Log In

Reviews

The Good Wife – VIP Treatment

Pin it

The Good Wife - VIP Treatment
Série: The Good Wife
Episódios: VIP Treatment
Temporada:
Número do Episódio: 2×05
Data de Exibição nos EUA: 26/10/2010
Data de Exibição no Brasil: 8/12/2010
Emissora no Brasil: Universal

Esse foi um episódio mais técnico do que emocional. Tudo porque o roteiro teve que ser dúbio até em o seu final, fazendo com que a denúncia de uma massagista que alegava ser vítima de um assédio sexual cometido por um prêmio Nobel, por muitos momentos fosse considerada falsa e por outras verdadeiras. Até o final, você não sabe se a massagista é uma aproveitadora querendo ganhar seus minutos de fama ou simplesmente uma vítima. Se você associou essa história ao “caso Al Gore” pode ter certeza que essa era mesmo a intenção deste capitulo.

Aqui temos um desses casos onde se o roteiro e a direção não forem bons, o episódio se perderia completamente. Mas não foi o caso. Começamos de onde havia se encerrado o episódio anterior, o jantar. Peter tenta, em vão, oferecer para Wendy Scott-Carr, sua nova concorrente, uma vaga caso vença a eleição, mas ela não aceita. Wendy me pareceu, pelo pouco que vimos dela, uma mulher calma, que parece não ter aquele espírito de liderança nato, mas sem dúvida será uma forte concorrente, ainda mais dependendo de como sua campanha será conduzida.

No escritório, Alicia, Will, Derrick e Diane são obrigados a fazer um “julgamento” de sua cliente para que ela possa ir a julgamento ou não. Parece até uma coisa machista e atrasada colocar a vítima sobre o microscópio, mas isso mostra que até um escritório de renome precisa se proteger para não ir do sucesso ao fracasso com um único caso. E é o que acontece, com Blake e Kalinda destrinchando a vida da massagista e dando mais pistas sobre o caso.

Foi interessantíssimo ver Diane tentar ser a mais neutra e imparcial, mesmo sendo uma feminista declarada, que se vê obrigada a lutar contra seus princípios e consigo mesma para fazer o que é certo. Derrick sempre frio e objetivo, medindo as consequências da decisão da final a ser tomada pela firma a cada nova descoberta. E Will ao mesmo tempo empolgado por poder fazer parte de um caso de grande repercussão e ao mesmo tempo receoso de se ver em uma canoa furada que abalaria a sua credibilidade. O episódio se pautou em mostrar como os lideres de uma firma se portam em situações limites como essa, onde as conseqüências importam mais que a verdade e seus clientes. E cumpriu o seu papel com maestria.

Ainda tivemos no começo do jantar Tammy (estou gostando dela) trocando confidências e, sem querer, deixando Will e Alicia constrangidos ao citar que ele abandonara sua irmã, pois estava apaixonado por outra mulher. Coincidentemente, Peter não estava à mesa nessa hora. Tivemos cenas clássicas no decorrer da trama, quando a massagista diz que “gostaria que tivesse acontecido (o assédio sexual) com alguém que chorasse bastante”. Os advogados também. Outro ponto foi à conversa de Diane com a mulher de Kent, onde se via claramente as dúvidas dela aflorarem se eles deveriam ou não continuar com o caso.

A única parte que não gostei foi a briga sem sentido entre o advogado de Kent e Will. Pareceu desnecessário, sem nenhum sentido, até por que nenhum dos lados ganharia algo com isso.

The Good Wife - VIP Treatment
Ainda no jantar vale destacar Peter em três momentos: primeiro a mensagem de voz. Quem não tentaria escutar a mensagem? Até por que quem guarda uma mensagem por 86 dias deve achá-la no mínimo importante e, como ele sempre desconfia de Will, nada mais natural, apesar dele precisar confiar em sua mulher. Pena que a chegada de Eli estragou o momento.

O segundo é quando Peter mostra que continua cumprindo a sua promessa: fazer sua campanha, mas sem envolver Alicia. Ele se recusa a pedir para que ela se afaste do caso, mesmo que isso fosse trazer grandes benefícios políticos. Mesmo não interferindo, ela acabou lucrando e muito com isso e não se queimou com Alicia. Para ele foi uma noite quase perfeita. O outro é quando ele discute com Tammy sobre Will, tentando sondar algo. E deixa implícito que acha possível que Alicia possa vir ater algo a mais com Will do que uma simples convivência profissional. Blake e Kalinda desta vez não se engalfinharam, mas apareceram bem. Não acredito que Blake roubou o dinheiro da casa da massagista, será que ele é a “versão malvada” dela?

