Log In

Spoilers

Spoiler: Razor, a volta de Battlestar Galactica

Pin it

Cena de Razor

Graças aos Deuses depois de muito tempo pudemos ver alguma novidade da temporada final de Battlestar Galactica. Muito se especulou sobre Razor, episódio exibido dia 24 de novembro nos Estados Unidos, mas que vazou na Internet alguns dias antes. Seria um telefilme? Mas, para decepção de muitos fãs, Razor é apenas mais um episódio da série (e ao que parece deve ser considera como os episódios 4×01 e 4×02 da temporada). Como episódio Razor tem suas qualidades, mas como se esperava um evento grandioso (já que foi comentado que seria exibido em salas de cinemas), ele desapontou a muitos, inclusive este que os escreve.

O episódio se passa cronologicamente entre a explosão nuclear das colônias e o encontro com a Galactica, e no futuro entre The Captain’s Hand e Lay Down Your Burdens – Part I da segunda temporada. Vimos Adama e sua tropa e principalmente os eventos que envolveram a Almirante Cain, a meu ver uma das personagens mais fascinantes da série. Primeiramente achei que a personagem era uma vilã típica, algo difícil de se encontrar dentro do universo de Battlestar Galactica, mas ao ver o episódio e descobrir tudo que aconteceu até o encontro com a Galactica vemos uma Cain se transformando em uma navalha (como ela cita no episódio) assim como sua tripulação, dentre eles Kendra Shaw, que após a morte de Cain se torna XO de Lee no comando da Pegasus, e é pelos olhos dela que vemos o filme.

Por falar em Shaw, acredito que a atuação da atriz Stephanie Jacobsen prejudica um pouco o filme, uma vez que ela é a personagem central da trama e faz o link entre o passado e o presente da Pegasus, e perto de atores como Michelle Forbes, Edward James Olmos e Katee Sackoff, a atuação dela destoa, não que ela seja ruim, mas sim por que os outros são muito bons e ela apenas mediana.

Mas quem rouba a cena aqui é Michelle Forbes. Interessante ver a frieza de sua Helena Cain, uma mulher forte e de decisões taticamente perfeitas, segundo palavras do próprio almirante Adama, mas que sempre decidiu de forma prática e nada emotiva, ao contrário de “Husker” (sim descobrimos o apelido de Adama) que sempre baseou suas decisões mais no “feeling”. Por Falar em “Husker”, vale ressaltar a atuação brilhante de Nico Cortez no papel do jovem Adama, conseguindo captar todos os trejeitos da personagem criada por Olmos.

Descobrimos como a Pegasus não foi afetada pelo ataque cylon, a Galactica se vocês lembram é muito antiga e não tinha a rede de conexão com as outras Battlestars, já a Pegasus teve a sorte da sua rede ainda não estar ligada.

Tivemos outras cenas marcantes no episódio, como quando Cain mata Jurgen Belzen, seu XO, em frente a toda tripulação em pleno CIC quando ele se recusa a obedecer a uma ordem. Adama quase fez isso com Cally quando o Chief começou a greve, fico imaginando o que Cain teria feito se eles tivessem entrado em greve.

Por falar nisso Cain tem um grande diferencial de Adama, enquanto este usou do seu comando pra proteger a humanidade e fugir em busca da Terra, Cain usou da sua Battlestar para atacar os cylons a qualquer custo, inclusive utilizando peças e pessoas das naves civis, que como todos bem lembram foram abandonadas por Cain.

Foi revelado como essas naves desapareceram em uma cena maravilhosa. Enquanto a população se negava a aceitar as ordens militares, Cain dá a ordem de matar os familiares, mas ninguém consegue ir adiante, até que Kendra Shaw executa um dos civis e começa assim um tiroteio, um verdadeiro massacre, mas Cain justifica posteriormente dizendo que às vezes é preciso deixar pessoas para trás para se poder progredir.

Vimos também uma luz sobre a morte de Cain pelas mãos de Gina, como se descobriu que ela era cylon, e finalmente a confirmação de que os boatos de que a cylon era amante da Almirante, afinal quando Gina mata Cain ela desfere a frase:

You’re not my type.

De forma sutil o episódio trata do relacionamento das duas, de forma natural, tal qual J. K. Rowling tratou da homossexualidade de seu Dumbledore, como uma coisa normal. Isso incomodou muitos fãs que queriam que o tema tivesse sido mais aprofundado, mas concordo com o produtor da série, Razor poderia ter se tornado o ‘episódio gay’ de Galactica e ele não queria isso, até por que é desnecessário criar polêmica sobre o tema hoje em dia.

