Log In

Reviews

Suits – One-Two-Three Go e Breakfast, Lunch and Dinner

Pin it
Série: Suits
Episódio: One-Two-Three Go e Breakfast, Lunch and Dinner
Número do episódio: 4×01 e 4x02
Exibição nos EUA: 11/06 e 18/06/2014
96
4.8
3

A Pearson Specter deu adeus a Mike Ross na última temporada, mas o futuro de ambos está ainda mais conectado agora do que antes. A quarta temporada de Suits não perdeu tempo para conflitar não só interesses financeiros, como também pessoais entre o fundo de investimento em que agora Mike trabalha e um grande cliente de Harvey. Confesso que achei que as coisas demorariam mais a engrenar, mas fiquei feliz ao ver que eles começaram com tudo.

Embora fora da empresa, Harvey ainda trata Mike com a mesma boa e velha indiferença de quando ele era apenas um associado novato. No entanto, é exatamente essa costumeira falta de consideração do Sr. Specter que cria a tensão entre o cliente Mike e seu agora advogado Harvey. É nesse meio tempo que Logan Sanders aparece e demanda que Harvey tome conta da aquisição da mesma empresa de que Ross estava atrás. Circo armado e é hora do show.

Muito mais do que um simples caso para a firma, a situação afeta principalmente Rachel. A agora associada direta de Harvey revela que seu antigo caso, mencionado na primeira temporada, era Logan. E apesar de estar contra Mike e trabalhando para o ex, ela não se omite em revelar tanto a Mike quanto a Harvey seu passado. Aqui vale destacar como Mike e Rachel se saem bem dessas situações, seus problemas ficam do lado de fora da casa e bem longe da cama, ao menos por enquanto.

Suits - One-Two-Three Go e Breakfast, Lunch and Dinner2

Ele desde o começo foi o alívio cômico da série, e é incrível como Suits consegue a cada dia mais usar Louis como um desafogo para quando os momentos estão tensos ao extremo. Antigamente, quando ele e Harvey ficavam se engalfinhando pelo escritório era engraçado pelo simples fato de cada provocação gerar uma situação hilária. No entanto, hoje em dia vejo a relação de Louis por Harvey muito mais como uma idolatria do que uma rivalidade. Basta lembrar do “você é o cara!” para notar o quanto ele valoriza e respeita Harvey.

Talvez todas essas maluquices do personagem tenham feito com que, com o tempo, ele conseguisse nos conquistar. Eu adoro ver ele se dar mal, na depressão ou algo do tipo, mas acho ainda mais engraçado as extravagâncias de quando ele está feliz. E foi exatamente isso que Jéssica tirou dele nesses dois episódios.

Ao colocar Jeff Malone, seu affair, para tomar conta de algo que Louis julgava ser o escolhido, Jéssica fez exatamente o que Harvey fazia, desvalorizou seu funcionário o colocando de lado em uma situação em que ele deveria estar incluso. Felizmente a genial Donna fez uma de suas intervenções mais do que necessárias e acabou resolvendo esse erro de Jéssica.

Se antes a relação de Harvey e Mike era de Batman e Robin, como os mesmos já definiam, com a saída de seu pupilo, Harvey agora está um tanto quanto mais fechado e recluso. Com o cenário se complicando a cada episódio, vai ser difícil tanto para Harvey quanto para Mike não acabarem mal com essa briga. Como bem definiu Harvey: é uma luta de rua, onde somente um vai ficar de pé.

Séries citadas:

Estudante de jornalismo que se identifica no humor de House, é fascinado pelo universo de Westeros e pragmático ao estilo Francis Underwood. Noivo da melhor mulher desse mundo que por sorte também adora debater sobre séries.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account