Log In

Reviews

The Following – Let Me Go

Pin it
Série: The Following
Episódio: Let Me Go
Número do Episódio: 1×07
Exibição nos EUA: 04/03/2013
95.25
4.7
4

Uma das piores coisas que poderia acontecer para Ryan em The Following aconteceu no episódio dessa semana. Let Me Go impôs seu nome sugestivo e apresentou a fuga de Joe Carroll da prisão. No entanto, o mais assustador disso tudo é que a seita de Carroll é muito, mas muito maior do que o FBI está imaginando, e deve dar muito trabalho a SWAT, U.S. Marshals, Polícia Estadual e tudo o mais que o FBI conseguir colocar na conta. Carroll está solto, armado, cercado de pessoas que morreriam por ele, e é perigoso, muito perigoso.

Quem deveria ter notado isso anteriormente é a sua advogada sem noção Olívia. Em qual momento do seu dia infeliz ela achou que Carroll ia deixar ela seguir livre, leve e solta e ia perder a oportunidade de matá-la depois de estar fora da cadeia e não precisar mais dela? Por que ela pelo menos não escondeu uma arma no carro? Olívia ganhou a medalha “dã” da semana. A morte da advogada foi uma das mais angustiantes até agora, foi demorada e Ryan acompanhou tudo por telefone.

Ryan também precisa diminuir o drama, Carroll quer atingir ele matando as pessoas e dizendo que isso acontece por causa dele. Ryan precisa parar de mostrar que se sente tão afetado com isso e ficar mais firme frente a essas atitudes de Carroll. Joe manipula tudo para fazer com que Ryan sofra e se sinta responsável por todas as mortes arquitetadas por ele, e consegue isso com muita facilidade.

The Following é uma das melhores estreias da atual temporada americana e um dos motivos são as edições que deixam os momentos de tensão do episódio ainda mais apreensivos. A série investe em enquadramentos diferenciados e edições que mostram dois momentos diferentes, mas contam uma mesma história. Isso acontece quando a montagem mostra Debra forçando os policiais a abrirem o camburão onde deveria estar Carroll, e também insere imagens de Ryan e Mike abrindo o porta-malas do carro do diretor Monteiro. The Following ainda consegue surpreender mais um pouco, e na sequência mostra que Carroll não está em nenhum dos dois lugares e sim conseguiu fugir no carro da sua advogada.

Let Me Go teve até referência aos The Beatles, feita, é claro, por Joe Carroll. Ryan teve que ouvir isso e muito mais quando viu Carroll escapar na sua frente. Joe falou o que nós já tínhamos percebido há muito tempo. Ele planejou meticulosamente, durante nove anos, todo o plano de seu livro e está apenas concluindo a primeira parte dele. Enquanto Carroll planejava tudo em sua cela, Ryan foi um ser humano decadente, alcóolatra, precisou sair do FBI, se afastou da irmã e seu relacionamento com Claire durou muito pouco. Enquanto Carroll planejava tudo o que estamos acompanhando agora, Ryan regrediu e por isso está sempre um passo, e um passo bem grande, atrás de Carroll.

Enquanto Ryan processa o que aconteceu, a cena de Joe chegando no seu “clubinho” lembrou muito os filmes do X-Men. O tamanho da casa, o ar sombrio e aquele monte de pessoas estranhas que Joey se assustou só de olhar para elas, mostra um pouco mais do tamanho que chegou o grupo de seguidores de Carroll, são praticamente um exército. Ryan ficou sem nada depois de Let Me Go, talvez alguma surpresa venha com a descoberta do paradeiro de Bo ou de alguma coisa que Emma tenha deixado para trás. Vale lembrar que Jacob e Paul também não deram mais sinal de vida e devem estar muito chateados.

Let Me Go não foi tão excitante quanto episódios anteriores, mas foi um ótimo episódio e deixou muitas curiosidades sobre o que virá na sequência. Como disse Carroll para Ryan: “Há muito mais por vir, Ryan. Estarei em contato”.

Séries citadas:

é Jornalista, Publicitária, Gaúcha, Capricorniana de 84. Além de escrever no TeleSéries, trabalha como coordenadora de imprensa na Prefeitura de Taquari e assessora de imprensa no Campeonato Gaúcho de Rally 4x4. Fã de cinema, esportes, literatura, música e séries de televisão. Começou a assistir seriados com E.R. e Arquivo. X. Gostaria de ter estudado em Hogwarts, jogado quadribol e tomado cerveja amanteigada, mas se contenta com um gol do Grêmio e uma Heineken. Nunca ganhou um prêmio importante, mas já levou pra casa um Kikito de chocolate de Gramado/RS.

