Log In

Opinião

Tempo Final, o drama da Fox

Pin it
Cena do piloto de Tempo Final

Quando leio que uma emissora de TV paga vai investir em produção regional eu admito que fico preocupado. Do ponto de vista comercial deve ser tudo maravilhoso para o canal – novas oportunidades de negócio, chance de fechar cota de patrocínio pra vender xampu e provedor de Internet, possibilidade dos criativos locais fazerem suas mirabolantes ações de marketing. Mas eles não fazem idéia do que estão se metendo. Do ponto de vista do entretenimento e do conteúdo, Deus, que desastre. Será que eles percebem que as chances de fracasso são imensas?

Canais como Fox e Sony há mais de uma década importaram para a América Latina um padrão de qualidade em entretenimento. E agora precisam mantê-lo. Quando a Sony aposta na clonagem de reality show ela sabe que estará se sujeitando às comparações e críticas (como na TV aberta estão sujeitas a estas mesmas críticas Record e SBT). Mas a vantagem de abrasileirar um reality show é que as dificuldades são sempre técnicas e nunca de formato, já que ele está mais do que testado e aprovado pelo telespectador. E o reality show nacionalizado terá sempre uma boa chance de fidelizar mesmo sem os elementos que fidelizam o original americano. Mesmo sem ter uma Tyra Banks fazendo careta, um Donald Trump cruel ou um Simon Cowell mal-humorado, estes programas mostram cenários pelos quais já passamos e colocam gente como a gente na tela, gente que podemos até conhecer, e isto cria uma identificação única, que garante a nossa audiência.

E quando os canais apostam em ficção?

Quando penso nos investimentos que a HBO fez no Brasil e na Argentina, imagino um executivo do canal entregando a José Henrique Fonseca (Mandrake) e Cao Hamburger (Filhos do Carnaval), um pacote de DVDs de Família Soprano e A Sete Palmos, dizendo que aquele é o padrão de qualidade que eles perseguem e que é algo deste nível que eles esperam produzir no país.

Emplacar uma série brasileira na TV paga é tarefa ingrata, difícil. Porque depende de não só de igualar este padrão de qualidade, mas também exige inovação: é preciso introduzir o elemento regional, algo que nunca poderá ser visto numa série americana, porque ela não foi feita para nós.

Quando vejo os investimentos da Fox na América Latina, eu fico pensando: é realmente isto que eles querem fazer? Reparem em City Hunters, desenho animado que passou como um raio na programação do canal este ano. Era realmente isto que a Fox queria entregar ao telespectador? Um desenho inspirado no estilo de um artista que sequer é latino-americano (Manara é italiano), com temática sexista e vulgarmente erótica, narrado em inglês (paradoxo, porque no Brasil o canal já começava a dublar sua programação) e ainda por cima feito pra vender desodorante?

Este novo Tempo Final (Tiempo Final) parece ser menos vexatório. Mas ainda assim é estranho. Deve estar fazendo sucesso na Colômbia, terra de seus diretores/produtores, mas no Brasil promete passar em brancas nuvens.

A série tem seus méritos. Em primeiro lugar, há uma admirável tentativa de integrar a América Latina, com a promessa de escalar atores de todos os países da região. Do Brasil, estão prometidas as presenças de Alexandre Rodigues, Cynthia Falabella e Cláudio Lins em um episódio. O charme desta integração de atores, no entanto, vai depender da habilidade da Fox de divulgar a série, usando seu site e sua assessoria de comunicação.

A qualidade da produção tambem é boa. O objetivo técnico, de tentar colocar no ar imagem e som com a mesma qualidade das produções americanas foi atingido com êxito.

Mas uma série não é só a qualidade de suas imagens. É aqui que Tempo Final decepciona.

No release de divulgação da série, há um depoimento de Emiliano Saccone, vice-presidente Sênior de Marketing e Entretenimento, que diz que “Tempo Final é uma grande aposta da Fox, sobretudo levando em conta que o objetivo é gerar, através do talento da produção latino-americana, programas de ficção que possam ser exibidos em horário nobre junto a séries como 24 Horas e Nip/Tuck“.

Mas afinal, o que há de comum entre Tempo Final com 24 Horas e Nip/Tuck? Quase nada. Faltou ousadia aos produtores para arriscar na criação de uma história seriada (nem vamos falar em criar personagens sedutores como Jack Bauer e Christian Troy). Optaram pela facilidade de trabalhar histórias fechadas, seguindo a fórmula envelhecida de Além da Imaginação.

Há uma pequena tentativa da série de emular o estilo “tempo real” de 24 Horas, só que sem o reloginho. A promessa é que todos os episódios aconteçam no tempo de uma hora. Mas o recurso foi mal vendido, muita gente pode ter sequer percebido isto no piloto. Além disto, ele, já no primeiro episódio, obriga os roteiristas a fazer uma ginástica para conseguir contar a história (temos um dentista no rala e rola com a amante, mas que antes do clímax se levanta para pegar um sanduíche!).

