perdeu esposa e enteado na praga zumbi), ficamos o tempo inteiro atentos à tudo que acontece. Otis, um bom homem, sofre pelo ato acidental que acabou de cometer, Rick sente-se culpado pelo que aconteceu ao filho e Shane, talvez enfrentando um conflito interno gigante por causa de sua relação com Lori, faz o possível para consolar o amigo.

Falando em Lori, a jovem Maggie, filha de Hershel, vai à cavalo buscá-la para que ela fique junto da família. Essa cena também é muito boa, já que Maggie, de quebra, ainda salva Andrea de um zumbi.

The Walking Dead

Aliás, esse é o núcleo ainda um tanto problemático da série. O personagem T-Dog, desde quando conseguir a façanha de derrubar uma chave de algemas dentro de um cano não me desce muito e parece não melhorar. Um amigo meu acha que ele está se tornando um zumbi e, embora eu não acredite nisso, nada me faria mais feliz.

Já o desaparecimento de Sophia, sinceramente, espero que tenha uma explicação melhor do que apenas a estupidez da menina, pois vai parecer que foi só desculpa para enfiar todo mundo no mato e fazer Carl levar um tiro. Aqui cabe uma pequena explicação, o tiro de Carl é o que aproxima Rick e sua trupe da fazenda de Hershel nas HQs, mas é ligeiramente diferente, uma vez que as duas versões do menino não se parecem em quase nada.

Bem, fora isso, só pontos positivos no episódio. O sofrimento de Carl ao ter um dos estilhaços retirado, a impotência de Rick e seu sacrifício ao doar sangue, a conversa dele sobre fé com Hershel e Otis e Shane arriscando-se para conseguir os equipamentos médicos necessários para salvar Carl. Cenas dramáticas de muita qualidade, com um destaque ao Otis, muito bom ele tentando se redimir.

Sobre a cena final, tensão ainda maior do que a apresentada no episódio anterior, pois a dupla precisa passar por uma multidão de zumbis. Eles até conseguem o equipamento, mas acabam cercados e presos, enquanto a situação de Carl piora.

The Walking Dead

Sensacional, um cliffhanger para deixar qualquer um na ponta do sofá, já que conseguiram deixar uma situação já complicada em uma sem nenhuma solução aparente. Espero muito ser surpreendido no próximo.

Acho que The Walking Dead encontrou de novo seu ritmo.

Séries citadas:

Edvando Tertuliano, o Eddie, é bancário e ator de teatro e assiste mais séries do que o tempo permite, mas consegue dar conta de todas. Sua série do coração é Friends, mas também é fã de dezenas de outras, incluindo Fringe, Dexter, Breaking Bad e The Big Bang Theory, e está sempre em busca de novidades...e de coisas antigas também (Arquivo X, por exemplo).

1 Comment

  1. Claudia Braga

    Puxa vida, estou adorando essa temporada, começou cheia de tensão e a cada cena a gente vai esperando o que pode acontecer! fiquei com pena do Otis.
    Adorei a sua resenha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account