Log In

Reviews

The Good Wife – Breaking Up

Pin it

The Good Wife - Breaking Up
Série: The Good Wife
Episódios: Breaking Up
Temporada:
Número do Episódio: 2×10
Data de Exibição nos EUA: 11/1/2011
Data de Exibição no Brasil: 16/2/2011
Emissora no Brasil: Universal

Depois de dois episódios não muito bons, a série voltou com um grande capítulo onde muitas coisas importantes aconteceram. Tivemos também o retorno do irmão de Alicia, porém desta vez ele esteve bem mais apagado do que em sua primeira aparição. Mas a conversa dele com a sogra de Alicia foi muito boa, bem como a conversa dele com Alicia no final. Além do mais, a suspeita que Grace é gay pode apimentar o próximo episódio. A série ainda apresenta seu maior problema que é a falta de conexão entre um episódio e outro. Anteriormente, parecia que o debate de Peter era importante, e no episódio seguinte ele ganhou poucos minutos na tevê. Nesse onde parecíamos que veríamos as consequências do debate nada foi citado, e nem mesmo Eli apareceu. O mesmo aconteceu com Zach e a história do perfil falso que ele criou. Aliás, o episódio todo passou a impressão que ninguém mora com Alicia, os personagens parecem sumir do nada e reaparecem no episódio seguinte.

Mas o lado bom é que finalmente Diane e Will se confrontaram. Eu não achei pertinente Diane falar que está sendo prejudicada por ser mulher. Que desculpa esfarrapada. Ela está sendo prejudicada porque Will é mesmo ambicioso, mas também para ser justo, ela nunca tentou esclarecer essa situação com ele antes de tomar essa decisão. Francamente não dá para imaginar que rumo estes dois personagens tomarão depois disso. Parece ser uma decisão bem audaciosa de reunir dois personagens principais e separá-los para criar dois núcleos entre eles.

E finalmente tivemos um episódio onde Cary teve um destaque muito bom. Ele funciona muito melhor como antagonista e talvez o lado dele pudesse melhorar ainda mais se Glenn Childs retornasse servindo como auxiliar ou mesmo chefe dele. O interessante do caso abordado desta vez foi se o casal seria preso, ou um dos dois entregaria o outro e quem seria o primeiro a fazer um acordo. O suspense criado pelo inesperado desfecho, mesmo a ação se passando em sua maior parte dentro de uma delegacia foi muito bem criado. Frederick Weller (In Plain Sight) retorna como o advogado que defende a namorada do cliente de Will. Como é legal o ver atuando sem a chata Mary McCormack do seu lado. Blake e Kalinda, o mistério persiste. E que amadorismo do Blake arrombar a casa sem saber quem está dentro. Já para Alicia o episódio lhe trouxe um grande dilema: de que lado ela irá ficar na briga entre Diane e Will?

The Good Wife - Breaking Up
Antes deste episódio era até lógico apostar em Will. Mas como disse nos comentários da coluna anterior, Will é muito diferente dela. E neste episódio Alicia viu que ele faz de tudo para ganhar um caso mesmo que precise mentir ou ir contra os parâmetros éticos de sua profissão, o que Alicia dificilmente aceitaria ou mesmo seria uma pessoa que conseguisse fazer “vistas grossas” para esses tipos de manobras. Alicia claramente não aprovou a atuação dele no caso e com certeza isso a fará refletir se vale mesmo a pena jogar sua família para o alto por causa dele. Além do mais, a descoberta que Alicia sabia dos planos de Diane e nada disse a ele e a possibilidade dela poder se juntar a ela com certeza também colocaram muitas incertezas nele.

Imprevisível saber o que vai acontecer a partir dos fatos apresentados, mas é impossível que algo bombástico não aconteça já no capítulo seguinte. A não ser que a série faça o que às vezes infelizmente acaba fazendo: deixa de lado a história já desenvolvida e passa para uma outra, voltando ao tema em episódios futuros, o que espero que isso não aconteça, pois quebraria o ritmo em um ponto crucial da temporada.

