Log In

Spoilers

Spoiler: Beyond Here Lies Nothin’, a season finale de True Blood

Pin it

True Blood- Beyond Here Lies Nothin'

Chegou aquele momento em que os fãs mais fervorosos começam a sentir aquela pontada de nostalgia – o sofrimentoo por ter de esperar mais um ano inteiro até a próxima temporada. Esse é o lado ruim de acompanhar as séries hypadas da HBO. E com True Blood, que encerrou neste domingo (13/9) nos Estados Unidos sua segunda temporada, essa sensação é multiplicada na enésima potência.

Tudo bem que, fazendo um retrospecto, essa temporada teve seus altos e baixos. Não foi tão linear e redondinha como a de estreia, mas soube honrar todos os comentários, downloads e os números de audiência que a série conquistou.

Se a season finale não fez os espectadores delirarem de prazer, pelo menos deixou a certeza de que Alan Ball se esforçou para fugir do clichê e do senso comum. Concordo que tenha ultrapassado o limite do trash como aquela cena do boi (que me lembrou até o Boi Bandido daquela novela chata) e com aquele monumento podre com um ovo de avestruz. Mas tinha que ser dessa forma.

A Fellowship Of The Sun ainda não disse exatamente a que veio e deixa um baita cliffhanger para ser aproveitado na próxima temporada, bem como o envolvimento de Eric e Sookie e, até mesmo, a dúvida do que diabos é essa garçonete. Lá quase no final deste ano da série, a história da MaryAnn parecia ser mais interessante que a da Igreja, hoje dá para voltar atrás nesse pensamento. Houve episódios demais para uma história que poderia ter tido metade da vida que teve, fora o final tão previsível – ou alguém achava que MaryAnn fosse vencer no final das contas?

Agora, o que ia ser maravilhoso era se Jason tivesse matado, além de Eggs, a Tara junto. Ela não ia fazer a menor falta na próxima temporada, assim como não fez nessa, se tornando uma dos personagens mais apagados e desnecessários.

Por outro lado, esse segundo ano serviu para fazer com que amassemos Jessica, que bem que poderia ter uma trama maior e só pra ela na próxima temporada. Além disso, ficou claro que Sookie e Bill podem ser completamente entediantes quando juntos, mas mesmo assim, particularmente, sou um daqueles que torce por eles e torço o nariz quando Eric tenta se aproximar muito. À primeira vista, a season finale de True Blood não foi nada além daquilo que era esperado. Definitivamente não merece críticas negativas, mas também louvar demais seria um exagero.

True Blood- Beyond Here Lies Nothin'

Séries citadas:

É jornalista e se considera íntimo amigo dos personagens das séries a que assiste. Fã confesso de Grey's Anatomy, True Blood, Dexter, The X-Factor, Will and Grace e mais, no mínimo, algumas dezenas de séries.

11 Comments

  1. Rafa Bauer

    Concordo plenamente que a season finale não empolgou, mas também não foi ruim, e que a trama da MaryAnn serviu pra encher linguiça.
    E aquele boi hein? Parece da raça Nelore, muito comum aqui no Brasil… heheh

  2. Gilberto Dutra

    Concordo com o Paulo Antunes quando ele falou que True Blood é uma série superestimada….

    Lógico que é uma série legal, mas não é tudo isso que falam. Leio resenhas que mais parecem um culto de adoração a cada cena. Que exagero…

    Tara, Jason e Lafayete não foram bem aproveitados nessa segunda temporada como foram na primeira. Talvez esse tenha sido o principal motivo para ela não ter empolgado.

    Que venha a terceira….

  3. XXX

    A Tara ficou muito chata nessa temporada… era pro Jason ter matado ela msm.Ja Lafayete na primeira temporada ele era meu personagem preferido, mas foi uma decepçao nessa segunda.Achei legal a historia de Jason com o pessoal da igreja e as cenas engraçadas dele com o detetive

  4. thiago machado

    Concordo. A trama da MaryAnn começou ótima, mas foi muito arrastada, podia ter sido finalizada antes.