O problema é que o que sobra de qualidade estética, falta em roteiro.

Veja bem, Tempo Final precisa ser saudada, porque é uma tentativa legítima de se fazer TV na América Latina. E ao longo das semanas pode até surpreender. Mas está realmente abaixo do padrão de qualidade imposto pela Fox neste quase 15 anos de presença no mercado de TV por assinatura. Especialmente neste momento que o canal está tão desprestigiado no Brasil. Acaba sendo mais uma atração do canal a ser ignorada, especialmente entre aqueles que zapeaiam correndo pelo canal, incomodados com as vozes dubladas impostas pela emissora aos seus telespectadores.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

31 Comments

  1. Olga Nogueira

    Confesso que não consegui assistir. Tentei pela FX, na esperança que fosse legendada mas não, estava dublada mesmo. Mas esperei para ver as primeiras cenas e o que vi foi um dentista estranho algemando uma cliente na cadeira. Aí o fiapo de curiosidade que eu tinha se foi. Mudei de canal sem pena. Violência latinoamricana? É tudo do que não preciso e com isso passou Tempo Final para mim.

  2. Thomás

    Não vi Tempo Final, mas acho até errado tentar imitar o formato das séries americanas aqui no hemisfério sul. Lá nos EUA eles tem as séires deles com 20 e poucos episódios; na Grã-Bretanha eles tem as séries curtas e aquelas comédias malucas; na França eles tem aquelas câmeras que não param de se mexer; e aqui no Brasil tem novelas.

    Eu gostava de Os Normais, talvez esse seja o único formato de série que funcione aqui. Talvez nunca venha a existir uma série latina que prenda o público do mesmo jeito que 24 Horas.

    Não sei se as séries americanas são melhores que as novelas Mexicanas, ou melhores que “Rebelde”, só sei que eu prefiro as séries. O negócio é cada um continuar fazendo o que sabe, e continuar importando e exportando entretenimento de qualidade.

  3. Francisco de Oliveira

    Tentei ver o piloto, mas era dublado… aí… não deu…

  4. antonio kuntz

    Difícil de entender como se joga dinheiro no lixo investindo em porcarias desse tipo. Seria mais barato pra Fox comprar as novelas e mini-séries da Globo, uma opção muito mais viável de incentivar a produção latino americana.

  5. Marcia

    Poderia ser ate uma serie maravilhosa, mas Dublado??? Nem me interessa saber do que se trata!
    E a estreia foi nos 3canais FOX, FX e FOX LIFE! Passei direto!

  6. Marcio

    Cheguei a gravar para ver depois, mas não consegui passar dos primeiros 20min. Além de muito chato, a edição sonora estava muito ruim (não sei se por culpa da dublagem mesmo ou se já era assim originalmente). Também não sei se foi culpa do meu computador ou o quê, mas o áudio também estava completamente sem sincronismo. Certamente que não vou mais perder meu tempo tentando assistir essa série, independente de estar dublada ou não :P

  7. Ricardo Lacerda

    Fox, por melhor que seja a série estou fora, dublagem não dá pra aturar.

  8. Renato

    não entendi se o que você falou foi uma crítica ou elogio sobre mandrake.Pois essa foi a melhor serie ja feita pra tv paga no Brasil,e é muito criativa e diferenciada .

  9. giba

    Tentei dar uma chance, mas não deu…Assisti quase dez minutos, e a única coisa que equipara Tempo Final as demais séries tipo 24 hs, Estética ou Ossos é a dublagem – péssima por sinal -; e o que é pior sem chance de se ouvir no som original pra comparar… Desde o episódio das dublagens pra mim o diretor de Mkt do canal caiu em descrédito; e alguém sabe dizer como anda a audiência do canal – fiquei fora um bom tempo e não li quase nada das séries nesse perído, tô me atualizando agora. O que a Raposa está incentivando é que se recorra a internet pra assisitir os seus produtos; vou mudar pra Sky apenas pra poder tirar ela do meu pacote assim que minha fidelidade junto a net terminar e como o ano essa fidelidade está em contagem regressiva…

  10. Marco

    Não assisto nada da Raposa, seja algo bom ou ruim – e essa série é bem ruim , pelo que dizem.

  11. Gustavo

    Tem mais é q dar em nada. Emissora mentirosa, desrespeitosa, que ignora a existência de telespectadores.
    Enquanto for DUBLADA, por boa ou ruim que seja a programação, se fosse LOST, HEROES, ROME, THE SHIELD que a FOX transmitisse, não assistia. Parei de ver uma das minhas séries favoritas (uma entre essas que falei), Boston Legal, por ser dublada. Então a raposinha que morra de fome e definhe.

