Log In

Reviews

The Following – Love Hurts

Pin it
Série: The Following
Episódio: Love Hurts
Número do episódio: 1×09
Exibição nos EUA: 18/03/2013
99.25
4.9
4

O amor machuca. Não, aqui não estamos tentando construir a letra do mais novo hit da melhor banda de todos os tempos da última semana. O amor machuca e fere até mesmo um serial killer. Talvez seja esta a verdadeira dor em que acreditam Joe Carroll e seus seguidores. Todo o resto é apenas encenação, um trecho de um livro, umas palavras perdidas que talvez tenham algum significado, talvez não. Em Love Hurts, The Following produziu novamente um capítulo caprichoso de uma história que pode mudar de rumo a cada episódio, cada página de livro, cada cena, cada morte.

A busca pelo amor de Claire ainda é o centro do que move The Following. Apesar desse fato ficar mascarado pelas mortes, a seita, adorações, sacrifícios, histórias e até pela captura de um grupo de serial killers pelo FBI. Enquanto a força policial não se der conta de que a seita de Carroll é muito mais que um grupo de assassinos reunidos, o rato vai continuar fugindo do gato e fazendo a festa pela casa. Os súditos de Joe não são apenas assassinos, são pessoas problemáticas que realmente acreditam que fazer todo o possível para participar da história de Joe é o que basta para que suas vidas tenham algum significado. Eles são capazes de tudo e esse tudo é muito mais abrangente do que o FBI está acostumado a lidar.

Enquanto a burocracia segue atrapalhando o trabalho de Ryan, o ex-agente é beneficiado pela ligação dele com Joe, tanto a ligação que faz os dois serem o centro do que acontece com a série, quanto a ligação que Carroll faz para Ryan em Love Hurts. Joe questiona a saúde de Mike, Ryan diz que sente muito pelas mortes dos homens de Carroll. A acidez de Ryan diverte, a frieza de Carroll sobre a morte de seus “amigos” dá medo: “Tudo bem, tenho mais deles”.

Quanto mais seguidores Joe consegue reunir junto dele, mais mortes significativas são apresentadas na série. Depois de Charlie, Love Hurts traz as mortes de Paul e Louise, dois potenciais seguidores de Joe, mas que acabaram mortos no nono episódio dessa primeira temporada. Mais uma característica significativa da série, The Following não poupa os personagens de mortes prematuras. Os seguidores de Joe realmente acreditam que estão tornando suas vidas significativas quando morrem e matam por Carroll. Curiosamente, as mortes de seguidores como Charlie, Louise e Paul tornam-se significativos para o contexto do seriado.

A história do capítulo da nervosa e angustiada fã de Carroll, Amanda Porter, foi também significativa. Tentar atingir Claire e Ryan indo atrás de outras mulheres que também têm o nome Claire Matthews foi assustador. Principalmente porque na história do seriado existem 87 Claire Matthews nos Estados Unidos, 14 no Estado da Virgínia e 5 que residem em Richmond, incluindo a original, a ex de Carroll e amor de Ryan.

A perseguição pela última Claire Matthews foi um bom momento do episódio, apesar do clichê de uma possível vítima de assassinato resolver comparecer a uma festa de máscaras ao ar livre e deixar o celular em casa. O que vem se tornando repetitivo é a captura dos seguidores de Carroll. Desta vez foi Amanda, e se ela seguir o ritmo de seus coleguinhas, quando foi interrogada no quartel general vai aceitar falar somente com Ryan, e em algum momento ela vai dar um jeito de morrer e dizer que isso aconteceu por causa dele.

Mas nada fica mais estranho que a vida amorosa de Emma. Roderick falando que cada um possui uma área cinza e usando como exemplo a situação de Emma foi até cômico. Emma dormiu com Joe, que ama a sua esposa, mas Emma também tem um namorado e esse namorado também tem um namorado. Foi hilário. O ciúme que Emma tem de Joe é esperado, e chega a ser divertido como ele a usa e logo depois foge dela. A chegada de Jacob, com a cara que ele chegou, promete muito em The Following. Principalmente agora em que ele finalmente se tornou um assassino.

