Log In

Spoilers

Spoiler: Resumo da Semana (4 a 10 maio de 2008)

Pin it

Cena de Two and a Half Men

E chegamos em maio, mês de seasons finales, repleto episódios emocionantes na TV. Esta semana, enquanto os britânicos conheciam a filha do Doctor Who, os americanos tiveram os finais de temporada de 30 Rock e Scrubs, retornos em Desperate Housewives, revelações inesperadas em Gossip Girl e o inédito crossover de roteiristas de CSI e Two and a Half Men.

Spolier Alert ligado, confira abaixo ainda comentários sobre os episódios da semana que passou de ER, Greek, Grey’s Anatomy, House, One Tree Hill, Reaper e, claro, de Lost. De tanto torcerem contra, Cane foi cancelada, Nestor Carbonell perdeu o emprego e acaba de reassumir o papel do misterioso Richard Alpert.

30 Rock: Cooter (2×15)
Data de Exibição: 8/5/2008
MVP: Alec Baldwin

Está chegando ao final de sua segunda temporada a melhor série de comédia hoje no ar. E acaba por cima. E acho incrível como as piadas da série são tão boas que mesmo após ter visto o episódio é possível lembrar-se delas e rir e ler sobre o episódio e continuar rindo. Edie Falco volta a participar da série para livrar Jack de seu emprego no governo. E tivemos também a ótima participação de Matthew Broderick, como um político desiludido que tenta há anos ser demitido sem sucesso e que além disso, tem que conviver com um apelido dado pelo Bush, Cooter Burger.

Com Jack no governo nada mais a esperar de 30 Rock do que satirizar a atual administração dos EUA. Entre canetas e goteiras, tivemos a guerra contra os pobres e a bomba gay (hilária toda a história e o final com a bomba vazando na sala do pentágono. E se acham que é apenas zoação, leiam este texto aqui). A parte do Tracy e seu jogo de videogame pornô foi hilária e quando aparece Frank no final tendo passado dois meses sem parar jogando, isso foi a cereja no bolo. Ainda tivemos Kenneth tentando ir para as Olimpíadas, sua briga com seu inimigo e a parte dele entregando a admissão foi absolutamente brilhante, assim como o final. E pra completar tivemos a Liz achando que estava grávida e dizendo:

I’m just gonna be a kick-ass single mom. Like Erin Brokovich, or Sarah Connor.

(Anderson Vidoni)

Cena de Desperate Housewives

Desperate Housewives: Opening Doors (4×14)
Data de Exibição: 4/5/2008
MVP: Dana Delany, Felicity Huffman, Rachel G. Fox

Só porquê eu fui mencionar certas perdas que o show teve semana passada, não apenas Orson retornou, como o casal gay reapareceu e ainda por cima tivemos também o já esquecido Karl. Apesar de eu adorar Orson, um envolvimento com Edie (de qualquer natureza) é preterível a sua saída. Os dois não formam um casal interessante e eu não consigo enxergá-los como amigos tão pouco. A volta do meu tão amado casal gay naquela traminha inútil da Gaby foi decepcionante, mas a cena em que os dois discutiam sobre quem era mais másculo foi legalzinha. Já a participação de Karl foi inútil e não adicionou nada a trama. O plot dos Mayfair deu mais um passo de bebê para frente, e Katherine reencontrou seu ex-marido. A cena me deixou toda arrepiada; o texto de Jordon Nardino e Dahvi Waller saiu extremamente poderoso da boca de Dana Delany (se essa mulher não for indicada ao Emmy…). Mas a melhor e mais interessante storyline do episódio foi mesmo a de Kayla Scavo. Já tínhamos visto antes que a garotinha era terrível, de uma maneira fria e calculada, não daquele jeito que os outros filhos dos Scavos são. Mas aqui ela mostrou sinais claros de sociopatia e se levada à frente, essa será uma história muito boa. Só espero que eles não desviem o foco para mais uma crise no casamento de Lynette e Tom. (Thais Afonso)

Doctor Who: The Doctor’s Daughter (4×06)
Data de Exibição: 10/5/2008
MVP: David Tennant, Georgia Moffett

