Log In

Reviews

The Good Wife – Nine Hours

Pin it

The Good Wife - Nine Hours
Série: The Good Wife
Episódios: Nine Hours
Temporada:
Número do Episódio: 2×09
Data de Exibição nos EUA: 14/12/2010
Data de Exibição no Brasil: 26/1/2011
Emissora no Brasil: Universal

Ao ver esse episódio, tive a sensação de déjà vu, porque este mesmo tema, a pena de morte, já fora abordado em um caso da 1ª temporada. E tivemos um ponto em comum entre os dois. Em ambos, o caso tomou uma reviravolta graças à mudança de opinião de testemunhas chaves dos crimes. Entretanto, neste caso, a história pareceu menos crível. Enquanto no 1º episódio tivemos a identificação do suspeito sendo desacreditada graças à ajuda externa que a firma recebeu, aqui Kalinda simplesmente fez algumas observações, mostrou algumas fotos e pronto: o perito mudou de idéia.

Claro que se deve levar em conta o medo que todo mundo teria em condenar uma pessoa à morte sem ter 100% de certeza da culpa do acusado. Porém também se deve ponderar o medo do perito, que com essa mudança de opinião ficaria desacreditado e perderia todo seu prestígio. A volta de Cary também não teve um grande impacto, principalmente por ele não ter trabalhado junto com Alicia.

Outra parte que eu não gostei foi a pouca atenção que foi dada para o debate de Peter. Tinha tudo para ser um ponto alto da série. Mas acabou valendo apenas para que ele demonstrasse que também não tem certeza que Alicia o perdoou.

E o que foi Zach olhando Kalinda como se ela estivesse sem roupa quando ela foi à casa de Alicia? Estranho, muito estranho! E ganhamos outra pista do passado dela quando ela diz que “mudou de vida”. Porém não foi nada revelador, ou seja: continuamos na mesma. Para não dizer que não tivemos nada interessante, a parte onde Diane acompanha tanto o preso quanto a filha dele foram os momentos mais interessantes do episódio. Mas achei pouco. A série tinha dado uma acelerada e parece que pisou no freio novamente.

The Good Wife - Nine Hours
Neste episódio também foi mostrado que o Will sabe muito bem dos métodos que o Blake utiliza em seu trabalho. Confesso que me decepcionei com Will. Depois dessa revelação eu não consigo mais ver todo esse merecimento que supostamente ele tem para ficar com Alicia. Pelo menos quando Peter traiu a mulher, ele não quebrou a lei. Lembrando que lá atrás Peter disse que Will não era confiável. Agora começo a acreditar que ele falou isso como aviso mesmo, e não como alguém que estivesse com ciúmes. Outro detalhe que se observou foi à reação de Alicia quando vê sua filha rezando. Parece que ela também ficou surpresa, assim quando flagrou Peter na mesma situação. Como será que ela vai encarar esse lado da sua família?

Séries citadas:

Luiz Marcelo é advogado. Fã de Lei & Ordem, Desperate Housewives, Grey's Anatomy, 24 Horas, The Good Wife e The Shield.

24 Comments

  1. Lara Lima

    Eu não podia discordar mais. Achei o episódio magnífico em todos os sentidos. Vamos por partes:
    1) Déjà vu ou não a trama foi muito bem desenvolvida. Primeiro quando Alicia recebe a ligação que pode ajudar o cliente, mas eles não sabem como. Depois, não se tratava da inocência ou não, mas da dúvida e também de oportunizar a filha com um último momento com o pai. E acho que o que pesou para o perito mudar de ideia era justamente a questão de vida ou morte, se fosse outra pena talvez seria pouco a atitude de Kalinda, mas ninguém, por mais provas que existam, quer se responsabilizar pela morte de alguém.

    2) A campanha de Peter apareceu o suficiente pra mim. Estou muito mais interessada no que acontece no escritório e até no casamento deles, do que realmente na campanha.