    Sobre produções latino-americanas, gosto muito de mandrake, apesar de ter assistido muito pouco, pois não tenho HBO. Estão pensando numa série baseada em Tropa de Elite. Se bem feita, promete. Cidade dos Homens gostei um pouco, mas era brasileira, pro Brasil.

    gostaria de ver produções latino-americanas bem feitas e de boa qualidade. Assim como um filme bem feito como o tropa de elite (esqueçam a violência, se gostaram ou não do tema e etc). É bem filmado, com boa atuação, com bons efeitos e um roteiro legal. Sem muita viagem também, bem real. Porque não uma série? =)

  12. Rubens

    Eu sequer perdi meu tempo, ao menos para mim estava bastante claro que seria uma bomba federal!… Eu nao vejo como um produto latino-americano pode dar certo no Brasil, um país que culturalmente nao tem nada a ver como resto da america latina. Esse tipo de produto nao dá certo por aqui, A MENOS que seja produzido para consumo internacional.

    Pra inicio de conversa, o Brasil nao tem absolutamente NADA a ver com a America Latina, alem do fato de estarmos todos no mesmo continente empobrecido. Sim, somos latino-americanos por geografia, mas nao somos pela lingua, muito menos somos pela cultura.

    Eu, por exemplo, nao gosto da cultura latina, acho as musicas latinas chaterrimas, nao me identifico com os costumes e sequer gosto da lingua que eles falam. A menos que coloquem um monte de mulher gostosa pelada, gratuitamente, nao tem como um filme ou programa de televisao latino-americano me agradar.

    E assim é com a maioria dos brasileiros. A cultura latina nao nos interessa e nao nos agrada.

  13. Rubens

    Esqueci de comentar: o modo de atuacao dos latinos é insuportavel para nós. Ate em Heroes, aquele casal latino em fuga que apareceu na segunda temporada são uns malas!

  14. Cristiano (Highlander_Master)

    Quem decepciona é a Fox, confesso que essa eu não dei nem chances, afinal é dublado… Mais as outras duas foram uma decepção de tão ruim, tanto Avassaladoras quanto o City Hunters.

    A sony investe nos realitys shows, bom… Eu não gosto disso, mais conferi as duas pelo menos parte de episódio, tanto o “Brazil´s next top model” quanto o “Latin American Idol”

    Definitivamente a única emissora que faz direito é a HBO, com epitáfios, Mandrake e Filhos do carnaval.

  15. solange

    Estava um pouco anciosa para ver Tempo Final, mas devo confessar que foi horrível, Pelo menos esse episódio.Totalmente sem lógica, sem noção. Pela primeira vez concordo com a maioria com relaçaõ ao aúdio,dublagem, PÉSSIMO.Quanto ao fato de ser um produto Latino-Americano,não se deve avaliar uma nação por causa de uns poucos. Não tenho nada contra latinos, muito pelo contrário. Acho que são receptivos e os homens MUITOOOOO sexys.

  16. Jack

    Rubens, adorei seu comentário super construtivo, além de sarcastico. Totalmente imparcial e sem nenhum preconceito… a sim, e parte sobre “um monte de mulher gostosa pelada, gratuitamente”, cara, você conhece bem a cultura latina eim, e é claro que algo q n seja isso “nao nos interessa e nao nos agrada”.
    obrigado por fazer minhas suas palavras.
    um abraço.

  17. Ricardo Lacerda

    Só para registro, há uma excepcional (na minha opinião) série latina que foi produzida pela HBO na Argentina chamada Epitáfios ( exibida pelo próprio HBO e esse ano pelo A&E)

  18. Pingback: O que anda acontecendo nos blogs da Sociedade « Sociedade dos Blogs de Séries

  19. fernando dos santos

    O maior problema na produção de séries na América Latina,é que os canais não estão acostumados a realizar este tipo de atração.
    Os canais pagos acostumaram-se a apenas exibir as séries estrangeiras.A tv aberta só sabe produzir novelas.Até mesmo a Globo uma das maiores redes do continente e do mundo, quase só produz séries comicas,mas assim mesmo num volume bem menor que as novelas.Séries dramáticas pelo que eu sei eles só produzem duas atualmente:Carga Pesada e Antonias.É pouco para uma emissora de tamanho porte.
    Há também outro problema:o público do continente prefere muito mais as novelas do que as séries.

  20. rafael lucas vieira

    e sinal vermelho a série policial brasileira feita pela fox?

  21. Jorge mariano

    Assisti dois episódios ( Garotos de Programa e A Possída ) e achei ótimos com ótimas histórias. Diferentes e muito melhor do que Mandrake cujas histórias sem pé nem cabeça, só se seguram pelas mulhes e cenas de sexo.