É possível um episódio ser ao mesmo tempo decepcionante e delicioso? É exatamente assim que eu vejo The Doctor’s Daughter. Confesso que esperava muito mais da aparição de uma filha do Doutor, mas fiquei com a impressão de que foi um episódio isolado, sem grandes conseqüências para Doctor Who como um todo. Sem falar na quantidade de acontecimentos que acabaram minimizando o drama vivenciado pela população de Messaline. Por outro lado, foi delicioso ver o carinho entre pai e filha nascendo e ela assumindo tanto da personalidade dele. O interessante é que o final nos dá a oportunidade de ter uma continuidade caso a produção assim o deseje. Infelizmente a participação de Martha Jones foi irrelevante, era apenas mais uma personagem da tela.

A grande novidade é que Georgia Moffett é na verdade filha do ator Peter Davidson, que interpretou o Quinto Doutor. Como disse David Tennant ‘nós pudemos ver a filha do Doutor interpretada pela filha do Doutor’. E semana que vem, Agatha Christie! (Mica)

ER: Tandem Repeats (14×18)
Data de Exibição: 8/05/2008
MVP: Aida Turturro

A situação de reféns deixou Morris diferente e precisando de terapia. Sheryl (Ainda Tuturro, de Família Soprano) segue com complicações, e após sua 4ª cirurgia, a paciente de Neela é entubada e fica à beira da morte. Deprimida e chorosa com o fato de ser amiga de Sheryl, a indiana leva um carão de Dubenko que diz que como cirurgiã, ela não pode ter essa ligação íntima com paciente nenhum. Sam e Gates são pegos no flagra: uma gravação de áudio e vídeo deles fazendo sexo no hospital é exibida durante uma reunião de Morbidez e Mortalidade. Pratt, num relacionamento firme com Bettina, consegue colocar seu nome entre os finalistas para a escolha do novo chefe do PS. E Abby, mesmo depois de ter aceitado emprego em outro hospital, consegue o cargo de atendente no County no último minuto do episódio e, timidamente, comunica à Kovac deixando uma mensagem no celular. Semana que vem, é o season finale com retorno de Kevin Moretti e participação de Steve Buscemi. (Thiago Sampaio)

Gossip Girl: All About My Brother (1×16)
Data de Exibição: 5/5/2008
MVP: Kelly Rutherford, Leighton Meester, Taylor Momsen, Matthew Settle

Tantos MVPs não são apenas indecisão crônica por parte da autora. All About My Brother foi o episódio melhor atuado de toda a série. Todo o elenco estava afiadíssimo e graças ao excelente roteiro, mais da metade dos personagens tiveram cenas de destaque. E falando no roteiro, ele soltou algumas bombas na cabeça daqueles que não lêem spoilers. Não apenas é Eric o personagem gay, como seu namorado (ou ex) é Asher, o namorado fake de Jenny, que não consegue superar o escândalo e desiste de Guerra pelo trono, deixando-o para Blair, que convenhamos, o merece muito mais. Georgina prova ser pior do que imaginávamos. Não satisfeita em ter drogado S no episódio passado, ela agora ameaça, chantageia a loura e ainda expõe o homossexualismo de Eric para Lily na mesa do jantar. E tudo só porquê ela pode. E parece que ela sabe de mais, muito mais. Se eu fosse Serena, teria cuidado, afinal, sua amiga vingativa tem um vídeo seu cometendo assassinato! Não, nós não vemos a cena, apenas a confissão melindrosa de S para B no final do episódio. Os realizadores de GG certamente aumentaram bastante o nível, será que eles conseguem mantê-lo? Não é muito fácil escrever a continuação para a trama da protagonista de um drama teen cometendo assassinato… (Thais Afonso)

Greek: 47 Hours and 11 Minutes (1×17)
Data de Exibição: 5/5/2008
MVP: Scott M. Foster

As fraternidades vivem o momento mais esperado do ano: passar um fim de semana com os pais dos calouros. A tradição pede para que cada fraternidade organize um evento com os pais. No caso da Kappa Tau, mantém o ritual de sempre fazer um churrasco anual, sendo completamente organizado pelos calouros. E Rusty, com isso, acaba entrando numa tremenda enrascada, porque ele tem vergonha de mostrar a pessoa que ele se tornou aos seus pais.