    3) Foi muito, muito legal a volta de Cary e Matt Czuchry estava ótimo. Foi hilário ele atendendo o celular e não acreditando que era Barry Scheck do outro lado da linha, e foi melhor ainda ele entrando no escritório com aquela cara de quem é obrigado a comer jiló no almoço.

    4) Zach olhando pra Kalinda foi esquisito, mas natural, adolescente tem imaginação pra tudo e quando se trata de mulher então, com aquela postura de rebelde da Kalinda, é esperado aquele tipo de atitude.

    5) Que o Will sabe o que Blake faz já sabíamos afinal eles se conhecem de outros tempos, mas não me decepcionei, Will nunca foi santo e nunca quis ser. Mas é evidente que o sentimento dele por Alicia, lá da época da faculdade, é verdadeiro e forte o que por si só já o torna merecedor de Alicia. Quanto a sua comparação com Pete, acho um absurdo em todos os sentidos, a frase inteira (“Pelo menos quando Peter traiu a mulher, ele não quebrou a lei”) é inconcebível. Primeiro que Peter trair Alicia e Peter quebrar a lei são duas coisas completamente diferentes e dizer isso é o mesmo que dizer que o fato dele não ter quebrado a lei alivia ou minimiza a traição. Não tô dizendo que Will nunca vai traí-la ou que também não fez muita coisa errada, mas Peter teve a chance dele, é marido e desperdiçou o que tinha. Tchau, vai com Deus, beijos e não liga!!! E agora Alicia merece pelo menos a possibilidade de tentar ser feliz de novo. E nem vou entrar em assuntos como o que ela sente por Will, a família, o passado, etc etc etc. Em resumo, entendi o seu ponto de vista (e discordo) mas aquela frase destoou.

    6) Não fiquei tão impactada com a cena da Grace, mas uma coisa esperada e que não vejo ter potencial significativo na série.

    7) Gente, e aquela cena inicial??? Segundos que acabou com meu coração na torcida por Will e Alicia *.*

    Vi umas quatro vezes seguidas esse episódio e mais umas cinco depois. Achei sensacional.

  2. LUIZ MARCELO

    O episódio me pareceu uma história reciclada do episódio da temporada passada, não me convenceu. No episódio passado eles não queriam apelar. Depois descobriram problemas na identificação policial. Depois na identificação da testemunha. Foi quase a mesma temática usada neste episódio. E o problema é que o Will é o oposto de Alicia. Ela é toda certinha e ética como disse o Eli e o Will faz tudo que tiver a seu alcance para se dar bem e não acho que ele vai mudar esse lado dele. Mais cedo ou mais tarde as ações dele também vão prejudicar o relacionamento dos dois, se vierem a ter um.

  3. Lara Lima

    E a gente precisa ser igual ao parceiro pro relacionamento dar certo?? E quem aqui falou que Will é perfeito e ele e Alicia vão viver felizes para sempre?? Uma coisa é o episódio não ter sido bom na sua opinião e você ser contra Alicia e Will e outra coisa é “Pelo menos quando Peter traiu a mulher, ele não quebrou a lei” – essa frase é sem sentido no mínimo e estragou o texto. Ahh, ele não quebrou nenhuma lei que a gente saiba né?? E outra, quebrando lei ou não a traição continua lá.

  4. Luiz Marcelo

    Alicia ao beijar Will também traiu o Peter. A traição também continua lá. A diferença é que Alicia passou impune, o Peter não. E não precisa ser igual, mas também não pode ser uma característica que destoe. A Daiane já se deu conta do caráter do Will e vai abandonar o barco.

  5. Lara Lima

    Simone, eu só sei que o Barry ligou pro Cary e ele não acreditava quem era. Mas não sei quem ele é, só sei que é importante o suficiente pra fazer Cary ajudar Alicia e cia.