O episódio tem sues pontos fortes nos flashbacks de Adama e na cena final, pois lança novas possibilidades sobre a construção dos cylons.

Muitos reclamaram da escolha do XO, Saul Tigh, como um dos cinco finais, afinal ele não havia lutado na primeira guerra? Essa pergunta agora começa a ser respondida pela cena aonde vimos o jovem William Adama entrando em um dos planetas dominado pelos cylons e vimos às experiências que eles faziam com humanos. Teria Saul Tigh sido capturado e virado cylon desta forma?

E na cena final, após uma missão fracassada, Lee quase explode toda equipe sendo prático tal qual Cain, mas seu pai, com o ‘feeling’ de sempre, acabou por salvar quase todos. Nesse momento Kendra Shaw mostra a que veio e, contrariando a ordem de Lee de Starbuck ser a responsável pela detonação, ela manda a loira entrar no Raptor que está evacuando a nave e fica em seu lugar para detonar a bomba. Dessa forma acaba encontrando o tal híbrido considerado pelos cylons como um “Deus”. E sua previsão que Kara vai conduzir a humanidade seria verdadeira? Graças às falhas na comunicação a mensagem do cylon não é transmitida para Apolo, mas nós ouvimos e muito bem.

Para muitos essa é a afirmação, a prova cabal, de que Starbuck é a cylon final, para outros tantos, como eu, essa frase é só mais um subterfúgio cylon, tentando jogar os humanos uns contra os outros, o que só faz o papel de Starbuck ainda mais importante dentro da série. Ela realmente será o fiel da balança seja para o bem seja para o mal.

Kara se tornou uma navalha e aceitou seu destino assim como Kendra, assim encerro o meu texto com a frase de Cain durante o episódio descrevendo as navalhas e esperando ansioso pelos próximos episódios da temporada final que devem esclarecer boa parte das duvidas. Até 2008!

Ao se distanciar do seu medo e da sua hesitação e mesmo a sua repulsa. As inibições naturais que podem fazer a diferença entre a vida e morte numa batalha. Quando você consegue ser assim… por tanto tempo quanto for preciso… então você é uma navalha. Esta guerra está nos forçando a virarmos navalhas. Pois em caso contrário, nós não sobrevivemos.

So Say We All.

Séries citadas:

Viciado em séries desde 1998, quando gravava os episódios em fitas cassetes para assistir depois (estou ficando velho). Minhas séries prediletas são: Battlestar Galactica, Boston Legal, Ally Mcbeal, Quantum Leap, Dexter, X-Files, GoT, TWD, Seinfeld, dentre outras! Atualmente sigo buscando séries que forneçam algo mais do que um passatempo de qualidade, ainda que para tanto precise recorrer a séries antigas que não vi.

17 Comments

  1. Diego

    Belo review. E concordo com você, Lucas, este realmente foi apenas um bom telefilme para a série.

    Pelo menos, nos tirou um pouco do amargo gostinho de espera que temos pela frente até a estréia da 4ª temporada. Março está tão longe ainda…

    Abraços!

    :: Prime Time – Blog de Séries ::
    http://primetimebr.blogspot.com/

  2. Marcos Almeida

    A 3ª temporada já saiu em dvd? Aproveitei que as duas primeiras tavam em promoção a R$ 49,90 e comprei…mas quero ver mesmo são os últimos episódios da 3ª que perdi. Li alguns spoilers pra saber o que aconteceu e achei bem interessante.

  3. leoff

    Infelizmente, Razor é do mesmo nível da metade final da 3a. temporada: regular, o que para os padrões da série é muito baixo. Flashbacks são um instrumento poderoso mas precisam mostrar algo novo. Calhou d’eu assisir Razor na ordem cronológica (após o 2×17) e fica óbvio como os flashbacks são redundantes, na maior parte se limitam a mostrar o que já havia sido sugerido.

    O apelido de Adama, Husker, já tinha aparecido na mini-série. Estava gravado na antiga nave dele que o Chefe Tyrol tinha restaurado e que o Apollo passou a pilotar.

  4. Mancini

    Um esclarecimento a Starbuck não é o único hibrido humano/cylon,tambêm tem a filha do Helo e da Boomer e o filho do Chief e da Cally.

