Log In

Spoilers

Spoiler: o que esperar da terceira temporada de My Name Is Earl

Pin it

My Name Is Earl

O 3ª ano de My Name Is Earl estréia hoje (18/5) no FX, às 20h, com um belo atraso em relação ao calendário da série nos EUA: a NBC já exibiu toda a temporada. Temporada que muda um pouco a dinâmica da série após os eventos do season finale.

Influenciado pelo karma, Earl assume um crime cometido por Joy e é condenado à dois anos de prisão. Agora a sua preocupação não é só em completar a lista: é sobreviver à dura experiência na prisão. Aqui, relatarei não só seu tempo na prisão, mas toda a temporada. Se quiser ficar longe de spoilers, fique longe desse texto.

Earl encontra entre os prisioneiros vários amigos e inimigos que precisam ser recompensados pelos erros de seu passado. Também ajuda o atrapalhado diretor do presídio (Craig T. Nelson, Coach, The District) em algumas tarefas, como acabar com brigas de gangues rivais, o que lhe garante certificados que reduzem sua pena. Seu irmão, Randy, arranjou um emprego de carcereiro pra ficar ao seu lado (depois de não conseguir ser preso apenas pra virar um companheiro de cela) e auxilia Earl nas tarefas, que são tão bem executadas que o diretor pensa duas vezes em liberá-los. Ele acaba passando mais da metade da temporada na cadeia, e quando finalmente sai, sai mudado.

Depois de se ver livre, Earl percebe que apesar de há dois anos trabalhando em sua lista, o karma não o recompensou de maneira apropriada, passando a duvidar da existência dessa força. É quando decide jogar a lista fora e voltar a ser como antes: Bad Earl. Ele fica insuportável: egoísta, ladrão e boca suja. Como seus amigos estavam acostumados com o Good Earl, resolvem fazer uma intervenção pra que ele retorne à fazer os trabalhos de sua lista. Mas ele sai irado antes de ouvir os argumentos. Na rua, se vê perseguido por um papel. A lista sendo trazida de volta pelo vento? Depois de correr, percebe que aquilo era na verdade um papel qualquer. Enquanto comemorava, numa cena semelhante à do episódio piloto, ele é atropelado por um carro dirigido por Billie (Alyssa Milano, Charmed), ex-noiva de seu colega de prisão (Michael Rapaport, The War at Home). Assustada, Billie vai checar o inconsciente Earl e também acaba sendo atropelada. Os dois permanecem inconscientes no asfalto.

E aconteceu a greve dos roteiristas.

De volta à TV americana a partir do dia 3 de abril, os novos episódios de Earl retomam com seus amigos levando-o ao hospital. Mas tudo dá errado. Depois de roubarem a ambulância com ele dentro, usarem desfibrilador em sua cabeça, deixá-lo cair e ser levado por uma caminhoneira que o violentou sexualmente (!) e ainda deu um tiro de espingarda em sua bunda, finalmente chegam ao hospital onde ele é diagnosticado num severo caso de coma.

Internado num leito do próximo de Billie, delirando com sua vida misturada a um seriado típico dos anos 50, Earl permanece em coma até Randy perceber que, ao listar alguns itens da lista, seu irmão melhorava. Isso nos leva até o episódio Killerball, quando manipulado numa cadeira de rodas por controle remoto, Earl finalmente acorda de seu coma após receber uma bolada durante um jogo de futebol para deficientes – que contava com a presença de Kevin Rankin, que interpreta Herc, o amigo de Jason Street em Friday Night Lights. Após uma pequena comemoração de seus amigos, Earl se lembra que fora atropelado e imediatamente pergunta por Billie, que continuava em coma.

Depois de encontrá-la, Earl resolve se casar com ela. Pra sua infelicidade, Billie se revela uma pessoa horrível. Apesar de fazer sua própria lista, ela a finaliza em apenas 12 horas, ignorando por completo o mal que causou à um rapaz interpretado por Jon Heder, o Napoleon Dynamite. Isso basta para que Earl escolha a lista ao invés dela… Mas Billie ataca de maneira cruel: ela desfaz todos os itens de Earl, um por um, colocando toda a cidade contra ele. Mas, ao fugir da polícia, Billie se refugia num território Amish, onde muda de verdade. Uma Amish, aliás, poderá ser tornar namorada de Randy.