Roderick também deve desenvolver mais no próximo episódio. Em Love Hurts Emma questionou como ele conseguiu se tornar xerife da cidade e Roderick esteve especulando o caso de Emma e Joe. Com a morte de Louise, o braço direito de Carroll estará ainda mais sozinho e pode deixar transparecer um ciúme, que às vezes parece ter de Joe, ou entrar na roda de Emma, quem duvida?

Jacob chegou no quartel general de Carroll sozinho e transtornado. A cena mais forte do episódio foi a morte de Paul. A trilha sonora foi perfeita, Jacob se tornou um assassino e as circunstâncias da morte de Paul quase fazem o espectador entender o lado de um seguidor de Carroll, sobre o que é significar alguma coisa. Com certeza, a cena, o ato, o amor entre os dois e até mesmo a sina doentia por assassinato e morte deixou tudo muito significativo. Fica difícil imaginar a mãe e o pai de Jacob encontrando o corpo de Paul no sofá da sala, um homem assassinado pelo próprio filho enquanto dizia “eu te amo”.

Love Hurts de certa forma teve um “final feliz” como Amanda programou por tanto tempo em seu capítulo. Ryan conseguiu salvar a vida da xará do seu amor, Claire Matthews. O herói da história de Carroll teve um ponto a seu favor, mas a saudade que sente de Claire o machuca e Joe brincou com isso.

Ryan é um bom herói. Umas das coisas que mais gosto em The Following é que os heróis, normalmente Ryan e Mike, realmente atiram para matar, e não ficam acreditando que os vilões vão se entregar ou que eles não vão acertar o tiro. Eles atiram e matam, simples assim. A morte de Louise é um exemplo.

The Following não tem mais números, notas, estrelinhas. Fica difícil medir o nível em que a série chegou. Se o episódio apresenta alguns deslizes podemos diminuir um pouco a nota. Do contrário, só é possível seguir a classificação máxima para mostrar o quanto a estreia da série conseguiu ser significativa para os fãs do gênero. The Following é uma das melhores estreias dos últimos anos. Dizer só isso já é significado suficiente.

Séries citadas:

é Jornalista, Publicitária, Gaúcha, Capricorniana de 84. Além de escrever no TeleSéries, trabalha como coordenadora de imprensa na Prefeitura de Taquari e assessora de imprensa no Campeonato Gaúcho de Rally 4x4. Fã de cinema, esportes, literatura, música e séries de televisão. Começou a assistir seriados com E.R. e Arquivo. X. Gostaria de ter estudado em Hogwarts, jogado quadribol e tomado cerveja amanteigada, mas se contenta com um gol do Grêmio e uma Heineken. Nunca ganhou um prêmio importante, mas já levou pra casa um Kikito de chocolate de Gramado/RS.

Website: http://www.alineben.blogspot.com

8 Comments

  1. biancavani

    Assino embaixo, cara A: episódio nota 5. Você “esvicerou” (a palavra cai como uma luva nesta série, não?) esplendidamente a cena mais forte deste episódio e merece, não 5, mas 10!

    Eu acho que em algum momento, Carroll conseguirá raptar Claire, e então teremos ela e Emma em uma mesma casa. Vai ser bem divertido ver Emma toda verde de ciúme. Benfeito!

    Só uma reclamaçãozinha a fazer: estou cansada de ver Ryan, em todo final de episódio, quase conseguindo prender (ou, como eu preferiria, matar) algum fowler, e então este, fazendo alguma vítima de refém, desarmar Ryan, e este fica implorando para que o mate, blá-blá-blá. Dava perfeitamente para ele atirar na cabeça do(a) desgraçado (a) e acabar com a besteira de uma vez, rs. Podiam mudar esse dilema, pois está repetitivo e, consequentemente, previsível.

