Log In

Reviews

The Killing – Donnie Or Marie

Pin it

Série: The Killing
Episódio: 
Donnie Or Marie
Temporada: 

Número dos Episódios: 
2×12
Data de Exibição nos EUA: 10/06/2012

O penúltimo episódio da temporada de The Killing se preocupou em desvendar a dúvida deixada na semana anterior: qual dos dois assessores estaria envolvido no assassinato. E a série continuou nos enganando como fez durante toda a temporada. Era Gwen quem se atrapalhava nas perguntas, quem não tinha um cartão de acesso e quem havia usado o carro. Mas no final do episódio, quem vimos entrar no elevador, depois de muito suspense, foi Jamie.

A suspeita em Jamie deixou os espectadores surpresos. Ele era o amigo bondoso, companheiro de Richmond nas horas mais difíceis. Confesso que na primeira temporada, achava tanto ele quanto Gwen meio chatinhos, mas nesse ano eles ganharam muita profundidade. É só lembrar dela chorando ao telefone ou dele tentando ajudar seu amigo a ir para a cadeira de rodas. Só que o Jamie que apareceu no final do episódio era outro. E quem diria, sua história era mentira – o que pelo menos explica o porquê dela ter ganhado tanto destaque.

 

Particularmente, eu não gostaria que Jamie fosse o assassino, mas entendo que a essa altura, mudar o foco para o outro suspeito seria corrido demais. Mas, caso seja ele mesmo, ainda assim ficarei satisfeita com a série. Isso porque, durante duas temporadas, The Killing desenvolveu muito bem Linden. A personagem tem tantos detalhes, tantas qualidades e ao mesmo tempo consegue ser tão real. Depois de ir parar na clínica, parece realmente ter desistido dos chicletes e se rendido aos cigarros. Continua sendo uma ótima investigadora, percebendo o ponto fraco e conseguindo o vídeo do elevador. Para mim, Linden e Holder ainda são a melhor coisa da série.

Tivemos também Mitch ouvindo do seu marido e da sua irmã sobre o quanto foi egoísta. E eu tenho que concordar. Entendo as dificuldades, mas fugir, deixando dois filhos pequenos, é covardia. Independente do trauma, ela deveria pensar em seus filhos. Ainda assim, as cenas foram emocionantes.

Agora temos um Richmond desconfiado e algumas revelações para o último episódio. Alguém mais ansioso?

Séries citadas:

Jornalista e pessimista. Começou assistindo My So-called Life. Gosta de Doctor Who, Happy Endings, The Good Wife e Homeland, entre outras. Fã de Tina Fey e das comédias da NBC (mas não vê a hora de Arrested Development voltar). Ama Studio 60, The West Wing e sonha em viver numa série do Aaron Sorkin.

2 Comments

  1. acerola

    eu acho que vai ser ok se o jamie for o assassino. não quero que a série cometa algum deslize logo na season finale. desse jeito o último episódio pode servir pra aprofundar essa história e as motivações dele. acho que a essa altura não teria espaço pra outro suspeito mesmo.

    e também seria legal que o último episódio desse destaque às consequências da revelação do assassino, com as reações do richmond, da família da rosie, e da linden resolvendo o caso finalmente.

  2. biancavani

    Completamente dominada, se arrastando de ansiedade, no meu caso.
    Nunca pensei que Jamie – tão legalzinho… –  pudesse estar nem remotamente ligado ao assassinato! Aliás, penso que, se o desfecho da série continuar no mesmo esquema apresentado ao longo dos 25 epis (1a. e segunda temp.), isto é, o assassino não será Jamie nem Gwen , e sim um outro, do qual ainda não suspeitávamos. “Tipo”, a própria Linden, o noivo ou o filho dela (rs, just kidding). 
    Do mesmo modo que espero o reconhecimento público ser feito a Stan, Holden, Linden, Rich, Terry – enfim, que a justiça vença -, quero ver a Mich, Michelle e toda aquela cambada de mother fuckers sofrer até fim dos tempos. E a Gwen também, mesmo que não tenha sido a assassina.

    Enfim, para nós que vemos muitas séries e, em geral, achamos que tudo é um dejà-vu, The Killing foi um presente. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account