    Lafayete não foi bem aproveitado, mas pelos menos tivemos Jessica e Hoyt!

    Na 3a. temporada quero Eric e Sookie, o Bill é muito chato!

  5. Daniel

    A vantagem que esta série tem sobre outras é resolver as questões da temporada no final dela e abrir um NOVO gancho para a próxima. Odeio quando a gente tem que esperar mais ainda pela resolução dos assuntos, pelo menos aqui é como se cada história se encerrasse no season finale, para mais adiante começar outra.
    De fato, a temporada de estreia foi mais empolgante, mas não podemos esquecer que nós mesmos estávamos vendo algo novo lá no começo, era um início de namoro, onde tudo é mesmo carregado de novidade. Agora já conhecemos todo esse universo e o criador da série tem que se desafiar para nos surpreender.
    Claro que ainda restam muitos bons ganchos que talvez nos prendam à trama por um bom tempo: Jessica e Hoyt, o sequestro de Bill e, a que para mim parece ser a história mais intrigante, a origem do Sam. Mas o autor já chegou no extremo de fazer uma orgia com toda a cidade, o que pode ser MAIS do que isso?

  6. Tom

    SPOILER:

    Alan Ball disse p/ o Ausiello q foi a mãe do Hoyt q sequestrou o Bill, agora se foi zueira ou não, não sei…

  7. Claudemir Antonio Zamproni

    A mim, a season finale de “TRUE BLOOD” foi fantástica, surpreendente e irretocável. Foi além do que eu esperava, afinal, pra mim, o episódio anterior foi uma lástima, de tão horrível. Perfeito final de temporada!!!!!! Aguardo ansioso pela terceira temporada!!! É uma série admirável…

  8. Mica

    A finale foi cansatiiiiiva. Não foi horrível, mas não foi fantástica como deveria ser.
    A tempora foi sim inconstante. Na minha opinião, mais baixos que altos. A história da Maryann se estendeu demais e encheu o saco lá pela metade. Eu lembro quando o Godric morreu que fiquei morrendo de medo, pois tinha certeza que o restante da temporada seria centrado na Maryann e eu sabia que não iria gostar.
    Veja bem, a Michelle Forbes é fantástica e a Maryann em si eu gostava, o que eu não gostava era aquele bacanal que nunca acabava, as cenas que pareciam ser sempre as mesmas, o mesmo blábláblá de sempre. Essa trama estragou uma Tara que eu já odiava, mas pelo menos tinha uma razão de ser. E o pior é que não trouxe nada construtivo à série. Do que adiantou essa baboseira toda? Todos continuaram os mesmos. Todos (semi) desmemoriados, alguns com membros a menos… Teria sentido se fosse de fato o verdadeiro eu das pessoas trazido à tona, mas no fundo não era. Apesar de tudo o que a Maryann falava, as atitudes do povo todo era possessão pura e simplesmente. Uma chatice só.
    Pra mim a temporada valeu a pena até a morte do Godric, depois foi só enrolação.
    Mas se teve uma coisa que essa coisa toda com a Menade serviu foi para fazer o Andy ficar mais a cara do Andy. Juro que fiquei orgulhosa dele da metade para o final da temporada.
    Por outro lado, fizeram de Sookie a vítima mais uma vez. Blergh. E o Bill e a canastrice do ator me entediam. Sou muito mais o Sam, o Eric…até o Hoyt!
    O Jason teve seus momentos incríveis nesta temporada, mas esses dois últimos episódios não estão entre eles. Odiei. Cara burro! (o Jason do livro pelo menos é mais inteligente do que esse tapado da série).
    Não gostei da forma como foi feita a cena do pedido de casamento. Quero dizer, a forma como o Bill agiu eu até achei legal e tal, mas a reação da Sookie foi muito ruim. Primeiro aquelas descupas esfarrapadas, enquanto poderia achar mil e um motivos mais consistentes, e depois, simplesmente se olha no espelho com o anelzinho e sai gritando toda faceira que aceitava. Foi tão tosco. Tão infantil. Tão vergonhoso de se ver…
    Mas Bill sumiu e estou curiosa para saber não onde está Bill, mas se o Allan Ball sustentará uma história tão empolgante quanto foi o terceiro livro da série (que trata do desaparecimento do Bill) que foi o que eu mais gostei até agora. Ele já disse que os motivos podem ou não serem os mesmos do livro e, pelo tanto que ele já mudou da história, pode muito bem não ser, mas isso não quer dizer que não pode fazer a coisa ser muito legal, não é mesmo?

