Log In

Opinião Spoilers

Spoiler – Spartacus: Blood and Sand

Pin it

Spartacus: Blood and Sand

Quando se fala em épicos, geralmente não dá para fugir da imagem do herói idílico e de moral inquestionável que frente o acaso do destino ou de uma grande tragédia, se vê numa posição de confrontamento contra homens e/ou instituições opressoras. Fora isso, de épicos espera-se também a construção do retrato da sociedade que antecedeu a nossa e seus muitos jogos de disputa de poder regado, claro, a muito sexo e violência. Considerando esse quadro, à primeira vista Spartacus: Blood and Sand, que estreou nesta sexta-feira (22/1) nos Estados Unidos, poderia render uma bela nova série épica em 2010. Mas, julgando pelos dois primeiros episódios, The Red Serpent e Sacramentum Gladiaturium (que vai ao ar na próxima sexta, mas já vazou na Internet), a tendência é que a boa ideia infelizmente fique só na promessa.

Assinada por nomes como o de Sam Raimi (diretor dos três filmes do Homem-Aranha e produtor de Hercules e Xena) em parceria com o canal americano a cabo Starz, o mesmo de Crash e Party Down, Spartacus: Blood and Sand não esconde em nenhum momento que tenta pegar carona em dois grandes épicos de sucessos recentes na telinha e na telona, Roma e 300 respectivamente. Da primeira tenta emular, ainda que num segundo plano, a ambientação política permeada pela ambição e corrupção e os conflitos sociais, enquanto da segundo copia o estilo visual das tomadas de ação em slow motion, algo que os trailers já indicavam. Ou seja, a série não traz absolutamente nada que já não vimos antes.

Investindo no slogan de ser o evento mais ousado da TV em 2010, Spartacus: Blood and Sand revisita a história verídica do homem que após enfrentar um comandante de uma legião militar de Roma perde tudo (incluindo a mulher), vira escravo e posteriormente gladiador até liderar uma grande revolta contra o Império. Até aí tudo bem, afinal, seria ótimo revisitar um clássico modernizando-o com os recursos atuais para (re)apresentá-lo às velhas e novas gerações. Contudo, ao abrir mão das sutilezas e sobretudo de uma narrativa elaborada como a do filme de 1960 dirigido por Stanley Kubrick e estrelado por Kirk Douglas, essa segunda releitura de Spartacus na TV (a primeira ocorreu em 2004, com Goran Visnjic no papel principal) falha clamorosamente ao apostar tudo na construção de sets que soam falsos demais e parecem saídos de um game, e na violência gráfica desnecessariamente exagerada com direito a closes de membros e vísceras sendo dilaceradas em lutas evidentemente sangrentas.

Spartacus: Blood and Sand

Condenar a série logo de cara seria leviano, é claro, mas considerando o acúmulo de clichês vistos nos dois primeiros episódios aliado à narrativa preguiçosa e seus personagens rasteiros e desinteressantes com direito a burocratas romanos e até gladiadores ‘bad boys’ na escola de formação, a ludus, não creio que o cenário vá se alterar radicalmente num sentido positivo a ponto de justificar a precoce renovação da série para uma segunda temporada (leia aqui) antes mesmo da exibição do primeiro episódio.

Assim, longe de querer dizer o que alguém deve ou não assistir, me limito a sugerir que cada um veja e tire suas próprias conclusões questionando o seguinte: para uma produção que se vende como ousada, frases de efeito como “um homem deve aceitar seu destino ou ser destruído por ele” ou a chance de ver a bela Lucy Lawless (a Xena) nua e em cenas de sexo são suficientes para uma série que mais do que um gênero, pretende ser épica?

* * *

Texto publicado originalmente no weblog Dude News.

Séries citadas:

33 Comments

  1. Raruiz

    Ainda não vi a série, mas, a possibilidade de ver Lucy Lawless nua e em cenas de sexo, já me animaram… hahahahaha
    Brincadeiras a parte, acho que vou esperar mais um pouco para ver o que vai virar esta primeira temporada.

