Log In

Reviews

The Killing – Reflections & My Lucky Day

Pin it

Série: The Killing
Episódios: Reflections e My Lucky Day
Temporada:
Número dos Episódios: 2×01 e 2×02
Data de Exibição nos EUA: 01/04/2012

Depois de uma season finale polêmica e controversa, The Killing está de volta com dois episódios recheados de tensão. A adaptação da série dinamarquesa Forbrydelsen teve incontáveis críticas depois da exibição do último episódio da primeira temporada. Ao contrário da maior parte da internet, não achei o desfecho tão horrível, mas estava com algumas ressalvas. Junto com essa premiere, a empolgação inicial que tive com a série também retornou.

A série retorna com as investigações exatamente do ponto onde paramos, com Linden voltando para Seattle depois de ter descoberto que foi enganada por Holder. E se a chuva incessante e o figurino horrível da protagonista estão iguais, a tensão que a série mostra agora é outra. O clima de conspiração é presente e Mireille Enos, sempre excelente, nos apresenta sempre um olhar desconfiado, às vezes até beirando a paranóia, suspeitando de todos. Ela consegue desvendar o segredo de Richmond e retirar suas acusações, mas acaba descobrindo novos participantes no esquema, tanto da política quanto da própria polícia. Agora, as desconfianças estão sobre um membro da campanha de Lesley Adams, concorrente de Richmond.  Mas sabemos que em The Killing isso não quer dizer muita coisa. Mesmo apresentando evidências, talvez tudo seja um grande mal entendido e ele na verdade mereça o Prêmio Nobel da Paz. Quem lembra do Bennet na primeira temporada?

Sobre enganações, também tivemos Holder percebendo que cometeu um erro e que foi somente uma peça no plano para culpar o candidato. Ele foi escolhido por ser corrupto e agora, aparentemente arrependido,  não tem credibilidade para bater de frente e revelar a verdade. Se Linden acreditar nele, poderão unir forças na investigação. Caso contrário, acredito que a culpa não o deixará seguir seu trabalho em paz.

A aparição da mochila da Rosie, além de ser uma prova de que o assassino ainda está livre (e quer que os outros saibam disso), ajudou a fragmentar mais ainda os Larsen. A família, que já estava em pedaços desde a morte da filha, agora atinge novos níveis de medo e desespero. Ainda que alguns reclamem da utilidade desse núcleo no andamento da trama, as cenas de luto e sua ruína refletem as conseqüências não só do assassinato de Rosie, mas da impunidade perante os problemas da investigação.

A trama continua interessante e cheia de reviravoltas. Eu já esqueci a season finale, e você?

Algumas observações:

  •  O episódio também teve a participação da atriz que interpreta a Sarah em Forbrydelsen, versão original de The Killing. Sofie Gråbøl foi a promota que Linden pede ajuda.
  • Richmond tentou se matar e por isso tem um álibi, mas e os emails e as outras evidências, tudo parte da conspiração?
  • Gwen e Jamie ganharam mais profundidade nesse começo do que em toda a primeira temporada.
  • Seria o assassino a mesma pessoa que espiona Linden?
Séries citadas:

Jornalista e pessimista. Começou assistindo My So-called Life. Gosta de Doctor Who, Happy Endings, The Good Wife e Homeland, entre outras. Fã de Tina Fey e das comédias da NBC (mas não vê a hora de Arrested Development voltar). Ama Studio 60, The West Wing e sonha em viver numa série do Aaron Sorkin.

5 Comments

  1. Scott

    Dierlii !!!!!!!! awesome texto,tanto quanto a volta de tk. Achei legal como eles resolveram as pontas sem revelar quem matou a Rosie e ao contrário da maioria não fiquei com raiva do final da season 1,mas ok. A relação do holder com a liden que é a melhor coisa da serie,tá meio abalada hein (prfv resolvam isso logo) e deu dó do candidato,pqp sair da eleição,ficar paraplégico e perder a  moral : por nada. putz.

    A familia Larson vai de mal a pior (senti falta da Mitch) e gostei da participação da mulher de  Forbrydelsen (só eu achei ela a cara da Michele Forbes ??)

  2. bruna

    acho que a série voltou muito bem. conseguiu manter meu interesse pela história. não tinha achado ruim a finale da temporada passada, mas fiquei com dúvidas se a série ia conseguir dar um bom segmento ao mistério. e acho que por enquanto tá funcionado muito bem essa reviravolta no caso.

  3. Bianca Mafra

    a série voltou maravilhosamente bem, adorei a dinamica, mas sempre fiquei com pena do filho da lindsey e agora o holder ajudou a por meu coração em frangalhos…
    Acho o núcleo da familia da Rose importantíssimo, nos ajuda a não esquecer a vítima, numa investigação tão longa como essa, tendemos a esquecer o sofrimento da vítima e, principalmente, dos familiares e uma tragédia como essa não é tão facilmente esquecida pelos envolvidos, ajuda a dar peso dramático a história. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account