Além disso, a vista do Senador Logan também gerou uma reviravolta em Cyprus-Rhodes, ainda mais porque a “ZBZ” está organizando todo o evento. Foi um episódio divertido, que deu para observar a relação existente entre Rusty, Casey e os seus pais. Enquanto que Casey não tem vergonha nenhuma de mostrar o que ela realmente é, Rusty não se sente a vontade de contar aos pais sobre a sua fraternidade e o que ela realmente faz. E o mais importante de tudo para esses jovens calouros foi que eles descobriram a faculdade é uma forma de corromper a personalidade deles, mostrando o que eles são de verdade. (Vinicius Silva)

Grey’s Anatomy: The Becoming (4×14)
Data de Exibição: 8/5/2008
MVP: T.R Knight, Sandra Oh

É definitivo, Grey’s voltou mais madura nessa temporada, principalmente depois do hiato. Prova disso é que tivemos um episódio que não houve cenas de amasso, apenas um beijo gay entre dois soldados americanos(é, soldados também amam). Alguns vão dizer, “ah, mas Callie ficou de agarra-agarra com Sloan”, sim, é verdade, mas a série não explorou isso, muito pelo contrário, explorou os motivos que os levaram a ficar se agarrando. Callie com medo da sua possível atração (ou seria identificação) com Hahn, e Mark, bom, Mark se dando conta que pode ter transado com todas as mulheres do hospital, mas ele é apenas isso, uma transa.

George e Lexie cada vez mais próximos, e nessas horas percebemos os erros que Shonda cometeu, Lexie combina bem mais com George do que as outras que ele ficou (apesar de que eu torço por ele e Izzie), mas ficará muito estranho mais uma do hospital se apaixonando por ele, como disse, como pode o nerd do hospital ser o que pega mais mulher na série? Christina se incomoda pela falta de reconhecimento de Burke no “Oscar” que ele ganhou, e demonstra o quanto a vida dela ficou vazia desde a saída dele, e é dela a cena do dia cantando “Like a Virgin” com direito a um gritinho de Lexie no refrão. E Meredith tem se focado na sua carreira, ao mesmo tempo que tenta esquecer Derek, e bom, ela teve que ouvir de mais uma pessoa que ela tem medo de se comprometer, mas como todo humano que se preza, basta um terapeuta falar pra nos darmos contas de nossas falhas. (Paulo Silva)

Cena de House

House: Living the Dream (4×14)
Exibição: 5/5/2008
MVP: Hugh Laurie

Durante a inspeção de creditação do hospital, que deixa Cuddy apavorada com o perigo de ser demitida, House inventa de seqüestrar o astro da novela que é fã, por achar que o ator tem um tumor cerebral. O diagnóstico foi feito graças ao ritmo das falas na novela, que caiu de 2,1 pra 2,9 segundos. Impressionante… Não era câncer. Não era lúpus ou sarcóidose. Era alergia ao quinino da soda tônica que o ator passou a tomar. O diagnóstico só foi feito depois de um tratamento que poderia terminar em morte… e que resultou numa multa de 200 mil ao hospital e a quase demissão de Cuddy. Ainda vimos House e Cameron, que enquanto arrumava os arquivos de House dava palpites no diagnóstico, falarem sobre a Thirteen existir apenas pra ser uma substituta dela, que sente falta do trabalho, mas não de House. E Amber ajuda Wilson a comprar o colchão que ele não queria. Ou algo assim… (Thiago Sampaio)

Lost: Cabin Fever (4×11)
Exibição: 8/5/2008
MVP: Terry O’Quinn e Michael Emerson

Anos 50, vemos o nascimento de John Locke, prematuro, lutando para sobreviver (ou seria o “milagre da cura”?). Depois o pequeno John é entregue para a adoção, em um lar postiço, temos revelação de que Richard Alpert conhecia Locke desde pequeno e tentou levá-lo duas vezes para uma “escola” – seria a Ilha?