  2. José Vitor

    Achei a resenha muito mal humorada, não sei por que motivo…

    Pelo que vi dos dois primeiros episódios, esta série tem tudo prá ser um grande sucesso.

  3. Luciana

    Assisti e já descartei esta série da minha lista, achei muita chata, concordo com a resenha…só os homens para gostar desta série…

  4. Lu

    Vou assistir pra formar uma opinião. Não achei a resenha mal humorada. Mas é uma série que tem grandes pretensões e que, aparentemente, não vingou. Roma tinha um excelente roteiro e, sim, muitas cenas de sexo e violência. Mas elas tinham contexto. É triste saber que essa série não atende às expectativas, já que prometia tanto. É um desperdício.

  5. Paullo kidmann

    discordo da resenha heheh, a série nem é tão chata.
    consegui assistir ao dois epis sem me sentir entediado…
    gostei msmo da série…!!
    lógico q quando se espera demais de uma coisa quando essa tal coisa chega vc se decepciona é fato mais no meu caso eu nem esperei tanto por ela vai ver que por isso eu gostei da série.
    gostei e recomendo…

  6. Rubens

    A serie é simplesmente patética, todos os cenários feitos em chroma-key e cenas que deveriam ser grandiosas só aparecem meia dúzia de pessoas… No primeiro episódio, o “exercito” romano nao passa de 5 pessoas, o “exercito” do povo de Spartacus sao apenas 5 ou 6 pessoas tambem… As cenas de luta sao copiadas de ” 300″ e tambem sao uma bleosta com aquele sangue de computador, os dialogos sao risiveis e assim por diante.

    Tudo muito ruim e falso. Assisti ao primeiro episodio e ja desisti dessa porcaria.

  7. Carol

    Alguém ai em cima falou que a série vai agradar os homens. Não é verdade. Adorei os 2 primeiros episódios e ao contrário da resenha, acredito que série é desprenteciosa com relação ao enredo. Os cenários, acho que foi uma boa ideia ter feito uma coisa parecida com 300, melhor do que tentar fazer uma reconstrução de arena que parece feita com cartolina.

  8. Rubens

    Ha-ha-ha-ha… “A série é despretenciosa com relação ao enredo” (para dizer que não tem enredo algum) é otimo… 8-D

    Pra ver mulher pelada (em filmes e fotos — inclusive da Lucy Lawless) tem a internet. Assistir a um seriado ruim só por causa disso?

  9. antonium

    uma coisa é ser despretensiosa mas mesmo assim mostrar alguma vida como a mistifs ou warehouse 13 e outra é ser despretensiosa e repetir todos os clichês para atrair a audiência mais jovem:cenas de sexo,visual de videogame,referencias a outros filmes ligadas ao tema,enredos simples etc.o pior que é isso que os produtores pensam do publico jovem,um publico que só quer ver o que citei acima.
    fazer algo inteligente infelizmente não é uma prioridade para alguns produtores.vamos ver se consegue emplacar mas realmente vai ser um seriado para quem espera “mais do mesmo”..só diversão sem pretensão…..

  10. Fernando

    O seriado é sensacional, a fotografia é impecável! os efeitos são maneiros, as atrizes são lindas, as cenas de luta são incriveis e emocionantes, a história ja é conhecida por muitos, muita boa mesmo! Spartacus tem tudo para ser um grande sucesso!

  11. Toninho

    A serie é muito, e muito boa. Mas se voce prestar atençao no primeiro episódio a série faz um paralelo a historia do Spartacus, porque Andy Whitfield leva o nome de Spartacus por lembrar o Rei Trácio Spartacus, então se observarmos por esse angulo a historia é um paralelo, e acredito que os autores fizeram isso de proposito para poder preencher a serie com mais detalhes e situações intrigantes na trama. Vale lembrar que o sangue exageraro que citaram acima, e uma forma ao meu ver, que representa a ira desse soldado Tracio que foi traído pela honrados homens de Roma daquela época. A série ao meu ver é brilhante e fizeram bem em renovar já 2 temporada.
    Vale lembrar que até agora Andy Whitfield, nao conseguiu falar o nome do personagem dele, isso é bem interessante.

