Log In

Reviews

Supernatural – Everybody Hates Hitler e Trial and Error

Pin it
Série: Supernatural
Episódios: Everybody Hates Hitler e Trial and Error
Número dos episódio: 8x11 e 8x12
Exibição dos EUA: 06/01/2013 e 13/01/2013
93.5
4.6
2

Quem acompanha as minhas reviews pode ter pensado que eu sou muito rabugenta e que reclamava muito da série. Às vezes, podia parecer que eu até não gostava de acompanhar a história. Mas o que acontecia era que eu estava muito decepcionada com os rumos de Supernatural desde sua sexta temporada. Parecia que o roteiro ficava sem graça, as tramas perdiam a essência e as temporadas tinham muita lenga lenga.

Mas é claro, nunca deixei de acompanhar Supernatural. Podia até estar decepcionada, mas não desistiria desta relação de 8 temporadas! E com o décimo episódio, a série conseguiu acertar em cheio no gancho certo para salvar a trama.

Toda aquela história de tábuas dos anjos, tábuas dos demônios, fechar portões do inferno não estava me dando uma segurança de que a temporada seria realmente boa. Mas depois que Henry apareceu e mostrou o legado Winchester dos Homens das Letras, tudo mudou. Era a porta que precisava ser aberta para inserir mais mitologia e fugir do entrave anjos x demônios.

Everybody Hates Hitler conseguiu mostrar muitos elementos na trama como os necromantes, os Thules e o Golem e ainda conseguiu ser um episódio muito divertido. Desde o começo com aquela tensão gay entre Dean e Aaron e depois com o comportamento descontrolado do Golen quebrando tudo e descendo a porrada na galera.

Achei interessante o paralelo entre Dean e Sam e Aaron. Ambos descobrem repentinamente que seus familiares faziam parte de sociedades secretas/seitas e que tem que descobrir por si só o que esta acontecendo e como as coisas funcionam. Espero muito que Aaron e o Golem apareçam novamente nessa temporada. Ah, e quem não ficou com vontade de bater no Aaron? O cara simplesmente FUMOU o livro manual de uso do Golem que o avô deu! Como assim, produção? Essa juventude está perdida.

Fiquei chateada pelo Eckhart ter morrido logo nesse episódio. Ele parecia tão badass, acho que ele poderia ter ficado um pouco mais, daí poderíamos ter mais contato com os Thules e tudo mais. Também fiquei curiosa sobre o livro vermelho, queria mais informações!

Gente, e o que é essa batcaverna dos Winchesters? Quando eles chegaram lá, pensei que seria tipo um depósito estilo que o Bobby tinha, todo empoeirado, escuro e cheio de teia de aranhas. Mas é claro que os Homens das Letras são todos arrumadinhos e o lugar ficou maravilindo todos esses anos trancado.

Gostei muito de terem trazido o Kevin para o décimo quarto episódio. Fiquei com dó do menino. Todo pilhado, movido a café e salsicha e mal traduziu a primeira tarefa da missão Fechar Portões do Inferno. Bem pensado essa história de provas, tipo Hércules. O único problema é que é necessário apenas um herói e temos dois Winchesters. Queria muito que tivesse sido o Dean a cumprir a primeira tarefa, já que ele é mais durão, não tem medo de morrer e não pretende “ter uma vida” depois que tudo tiver resolvido. Mas infelizmente Sam conseguiu cortar a garganta do cão do inferno e se banhar no sangue do cachorrinho. Logo, Dean está fora do cargo de herói da temporada.

Por falar em Dean, achei muito bonitinho ele arrumar o quarto e começar a cozinhar. Agora sim, ele e Sam estão parecendo uma família! Sem dormir em quartos de hotel fedorentos ou dentro do carro e comendo comida de lanchonetes na estrada. Winchester mais unidos, sem tretas e morando num banco de dados de informações sobrenaturais. Porque não tiveram essa ideia antes?

Levar as duas tramas juntas, tanto os Homens das Letras e as tábuas, está parecendo uma ideia bacana. Agora sim Supernatural está prometendo nos surpreender! Espero que nos próximos episódios, Cas apareça e dê notícias também. Agora vai!

Séries citadas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account