No navio um soldado da tropa de Keamy acaba morrendo devido ao ataque do monstro da fumaça negra, o que o faz mudar o protocolo e retornar a ilha para eliminar todos que ali vivem. Ao descobrir que tem um traidor, Kevin…ou melhor Michael, Keamy tenta matá-lo, mas Michael se salva mais uma vez e a arma não dispara. Sayid consegue a ajuda do capitão e volta à praia em um bote para tentar salvar as Sayid consegue a ajuda do capitão e volta à praia em um bote para tentar salvar as pessoas de um massacre.

A parte mais impressionante do episódio acontece quando Locke encontra a cabana de Jacob e ninguém menos que Christian Shepard responde como uma espécie de “representante” da entidade. Porém, como Locke não sabe que ele é o pai morto de Jack, o momento de surpresa maior fica para a revelação de que Claire está junto com seu pai. Será que ela está morta?

Por fim, Locke ouve a solução de Jacob para salvar a ilha e esta é bem simples, movê-la. Como isto será feito é um grande mistério que devemos ver no final da temporada. Destaque para as mortes do Doutor (que havíamos visto o corpo no outro episódio) e do capitão, ambos mortos por Keamy. (Gabriel Bonis)

One Tree Hill: Cryin’ Won’t Help You (5×16)
Data de Exibição: 5/5/2008
MVP: Paul Johansson e Sophia Bush

Se você estava preocupado com os últimos episódios que a série estava exibindo, como se estivesse perdendo um pouco o seu fôlego, pode ficar tranqüilo. Depois desse capítulo, a ótima quinta temporada está praticamente salva, com poucos delizes, mais acertos do que erros, mais momentos emocionantes e uma evolução significativa, tanto das suas histórias quanto dos seus personagens. E, ao que parece, Dan só tem mesmo mais seis meses de vida e ele só está querendo salvar a relação com o seu filho Nathan, mas tem encontrado muita resistência por parte dele, que não esquece das atrocidades que o seu pai fez.

O momento da cirurgia de Angie (bebê que a Brooke está cuidando) está se aproximando e ela tem se mostrado uma pessoa muito forte, criando até uma linha de roupas para crianças dentro da sua empresa. Apesar de alguns momentos soarem realmente desnecessários como, por exemplo, na cena em que Quentin começa a dar conselhos ao Nathan para que ele volte a jogar basquete, ou ainda as cenas entre Millicent e Mouth, o episódio seguiu a regularidade, característica marcante dessa temporada. E como explicar a ascensão que a série teve depois de um quarto ano tão ruim? O grande mérito de One Tree Hill está na forma com que o programa tem moldado os seus personagens, desde o início, o que soa importante para que a série continue mantendo este bom momento. (Vinicius Silva)

Reaper: Greg, Schmeg (1×16)
Data de Exibição: 6/5/2008
MVP: Ray Wise

O episódio foi focado no ex-namorado de Andi, o Greg, nem lembrava mais dele, o cara vendeu a alma pra ter uma espécie de controle mental diante de Andi, quase um poder jedi. O que ele não sabia é que quando ele ficava nervoso liberava o seu ‘lado negro’, que se manifestava com a forma do seu vilão favorito de filmes de terror, um louco com uma moto-serra que fazia de tudo pra matar Andi e Sam.

No fim, Sam após descobrir tudo isso usa o cartão de ‘saída livre do inferno'(“Get Out Of Hell Free”) que o Diabo havia lhe dado para salvar a alma de Greg e finalmente voltar a ter paz com Andi.

Destaque pra trama do Bem e sua esposa, finalmente o cara teve coragem e assumiu seu namoro com Cassidy (Kandyse McClure, a Dualla de Battlestar Galactica) protagonizando uma das cenas mais engraçadas quando Ted pega os dois juntos. (Lucas Leal)

Scrubs: My Princess (7×11)
Data de Exibição: 8/5/2008
MVP: Zach Braff

Este foi um episódio especial, foi a “series finale”, ou “NBC finale” do seriado. Para quem não sabe, a série irá ser transmitida na próxima temporada pela ABC. Além disso, ele foi dirigido pelo próprio Zach Braff. Com tudo isso, muita expectativa foi criada. Porém houve um pequeno problema, o episódio deveria ter sido exibido há semanas atrás. A ordem de produção foi diferente da de exibição o que causou uma grande falta de continuidade.