  12. Leandro

    Ainda bem que existem criticos… pois sempre que algum diz que algo é ruim vou conferir, porque sempre é bom … basta ver pelos ganhadores de oscar quase sempre ruins, e por esse comentário acima a série é muito boa.

  13. DANI DANI

    OLHA, ACHEI DE MUIIITA MÁ VONTADE ESSA CRITICA MESMO!!!
    GOSTEI MUITO DA SERIE, NÃO SE EQUIVALE A ROMA, MAS NÃO FICA MUITO LONGE, AS ENTRIGAS COMEÇARAM A SE DESENRROLAR AGORA.E PROMETE

  14. Cleber

    Acho que com o nono episodio já se pode falar muito sobre a série… Primeiro possui ótima fotografia… Acho que o efeito de sangue e legal para não mostrar de fato os cortes e etc. quanto ao enredo, isso é uma serie, e se quiser fazer sucesso como serie não deve seguir o exemplo de lost de agregar um milhão de informações e na ultima temporada não conseguir explicar nem metade… já vemos que uma grande narrativa vai sendo construída para cada personagem…e temos grandes atuações… Acho que essa serie tem tudo pra ser um grande sucesso.

  15. Túlio

    Quem falou mau do roteiro tem que ver até o episódio 6 essa série tem as melhores reviravoltas das ultimas temporadas.

    Bem, se tratanto de uma série de tv não podemos fazer a crítica como em um filme. A partir do segundo episódio a série toma um maravilhoso os textos e falas são perfeitos o clima criado é mágico e sesação de imerção é como em um filme,
    a linguagem obviamente não é a de época e isso deixou a série tão moderna e inovadora como poucas.
    As dimensões dos poersonagens começam a ser muito bem delineadas com o passar dos episódios e até mesmo Crixus se tornou um personagem cativante com o tempo.
    A comparação com séries e filmes do mesmo genero é inquestionável, mas só o tempo poderá dizer se Spartacus tem folego proprio ou vai continuar bebendo um pouco do que já foi feito.
    Diferentes de muitas séries em Spartacus TODOS os pisódios são intensos, nunca perdendo o ritmo da narrativa, e vibrantes.
    Acredito que essa realmente é uma das melhores apostas da temporada para que gosta de um bom roteiro, cenas bem coreografadas e um direção magnífica.

    AH,
    esqueci de fazer um cometário sobre a edição.
    Meu deus qualquer editor que assite a série provavelmente fica de queixo caido em cada episódio. Com certeza o setor de edição é a melhor parte da série.
    A edição desequilibra. Não existe nada igual em séries de tv no momento.

  16. Laís C.

    Para ser um comentário crítico, foi deveras precoce a classificação. Como criticar uma série em seu todo com base em dois episódios? é assim como criticar um filme tendo por base seus 5 primeiros minutos. Eu acho que uma crítica somente pode ser considerada válida, se levar em conta o todo. Assim, critique-se, porém quando a a série estiver acabada. Para as mulheres que disseram que é uma série pra homens, estude História, se você não se interessar, não é porque é uma série de homens, mas sim pq vc não se interessa pelo assunto. Para homens que consideram somente ”ver a Xena pelada” não perca seu tempo assistindo à toda a série, a internet também tem essa função. Pras pessoas que criticaram sangue em excesso, imagens fakes como as da arena, passe a considerar o contexto, os diálogos, a história em si, assim as imagens cairão como uma luva, e pouco importa se parece cenas de vidiogame ou se cenários foram feitos em chroma-key, agora se vc leva em conta e à risca, e não assiste a filmes ou a séries por terem sido feitos nesse formato, realmente, essa série não é pra você.

    SparatcuS \o/

    The Best Legend Ever!

  17. Cassio

    Concordo inteiramente contigo Laís!

