Log In

Reviews

The Good Wife – Don’t Haze Me, Bro

Pin it
Série: The Good Wife
Episódio: Don't Haze Me, Bro
Número Episódio: 4x04
Exibição nos EUA: 21/10/2012
100
5
1

The Good Wife em seu melhor.

O episódio da semana passada foi somente aceitável. O caso da semana foi moderadamente divertido mesmo que tenha tido uma resolução lamentável. Só queria que a série consertasse logo o plot de Kalinda e decidirem, de uma vez por todas, o que Alicia realmente quer (mesmo que isso seja difícil).

Por isso, esse episódio entreteve bastante, principalmente por não ter dado nenhum tempo de tela para o marido da Kalinda, ter dado mais tempo de tela para Cary e ter apresentado um caso interessante.

Foi bastante interessante a participação do Lionel Luther, John Glover. Ele conseguiu interpretar muito bem um advogado de defesa, aparecendo com todas as teorias possíveis e impossíveis sobre o caso do trote contra o menino, que morreu afogado por causa disso. Teve suas reviravoltas e fez com que Alicia e Diane tivessem que trabalhar dobrado para conseguirem vencer. Sem contar que fez com que Diane brilhasse pela primeira vez nessa nova temporada.

Geralmente a personagem se envolve com os casos dos outros personagens, mas isso não é certo. Diane é provavelmente a personagem feminina mais bem trabalhada da série (sim, Kalinda está em uma maré duvidosa de desenvolvendo e Alicia, convenhamos, nunca teve muito um bom desenvolvimento), e é uma pena que não a usem com mais frequência. Foi só visitar rapidamente seu 27º andar (que nem pertence mais à firma) para que Diane se sentisse motivada a ganhar o caso de qualquer maneira.

É sempre bom ver Cary ter mais presença na série, mas não será saudável se, ao colocar Cary e Alicia na mesma sala, vire novamente o plot da primeira temporada, a competição entre eles. Já está totalmente ultrapassada essa narrativa, espero que a série saiba utilizar melhor os personagens.

Da mesma forma, Maddie é uma personagem que ainda se encontra muito mal utilizada. É difícil até de acreditar no que ela fala, por que toda essa amizade que ela anda forçando com Alicia é bastante suspeita. Porém, sempre é bom ter mais um tempero na série no quesito feminino, mas Maddie com certeza deve ter um motivo maior por trás de toda doçura – um motivo que vai além de ganhar bebidas grátis em restaurantes.

Jackie finalmente retornou e não poderia ter sido melhor. A mulher é a mãe coruja mais problemática do mundo todo, já que faz mais danos do que qualquer outra coisa. As participações da mama de Peter obviamente sempre são boas, principalmente quando ela tem que lidar com a tecnologia e faz tudo no computador MENOS conseguir acessar uma simples pasta.

Uma narrativa que pode se tornar algo muito interessante ou algo totalmente estúpido é o plot da ‘traição’ de Peter com uma voluntária de sua campanha. Mais uma vez, a história que a ‘outra’ contou pareceu bastante suspeita, especialmente depois de descobrirmos, por meio de Kalinda, que precisaria de um cartão especial para conseguir aparecer no andar em que Peter estava, mas, por outro lado, Kalinda também descobriu que Eli mentiu sobre estar presente ou pelo menos com a porta aberta, naquela noite.

Depois de descobrir exatamente que dia foi que aconteceu, Eli, se realmente estava presente no quarto ao lado de Peter, nem precisaria de Kalinda para terminar a investigação, afinal só a palavra dele bastava. Por isso, é provável que Eli esteja realmente mentindo ou ele simplesmente aumentou a verdade para que Kalinda se sentisse mais motivada ainda à descobrir o que aconteceu em 30 de setembro.

De qualquer forma, teremos que esperar até o próximo episódio para descobrir como será o desdobramento do vazamento da história, afinal não terá como Eli conseguir censurar um blog de publicar uma história, simplesmente por motivos de: ser um blog.

The Good Wife repetiu sua fórmula de sucesso em um dos melhores episódios – e provavelmente o melhor episódio da temporada – da série, mas ainda está em estado de observação após apresentar três episódios medianos com narrativas que não condizem com os personagens. Mesmo assim, segue sendo uma das melhores séries drama na TV aberta de todos os tempos.

PS: semana que vem a Tati Leite estará de volta!

Séries citadas:

Cinéfilo e viciado em séries. É também um podcaster, blogueiro e estudante de Letras e Jornalismo. Acompanha mais de 60 séries, sem contar as milhares que já passaram. Gosta de todo tipo de série, não discrimina. Usa o sarcasmo, a ironia e a acidez para lidar com as situações ordinárias. Pode ser encontrado no twitter pelo user @marcoacpontes.

Website: http://www.mundodaseries.com

3 Comments

  1. Tati Leite

    Marco, obrigada pela ajuda. Eu não consigo concordar com essa visão que a Alicia é uma indecisa. Para mim ela sabe o quer e está fazendo o que quer. O título “boa esposa” acho que brinca justamente com esse lado da personagem. Pela primeira vez na vida ela não precisa optar. Tá passeando pelos dois lados. A Diane é incrível. A única personagem até aqui com uma moral definida. Gosto disso nela. Quanto a Kalinda, os produtores já decidiram encurtar a trama porque definitivamente não está dando certo.

  2. Rafael Ruiz

    Concordo contigo Tati!

    Eu também não concordo com essa visão da Alicia. E está mais do que na hora dos produtores decidirem o rumo dos relacionamentos da Alicia.

    E que boa noticia Tati! Ainda bem que os produtores perceberam que o plot da Kalinda não era bom a tempo! Antes tarde do que mais tarde.

    Espero também que o relacionamento da Alicia e do Cary não caia em brigas e sim discussões sobre casos e etc.

    E a Diane é maravilhosa! Espero que dêem mais chances para ela nesta temporada!

  3. Pingback: Destaques na TV – quinta, 17/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account