E ultimamente Eli parece um pouco “fora do jogo” não percebendo a real intenção de Kent ao apoiar Peter. Confesso que no final, ainda tinha dúvidas sobre a alegação da massagista, se ela era verdadeira ou falsa. Mesmo a descoberta que ele teria feito algo semelhante antes, não prova necessariamente que ele fez agora. Mas o final foi aquele tipo ou você ama ou odeia: muitos gostaram da dose realidade, que mostra que muitas mulheres realmente desistem de sua queixa, por medo de terem suas vidas expostas ou por imaginarem que não terão chances de vencer. Outros queriam ver a denúncia sendo levada a frente e suas conseqüências para a firma.

Este foi outro episódio maravilhoso da série e não é a toa que a crítica é unânime em apontar The Good Wife como uma das melhores séries da atualidade.

Alguns pontos a serem destacados:
• Cary jogou uma dinamite para a firma. Não acredito que ele, um cara ambicioso, se achasse que a denúncia fosse verdadeira, fosse abrir mão de um caso de grande repercussão como este.
• Só eu achei pra lá de bizarro a vaca no começo do episódio? Deve ser o momento mais surreal da série até agora.
• Zach, Becca e Grace sumiram, onde estão?
• Frederick Weller (In Plain Sight), o advogado de Kent, tem uma voz inconfundível.
• Christine Baranski precisa ser mais aproveitada nos episódios, neste ela deu um show.

Séries citadas:

Luiz Marcelo é advogado. Fã de Lei & Ordem, Desperate Housewives, Grey's Anatomy, 24 Horas, The Good Wife e The Shield.

6 Comments

  1. Pingback: Tweets that mention The Good Wife – VIP Treatment -- Topsy.com

  2. Bia mafra

    Eu nao achei a briga sem sentido, nao. o cara falava cutucando, eita troço irritante, e o will, ja p… da vida por ver a alicia com o peter, nao aguentou e descontou a raiva no advogado.
    concordo, a baranski eh excelente e adoro ve-la em ação.
    Eli, diferente do ator que o interpreta, que eh excelente, ta comendo muita mosca.

  3. Lara Lima

    Eu achei totalmente sem sentido quando no final a massagista desiste de fazer a denúncia. Porque eu penso o seguinte, ela vai ao escritório, leva a toalha e tal, e fica horas contando o fato e sendo julgada por três pessoas, enquanto dois investigadores pesquisam a sua vida, pra no final desistir? Pra que que foi lá então?? Já que tava ali e a parte mais difícil já tinha passado, levasse aquilo até o final!! Eu pelo menos não gostei do final.

    Fiquei tensa quando Peter ouviu a mensagem no celular srsrs

    Provavelmente só eu acho, mas não sei, o Derrick parece que não pertence àquele lugar. Ele é diferente da Diane e do Will e seus funcionários também e já tenho reparado isso a algum tempo. Pra mim ele é indiferente, nem gosto nem odeio.

  4. LUIZ MARCELO

    Acho que a parte mais difícil seria um julgamento. Com Diane, Will e Alicia ela só teria uma amostra de como seria enfrentar tudo aquilo em público e com sua vida acabaria sendo ainda mais investigada. Acho que foi por isso que ela desistiu.

  5. Lara Lima

    Com certeza o julgamento seria mais difícil. Mas eu digo assim, ela já foi lá sabendo que em um julgamento ela estaria exposta, já sabia dos riscos, então, pra mim, se já chegou até ali que fosse até o final.

  6. José Eduardo Brum

    Mesmo que tenha algumas elipses na historia (onde está Becky e Zach??), The Good Wife é inteligente e deliciosa de assistir. Sempre algo inusitado aparece como a entrada de Wendy concorrendo. Ela deve dar mto trabalho a todos.

    Achei a historia boa. O final parece que nao ficou completo. É ruim ter um caso em potencial e nao acompanhar seus desmembramentos. Eu entendo q a massagista tenha medo de ver sua vida investigada, mas se ela procurou ajuda, deveria ir até o fim. Concordo com a Lara Lima. Se começou, se deu o primeiro passo, siga o impulso.

    E tb estou achando o Eli muito ruim. Ele nao acerta uma coitado.

    Baranski e Noth têm se mostrado mto competentes, escancarando o que é ter maturidade na TV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account