Log In

Reviews

The Vampire Diaries – Bringing Out The Dead

Pin it

Série: The Vampire Diaries
Episódios: Bringing Out The Dead
Temporada: 
Número do Episódio: 3×13
Data de Exibição nos EUA: 02/02/2012

Está aí um episódio em que mal dá para piscar enquanto estamos assistindo. Teve família Original, mortes, Elena chorando (de novo), bruxas tentando salvar o mundo e o mais importante: descobrimos o que de fato estava naquele bendito caixão misterioso do Klaus. Admito que eu esperava mais do conteúdo do caixão e tal, mas não deixou de ser demasiado interessante o que havia lá dentro.

Enfim, como todos sabem, Elijah está acordado novamente graças ao Damon, que mesmo com suas atitudes impulsivas acaba salvando a nação com seus planos quase infalíveis. E enquanto Klaus tenta se explicar para o irmão, Bonnie e sua mãe ex-bruxa (que agora quer ser bruxa de novo) fuçam um livro de feitiços para achar alguma macumba que consiga abrir o caixão misterioso do Klaus.

E por falar em assuntos não resolvidos, outra coisa intrigante além dos caixões era o assassinato do ex-namorado da Meredith, que foi morto com uma estaca e tal. Pois é, acharam digitais da Elena na arma do crime, e a arma era do Alaric. Obviamente a Elena não foi quem matou, já que a garota nem força direito tem. A Meredith… pode ser, porque continuo não indo com a cara dessa mulher. É simples demais uma médica que só cura os outros com sangue de vampiro e pronto, afinal, se essa doutora entrou na série é porque alguma função ela vai ter, já que o cargo de “sem utilidade” no momento é ocupado por Matt. Mas, como teorias são boas e todo mundo gosta (ou não), será que não poderia ser a Katherine por trás disso tudo? Ela sim teria força pra matar todo mundo, e isso explicaria a impressão digital igual à da Elena. Poréééeém (tem sempre um porém), vai que aquela outra Petrova sobre a qual Elijah e Klaus falaram para os Salvatore mais adiante, tenha virado vampira também e voltado, a tal de Tatia. A essa altura do campeonato, nada mais é absurdo.

E por falar na conversa entre os Originais e os Salvatore… Obviamente foi tudo para enrolar o Klaus de novo, que mesmo sendo o mais poderoso dali, é quem mais o pessoal enrola na série. E já que a intenção era enrolar, nada melhor do que deixar Klaus contar uma das histórias de sua vida e revelar que ele e Elijah também já sofreram por uma Petrova assim como Stefan e Damon. Uau, Petrovas arrasando corações desde… Deixa pra lá, deve ser alguma maldição ou puro azar mesmo, só pode. O fato é que essa Petrova foi a primeira da linhagem causadora da discódia entre irmãos, e tinha o nome de Tatia. Enfim, a fofoca estava muito boa, mas era evidente que Klaus não daria um jantar para os Salvatore somente porque estava entediado, e depois de contar a história, já começou a fazer seus escândalos e chantagens de sempre para recuperar o tal caixão misterioso. Stefan e Damon, assim como Klaus, também tinham segundas intenções com esse jantar, que era dar mais tempo para as bruxinhas tentarem desmacumbar o caixão todo poderoso.

Mas e a Elena, cadê a dita cuja? Então, por incrível que pareça ela não deu muito as caras nesse episódio, e ficou com a tarefa de consolar a Caroline enquanto o pai dela morria por se recusar a se transformar em vampiro após morrer com sangue da criatura no organismo. Ok, está certo que seria o pior castigo possível para o pai da Caroline se ele virasse vampiro, mas ao mesmo tempo ele poderia ser um aliado importante. Mais uma daquelas pessoas que não deveriam ter morrido na série. E como se uma morte já não fosse o bastante, Elena chega em casa e vê Alaric quase morrendo, após ser atacado do mesmo jeito que as outras vítimas. Pelo menos o anel do professorzinho funcionou após Elena matá-lo de vez para ajudar, e ele volta à vida curadinho da Silva.