  6. Lara Lima

    Se eu pudesse desenhava, mas vamos lá. Qual é a relação de “Alicia ao beijar Will também traiu o Peter. A traição também continua lá. A diferença é que Alicia passou impune, o Peter não.” com “Pelo menos quando Peter traiu a mulher, ele não quebrou a lei” ???? Pra trair a gente tem que quebrar a lei, ou Alicia devia ter enfrentado processo na justiça porque beijou Peter??? Traição e desvio de dinheiro público (acho que era essa uma das acusações a Pete) são dois conceitos que não se relacionam e não tem porque estar na mesma sentença; É simples assim. Agora, se Alicia traiu, se pagou por isso, se Peter merece uma segunda chance, se Will é o cara certo são outros quinhentos, não tem absolutamente nada a ver com o fato de que “pelo menos ele não quebrou uma lei quando traiu a esposa”.. Meu único problema aqui é com essa frase, no mais, seu ponto de vista quanto a atitude de Alicia, Peter e Will está mais do que claro.

  7. Marilia

    Só botando fogo na discussão de vcs, da qual eu concordo parcialmente com ambos (nada como poder ficar em cima do muro ;-)) nos EUA o que Peter fez é crime, uma vez que prostituição é crime lá, para quem faz e quem contrata, ao contrário daqui… Então, só pelo amor ao debate, Peter quebrou a lei ao contratar as prostitutas e trair Alicia desta forma.
    E, já que é para discutir, não se compara, segundo penso, traição com prostitutas, várias, em diversas oportunidades, com um único beijo, num momento em que o casal sequer dormia na mesma cama….

  8. Lara Lima

    Marília, esta discussão sobre a diferença entre um beijo e vários casos com prostitutas rendeu muitos comentários logo no primeiro ano da série….nem vou entrar nesse aspecto porque já viu né?!

  9. Bia mafra

    concordo. eacrescento,alicia tambemnao eh santa. ela tambem sabe que os metodos da kalinda nao muito melhores do que o do blake.

  10. Bia mafra

    eh verdade, marcelo. um beijo arrependido e uma vontade insana eh a mesma coisa do que sair com trocentas prostitutas. eu juro que nao consigo conceber uma pessoa tao pudica como advogado. sorry. te adoro e vc sabe disso, mas nunca vou entender

  11. Luiz Marcelo

    Se beijo não é traição, então por que dormir com outra seria? Se dormir com outra é traição, beijar também é, idependente das circunstâncias. Então Bill Clinton tem razão, ele nunca traiu a Hillary?

  12. Lara Lima

    Pois eu não entendo o raciocíonio do Luiz não. Até os peão aqui da roça onde moro tem mais discernimento das coisas do que ele. Uma pessoa que justifica uma traição com o fato de que não houve quebra de lei pra mim não sabe o que tá falando. Ou sabe que tá falando besteira.

  13. Bia mafra

    kkkkkkkkkkkkkkkkk. Flavia, eu falo isso para ele há anos, e até agora não adiantou.

    Marcelo, a grande diferença das duas situações eh que o peter, tinha a intenção de trair ao contratar a prostituta, ele saiu de casa com essa intenção.
    a Alicia estava conversando com o seu chefe e foi tomada pela paixão, ela não esperava, não marcou hora e por mais vontade que tivesse, ela nao sucumbiu. e nem adianta, nao temos certeza do que aconteceria se ela tivesse encontrado com ele.
    no momento, ele estava casado e ela estava afastada. sao atenuantes, sr. advogado. e vc sabe disso.

  14. Luiz Marcelo

    Bia, essa situação, o beijo entre Will e Alicia, é a sua interpretação dos fatos. Não sabemos o que Alicia pensou naquele momento, cada um pode interpretar de forma diferente, nisso eu concordo. Mas para mim não tem essa de “área cinza” a respeito se houve ou não traição. Se você pegar seu namorado/marido na cama com outra você vai ficar com raiva. Se você pegar ele beijando outra mulher você sentirá o mesmo. Se os sentimentos são os mesmos, óbvio que ambos são traições. Agora se vale ou não perdoar cabe a cada um decidir até que “grau” uma traição é perdoável. Alguns perdoariam, outros não, vai de cada um. Mas dizer que não é traição, sinto muito, não é o correto, nem que se alegue que foi por impulso.

