Log In

Reviews

The Fosters – The Morning After

Pin it
Série: The Fosters
Episodio: The Morning After
Número do Episódio: 1×05
Exibição nos EUA: 1/07/2013
96.5
4.8
2

Mais um episódio excelente é o que ganhamos de The Fosters essa semana. E com o encerramento de boa parte dos conflitos iniciais no último episódio, eis que temos novidades.

O episódio começa com uma festa na casa dos Fosters e com a visita de Kelly e Jenna, um casal de amigas de Stef e Lena. Quando uma delas conta a Lena que as duas estão se separando, a charmosíssima Foster começa a se preocupar com o próprio relacionamento. Essa temática é levada durante todo o episódio em todas as cenas de Stef e Lena, mesmo que seja secundária na maior parte delas. Durante a festa, outros aspectos do estado emocional da família são mostrados, com uma ênfase sutil no relacionamento quebrado de Mariana com seu irmão gêmeo e sua melhor amiga – agora namorando oficialmente.

O episódio é montado quase inteiramente durante as cenas iniciais, visto que é durante a festa que Mariana demonstra seu interesse por Garret – filho hipster e intelectual de Jenna e Kelly -, que Callie leva Wyatt para a casa da família – dando a entender que o relacionamento entre os dois pode ficar sério – e que ocorre o acontecimento que originará o título do episódio: Lexi e Jesus transam pela primeira vez, sem o conhecimento dos pais da menina, de Lena ou de Stef. O único tópico inserido após essa sequência de cenas é o gosto de Jude por esmaltes – falando assim, parece nada, mas esperem só pra ver o que rola!

Na sequência, temos Lena e Stef preocupadas com o futuro de sua relação, mas não tendo tempo uma para a outra devido aos problemas dos filhos, em especial o de Jesus e Lexi. Jesus é pego por Stef na porta de uma farmácia recebendo pílulas do dia seguinte de uma mulher aleatória – o garoto pede à mulher que compre as pílulas para ele visto que só são vendidas a mulheres maiores de 17 anos –  e é obrigado a contar à mãe o que aconteceu. Levado à presença de Lena, Jesus conta novamente que transou com Lexi sem proteção, e um dilema é criado: dar ou não dar as pílulas a Lexi? Lena não se sente confortável em medicar a adolescente sem a ciência dos pais, dado sua posição de diretora do colégio; Stef se posiciona a favor de medicar Lexi e esconder o acontecido dos pais da jovem – que são muito religiosos e fariam com que Jesus se casasse com a menina se algo acontecesse – em prol de poupar a juventude do casal. Durante o resto do episódio, o dilema se mostra forte até Lexi aparecer na sala de Lena agradecendo pelas pílulas – dadas por Stef, sem que a diretora soubesse. O fato de Stef agir pelas costas de Lena balança a relação das duas e o fantasma da rotina e da separação das amigas volta a assombrar. Adoro a naturalidade com a qual o assunto do relacionamento volta a tona nessa parte, sem forçação de barra para que o tópico não se perdesse. A integração dos dois principais problemas apresentados, do jeito que foi arranjada, foi uma sacada incrível.

Enquanto isso, Mariana tenta ganhar a atenção de Garret, que parece não perceber o quanto ela está afim dele. A menina vai a um dos eventos de poesia do garoto – convidada por ele – e se sente uma estranha, principalmente pelo fato de que Garret não presta a menor atenção nela durante todo o tempo em que ela fica lá. Ao chegar em casa, Mariana comenta com Callie que “parecia que ele nem sabia que era um encontro”, ao que Callie responde abrindo a possibilidade de Garret realmente não ter ciência do interesse de Mariana por ele. Fiquei tão orgulhosa das duas depois dessa cena! Acho que foi a primeira vez desde o início da série que as duas não se estranharam, e talvez eu esteja sendo precipitada, mas acredito numa futura amizade entre elas – também pelo fato de Mariana estar brigada com Lexi. Pois bem, depois do primeiro evento, teve outro, para o qual Mariana escreveu um poema – novamente tentando ser percebida por Garret. Eis o problema: seu poema era fofinho e apaixonado, diferente das obras do garoto e de seus amigos. Se a turma intelectual já olhava pra ela com cara de “o que essa patricinha tá fazendo aqui?”, depois de ela se apresentar então, tadinha…

Concomitantemente, temos Callie e Wyatt num clima fortíssimo. Combinemos, o Wyatt é uma coisinha linda, não é como se fosse fácil não sorrir para ele, né? Pois então. O louro garoto deixa subentendido para Callie seu interesse por ela, e Brandon – que presta muita atenção na garota – também nota. Com ciúmes, o garoto Foster revela à Callie algo sobre Talya, que teria dormido com Wyatt  e sido dispensada no dia seguinte – pausa para agradecer aos deuses pela ausência de Talya no episódio. A Foster mais recente vai atrás do pretendente para tirar a história a limpo e Wyatt conta outra versão da mesma, na qual ninguém é vítima, conquistando a confiança da jovem – pausa para suspirar pelo sorriso do Wyatt. O garoto-problema então convida Callie para passar um dia numa casa chiquerésima, que Wyatt diz pertencer a seus pais. Obviamente, os dois se metem em problemas quando os verdadeiros donos da casa aparecem e quem vai salvá-los? Brandon. Ficou meio clichê esse lance de o que é contra o relacionamento vai lá e resolve os problemas, teria detestado se não fosse pela franqueza do Foster quando ele e a Callie chegaram em casa. Logo na chegada, Callie pergunta a Brandon porque ele está sendo tão frio, e aí ele diz que não quer que ela namore ninguém. Callie, trágica que já viveu de tudo, diz pra ele que já passou pela situação de namorar um irmão adotivo e que se estrepou no fim das contas, e aí termina o episódio para esses dois. Depois que a Talya saiu, comecei a gostar menos da Callie, sei lá. Toda moeda tem duas faces.