  2. Paullo Kidmann

    Eu acho o seguinte tudo tem o seu Elo fraco e nesse caso eu acho que é a Emma, Ta todo mundo nessa seita é louco né isso é bem obvio mas eu acredito que quem vai por tudo a perder aí será ela e não por que deu algum vacilo mas sim pra se vingar…

    The following realmente está me surpreendendo, eu só assisti mesmo por causa da Maggie grace e do Kevin e que bom que eu assisti por que fiquei viciado desde o primeiro episódio…na minha opnião essa fall season foi bem fraquinha com poucos shows bons mas também os shows bons que vieram estão compensando.

  3. Aline Ben

    Boa percepção Paulo, a Emma realmente pode ser um ponto fraco porque ela se afasta do objetivo geral dos seguidores de Carroll movida por paixão, amor, seja lá o que for que ela sente por Joe e Jacob. Ser deixada de lado por Carroll pode trazer consequências perigosas, mas se Carroll é do jeito que é, já deveria até estar percebendo como Emma fica afetada quando sente ciúmes dele e ter mais cuidado em como ele a trata. O feitiço pode virar contra o feiticeiro… hehehe.

  4. Aline Ben

    Ah, verdade Bianca. Isso também podia parar. Apesar da cena ter sido boa, não dá mais pra aguentar as lamentações de Ryan. Ele tem conseguido mexer com a mente dos seguidores de Carroll, mas bancar o mártir já está cansando a audiência. Principalmente porque, apesar da produção dizer que todo mundo pode morrer em The Following, nós sabemos que Ryan e Carroll só morreriam no episódio final da série.

  5. Hugo Bruno

    O episódio me agradou bastante (como sempre lol), mas realmente The Following tem pecado pouco.

    Esse episódio com a perseguição das Claires foi muito divertido de várias maneiras: só a ideia de ir atrás de todas as mulheres que se chamam Claire já valeu o episódio, e pensar que isso veio de uma follower só aumenta as possibilidades do que Carroll e seus seguidores podem fazer com Ryan.

    A morte de Louise também foi marcante; o Ryan não quis conversa e atirou logo. Isso mostra que o nosso protagonista já tá de saco cheio de tudo, e isso inclui, além de Carroll e de seus followers, o próprio pessoal do FBI. Aquele chefe novo lá que eu nem decorei o nome só tá lá pra atrapalhar. Um estorvo. Bem que o Ryan poderia meter uma bala na cabeça dele, mas não pode. lol

    E a cena do Jacob e do Paul… eu achei super bacana. Fazer o Paul ser a primeira morte de Jacob foi muito significante. Ele queria que a sua vida tivesse algum significado, na causa ou pra Carroll, e acabou sendo importante pra Jacob. Foi bacana… A trilha colaborou super pra cena. E caramba, foi tensa! Acredito que morrer assim deve ser horrível (tá, morrer não é legal de nenhum jeito XD), mas vocês me entenderam.

    E puxando o gancho temos a Emma. Eu não sei o que pensar dela. Ela é uma das minhas personagens favoritas, uma verdadeira gênio do mal, e aonde estamos agora ela só me deixa dúvidas. Ela gosta do Joe, que ama a sua mulher, mas ela tem um namorado que também tem (tinha) um namorado… Roderick realmente definiu bem como as coisas são. XDDD Mas com volta do Jacob as coisas vão esquentar. E com a descoberta do local do esconderijo da Claire… Fico doido só de pensar. XDD

  6. Paullo Kidmann

    Mas Aline o Joe também perdeu um pouco de foco, por que perceba as coisas não estão saindo tão bem quanto ele havia planejado e o Ryan ta se mostrando uma grande pedra no sapato dele, nesse momento o plano original dele era está com Claire o que não aconteceu, sem falar da morte de muitos de seus seguidores então eu acredito eu que ele ainda não deve ter percebido isso, ou ele já sabia desde o inicio por isso que jogou ela para o Jacob e desde do então sumiço de Jacob ele pode ter dado inicio a um plano, mas esse é o legal da série né nada é previsível… ;D

  7. Pingback: ‘The Following’: confira o que há por trás das gravações da série da Fox

  8. Pingback: Destaques na TV – Quinta, 18/4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account