    Quanto a frase: “Até os peão aqui da roça onde moro tem mais discernimento das coisas do que ele.”

    1º eu sou do interior de SP então ser comparado com um peão ou caipira é uma honra e o peão ou caipira com certeza escreveriam a sentença de forma correta.

    2º eu poderia descer ao seu nível e dar uma bela resposta atravessada, mas como você é colaboradora do site, e por respeito ao Paulo, vou fingir que você não quis dizer isso que escreveu. Peço que você tenha calma ao comentar e não levar uma coluna a ferro e fogo. A coluna não representa a verdade absoluta assim como sua opinião também não. E desde já peço desculpas se você escreveu essa frase achando que eu desdenhei ou não dei o devido respeito ou atenção as suas opiniões.

  15. Cliaguedes

    Infelizmente não vi ainda esse último episódio de The Good Wife, por isso não posso comentar nada sobre o mesmo. Com relação à série já disse e repito que estou vendo há pouco tempo mas já adorando.Sem querer entrar na discussão mas já entrando: não estou muito por dentro da traição do Peter para com a Alícia porque não ví os primeiros episódios da 1ª temporada. Não cheguei a ver esse beijo entre a Alícia e o Will mas entendo que ambos são traições, só que em níveis diferentes. Ué, e existe isso de níveis de traição? Eu acho que sim. Entendo que quando o marido, parceiro, ou seja lá como se chame, chega a ter relações sexuais com outra pessoa, temos uma traição definitivamente consumada. Um beijo é uma traição mais branda, uma traiçãozinha meio mixuruca.Se o beijo for de lingua,( lol) pra valer,é uma traição branda, mas ainda traição.Mas jamais se compara a uma prevaricação como foi a do Peter. Essa questão da intenção, deliberada ou não de trair, é muito complexa. A Bia Mafra argumenta que o Peter teve a intenão deliberada de trair enquanto a Alícia não.Consequentemente a do Peter é mais grave. Eu não vejo assim. Se o Peter tivesse saído de casa para ir à igreja rezar e no caminho se encontrasse com uma mulher e esta o seduzisse, também seria tração. O que atenua a traição da Alícia é que na hora do beijo com o Will, pelo que eu lí, ela estava afastada do Peter. Enquanto o Peter estava casadíssimo quando dormiu com outra mulher. O fato é que traição é algo muito subjetivo e pessoal. Sua interpretação enseja uma discussão que levaria horas. Para muitos, a traição consiste só no desejar outro que não seja seu companheiro. Partindo desse princípio acho que todo mundo trai. Mas, na realidade, a conclusão que eu chego, após ler o texto do Marcelo é que ele , simplesmente como a grandissíssima maioria dos homens, é machista.O machismo é algo intrínseco na grande maioria dos homens. É um instinto automático de auto defesa. O Peter, como homem, traiu e espera o perdão da Alícia. Esta, na condição de mulher, com um beijo dado em outro homem fora do casamento, seria execrada se a coisa viesse a público e o marido, provavelmente, nunca a perdoaria.
    Espero Marcelo que voce não tenha ficado magoado, com a minha colocação de que é machista. Não o conheço pessoalmente, foi só a impressão que me passou pelos comentários que fez. Não há, da minha parte, qualquer intenção de menospreza-lo ou qualquer crítica depreciativa. Quero dizer ainda que aprecio muito seu texto, que eu defino como inteligente e objetivo.

