Log In

Reviews

The Voice Brasil – Audições às Cegas IV

Pin it

Série: The Voice Brasil
Episódio: Audições às Cegas IV
Número do Episódio: 3×4
Exibição: 17/10/2014
Nota do Episódio: 8.5

Vamos para o penúltimo dia de audições às cegas.

Começamos o programa com Rose Oliver ao som de “Aquarela do Brasil” (Ary Barroso). A moça canta bem, mas não gostei da versão nem dos trejeitos dela americanizando uma canção tão típica do país! Mas pela qualidade de sua voz teve quatro cadeiras viradas. Com todos os técnicos puxando o saco, sem ninguém disputar a candidata, pelo menos tivemos a primeira surpresa da edição quando ela escolheu Lulu! Até ele ficou surpreendido.

Alguém mais apostava que ela escolheria o CB?

O número seguinte foi de Leandro Buenno, interpretando Latche (Disclosure). Não conhecia a música e se tem uma coisa que o The Voice gringo me agrada muito é me apresentar músicas que eu, na minha ignorância, não conhecia. Gostei dele, mas não achei excepcional.

Apenas CB não virou, e foi legal a disputa entre Lulu e Claudinha. Daniel, vestido com o paletó do Coringa, apenas fez figuração, apesar de ter esboçado entrar na disputa. A escolha por CL não surpreendeu e acho que por ele ter cantado uma música gringa vai cair bem no time da Claudia Leitte.

Na sequência, Marina Saru, cantando “Eu Sei” (Fresno). Gostei da candidata, que acabou não selecionada. O fato dela ter apenas 17 anos não entra na disputa, mas achei que pela pouca idade ela foi muito bem e não chegaria a ser injusto ela não ter sido selecionada se não tivéssemos tantos candidatos fracos, e de qualidade inferior a ela, selecionados pro CB e Daniel no segundo programa. Eu teria virado a cadeira!

Luana Fernandes se apresentou ao som de “Feeling Good” (Nina Simone). Boa candidata, mas o número não me atingiu. Não sei se estou muito exigente, mas nada tem me chamado tanto a atenção e tá difícil apontar um grande favorito ou um grande candidato. Praticamente ninguém me cativou até agora. Luana foi bem, viraria a cadeira para ela, assim como viraram Daniel e Milk, que após zero de disputa foi a escolhida para ser a técnica.

Após, Nanda Garcia apresentou “Gente Humilde” (Chico Buarque), deu para ver que é boa, mas a qualidade do número ficou prejudicadíssima pela emoção e pelas convulsões que a candidata teve na bochecha! Bochecha eu disse, ok? Eu não teria virado, mas Daniel e Carlinhos Brown viraram e ela escolheu o Coringa, Daniel.

O candidato seguinte foi Jésus em pessoa, cantando “Serrado” (Djavan). O número me agradou, gostei, mas, mais uma vez, não me arrematou! Deus que me perdoe (e vocês me perdoem os trocadilho), mas esse cara precisa de um nome artístico para ontem! Jésus não dá! E Jesus, apesar de ter Claudinha para escolher, Jésus escolheu o Daniel! Até o treinador se surpreendeu! Pelo menos esse programa de hoje tá servindo para surpreender na escolha dos treinadores, porque a qualidade dos candidatos está bem meia boca.

jesua_henrique-8298

E o programa voltou do intervalo mais uma vez com a ‘cortina’ na candidata. Cantando e bem “House of The Rising Sun” (The Animals), e não me matem, gostei mais do número dela do que do da Jackie Lee.

E quase no fim do número Daniel virou e na sequência Brown e caindo a cortina conhecemos a Débora Coutinho, que acabou por definir ir pro time de Carlinhos Brown. Brown vai salvando as cagadas que fez no segundo programa e vai qualificando seu time.

O número seguinte foi de Karina Duque Estrada, cantando “Um Sorriso Nos Lábios” (Gonzaguinha). A candidata pode não ser tecnicamente exuberante pelo quesito tão apreciado por muitos dos técnicos, o ‘vozeirão’, mas essa me agradou pela entrega na música. MAS, após a cadeira de Claudinha virar, como é praxe no TVB, a competidora cagou o fim da música chorando enquanto cantava. Vamos ver nos próximos números, mas acredito que tenha muito a melhorar no programa.