  22. Risko

    Meu Deus!! Só tem gente idiota nestes comentários. Primeiro: a maioria das pessoas que comentaram nem sequer assistiu um episódio da série. Segundo: outros por não gostarem da FOX detonaram tbm a série. Por último: E algumas pessoas por serem tão preconceituosos com a cultura latino-americana e alienados por séries americanas falaram um monte de asneiras que nào dá pra suportar.
    Ow pessoal!! se querem fazer algum comentário que pelo menos seja construtivo, pois o que eu li hoje aki me fez chorar de tanta imbecilidade.

  23. Risko

    Ah!! Esqueci de dizer o que acho da série:
    Gostei muito desta série. Gosto de séries que terminam a trama num único episódio. As história são muito bem boladas e nos prende até sabermos o final, e cada episódio é uma história bem diferente da outra. E muito bacana isso. Teve sim um ou outro episódio fraquinho, mas nada que faça tirar o mérito desta série.

  24. ANNA BITTENCOURT

    SEGUE ABAIXO O QUE ESCREVI NO MEU BLOG SOBRE ESTA “PRECIOSIDADE”.

    TEMPO FINAL – EU VI [INFELIZMENTE]- 10/JAN/08

    ANTES DE QUALQUER COISA:

    EU ADORAVA A FOX [APESAR DO MEGA CONSERVADORISMO DE SUA PROGRAMAÇÃO BLÁ BLÁ], ATÉ OS CARAS SURTAREM E RESOLVEREM DUBLAR TUDO.
    SE A LEGENDAGEM JÁ ERA UMA M*&%&* [UMA VEZ, UM EPISÓDIO DE “BOSTON LEGAL” ESTAVA DUBLADO EM PORTUNHOL – ISSO MESMO !!!], IMAGINE A DUBLAGEM – LIXO !!!

    QTO AO “TEMPO FINAL” [OU SERIA “APOCALIPSE NOW”? – POR FAVOR, NÃO ESTOU ME REFERINDO AO FILME DO COPPOLA, ANTES QUE ALGUM DESAVISADO/A NÃO ENTENDA A BRINCADEIRA] :
    – PÉSSIMA FOTOGRAFIA.
    – ATUAÇÕES TOSCAS.
    – SOM “NG MERECE”.
    – CÓPIA MAL FEITA [OU TENTATIVA] DO FORMATO “24” [ISSO É O MAIS VERGONHOSO !!!]
    – DUBLADO [NO COMMENTS].
    – VIOLÊNCIA BARATA COM , DE NOVO , TENTATIVA DE REPETIR, SEI LÁ…”PITADAS DE ‘AMORES BRUTOS’ ENCONTRAM ‘E SUA MÃE TAMBÉM’ ?

    CONCLUSÃO :
    SE ME DEREM O $$$ QUE INVESTIRAM NESSE TREM, EU FAREI COISA MELHOR.

  25. Alcides

    O canal Fox exibia sua programação quase toda que dublada até por volta de 2001. Foi nessa época que houve uma greve de dubladores e também o dólar bateu nos R$4,00. Dublar então se tornou inviável técnica e financeiramente. Nessa época o Fox era o canal com maior audiência na TV por assinatura. Todo mundo era feliz. Agora o dólar despencou. Os custos menores com aquisição de direitos de exibição compensa o gasto com a dublagem. O que eu não entendo é essa choradeira contra a dublagem. Deixar de ver uma boa série só porque é dublada ou legendada. Tenham a santa paciência né!!! Programação legendada é moda nova. Coisa de 10 anos no máximo. Como vcs conseguiram sobreviver antes disso? Estou achando ótimo o canal Fox voltar a exibir programação dublada. É uma comodidade a mais.

  26. igor correa

    Na minha humilde opinião assisti alguns episodios
    e achei bem interessante a proposta que a serie oferece, uma historia que começa e termina no
    mesmo dia… to de saco cheio de series que vão
    da part 1 até 999…descordo total da maioria
    achei boa a serie.

  27. Arieuqis

    Por incrivel que pareça, só descobri a série há duas semanas! E gostei.
    Qual o problema em se fazer uma história por episódio? Muitas séries de sucesso assim fizeram.
    E qual o problema de se fazer a ação durar 60 minutos? Porque está tentando imitar 24 horas? Nada a ver. Se for assim, ninguém faz mais nada, pois quase tudo já foi feito.
    O suspense é muito bom. Faz lembrar a série dos anos 50/60 de Hitchcock, denominada Suspense, que passava na TV.
    Quanto à dublagem, prefiro a legenda porque guarda o som original. Mas jamais deixarei de assistir algo interessante só porque é dublado! A propósito, todos os três que assisti estavam legendados… Uma na TV por assinatura, outros dois no site da Fox.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account