    Sobre traição: os homens tem um conceito todo próprio e peculiar de traição. Tenho um colega de trabalho, casado, que, principalmente em suas viagens, se relacionava sexualmente com outras mulheres. Certo dia ele descobriu que sua mulher estava envolvida com outro homem. Ele ficou indignado e pediu o divórcio. Como somos amigos eu argumentei com ele que poderia perdoa-la, já que ela parecia arrependida. Ele me respondeu: “não, não dá porque eu não consigo imagina-la apaixonada, fazendo amor nos braços de outro.” E eu educadamente, lembrei-o de quantas vezes ele foi para a cama com outras mulheres. Sabe o que ele me respondeu: ” Foi diferente. Eu nunca me envolvi com nenhuma delas, nunca estive apaixonado por nenhuma outra. Era somente sexo, nunca houve amor”. Incrivelmente, para ele, nunca houve traição de sua parte.Ah! esse homens……

  16. Lara Lima

    Mas eu não quis te ofender comparando-o com os “peão” aqui da minha roça. Absolutamente. Eu quis elogiá-los uma vez que mesmo sem a educação que você a princípio recebeu eles sabem diferenciar e discernir o que está sendo discutido na review. Descer o nível da discussão nem é necessário, disse e repito, ou você não sabe do que tá falando ou sabe que tá falando besteira.
    Suas desculpas não são necessárias porque não me senti desrespeitada, o dia que isso acontecer não apareço pra comentar.. E ahh, a sentença está escrito assim intencionalmente, ok?? Mas se o meu erro significa o seu acerto….bom, meus parabéns.

  17. Mônica Almeida

    Caramba, quanto comentário! Bom, eu também concordo que beijo também é traição, mas há casos e casos. Como já disseram, a Alicia não estava dormindo com o Peter. Eles estavam praticamente separados, dormindo em quartos separados. O Peter é um fdp safado que tansou com não sei quantas prostitutas deliberadamente, sabendo o que estava fazendo. A Alicia se deixou levar por um momento de paixão. E, mesmo sabendo que muita gente não vai concordar comigo, digo mais. Ela deveria ter ido até o fim. O Peter não merece a mulher que tem. Não acredito no arrependimento dele e por mim ele sofria muito até o fim da série.

  18. Luiz Marcelo

    Esta, na condição de mulher, com um beijo dado em outro homem fora do casamento, seria execrada se a coisa viesse a público e o marido, provavelmente, nunca a perdoaria.
    ————————————

    Ai você está sendo feminista e supondo que o Peter ou um homem qualquer não o perdoaria um beijo. Eles não estavam afastados, já estavam morando juntos novamente e ainda casados. É claro que um beijo é “mais fácil” de perdoar do que uma relação sexual. Eu nunca disse que a Alicia era obrigada a perdoá-lo. Mas a partir do momento que ela se dispõe a dar uma nova chance a ele, o erro de Peter não justifica que ela vá se deitar com outro, ou mesmo beijar. Se ela não gosta mais dele, ou ta apaixonada pelo Will, que abra o jogo e se separe, seja superior a ele e preserve os filhos que não precisariam ter suas vidas expostas novamente. Se você acha o que ele fez errado, e foi mesmo muito errado, se ela fizesse o mesmo seria igualmente errado, mesmo em grau bem menor. Quanto as consequências, eles teriam grande repercussão, não por serem do mesmo grau ou por Alicia ser mulher, mas por ambos serem pessoas públicas, ela advogada e ele candidato.