  5. Lucas "Gandalf" Leal

    Diego é exatamente o que eu penso, pelo menos serviu pra amenizar um pouco a falta que a série estava fazendo…
    e obrigado pelos elogios

    Fiaes muito obrigado, vindo de vc com ctz fico mais feliz
    e já já é a gente escrevendo juntos novamente

    Marcos Almeida veja o final da terceira temporada que foi muito bom e se você leu no texto com certeza já viu que o Tigh é um dos cylons finais!!!mas os outros são tão surpreendentes quanto…

    Leoff não acho que o final da terceira temporada tenha sido ‘regular’ de maneira NENHUMA, regular foi o ‘miolo’ da terceira temporada…que teve o péssimo Hero e alguns episódios bem medianos como o da morte da Kat (The Passage) da uma derrapada no final depois de uma sequencia de bons episódios quando exibe A Day In Life mas de resto
    só tem episódios maravilhosos como The Eye Of Jupiter e Raptor, o pra muitos pessimos mas pra mim maravilhosos The Woman King e Dirty Hands, tivemos o polemico Maelstrom com a “morte” da Kara e fechamos com 3 episódios maravilhosos The Son Also Rises e os dois Crossroads…não sei o que tem de ‘razoavel’ nesses episódios…vai ver vc é dos que odiou The Woman King e Dirty Hands…

    quanto aos flashbacks redundantes, a intuito do filme não era esse de ‘esclarecer’ eventos passados, mas sim apenas de mostrar coisas que haviam sido sugeridas, pra mim o ‘filme’ foi mais uma chance de mostrar a maravilhosa personagem Helena Cain que morreu rapidamente e ainda tinha muito a ter rendido pra série se viva estivesse…
    fico me imaginando o que teria passado o Baltar ao ser recapturado caso ela ainda fosse a Almirante…
    e claro o outro motivo é começar a responder algumas perguntas, como a cena do Hibrido e a cena das experiencias cylons com humanos…

    e fato na mini-série já havia sido comentado o nome dele como “Husker” eu é que não recordei mesmo, assim que você falou eu lembrei
    valeu pela correção ;)

    Mancini não existe nada que corrobore a sua informação (pelo menos até o presente momento) que Kara “Starbuck” Thrace é um hibrido, existem indicios, mas nenhuma certeza.
    E sim Nick (o filho de Cally e Chief) e Hera (a filha de Helo e Athena) são os dois hibridos mostrados na série
    só não entendi o ‘um esclarecimento’ uma vez que em nenhum momento eu comentei esse tema dos hibridos no texto, mas enfim…

  6. Lucas "Gandalf" Leal

    ah Mancini só se vc tá confundindo os “Hibridos” que dirigem as Basestar cylons (que são cylons mesmo, mas são considerados Hibridos até aonde eu sei pq eles são parte cylons humanóides e parte cylons máquina, ficando em um meio termo entre os modelos humanoides e os centuriões)
    com os hibridos, fruto de relacionamentos cylon/humano, que seriam Nicholas Stephen Tyrol e Hera Agathon respectivamente…e são chamados de híbridos pq são parte humanos parte cylons e ninguém sabe com certeza qual as ‘regras’ para eles, mas ao que parece até agora eles são humanos normais…pelo menos até agora hehehe

  7. Lucas "Gandalf" Leal

    na verdade essa minha definição de ‘humanoide + maquina’ está mais ou menos incorreta, só quis exemplificar o nome ‘hibrido’ pq em tese eles são mais parecido com os Raiders do que com os cylons humanoides, eles são maquinas vivas, pelo menos foi dessa forma que nos foi explicado seu ‘funcionamento’ na série, para todos os efeitos os Hibridos são as naves em si, são o ‘computador central’ da nave…
    enfim acho que agora ficou bem explicado hehehe

  8. Darth Cesar

    Pra mim o review é que serviu pra matar a saudade de BSG, obridado Lucas, pois assistir a esses episodios é outra história, será que a TNT vai passar?
    Lucas aproveito pra perguntar, a greve dos roteiristas não vai atrapalhar a 4 temp., vai? obrigado.