    No final das contas foram 3 coisas que eu gostei no término da temporada:
    1) Jessica. Tudo bem que fiquei com o coração na mão e com muita pena do Hoyt (embora ele mereça um pé na bunda), mas ela foi à luta e agora só Deus sabe o que será da vampira na próxima temporada.
    2) Eric. E não é nem por ter contracenado com a rainha (fala sério…como uma vampira de 400 anos chegou a ser rainha???), mas é porque ele é o Eric e tudo em que ele toca vira ouro ^_^.
    3) Adorei a forma como o Sam matou a Maryann. E no final eles fizeram exatamente o que a rainha falou: dar à Menade o que ele mais desejava (o deus) e assim enfraquecê-la a ponto de poder matarem-na. Sam foi o deus encarnado e portanto ela enfraqueceu o suficiente para perder sua imortalidade. Muito show! Odiei a forma autoritária e arrogante com a qual o Bill exige de Sam sua participação, mas a atitude do Sam foi irrepreensível. Fantástico.

    Agora, cá entre nós, para que fazerem o Jason matar o Eggs? Muito melhor se fosse o próprio Andy. Vão usar algum draminha a este respeito na próxima temporada?
    Não gostei, não gostei mesmo.

    Mesmo assim, estou ansiosa pela próxima temporada (vai demoraaaar). A 1ª foi muito legal, a 2ª já começou mais ou menos, então eu dou um desconto. Mas nada impede da 3ª voltar com tudo, não? Eu confio.

  9. Fernando dos Santos

    “Concordo com o Paulo Antunes quando ele falou que True Blood é uma série superestimada….”

    Eu acho que chamar True Blood de superestimada é um certo exagero.
    Afinal de contas os críticos especializados na área ou pelo menos a maior parte deles, perceberam desde o início que True Blood é apenas uma diversão pop em clima de terrir, terror B,trash.
    Enfim, uma produção que não se leva muito a sério e que não deve ser levada muito a sério.

    Agora, é fato que alguns resenhistas de alguns blogs aqui no Brasil escreveram textos muito carregados de elogios exagerados.
    Mas não sei se é caso de se dizer que a série é superestimada apenas porque uma meia duzia de pessoas exagerou nos elogios.

  10. Con

    SPOILER PARA QUEM QUER SABER O QUE É A SOOKIE:

    A Sookie é uma fada. A saga já está em seu 9º livro e tem muita trama ainda a ser desenvolvida, então não vou estragar contando os motivos para o envolvimento do Bill e do interesse do Eric por ela, mas reparem que neste episódio a Rainha dá uma dica, quando pergunta ao Eric se ele já experimentou o sangue da Sookie e ele diz que não, só o Bill; então ela diz a ele: ah que bom, um só apaixonado basta! Alguém se lembra da reação da Lorena bebendo o sangue daquele telepata no hotel em que Sookie e Bill estavam em Vegas? Ela perguntou a ele: o que é você? Então, ele é o mesmo que a Sookie, por isso, conseguiam conversar telepaticamente. Na 3ª temporada é de se esperar que a Sookie comece a descobrir algumas outras de suas capacidades.
    A propósito, segundo os livros, as Fadas exercem verdadeiro fascínio nos vampiros, assim como eles nos humanos.

  11. Jessica

    SPOILER:

    Alan Ball disse p/ o Ausiello q foi a mãe do Hoyt q sequestrou o Bill, agora se foi zueira ou não, não sei…

    Não sei o que o Alan Ball vai fazer, mas o Bill é sequestrado no livro 3 e não é a mãe do Hoyt quem faz isso…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account