Log In

Reviews

Supernatural – Party on, Garth!

Pin it

 

Série: Supernatural
Episódio: Party on, Garth
Temporada: 7ª
Número do Episódio: 7×18
Data de Exibição nos EUA: 30/03/2012

Nossa senhora da tosquisse, obrigada, só você pra me dar forças para aguentar essa história de espírito japonês na garrafa!

Pegue a Samara de O Chamado, misture com gênio da garrafa, um cara bravo que ama sua cervejaria e um toque de álcool (porque estamos falando de Supernatural e a galera lá bebe 25h por dia). Pronto, temos o enredo de Party on, Garth!

E por falar em Garth, mesmo sendo o cara mais sem sal do mundo, consegui me divertir com ele nesse episódio. No início, eu definitivamente não ia com a cara dele, mas talvez seja porque nos conhecemos num momento pouco favorável, no qual Sam estava enfeitiçado se casando com a maluca da Becky, Dean precisava de um parceiro e tudo estava muito confuso. Como Garth apareceu pouco no Time for a Wedding, e só fez besteira, isso pode ter contribuído para minha apatia com o rapaz.

Mas nesse episódio eu percebi que ele só quer ajudar. É uma espécie de Ghostfacers! ( na sua cabeça toca a vinheta: Ghost, ghostfaceeeeers). E eu espero muito que Garth continue namorando com Becky, mesmo que isso não tenha ficado claro no episódio.

Garth é um cara que não apura muito bem o ocorrido e não checa muitas fontes, por isso pensou que tivesse matado o fantasma certo. Mas para sua tristeza Jenny Greentree não era o espírito que assombrava a floresta. De nada valeu ele ter queimado os ossos da moça. Apesar que aquela cena em slowmotion dele caminhando com o fogo atrás, pegando a jaqueta e saindo like a boss do cemitério valeu pelo esforço!

Quando percebi que o lance do fantasma estava ligado ao álcool, pensei “isso não será problema, já que Dean vive constantemente alcoolizado nessa série”. Mas eles acabaram descobrindo isso muito estranhamente, só com a dica da menina Tess.

E por falar em Tess, o que foi aquele fantoche de meia? Mr. Fizzles! Garth manja tudo das psicologias infantis pós-traumáticas. Hahaha; O melhor foram as caras que o Dean fazia, tipo “aff, não força a barra, cara!”. E o pior é que deu certo! Tess contou que tinha bebido o suquinho batizado da mãe (Quem nunca?) e viu a assombração vagando pela casa.

Depois que todo mundo liga os pontos, fica aquela dúvida: “espírito do álcool”? Se esse espírito existir, muita gente vai começar a ver o Shojo por aí! E você duvidando daquele seu amigo bebum!

Achei aquele cara do restaurante oriental muito prestativo! Onde achar um Google Translate na madrugada para traduzir uma caixa de feitiço? No China in Box mais próximo de você! E ele acabou sendo útil até para fazer o ritual da bênção xintoísta na espada Samurai que Dean arranjou.

E no final das contas, Garth serviu para dar o gancho do assunto que mais nos inquietava ultimamente: Bobby. Aquele monte de coincidências acontecendo, cerveja sumindo e o cantil dando interferência no EMF. É claro que ele não ia nos abandonar! Bobby é mais pai dos Winchesters do que o próprio John.

Os irmãos mais anormais do universo se achando como pessoas comuns que veem entes queridos por saudade e não porque realmente tem alguém lá. Mas, é óbvio que eles estavam errados! Bobby sempre esteve lá ajudando a resolver todos os problemas que apareciam. Fiquei muito, mas muito triste na cena final quando Dean volta pra pegar o cantil e Bobby pensa que ele o tinha visto. Por quê? Por que o Bobby está invisível? Estava com saudade de ouvir ele falando “Idiots!”.

Durante todo o episódio, os Winchesters tentaram matar um fantasma invisível para todo mundo, sendo que eles têm um amigo invisível aos olhos deles.

Séries citadas:

3 Comments

  1. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 4 a 10/6

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account