Log In

Reviews

The Killing – Bulldog

Pin it

Série: The Killing
Episódio:
Bulldog
Temporada: 

Número dos Episódios: 
2×11
Data de Exibição nos EUA: 03/06/2012

O episódio anterior foi praticamente sobre Linden. Desde o início já fomos surpreendidos com o fato de ela estar internada e depois tivemos as revelações sobre um fato muito citado desde a primeira temporada: o caso anterior que a investigadora se envolveu e se obcecou. Paralelamente, foi ótimo observar os esforços de Holder em libertar a colega, retribuindo todo o cuidado que teve em Off The Reservation. Li reclamações de que 72 Hours não acrescentou na investigação, terminando com o mesmo cliffhanger do episódio anterior. Além de servir para desenvolver esse aspecto da Linden que tanto vimos ser citado, também acredito que garantiu o nome de Mireille Enos nos indicados a alguns prêmios de televisão. Mas quem estava reclamando da falta de acontecimentos, deve ter ficado satisfeito com Bulldog.

Começando pelo tão difícil mandado que autoriza os investigadores a enfim entrarem nas terras do cassino. Gwen tem o papel essencial ali, mostrando uma faceta diferente que nos ajuda a aceitar melhor a revelação do final do episódio. Teria ela aprendido mesmo com o melhor, a ponto de ter se envolvido em um crime tão hediondo?

Na investigação dentro do cassino, realmente acreditei que eles tivessem conseguido esconder o cartão de acesso. Mas foi ótimo ver aquela cena da Linden no elevador, uma pequena vingança para o que teve que passar pouco antes, na ala psiquiátrica. E depois, a parte que voltou ao começo da temporada: eles estão desconfiados ainda, tendo que agir por conta própria. Esse crime realmente conseguiu ser diferente de todos.

Com Stan, observamos novamente as conseqüências do assassinato de Rosie na vida dos outros. Alexi, que começou como um suspeito, foi ganhando história até culminar no assassinato. É claro, Stan não é um assassino a sangue frio que mataria uma pessoa na frente de seu filho. Mas Alexi é um adolescente que já passou por muitos traumas e precisava de vingança. Com Janek morto e Mitch de volta, espero que a família Larsen tenha um pouco de paz.

A relação de Linden e Holder está cada vez melhor. A cena com os dois no carro e Linden conversando com seu filho, dando o recado mesmo sabendo que ele havia desligado foi curta e emocionante.

Essa semana, tivemos o encaminhamento de várias histórias para o final. Semana que vem vai ao ar a primeira parte da season finale, que enfim deve revelar quem foi o assassino de Rosie Larsen. E você, acredita que seja Richmond (ou alguém de sua equipe) como a investigação agora parece apontar?

Séries citadas:

Jornalista e pessimista. Começou assistindo My So-called Life. Gosta de Doctor Who, Happy Endings, The Good Wife e Homeland, entre outras. Fã de Tina Fey e das comédias da NBC (mas não vê a hora de Arrested Development voltar). Ama Studio 60, The West Wing e sonha em viver numa série do Aaron Sorkin.

4 Comments

  1. biancavani

    D, o suspense de The Killing é absolutamente torturante. E somado ao sofrimento de Richmond, Linden, Lars e Holden, uau, não há tortura igual no mundo das séries… Acho que estou mais devorada pelo desejo de vê-los vencedores (Linden e Holden condecorados, Rich ganhando a eleição, Lars ficando com a cunhada, rsrs – porque Mich-Bitch não merece – que para saber quem foi o assassino.
    A atuação de Linden na cena com aquela psicóloga desgraçada foi brilhante. Ela se esforçando para se controlar, mas já no limite, a boca se contraindo (movimento involuntário de quem está prestes a chorar), santo Deus, que atuação magnífica!

    Se eu conseguisse, gravaria os dois epis que faltam para assistir a todos de uma vez. Mas não consigo – no zerézimo de segundo que rolar o próximo vou assisti-lo, sem piscar durante o episódio inteiro. E sofrer mais uma semana…

  2. Bianca Mafra

    Acho que que a Bianca já disse, é perfeito,  The Killing eh pura tortura. E também gostei do episódio anterior, aliás, eu não comentei no passado, porque vi os dois juntos essa semana, então o noivo dela eh o terapeuta, pode isso, ARnaldo?

  3. biancavani

    Xará, segundo ética dos psicanalistas, é proibido o relacionamento entre psicanalista-paciente durante o tratamento. Depois da “alta”, passado algum tempo decente (não sei quanto), libera  geral. Não sei como foi com Linden e o noivo Cylon, rs.

  4. Bianca Mafra

    Dierli, próxima review!!!!!! anda que to doida para falar que odiei o final e esotu ansiosissima pelo proximo episódio!
    É verdade, mas explica muita coisa, a total falta de paciencia dele com o problema dela, ele se sente culpado, talvez, por te deixado ela voltar tão rapido ao trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account