Log In

Reviews Spoilers

The Amazing Race – I Want to Be in the Circus, That’s Where I Belong

Pin it

The Amazing Race -  I Want to Be in the Circus, That's Where I Belong
Reality Show: The Amazing Race
Episódio: I Want to Be in the Circus, That’s Where I Belong
Temporada: 17ª
Número do Episódio: 17×07
Data de Exibição nos EUA: 7/11/2010
MVP: Nat e Kat
LVP: Os produtores

“Se acertarmos ninguém se lembra, se errarmos ninguém se esquece”. Esse dito popular quase se aplica aos fãs que acompanham religiosamente todos os episódios de The Amazing Race. Nós somos os primeiros a defender a qualidade do programa, e relembramos com muito carinho dos seus melhores momentos – mas deixem os produtores cometerem um erro para verem como nossa língua pode ser ferina!

O deslize a que me refiro foi não ter mostrado o Speedbump de Nick e Vicki, que haviam chegado em último na etapa anterior (que foi não-eliminatória). Como é de praxe desde o TAR12, quem chega em último nessas etapas deve cumprir uma tarefa adicional. Só que, neste sétimo episódio, não vimos nem sombra da tal prova. Uma rápida pesquisa no Google desvendou o mistério: excepcionalmente, não houve Speedbump, porque na etapa passada, o instrutor que coordenava o Desvio da música clássica não aceitava a ordem das canções de Nick e Vicki, embora ela estivesse correta. Isso os deixou em último lugar, e levanta as minhas dúvidas sobre a etapa era para ser mesmo não-eliminatória, ou foi uma maneira de compensar a dupla.

Mas esse não é o ponto-chave da questão. O que me deixou possesso foi que a produção resolveu simplesmente ignorar que não havia Speedbump nesta etapa, e ficou por isso mesmo! A impressão é que eles acham que os espectadores eram burros e não iriam perceber! Poxa, custava explicar o erro do instrutor, ou era muito difícil admitir que a produção errou em contratar o sujeito? A imagem que o programa passou foi a pior possível, pois ele depende do público para continuar, mas esse tipo de decisão mostra que os produtores subestimam-nos.

A falha se torna ainda mais grave se pensarmos que acabou com o charme do episódio, que foi sensacional! Uma pena… Os times continuaram em São Petersburgo, onde de cara encontraram um Desvio hilário, no qual deveriam escolher entre atividades circenses: tocar uma música em um acordeão ou equilibrar dez pratos em varas, enquanto os mesmos giravam. Além de ambas as opções terem dado bastante trabalho para os times que não aprendessem a técnica (nisso, os times femininos foram geniais), devo dizer que os palhaços do circo roubaram as cenas com suas caras, bocas e gestos! Foi impossível ficar sério quando eles apareciam!

A etapa também inovou por apresentar diversas pistas em forma de charadas, o que os forçou a pensar (e, acredite, esse tipo de pista não aparece tanto como deveria na corrida). Enquanto algumas equipes se mostraram bastante eficientes, como Nat e Kat, foi inacreditável o número de participantes que ou não leram a pista corretamente, ou demoraram para realizar uma tarefa de encontrar uma simples estatueta em uma torre.

E já que eu as citei, gostaria de comentar que Nat e Kat ganharam minha total torcida, juntamente com Brook e Claire. As médicas estão dando um show de eficiência simplesmente desde que o programa começou. Já venceram três etapas – inclusive esta -, foram bem em outras duas e só amargaram as últimas posições nos episódios 2 e 3 porque tiveram o azar de contratarem os piores taxistas de Gana. Mas, quando chega a hora de cumprir tarefas rapidamente, é com elas mesmas! Nesse ponto, só uma zebra muito grande as tira da final, o que já não pode ser dito de Brook e Claire. Apesar de gostar dessas duas malucas, a sua desatenção às informações adicionais de uma pista (que geralmente vêm impressas em folhas sulfites, ficam nos mesmos envelopes que as pistas e são muito importantes mas, na correria, muitos times esquecem de lê-las e pagam caro por isso – perguntem a Lori e Bolo, do TAR6) poderia ser decisiva numa das etapas finais. Se continuarem desatentas dessa maneira, podem muito bem sair.

O Bloqueio de “boliche russo” pareceu rápido, porém funcionou no vídeo. Tive vontade de jogar ao vê-lo, o que demonstra um acerto da produção ao escolher provas divertidas (mas que não anula o erro acima mencionado). A tarefa deu trabalho apenas para Michael, o pai de Kevin. No entanto, apesar do coroa ter ido muito mal, não foi isso que os eliminou. Ambos não prestaram atenção em DUAS pistas com informações adicionais e foram penalizados em uma hora. Não os achava irritantes nem nada assim, mas se não conseguem realizar provas e ainda nem compensam isso com inteligência, Michael e Kevin fizeram bem em dizer adeus à corrida.

Um episódio bom desses ter sido eclipsado pela pisada de bola da produção, pelo menos para mim (em condição de fã ardoroso do programa), é inadmissível. Espero que os produtores recebam uma enxurrada de reclamações e repensem a maneira como editam o programa e tratam seu público. Eu não vou tolerar ser chamado de burro. Espero que eles aprendam com seu erro, e que ele não se repita JAMAIS.

Eliminados:

The Amazing Race -  Michael e Kevin

Séries citadas:

Cinéfilo assumido, também tem como uma de suas paixões os seriados de TV. É fanático por reality shows de competição, sendo o seu preferido The Amazing Race e suas diversas edições pelo mundo. Também adora Survivor, Hell's Kitchen e America's Next Top Model. Depois de entrar para o TeleSéries, passou a apreciar séries de ficção, como Being Erica, The Big Bang Theory, Glee, Dexter e principalmente, Breaking Bad.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account