O 3ª ano prometia, mas não mostrou a que veio. Acabou sendo inferior até a 2ª temporada. Depois de alguns episódios horríveis e um audiência muito baixa, o karma não vem se mostrando muito bom pro seriado, que não parece ter fôlego para ir além do quarto ano. Não me levem à mal, ele tem uma boa premissa e seus momentos, mas… alguns episódios foram muito fracos. Se quer tentar sua sorte, siga com Earl, todo domingo, às 20h, no FX.

Séries citadas:

7 Comments

  1. Lucas "Gandalf" Leal

    mto bom o texto, mas ah cara discordo…acho q a temporada acabou sendo do mesmo nivel da terceira…tivemos bons episódios e alguns fracos, foi bem montanha russa igualzinho foi a segunda…
    e não acho que o terceiro ano ‘prometia’ pra mim a tendencia era essa ser no nivel do segundo ano e pra mim foi satisfatorio…
    agora concordo pela audiencia o seriado deve encerrar no seu quarto ano…(mas não por qualidade aonde podia ir pelo menos mais uns 2 anos fácil mantendo esse nivel mediano)

  2. Eric Fernandes

    O começo da temporada – aquele que o Earl ainda estava na prisão – teve episódios brilhantes. A temporada promeria mesmo, mas infelizmente a série decaiu consideravelmente depois que ele saiu. Ficou saturada, as piadas não funcionavam mais e pra mim a série pulou o tubarão quando colocaram ele em coma (aquela sitcom que ele participa nos seus sonhos é extremamente bizarra). Abandonei a série sem dó. Pena.

  3. Lu Lima

    Ai, eu parei na 1º temporada, infelizmente e gosto muito da série. mas se isso que vc descreveu foi “ruim, inferior ou sem fôlego”, me desculpe, mas tô rindo demais do lance da ambulância roubada!!! kkkk…

  4. Thiago

    Lucas (1) Earl na prisão foi um baita gancho. Como disse o Eric (2), o começo até que foi legal, mas eles perderam a mão. O “remake” do episódio de Cops foi um pé no saco. E o episódio com Jon Heder… horrível. Teve muito mais baixos que altos.

    Lu (3) O retorno da greve foi exatamente um dos melhores episódios. Não fosse o lance do sonho da série dos anos 50, ia ser legal, mas… com já falei: teve ótimos momentos (começo da temporada, essa da ambulância) mas teve outros péssimos. Não vejo a série indo mais longe. O que é uma pena, pois gosto MUITO de Earl

  5. Lucas "Gandalf" Leal

    concordo aquele episódio de Cops foi podre, mta piada reciclada…
    mas sinceramente apesar do ótimo gancho eu não esperava mto coisa dessa temporada não!!!
    e bom mta gente criticou mas eu adorei o episódio do musical pra mim foi ótimo…e o do Cops q eu odiei mta gente adorou!ou seja talvez os episódios ‘ruins’ q a gente esteja falando pode ser os bons pra outros hehehe
    e quanto ao coma eu particularmente achei mto non-sense mas não achei nem de perto ruim…
    e tb não achei q decaiu depois q ele saiu…o episódio do Bad Earl foi sensacional hahaha
    esse season finale tb foi legalzinho e bom tiveram outros episódios medianos pelo caminho…(como aquele da moto)

  6. Thomaz Jr.

    O começo da temporada foi bom. A série precisava de uma renovada.
    Porem, depois que Earl sai da prisão a série perde totalmente a graça. Aqueles delirios em forma de sitcom que inicialmente eram engraçadinhos duraram uma eternidade. Personagens que rendiam bons momentos como Randy e Catalina perderam a expressão. A personagem Billie não tem carisma nenhum (graça mto menos).

  7. João Nilson

    Eu continuo gostando bastante de My Name Is earl pq é um seriado totalmente imprevisível, não tem como saber como vai ser o da semana seguinte, nem se ele terá o tempo normal de duração (não me lembro de ter visto uma temporada de qualquer programa com tantos episódios especiais)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account