Thiago Soares, estragando Simples Desejo (composição de Jairzinho, brilhantemente interpretada pela sua irmã, a maravilhosa Luciana Mello). Apesar disso, os louros da música foram dados por Lulu Santos a Thiaguinho. Que triste.

Enfim, não me agradou nada o candidato e adorei que apenas o Daniel tenha virado. Vão combinar bem!

Fomos apresentados logo depois a Lui Medeiros. Já gostei do candidato na apresentação, uma voz bem melódica, voz de cantor mesmo e pelas referências musicais (Lepo Lepo e Sistem of Down) demonstrou ser bem eclético.

Lui Medeiros, cantando Drão (Gilberto Gil). Já me ganhou na escolha da música e na primeira nota, soltei um ‘PQP’ aqui em casa! Me arrepiou demais. O candidato soube por sua verdade e técnica na música, sem dilacerá-la, e ainda soube manter a emoção que essa música traz. Não sei se gostei tanto porque AMO essa música, mas fiquei com a sensação que daí sim, finalmente encontrei o candidato para quem vou torcer. Também fiquei com os olhos embargados iguais CL.

Óbvio, todas as cadeiras viraram! O rapaz tem presença de palco e ainda soube brincar para escolher o técnico. Apostava todas minhas fichas que ele iria pro Lulu e assim foi! Acredito que com essa vitória em mais uma disputa de 4 cadeiras, finalmente Lulu vai ter o melhor time da edição e rezo para ele não estragar o time na fase das batalhas, como sempre! Até porque vou torcer por Lui. Claro, desde que ele não cante Lepo Lepo.

Amanda Mangia, apresentando Forget You (Cee Lo Green). AMO essa música, claro, não essa mesmo mas a original Fuck You, onde além de rolar o Fuck You, rola um ‘shit’ no meio da música! Então já gostei da candidata pela moral de cantar essa música. E então, com segundos da candidata cantando, me desagradou demais. Não que ela seja ruim, tem técnica, ainda mais para idade! Porém ela cantava como se não soubesse o que cantava! Essa música é uma música de raiva e ela cantando toda fofinha. O feedback dos técnicos foi bem legal e espero rever a candidata em outra edição.

Thiago Costa, cantando Colombina (Ed Motta e Rita Lee). Outra música da qual eu sou fã. Mas também não gostei da interpretação. Ed Motta, que inclusive já foi assistente de CL na primeira edição do programa, é o rei dos exageros e gritos, mas ele o faz com muita técnica e não me desagrada e acho que combina bem com a canção. Achei que o candidato exagerou – além dos exageros de Ed – e acabou violando um pouco a alma da canção. Técnica ele tem, mas às vezes menos é mais!

CL e Daniel viraram. Eu não viraria. Achei que o concorrente ia de Daniel quando falou que era fã do técnico, mas no fim ele foi pro time da Claudinha. Talvez na mão dela ele evolua o necessário para não exagerar tanto. Vamos aguardar as batalhas.

Daí encerramos com o número mais desnecessário de todos os técnicos, posto que é o que canta pior, Carlinhos Brown. Pelo menos ele não rolou no chão e ainda tocou um piano. Eu não virava a cadeira para o CB cantando e vocês? Foi melhor o número de Otaviano Costa e Mariana Santos que o do Carlinhos.

Agora é esperar os times serem preenchidos, Claudinha e Lulu têm 10 candidatos e Carlinhos e Daniel têm 9! Ainda restam 10 vagas, será que o vencedor sairá desses 10?

Bom, semana que vem, pela prévia, teremos bons candidatos e mais músicas das quais sou fã, inclusive Alanis!

Séries citadas:

Viciado em séries desde 1998, quando gravava os episódios em fitas cassetes para assistir depois (estou ficando velho). Minhas séries prediletas são: Battlestar Galactica, Boston Legal, Ally Mcbeal, Quantum Leap, Dexter, X-Files, GoT, TWD, Seinfeld, dentre outras! Atualmente sigo buscando séries que forneçam algo mais do que um passatempo de qualidade, ainda que para tanto precise recorrer a séries antigas que não vi.

1 Comment

  1. Gabi Assmann

    Esse ano tá recheado de ex participantes do ídolos, heim? Só nesse programa aí teve a Nanda Garcia, o Jésus e o Thiago Soares. Aliás, na época, eu era moderadora da comunidade da Nanda no orkut. Ela tem muito mais pra dar e já é experiente, não entendi o nervosismo. PS: é uma fofa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account