Website: http://www.alineben.blogspot.com

12 Comments

  1. Hugo Bruno

    Eu entendo perfeitamente o 4,8 da nota. The Following continuou no mesmo nível, mas algumas coisas me incomodaram. A cena que Carroll fica frente a frente com Ryan foi boa, mas me lembrou muuuuito o confronto do Monroe e do tio da Charlie (que me foge o nome agora) em Revolution. Eu particularmente não gosto desse tipo de cena, em que os rivais se encontram mas nada acontece. Tudo bem que são situações diferentes; Carroll só não matou Ryan porque ele planejou por nove anos o que vai acontecer agora. Qual o sentido de matá-lo no que seria o “primeiro capítulo” do seu livro? E tenho certeza que se Ryan tivesse uma arma em mãos, teria atirado em Carroll, mas não sei se o mataria. Mas enfim, me incomodou um pouco. Vale ressaltar a atuação brilhante do James Purefoy, que como sempre conduz todas as cenas em que aparece, independente dos outros personagens. Não me canso de ser surpreendido pelas caras e bocas dele. XD

    A morte da Olivia foi muito tensa. Eu não esperava que ele fosse matá-la daquele jeito, ainda mais com Ryan no telefone. Foi bem impactante. E também me incomoda como tudo atinge o Ryan, mas acho que isso não vai mudar de repente. É mais uma coisa que vamos ter que aguardar.

    E uma cena que me deixou surpreso foi a morte daquele carinha enquanto Carroll fugia. Aquela loira veio com a maior calma e delicadeza, puxou uma navalha e abriu um buraco na barriga dele. Nem mesmo ele percebeu até ver todo o sangue. Achei sensacional! Principalmente porque nenhum dos três (Carroll, ela e o outro cara) sequer ficaram abalados com aquilo. E falando nesses dois, pudemos ver o grupo do Carroll. Não tinha pensando em X-men, mas até que lembra mesmo. XDDD

    Gostei bastante da trilha do episódio. A música que encerrou era ótima, bem envolvente. The Following sempre acertando nesse quesito. ;)

  2. biancavani

    É, agora Carroll está soltinho, trazendo o filho para o dark side, naquela casa para lá de sinistra, para moldá-lo, deixando-o igualzinho o pai.

    Aline e Hugo: vocês tocaram em um ponto crucial: Ryan devia já estar mais calejado. Quase rastejou para Carroll não matar aquela que ganhou a medalha dã (rsrs, Aline): pôxa, tem de conseguir ficar mais impassível para poder ficar à altura de seu adversário!

    Bom, por enquanto os bandidos estão dando de 10 a 0,1. Reação, atitude, pessoalzinho do FBI!

  3. biancavani

    Ah, mais uma coisa. Mensagem à Claire revoltadinha com Ryan porque ele não conseguiu trazer seu filho de volta:

    – Fofa, vê se faz uma Ioga, toma um calmante. É nos momentos difíceis que se conhece quem uma pessoa é realmente.

  4. Aline Ben

    Oi Hugo! Verdade, tivemos um encontro muito parecido em Revolution com Monroe e Miles. Quando a cena começa já sabemos que ela vai terminar sem nada de efetivo mesmo ter acontecido. The Following segurou o ritmo em Let Me Go. Ainda foi ótima, mas como tu disse, algumas coisas incomodaram. A cena da morte do guarda realmente chamou a atenção, nem ele tinha percebido que tinha sido ferido e aquilo foi meio que um cartão de visitas para a seguidora de Carroll se apresentar a ele.

    Ah, um dos melhores pontos de The Follwing é a trilha sonora mesmo, nem dá mais graça de falar disso… hehehe.

  5. Aline Ben

    Bah Bianca, a Claire está irritando mesmo. O Ryan, (coitando, não aguento mais sentir tanta pena dele), faz de tudo pra recuperar Joey – até baixa a guarda de tão nervoso – e a mulher tem surtos. Tá difícil a vida de herói em The Following. Sem falar que Carroll tem um poder de conseguir simpatizar todos. Ainda mais com as interpretações de James Purefoy. Assim como seus seguidores, o público fica na mão dele.

  6. Hugo Bruno

    Ah, esse drama da Claire não me irrita tanto. Ela tá estressada já, e a equipe do FBI só tem falhado… entendo o lado dela. E pelo menos ela só tá perdendo a cabeça pra valer com o Ryan (tirando aquela cena com a Debra que foi bem divertida). XD

    E uma hora o Ryan vai aprender. Só espero que não seja preciso apanhar muito mais ainda pra que isso aconteça.

  7. biancavani

    Então, meninos, Aline e Hugo, no próximo epi, Ryan sai atirando sem avisar, mas Debra ainda está conforme a old school: “FBI, freeze, stop! (mas acho que ela ainda vai aprender)

  8. biancavani

    Também estou aguardando a review da nossa resenhista bacanérrima!

  9. Aline Ben

    Ahhh! Galera querida. Essa semana foi conturbada e ainda assim tive quatro reviews pra fazer. The Following sai hoje de noite ou amanhã de manhã. Desculpem pela demora e obrigada por aguardarem. Adoro vocês. Hehehe. :)

  10. biancavani

    A, tal como pelo próximo epi das boas séries, ficamos ansiosos pelas suas reviews, mas aguardamos – felizes – o tempo que for.
    Aproveito a oportunidade para agradecer esse tempão que você nos dedica. E o carinho também.

  11. Aline Ben

    Ahhh…. eu que agradeço! Essa força que faz a gente tirar um tempinho pra colocar as reviews em dia. Terminei de escrever a review de Welcome Home agora, mas vou deixar pra amanhã de manhã dar mais uma conferida e postar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account