  9. Lucas "Gandalf" Leal

    Darth não faço ideia se a TNT vai passar, mas como acredito eu estes episódios vão ser o 04×01 e 04×02 ela deve passar no inicio da quarta temporada!
    e bom a greve em tese não atrapalha já que metade da temporada foi filmada, porém se a greve prosseguir vai acabar atrapalhando sim e a temporada pode ser dividida (como chegou a ser previsto) com a metade final sendo exibida apenas em 2009, mas acho que também pode voltar da greve e eles acabarem lançando ainda em 2008, mas com ctz teriamos um hiato entre a metade final e a inicial caso a greve se prolongue por mto mais tempo…
    no mais até aonde sei a temporada foi adiantada para março, ainda sem previsão do dia…

  10. fernando dos santos

    Depois de três temporadas de sucesso crescente junto ao público e à crítica, eu acho que BSG merece ser transferida do pequeno canal SciFi.Poderiam colocá-la no USA que possui uma audiência bem maior e também pertence ao grupo NBC/Universal.Talvez até mesmo pudessem transferi-la para a rede NBC que por conta da greve deve estar ficando sem atrações para exibir no horário nobre.
    A rede CBS já anunciou que pode vir a exibir séries de sua pequena co-irmã Showtime.

  11. kaiser da hora

    sou apaixonado por ficção cientifica desde que vi o primeiro startrek.não vi nada igual a BSG em dinamica,qualidade e originalidade, em nehuma outra serie. as possiveis variaveis sobre o final da serie são empolgantes. por favor esclareça…no templo dos cinco( que foi construido pela 13 tribo ) encontramos a imagem dos cinco cilonios restantes, isto significa que eles estavam com os humanos? mantenha-nos informados TKS. so say we all.

  12. ademir ( latino)

    Sou louco por séries independente do tipo e no inicio não gostava muito desta série mas depois de acompanhar alguns episódios fiquei muito interessado em saber o final desta saga , pois como sera que vai acabar ? Realmente até agora parece um misterio e enquanto isso vou curtindo este confronte que parece ser muito interessante .

  13. Edson

    Assisti Razor este fim-de-semana e achei o telefilme muito bom, mas deixo aqui apenas uma crítica ao roteiro.

    A almirante Cain é realmente uma personagem forte e de grad valia pra a série nos poucos episódios em que participou e tbm neste, mas dizer que suas decisões são taticamente perfeitas é um exagero, principalmente depois do que vimos no Razor.

    Sua decisão de continuar o primeiro ataque contra os cylons, mesmo em grande desvantagem númerica e com o sistema de armas da Pegasus sem funcionar, foi uma péssima decisão militar. E ninguém que entenda o mínimo de táticas militares qualificaria esta como uma boa decisão.

    Era necessário que a almirante Cain matasse seu XO na frente da tripulação para mostrar sua força e decisão, mas eles (os orteiristas) deveriam ter criado uma situação em que ela realmente estivesse com a razão, perante o ponto de vista militar.

    Quanto ao mais achei a história muito boa.

    Vemos inclusive o porquê da Kara ter se distanciado do Lee antes da frota encontrar o planeta onde estabeleceram New Caprica, uma coisa que tinha ficado meio no ar.

  14. Mica

    Mas foi o fato dela não estar com a razão, que deu força à morte do seu XO. Mostrou a todos que mesmo que ela estivesse errada, eles teriam que cumprir as ordens a risca, sem questionarem, caso contrário a morte era certa.
    Não há dúvidas de que foi uma péssima decisão militar e ela mesma sabia disso (por isso ficou se justificando tantas vezes para a Shaw com a história da navalha). No fundo a Cain era uma mulher forjada no medo e na raiva. Sua batalha contra os Cylons não foi em busca da supremacia humana, mas sim de uma vendetta pessoal. Ela culpava a si mesma pela ‘abdução’ da irmã, pois foi porque ela a deixou para trás que acabou perdendo-a. E descontou tudo nos cylons, querendo provar que ela era capaz de enfrentá-los, mesmo que para isso perdesse toda a sua tripulação.
    Eu creio que até aquele dia a Cain tenha sido uma militar sensata. É o que dá para se depreender da conversa dela com o seu XO (aliás, adoro o ator). Inclusive, é o que dá a ele coragem de colocar a sa opinião para ela naquele momento crucial. O que ele não esperava é que diante dos cylons novamente, a Cain fosse perder completamente o juízo e deixasse o seu medo falar mais alto, a ponto inclusive de matar o seu amigo e braço direito.

  15. Wannderson

    Battlestar galactica eu num curto muito, mas eu adoro as histórias que meus amigos me contam.

  16. Alessandra

    Assisti os primeiros episódios da quarta temporada de Galáctica e não foram Razor. Simplesmente sensacional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account