Devido a greve e a não produção de episódios após todo o ocorrido, resolveram que este seria o último episódio da temporada. Kelso ainda está lá, Keith idem e o quase beijo de JD e Elliot, da última season finale, ainda é comentado. E depois de toda esta confusão, temos ainda um episódio onde Dr. Cox conta para seu filho uma história do hospital, mas como se fosse uma vila medieval.

Os destaques do episódio vão para as mais divertidas figuras criadas para os personagens do seriado e para a beleza de Elliot em seu vestido de princesa. Porém o episódio em si foi fraco e a gangorra de Scrubs continua, após um muito bom capítulo na semana passada, vem este mais fraco. Isso ocorreu a temporada inteira e na anterior. A série já esta meio desgastada e espero que chegue logo ao fim, mas um fim decente. Thanks ABC. (Anderson Vidoni)

Two and Half Men: Fish in a Drawer (5×17)
Data de Exibição: 5/5/2008
MVP: Holland Taylor

Episódio sensacional escrito por dois roteiristas de CSI (Naren Shankar e Carol Mendelsohn), consolidando a parceria que levou os roteiristas das duas séries a trocarem de papéis por uma semana. Diria que este foi o melhor da série nessa temporada e com uma reviravolta para deixar muitos fãs de dramas com inveja. Impagáveis as cenas dos depoimentos, cada personagem mostrando o que tem de melhor – ou pior – em si. Alias, ouso arriscar que Two And Half Men tem a família mais disfuncional do mundo das séries, superando até os poderosos Darlings de Dirty Sexy Money.

A grande reviravolta foi que o ótimo Teddy faleceu, e ele não era um milionário e sim um vigarista que tinha um caso com a sua “filha” – que acabou sendo presa – não porque o matou, mas sim pelos inúmeros golpes que aplicou. Muitos momentos tiveram destaque no episódio, como quando Charlie está na delegacia e várias prostitutas passam falando com ele e a ultima – do episódio Winky-Dink Time – reconhece o Alan, muito bom. E durante o episódio foi mostrado como o organismo de Jake (alguém mais concorda comigo que o ator Angus T. Jones está se tornando ótimo para comédia?) digere os diversos alimentos e que acaba resultando em um peido fedorento. Sério, deu vontade de assistir CSI. (Paulo Silva)

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

27 Comments

  1. Rafa Bauer

    Essa semana foi de ótimos episódios mesmo…
    Pena que não tem comentário de Medium aqui…

    Grey’s foi muito boa, mas o da semana anterior, com a participação da Addison, foi melhor… aliás, o melhor da temporada.

    Gossip foi excelente, com um final de deixar o cabelo em pé.

    E o de Lost foi excelente, como sempre. Só que acho que já faz alguns episódios que a temporada perdeu a força inicial…

  2. Lucas "Gandalf" Leal

    House pra mim se recuperou depois do episódio mais fraco da semana passada, a discussão entre Amber e Wilson foi demais…ele com todo aquele instinto protetor se deu mal com a moça…

    Lost foi um episódio pra lá de louco, Twin Peakes total!e no fim a solução de mexer a ilha foi demais…agora tá explicado como eles vão fugir do tsunami!!!

    Reaper fui eu mesmo que fiz a coluna sem muito a comentar…a cena do triangulo amoroso foi hilária mesmo, a série segue bem e tem tudo pra ser renovada e melhorar um pouco na proxima temporada…

  3. Mica

    Vixe, ao ler os spoilers de Lost e House não me animei não. Espero que os episódios sejam mais interessantes que os spoilers predizem… (mas fico feliz de termos Richard novamente).

  4. Ana

    Mica: Esse episódio de House foi BEM legal. E eu realmente demorei o maior tempo para ver que o ator da novela… era o cara que fez Brothers and Sisters (e que, por concidencia, também era ator na trama).

    E realmente, esse episódio de Gossip foi muito bom. A entrada da Michelle deu um up na série (e, ok, eu continuo achando a Leighton bem fraquinha…)

  5. Paulo Fiaes

    bom, vamos lá.

