Log In

Reviews

Supernatural – Let it Bleed e The Man Who Knew Too Much

Pin it

Supernatural Let It Bleed

Série: Supernatural
Episódio: Let it Bleed e The Man Who Knew Too Much
Temporada:
Número do Episódio: 6×21 e 6×22
Data de Exibição nos EUA: 20/05/2011

Supernatural The Man Who Knew Too Much

A ‘season finale’ de Supernatural teve seus altos e baixos. No início de Let it Bleed pensei que surgiria uma história paralela de monstros e que o penúltimo episódio poderia ser um enorme desastre. Não foi nada disso que aconteceu, porém, colocar o escritor H.P. Lovecraft para fazer um gancho com a Dra. Visyak e a história do portão do purgatório foi algo um tanto quanto confuso.

Lovecraft escreveu histórias de terror e fantasia muito famosas por volta dos anos 30, confesso que não conhecia sequer de nome o tal escritor, muito menos alguma obra. E na realidade, sua morte não teve mistério algum, Lovecraft morreu de câncer. A trama poderia ter usado algum autor que fosse mais conhecido mundialmente ou que tivesse uma vida cercada de mistério e ocultismo de verdade.

Dra. Visyak foi algo mal explicado, já que em momento algum do episódio definiriam que espécie de “monstro” ela era, nem que poderes ela tinha, muito menos o que ela veio fazer na terra. Desde sua primeira aparição, ficou claro que ela teve um caso com o Bobby, mas com tantos anos de experiência com assuntos sobrenaturais, o Sr. Bobby Singer não ter nem desconfiado que ela não fosse humana? Foi um tanto estranho. São meio raras as aparições de monstros bonzinhos em Supernatural, mas Visyak vivia na terra apenas porque gostava daqui? Foi algo que ficou sem explicações suficientes.

Um ponto positivo do episódio foi Lisa e Ben terem conseguido sair da trama. Já estava ficando maçante o fato dos dois virarem refém de qualquer força do mal que estivesse contra Dean. Lisa e Ben sempre seriam usados para afetar Dean de alguma maneira e ele acabaria saindo correndo para resgatá-los e perderia o foco central do problema. Partiu meu coração ver  Dean pedir para Castiel apagar a mente dos dois para que eles pudessem viver uma vida normal.  Pelo menos, nenhum “inocente” vai se machucar por ter um vínculo com os Winchesters.

Estava com saudades de ouvir Carry on my wayward son do Kansas! Essa música já se tornou sinônimo de “momento decisivo” em Supernatural.  The Man Who Knew Too Much foi um episódio bem tenso, já que os telespectadores tinham duas preocupações: saber se o a porta do purgatório seria aberta e como Sam iria sobreviver dentro de sua própria mente depois que a sua barreira desmoronou.

A performance mais surpreendente deste episódio foi a de Castiel, é claro. O personagem mudou muito desde que surgiu na trama e está praticamente irreconhecível neste episódio final. Aquele Cas inocente, submisso e perdido deu lugar para um anjo determinado, rebelde e enérgico. Fiquei surpresa quando ele fez com que a barreira de Sam fosse abaixo mesmo depois de tanto esforço para que conseguissem colocar ela lá. Castiel mostrou que estava disposto a passar por cima de qualquer um para alcançar seu objetivo.

Crowley, sempre elegante e debochado, conseguiu ser passado para trás por quem ele menos desconfiava. Ninguém esperava que um anjo pudesse trair sua promessa e quebrar um pacto tão importante. Mas já era de se esperar que Crowley daria um jeito e se vingaria da pior maneira possível: se aliando com o inimigo, Rafael. A atriz que interpreta Rafael tem uma expressão de indiferença e superioridade que consegue fazer todo mundo pensar que ninguém é capaz de destruí-la, é algo impressionante.

Supernatural The Man Who Knew Too Much

Como não mostraram quando a porta do purgatório foi aberta? Como assim? Fiquei extremamente indignada quando Castiel falou que já tinha aberto e pegado as almas que ele precisava. Excluir o público desta cena foi algo imperdoável para o último episódio da temporada.

Finalmente o problema da próxima temporada foi descoberto: impedir Castiel com a sua vingança contra os aliados de Rafael. Estava claro que Cas tinha mudado e que o excesso de poder lhe subiria a cabeça e o deixaria irracional, mas nunca imaginei que ele conseguiria ocupar o posto de “novo Deus”.

O que podemos perceber é que os irmãos Winchester tiveram uma atuação de coadjuvante neste último episódio, principalmente Dean. Sam ocupou metade do episódio com a busca das partes de sua alma, porém não teve nenhuma ação decisiva na trama. Sam, Dean e Bobby não conseguiram impedir que a porta do purgatório fosse aberta, não mataram Crowley nem Rafael, apenas assistiram de camarote toda a ação acontecer sem poder fazer nada. Esta sexta temporada teve muitos deslizes e demorou um pouco para que a história focasse num problema “grande”. Eric Kripke conseguiu deixar um bom gancho para a sétima temporada, agora só nos resta aguardar.

Séries citadas:

6 Comments

  1. Fernando dos Santos

    HP Lovecraft parece ser um escritor bastante cultuado nos EUA.Seu livro Nas Montanhas da Loucura recentemente esteve perto de virar uma superprodução cinematográfica com direção de Guillermo Del Toro,produção de James Cameron e trazendo Tom Cruise no papel principal.
    O projeto só não vingou porque o estudio Universal(que bancaria a produção) está passando por dificuldades financeiras e o orçamento do filme seria muito alto.

    Outro exemplo do culto a Lovecraft nos EUA.Stephen King homenageou o escritor em seu conto Crouch End, que faz referencias aos Mitos de Cthulhu criados por Lovecraft.

  2. Reinaldo Chen

    Os episódios deram um tom próximo a melhora do fim da temporada 6 e o gancho necessário para uma temporada mais séria para a temporada 7 , podendo ou não ser verdadeiramente a última… que a volta de Eric Kripke faça desta vez uma temporada memorável para a série…

  3. Flaviotg

    Algum escritor de terror mais conhecido?! pelo amor de Castiel (agora q ele é o cara…)!!!!! vai no oraculo e da uma pesquisada antes de falar… afffe

  4. Juliana Baptista

    Eu sei que o Lovecraft foi um grande escritor e influenciou muita gente. Mas mesmo assim não acho que ele seja um popstar da literatura…

  5. Fernando dos Santos

    Eu acho que o Lovecraft foi escolhido pelos roteiristas porque a mitologia que ele criou em seus livros se encaixa bem na trama da sexta temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account