    Para quem viu os 4 primeiros episódios e já tirou conclusões creio que se precipitou, olhem a temporada inteira, analisem a história em si e os fatos e no último episódio verão que a história é excepcional, nunca vi uma série com um desfecho tão bem elaborado!eu cheguei até chora… kkkkk

    Para quem desistiu peço que olhem novamente… Não irão se arrepender…

    abraço

  18. marco

    Consegui a serie na net e achei chatissima…clone mal feito de 300/gladiator e troia…chega a irritar as cenas de luta…com as imagens sendo congeladas no estilo 300 e o sangue jorrando exageradamente…parece propaganda de vinho…as vezes fica comico até…as coreografias das lutas são TOTALMENTE chupadas de 300 dando uma sensação de Déjà vu constrangedora…não recomendo!!decepcionante…

  19. Nilton Manuel

    acho que a serie tem alguns exageros… até agora vi os 4 primeiros episódios e fiquei com a impressão de haver episódios a mais. por exemplo o treinamento dos gladiagores poderia der durado pouco tempo em vez de monopolizar todo o episídio…
    as cenas de sexo são demasiado pornográficas e para um série que se pretende ser “melhor e um sucesso” está muito longe de o ser!!!
    depois há um exagero nas mortes, o sangue…
    a história gravita numa mulher o que já não constitui novidade para o mundo do cinema. pessoalmente acho que história de Spartacus tinha muita coisa por dar, rencontrar o amor perdido no acho que não é motivo para todas aquelas situações!!!
    espero terminar os restantes espisódios e ver até que ponto o heroismo justifica um amor…

  20. Josivanreciere

    Suas criticas são insignificantes que são incapazes de abalar esta série de tão grandiosa por si só responde esses seus comentarios como disse anetriormente insignificantes!!!!

  21. Guilherme_yorius

    A série está otima, a cenas estão perfeitas são, muita violencia e ação, você é um idiota por fazer um comentário desses, se comparado com outras séries que existem por ai, iguais algumas da HBO, da Fox etc nem se comparam com está série.

  22. Erik M93

    respeito sua opinião, se não gosta tudo bem, mas eu assisti mais episódios, esta série tem algo unico em relação a spartacus, ele n é bonzinho, incorruptivel, na série mostraram um spartacus comum, com falhas e excessos como todos homem,com certa prepotencia e arrogancia para com certas pessoas, em algo relato de spartacus vc presenciou isso?

  23. Uh27

    Critica ridicula.. A serie mostra, de maneira muito ousada e semelhante, as coisas que aconteciam na epoca.

  24. carla claudio

    Comentário foi reconhecidamente fraco pelo próprio autor q fica se desculpando q assistiu dois episódios e julgou os outros 16 (Blood and Sand e Gods of Arena). O enredo é inovador e moderno, personagens humanos, com qualidades e defeitos. O bad boy q ele deve ter se referido foi o Crixus, q no final da série torna-se um personagem mais simpático que o próprio spartacus, cheio de ódio e rancor… Acho que ninguém qr saber qm inventou tal efeito, ou qm fez isso primeiro, queremos é enredo de qualidade, personagens complexos, tudo isso encontramos na série. Enfim, crítica de qm qr ter algo para dizer sem ter o que pensar.

  25. Teohedux

    “Contudo, ao abrir mão das sutilezas e sobretudo de uma narrativa
    elaborada como a do filme de 1960 dirigido por Stanley Kubrick e
    estrelado por Kirk Douglas, essa segunda releitura de Spartacus na
    TV (a primeira ocorreu em 2004, com Goran Visnjic no papel principal)
    falha clamorosamente ao apostar tudo na construção de sets que soam
    falsos demais e parecem saídos de um game, e na violência gráfica
    desnecessariamente exagerada com direito a closes de membros e vísceras
    sendo dilaceradas em lutas evidentemente sangrentas.”

    O cara q fez essas criticas deve gostar dos filmes de Arnaldo Jabour, diferente dessas outras histórinhas recriadas sobre spartacus antes que nada tinham haver com a Roma real, esse cara ta defecando pela boca!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account