Séries citadas:

Luiz Marcelo é advogado. Fã de Lei & Ordem, Desperate Housewives, Grey's Anatomy, 24 Horas, The Good Wife e The Shield.

8 Comments

  1. Jorge P. - DF

    Luiz, já que você também é fã de The Shield, Good wife está se mostrando inferior a ela. Não dão continuidade aos personagens, os 3 melhores da série simplesmente não aparecem mais (Peter, Eli e Glen, não por acaso os melhores atores também). O fato é que, a falta de continuidade está começando a incomodar.

  2. Lara Lima

    Tive que rir com a conversa entre Owen e a avó de Grace. Ela desconfiando que a neta é homosexual foi engraçado. Estava com medo de que fosse verdade ao mesmo tempo que já se preparava para aceitar. E a expressão dele na hora mais ainda. Conversas como essa me fazem ver o quanto The Good Wife é natural ao apresentar plots e até mesmo detalhes da vida de Alicia e sua família. Justamente por isso não acho que necessariamente essa questão de Grace ser ou não homosexual não tem o peso que teria se fosse outra série. Por exemplo, quando trataram a religão através de Grace, isso não foi retomado, assim como também acho que não será retomado essa conversa entre Owen e a sogra de Alicia. Mas também não quer dizer que não pode ser, a grande sacada está em apresentar as possibilidades pra até mesmo preencher a trama.

    Cary, apesar de funcionar como antagonista, irrita demais tem hora.

    O suspense Blake e Kalinda segue, ainda desinteressante.

    Não gosto quando Diane e Will brigam, não gosto mesmo. Espero que isso se resolva.

    E discordo quanto a falta de continuidade. Pelo menos nesses exemplos (a campanha de Pete e Zach) não há a obrigatoriedade de ser tratado no episódio seguinte, aliás, foram poucas as vezes em que Good Wife começou o episódio do ponto que parou o anterior. A minha sensação em relação a esse episódio em especial é a de que Alicia foi trabalhar no dia seguinte e não houve tempo e espaço para a campanha de Pete, ou para resolver qualquer problema que Zach tivesse (aliás, Alicia, como eu sempre disse, confia demais nesses adolescentes e as coisas acontecem sem que ela saiba, mas….). Nem tudo a gente consegue resolver na hora, no mesmo dia.

    Acho que independente de qualquer coisa Alicia vai com Will se houver uma separação.

    Mais um excelente episódio. Não canso de elogiar TGW.

  3. Lara Lima

    “Justamente por isso não acho que necessariamente essa questão de Grace ser ou não homosexual tem que ser abordado nos episódios seguintes por não ter o peso que teria se fosse em outra série” – É o que eu queria escrever mas na pressa saiu errado ahaha

  4. Luiz Marcelo

    Não comparo TGW com The Shield, são temáticas diferentes e o número de episódios da segunda é bem menor, o que ajuda a criar uma boa temporada. Compararia mais com “The Practice”, uma das melhores séries de tribunal que eu vi até hoje.

  5. Simone Miletic

    Luiz, não consigo ver essa falta de continuidade que você cita. O seriado é sobre Alicia e não sobre Peter. A história dela tem continuidade, a dele é pano de fundo. Acredito que ela deva aparecer quando cria um plot interessante para o casal, para Alicia e quando isso não acontecer, sem problemas.

  6. Cleide Pereira

    Frederick Weller (In Plain Sight) retorna como o advogado que defende a namorada do cliente de Will. Como é legal o ver atuando sem a chata Mary McCormack do seu lado.

    meninoooo não deixa o Paulo Antunes saber disso …. ele adora a Mary
    :D

    e eu adoooooooro o Frederick Weller, meus olhos brilharam quando ele apareceu *.*

  7. Luiz Marcelo

    Eu gostava dela. Mas enjoa depois de 2 temporadas ela parecer uma velha reclamona que vê defeito em tudo, menos nela mesma. Eu vejo In Plain Sight por que também gosto do Frederick Weller.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account