Outro motivo de eu estar desagradando da Callie é o jeito que ela lidou com a situação de Jude no episódio. O mais novo Foster entra no quarto das irmãs para conversar sobre seu novo amigo e concorda que Mariana pinte suas unhas de azul. O garoto acaba por gostar do esmalte e, dessa forma, vai para a escola feliz com suas unhas azuis. Eis o problema: Jude é agredido pelos colegas por estar de unha feita, e isso faz com que Lena tenha de salvá-lo. Já em casa, Callie manda que o irmão tire o esmalte, dizendo que tudo na casa dos Foster é lindo, mas que os dois não ficarão ali para sempre e que o mundo lá fora é muito diferente. O garoto questiona e diz que não vai tirar porque gosta das unhas pintadas – pausa para sentir um orgulho feroz do Jude. Assim, entendo que a Callie tente proteger o irmão, mas não gostei da maneira agressiva com a qual ela o tratou – digo, nota-se aí uma possível tendência homossexual de Jude, mas ela toma isso como certo e, pior ainda, como uma ameaça. Fiquei realmente revoltada com a atitude dela. Um tempo depois, Lena tenta explicar para Jude que ser diferente não é ruim, que o ruim é fingir ser o que você não é por causa da opinião alheia. Acho que o discurso dela faz efeito, porque a última cena de Jude no episódio é o garoto na escola, lanchando, de unhas pintadas. E fiquei feliz, porque o amigo dele – aquele de quem ele falou para Mariana – também pinta as unhas em solidariedade. Acho isso lindo lindo lindo. *-*

Terminando o episódio, temos a família Foster indo para um dos eventos de Garret – digo, para o evento em que o garoto será o centro das atenções. Garret traz a tona em sua poesia a separação de suas mães, de forma mais linda impossível. Todo o irc que eu tive dele durante todo o episódio passou com a poesia, mas voltou quando ele ficou cego de novo: Mariana coloca um piercing no nariz – daqueles pequenininhos – para impressioná-lo, leva uma bronca de Stef e Lena, e ele não percebe que ela fez para chamar a atenção dele, e pior, ainda pergunta para ela a razão de ela ter feito e diz que ela não deveria ter feito. Sim, ele fala depois que ela já é linda do jeito dela, mas ele diz isso atenuando o que já tinha sido dito do modo mais babaca possível para o contexto.

Depois da apresentação, ainda restava um grande assunto a ser resolvido: a relação de Lena e Stef. E não é que elas resolvem? Depois de toda a lenga-lenga de marcar horário pra transar – pois é -, de serem interrompidas pelos problemas de Jesus e de não acharem um momentozinho sequer para ficarem juntas, o casal despacha as crianças para casa e fica no carro. Vocês entenderam o que acontece depois, né? Hm. Coisas que amei nessa cena de encerramento: Naturalidade, sutileza e não vulgaridade do que fica subentendido. É tão difícil uma relação sexual entre adultos “vacinados” ser tratada com naturalidade e sutileza, fiquei encantada; mais ainda pelo ambiente e pelo casal, que gritam “POLÊMICA!”.

Foi um episódio lindo, lindo, lindo. Menos dinâmico que os anteriores, mas não menos belo, bem escrito, bem interpretado e bem filmado. The Fosters só arrasando.

Séries citadas:

Futura jornalista. Medrosa e sonhadora que só. Escritora de margem de caderno, adora os Beatles, filmes e livros em geral. Fácil de agradar. Sitcoms são o melhor acompanhamento para as refeições e o resto das séries, para qualquer horário livre. Doida de pedra e antissocial, nerd até à medula. Apaixonada pelas culturas britânica, hindu e hippie. Sintam-se à vontade pra me amar.

Website: http://tempoedimensoesrelativasempalavras.wordpress.com/

2 Comments

  1. bia

    Achei que só eu estava apaixonada por essa serie!!!!

    Que coisa mais fofa… falando sobre a Callie eu até entendo que ela queira proteger o Jude até por que a vida que eles levam não é fácil, mas acho que ela poderia ter se colocado melhor… e não simplesmente MANDANDO NELE daquele jeito agressivo!!!

    Já eu relação ao Brandon é normal ela querer se afastar porque ela não parece muito disposta a repetir os erros do passado… mas sabemos mt bem que essa resistencia não vai durar muito!!! E to achando que vamos logo logo conhecer o tal do Liam.

    Wyatt é uma coisa linda né… como resistir a ele?? <3

    PS.: Torcendo por uma amizade legal entre Callie e Mariana

  2. Carol Cadinelli Mauler

    Haha, concordo em tudo!
    Pois é, venho sentindo essa proximidade do Liam cada vez mais forte, e espero mesmo que ele apareça nos próximos episódios. Digo, é o mais longo dos problemas, já está no pano de fundo desde o piloto, então…
    *pausa para suspirar pela lindeza do Wyatt*

    P.S. – Eu também! *o*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account