    House

    sério, está fraco demais, esse episódio tinha tudo pra ser bom, mas teve um final mto, mas mto fraco. como tava conversando com uma amiga ontem, a série parou de Ousar.

    One tree Hill

    sim, é a temporada mais regular da série, tem tudo pra superar a primeira temporada, que é considerada por mtos como a melhor temporada da série. acho q o grande merito da série foi olhar para o passado e ver onde acertou e onde errou.

    gossip girl

    o episodio foi digno de série adulta, como thata falou, um roteiro primoroso, mas com essa revelação no final, agora a série atingiu um novo patamar e ou cria otimas resoluções pra se manter nele, ou se afunda de vez, perdendo toda credibilidade q conseguiu. eu, assim como outras pessoas, qndo começou a série falamos mal horrores dela, e agora nos rendemos as boas historias que a mesma produz. mas, ja me enganei com the oc e sua otima primeira temporada, e ainda é mto cedo pra dizer se gossip girl vinga ou vai pro buraco.

  6. Lucas "Gandalf" Leal

    Paulo discordo, não vejo qual o motivo do final ser fraco, eles descobrem a doença (como sempre) tratam e curam o cara
    esse episódio teve o diferencial do House ter acertado na sorte, como já havia acontecido algumas vezes, e ele estava errado e isso foi bem legal
    toda a trama da compra do colchão apesar de forçada foi interessante…bem mais real q o do episódio anterior discutindo ‘horarios de visita’ do wilson!

    e Mica pode se animar pra mim esse episódio de Lost é ótimo, só não achei melhor que o do Desmound nessa temporada…até pq ia ser dificil conseguir isso!

  7. Rafael

    “Traminha inútil da Gaby”???

    Só se você acreditar que realmente o trabalho da inquilina é fazer tatuagens…

  8. Vinicius Silva

    Acho que ninguém ver Greek =\ aiuahiuahuaui

    Eu somente consegui ver hoje o episódio 16 de Reaper e uau! A série melhorou bastante as tramas, ta conseguindo mesclar muito bem o humor, com os dramas, com o toque que ela tem daquele romance também levado pelo humor.

    Decerto o 12 e 13 episódios foram bem normais, não mudando em nada o que eles estavam fazendo. No entanto, esses três últimos. 14, 15 e 16 foram muito bons. Eu não esperava realmente, foi ótimo sentir que a série está evoluindo.

  9. Gui Barranco

    Mica,
    Tô louco pra ver esse episódio do Doctor Who, fiquei super curioso com o trailler no final do episódio 5 e ADOREI a volta da Martha! O episódio 5 foi ótimo especialmente pra ver como a Donna e a Martha interagem de forma muito diferente com o Doctor, apesar das duas adorarem ele. Estou gostando da temporada.
    Mas o que me chocou mesmo foi o finale da segunda temporada do Torchwood…. TOTALMENTE inesperado…. BLOODY CARNAGE!!!!

  10. Lara

    OTH
    A quarta temporada foi ruim??? que é isso, foi maravilhosa, lógico que tem erros mas eu gostei demais da quarta temporada. Quanto ao episódio, pra mim foi normal, não surprendeu mas também não fez feio.

    Grey’s Anatomy
    Gente, o que foi a Sandra Oh cantando????? Linda a cenaaaa!!!! e melhor ainda, foi a cena dela falando com o Richard, ela esteve brilhante, e ela merece o título de estrela da serie, não a Izzie…
    Quanto ao George, até que enfim axei alguém que concorda comigo, eu sempre torci por Izzie e George, porque, eles primeiramente eram parceiros, amigos, a relação não era baseada no sexo, ao contrário das outras relações de Grey’s.

  11. Mica

    O finale de Torchwood me fez chorar, sinceramente. Aquilo foi tão triste…
    Eu não gosto da Martha, todo mundo sabe disso, mas acho legal a forma madura como a Donna aceitou a antiga companheira. Sente a diferença da forma como Rose reagiu ao conhecer Sarah Jane? Donna sabe o que quer e não se deixa diminuir por pessoa alguma. Martha também cresceu como pessoa e finalmente aprendeu a não ficar idolatrando o Doutor (se bem que eu acho que lá no fundo ela ainda o venera). Infelizmente isso não me ajudou a gostar mais dela…
    Agora, quem eu amei mesmo no episódio 06 foi a Jenny. Muito gracinha ^_^.