  19. Cliaguedes

    Marcelo,

    Eu não estou sendo feminista, eu estou sendo realista. Apesar das inúmeras conquistas da mulher, a partir da segunda metade do século XX, ainda vivemos numa sociedade, senão patriarcalista, no mínimo com evidentes sinais de um machismo que se mantem arraigado. Eu na minha condição de mulher, faço absoluta questão de ser diferente dos homens. Mas também, não abro mão de ter os mesmos direitos e de ser vista como uma pessoa com iguais possibilidades. Só que não é assim que a coisa de fato acontece, em nossa sociedade. O homem tem privilégios no trabalho e para ele são feitas concessões únicas e absurdas. Se eu fosse enumerar aquí, o tratamento diferenciado e injusto com que se privilegia os homens, eu detrimento das mulheres, eu levaria horas. Não seria razoável portanto.
    Com relação ao que nos interessa mais de perto, ou seja, a nossa série, como já foi dito anteriormente, perdi alguns episódios e não estou muito por dentro dos detalhes que fazem essa história. Entretanto, entendo que tanto o Peter quanto a Alícia trairam, embora em graus distintos. Diria que , para ser mais coerente, a traição da Alícia é mais aceitável e digerível que a do Peter. E também, na condição de mulher e esposa, entendo perfeitamente a posição da Alícia em ficar ainda ao lado do marido , mesmo sem nutrir( será?) por ele o sentimento que um dia sentiu. Para a mulher, uma separação é sempre mais traumática, principalmente quando ela tem filhos. São estes as grandes vítimas. E será que vale a pena manter um casamento só pelos filhos e pela imagem de uma família feliz? Para muitos, sim. É muito difícil julgar e entender o ser humano. Nada no mundo é mais complexo e as pessoas, não podemos esquecer, são seres únicos,individuais. A Alícia lembra muito uma esfinge. Talvez mais adiante, possamos decifra-la.

  20. Cliaguedes

    Luia Marcelo,

    Lí que voce é advogado e fã de Lei e Ordem. Pergunto-lhe se voce asssite Lei e Ordem SVU e qual sua opinião sobre a série?

  21. Luiz Marcelo

    “Lei & Ordem” e “Lei & Ordem: LA” abordam mais os crimes em si;
    “Lei & Ordem: CI” aborda mais o lado pisicológico do crime.

    Já “Lei & Ordem: SVU” aborda mais a vítima e as consequências que o crime tem para ela. Eu acho uma boa série e uma inovação do gênero. Por tratar com mais intensidade a violência contra a mulher e contra a criança de uma forma bem realista e que até ajuda as pessoas perceberem se algo parecido possa estar ocorrendo ao seu lado ou mesmo dentro da sua casa. Tem vários episódios muito densos, tanto pela perversidade dos crimes quanto pelas reviravoltas que ocorrem nos tribunais. Poderia ser ainda mais impactante se a série fosse de um canal a cabo. Mas a série é muito boa e não precisou nunca se apoiar na série mãe, fez o seu nome sozinho. Único personagem que eu não gosto é o Tutuola, ele sempre pareceu para mim um peixe fora d’água na série. Já Olivia e Elliot tem uma boa química juntos, e os produtores foram inteligentes em nunca aproximá-los romanticamente. Outra coisa inteligente foi colocar o Dr. George Huang, pois muitos crimes abordados ficariam um pouco vazios sem uma explicação pisicológica por trás dos episódios, além de servir como válvula de escape dos políciais em outros. Pena que um forte núcleo da série, a promotoria, sofra tantas mudanças. Já que trocam tanto, queria ver Jack McCoy como promotor só para ver como ele iria se comportar em um ambiente bem diferente que ele tinha em “Lei & Ordem”. Acho que a série ainda deve ter mais algumas temporadas. E infelizmente com o aumento de perversidade humana, histórias munca irão faltar para serem representadas.

  22. Cliaguedes

    OK! Já que voce assiste e é fã seria ótimo se voce fizesse os reviews de SVU. Também sou fã da série e sinto muita saudade dos resumos fantásticos feito pelo Ângelo Romão e depois pela Amanda Darling. SVU é um espetáculo que nos faz refletir sobre vários aspectos do comportamento humano. E alguns episódios são elucidativos, a partir do momento que problemas mentais e psicológicos são explicados e justificados.Amo SVU e me sinto orfã com esta ausência dos resumos. Ninguém focalizava esse show tão bem quanto o TELESERIES.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account