O fato é que por um instante eu pensei que veria Elijah trair Stefan e Damon para ajudar Klaus novamente. Ao invés disso, o vampirão libertou todos os Originais, para que por fim pudessem “dar um jeito em Klaus”. E nesse timing ideal, as bruxas colocam fim ao mistério do caixão e acordam Mamãe Original, que esteve lá dentro esse tempo todo, tirando um sono de beleza. Mas assim que percebeu que exagerou na soneca, a mamãe (também conhecida como Esther), vai até a casa do filho para tentar dar um basta na briguinha dos irmãos e, quando eu pensava que ela daria ao Klaus todos os castigos que estavam acumulados por esses trocentos anos, ela só desculpa a cria como se Klaus fosse o ser mais inofensivo e injustiçado do mundo.

Ok, foi revoltante essa paz toda da Esther, mas com aquele bando de irmãos Originais juntos, Klaus revoltado e o escambau, nunca que tudo simplesmente ficará bem. Daria até um belo caso naquele programa “Casos de Família”, fato.

P. S. [1]: Esse é o episódio das teorias, pelo visto. Após minha teoria sobre quem está matando o povo da cidade, qual a de vocês, meu povo? E além da teoria que eu comentei na review, não podemos esquecer de pensar no que aconteceu com Mamãe Original antes de ela parar naquele caixão, já que todo mundo pensava que ela tinha batido as botas.

P. S. [2]: Milagrosamente não tivemos aqueles momentos melosos de Damon com Elena ou Stefan com Elena. Mas como algumas coisas nunca mudam, tivemos a cena dos irmãos Salvatore dizendo que amam a garota e o escambau. Desculpa, Team Delena, mas ainda acho que Elena ficará com o Stefânio mesmo e ele voltará a ser bonzinho, afinal, tá na cara o ciúmes do sujeito, e isso fará com que ele cedo ou tarde tente reconquistar a amada.

P. S. [3]: Voltando a falar do triângulo amoroso Stefan-Elena-Damon… Gostei quando Damon desligou o telefone na cara da Elena. Já está na hora dos dois irmãos serem menos babacas por ela e deixarem que ela reflita melhor sobre o que sente, e para que ambos reflitam melhor também. Os três têm que acabar percebendo, que no fundo Elena pode ter muito mais a ver com Katherine do que eles pensam.

P. S. [4]: E tenho que citar a morte do pai de Caroline. Seria interessante ter um vampiro gay na série, brilhando mais do que o Edward de Crepúsculo e mordendo os pescocinhos desses homens lindos que habitam Mystic Falls, haha. Ok, piadas à parte, a morte do cara foi triste, e senti mais dó da Caroline chorando em um episódio do que Elena chorando em sei lá quantos episódios.

Séries citadas:

Cinéfila, louca por séries de televisão, leitora compulsiva e movida à música. Cineasta por formação e escritora por paixão.

3 Comments

  1. Mariana

    Detesto persponagens que são filhos duma égua, fazem merda com as filhas, mas aí, na temporada seguinte, fazem uma coisinha boa e morrem como heróis. Foi assim com o pai da Caroline, e foi assim com o John, pai biológico da Elena (e até com a Isobel). Por isso… dane-se! Não tô triste que ele morreu! Pronto! Falei!

    Quem não sabia o que havia naquele caixão lacrado? Desde o momento que eu vi que havia um caixão lacrado eu já pensei “É a vampirona-mor!”

    E por falar em vampirona-mor… Saudades da Katherine! Adoro aquela bitch!

    Será que o Tyler vai continuar o treinamento anti-Klaus?

    E o que o Matt tá fazendo chegando cada vez mais próximo do círculo protagonista? Acho que ele tem um papel importante vindo por esta temporada, hein? Quem sabe até tirar a Elena daquele lenga-lenga Stefan-Damon, como o Klaus falou.

    Só para constar, eu shippo Elena e Stefan.. HARD!

  2. Daniel

    Quando que a série vai ser exibida pela Warner?Medo de fizerem com a série o que fizeram com Gossip Girl .

  3. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 30/7 a 5/8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account