  12. Luiza

    Algué pode me dizer que estória é essa de filha do Dr. Who ? A martha vai voltar,não era a Rose que ia aparecer nuns eps?

  13. Pingback: Nas Telas Americanas « Séries Addict

  14. Thais Afonso

    Rafael, acho que ficou óbvio que o “trabalho” da inquilina é tráfico de drogas, né? Ainda assim, inútil.

    Sandra Oh pro Emmy pela impecável cena do monólogo! Que você sequer comentou, Paulo. Shame on you.

  15. Paulo Fiaes

    a cena de Sandra Oh no monologo é mto boa, mas a cena do Like a Virgin, ri demais. e pow, texto curto, n dá pra falar de tudo, por exemplo, a outra grande cena do episodio foi a pagação que Mark deu em Rose, sério, acho q Mark está virando meu idolo. #prontofalei

  16. Thais Afonso

    Eu não gosto da Rose, então vibrei quando Mark dá aquela pagação nela. Mas nem foi a cena mais engraçada do episódio, que teve muitas.

  17. Bernardo

    O que gostei do eps de Grey’s é que eles entraram em termos como o Isaiah Washington p/ usar a img dele na série (ainda tenho meus traumas da Prue sendo constantemente citada em “Charmed” e nem uma fotinho dela).

    E tb gostei do monólogo da Cristina – dava p/ perceber que ela passou a temporada inteira tendo suas habilidades esnobadas (pior ainda quando a Hahn entrou) e o prêmio do Burke só fez as coisas aflorarem. Sandra Oh domina!

  18. Mica

    Luiza, Martha Jones volta para 5 episódios dessa temporada, e Rose volta para…não sei quantos, mas volta.

  19. Mauricio

    Uma parte que achei muito engraçada tb no episódio de Two and a Half Man foi quando a Berta entra no quarto onde o Tedd faleceu e aí quando ela sai ela fecha a maçaneta da porta com o casaco dela pra n deixar digitais… rsrsrssrsrssr. Muito massa. Apesar de pouca gente dar valor a ela, acho a Berta uma das personagens mais engraçadas da série, e tb uma das que melhor atua (não é à toa que concorreu ao Emmy esse ano de melhor atriz coadjuvante).

  20. Majo

    Como faço para assitir os novos episodios do Dr Who. Ainda não vi nenhum desta cuarta temporada ya que o site que eu frecuentava não está mais disponivel.

  21. Fernando dos Santos

    Eu acho que essa troca de roteiristas vai ser mesmo mais interessante para Two and Half Men,pois deve resultar no mínimo curioso ver um episódio de sitcom escrito por roteiristas de uma série policial.Do outro lado , episódios cômicos em CSI não são novidade(só esta temporada já teve pelo menos dois até o momento)

    Em Lost a storyline do Jacob e a cabana já está ameaçando cair na enrolação,com a inclusão do pai do Jack e a Claire nesta trama.

  22. Bernardo

    E a Warner fez de novo … entregou o grande segredo de GoGi no comercial. Tá soda, hein!

  23. Paulo Fiaes

    Fernando

    a troca de roteiristas ja teve na semana passada lá fora, aqui no Brasil ainda n sei qndo vai ser exibida.

    e a warner foi lamentável

  24. Ivna Silvestre

    Eeei,
    quando vai começar a passar one tree hill 5ª temporada no Brasil ??
    e em que canal ??
    espero que seja na foz, mesmo, porque fox life só tem na sky, que é o dobro do preço da tv a cabo que eu uso.
    eu nao espero mais pra ver esse episodio de GG, tão comentando ~tão bem sobre ele ! e o final… desde quarta feira passada fiquei chocada e passei 20 minutos pensando o que serena podia ter feito.
    esse negocio do one tree hill tá me matando! quero muito assistir a 5ª temporada ! acompanho a serie desde o começo…
    espero que seja tudo o que estao falando mesmo…
    mas gossip girl, essa reta final tá perfeita, eu vejo que gg pegou o seu rumo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account