Log In

Spoilers

Spoiler: A volta de Weeds

Pin it

Cena de Weeds

Na semana passada, a rede americana Showtime estreou a terceira temporada de Weeds, que terá quinze episódios. Para a sorte de muitos fãs, os quatro primeiros episódios do novo ano da série vazaram antes na internet, acabando com a espera pela resolução dos ganchos deixados pela segunda temporada.

Quando vimos Nancy Botwin (Mary-Louise Parker) pela última vez, ela estava cercada por traficantes e com armas apontadas para a sua cabeça. O problema foi causado pelo seu filho Silas (Hunter Parrish), que em uma tentativa de entrar para os negócios da família, roubou seu estoque de maconha. Celia (Elizabeth Perkins), após descobrir que Silas também roubara câmeras de segurança que ela instalou em locais anti-drogas, acaba o encontrando com a ajuda de um policial, mas não desconfiava que ele esconde quilos de maconha na mala de seu carro.

A terceira temporada de Weeds começa exatamente onde a segunda parou. O primeiro episódio se resume basicamente a não resolver a situação de Nancy, que se vê cada vez mais enrolada com o tráfico. Sabendo que Silas está com todo o seu produto, Nancy se vê obrigada ao ir encontro de seu filho, mas acaba descobrindo que ele foi levado à delegacia, enquanto Celia ficou responsável pelo carro. Já Andy (Justin Kirk) está à procura de Shane (Alexander Gould), que foi seqüestrado por Kat (Zooey Deschanel) e se encontra a caminho do Paraguai. Nancy também é procurada pelos amigos do assassinado agente Peter (Martin Donovan), que querem descobrir o seu paradeiro. Celia, fazendo com que Silas seja preso, acaba ficando em posse do carro de Silas, e acaba descobrindo a verdade sobre a traficante, se livrando da maconha com o seu jeito único (ela joga toda a maconha na piscina de Nancy), afirmando que estava tentando proteger a “amiga”.

Os episódios seguintes complicam ainda mais avida de Nancy, que vê o seu negócio destruído, mas a resolução para tudo o que foi prometido no final da segunda temporada se mostra bastante fraca. Sem plantação e sem seu sócio Conrad (Romany Malco), ela fica devendo milhares de dólares ao traficante U-Turn (Page Kennedy) e a correria de Nancy para conseguir o dinheiro já se torna cansativa no quarto episódio. Já Celia, expulsa de casa ao enfrentar o divórcio e sem amigos, continua morando em um hotel e é também rejeitada por Doug (Kevin Nealon).

Para quem gostou da segunda temporada de Weeds, a terceira continuará agradando. O clima mais pesado, envolvendo mais a relação de Nancy com o tráfico, ainda é o maior destaque da série, mas já mostra alguns sinais de desgaste. O destino da protagonista poderá ter algumas mudanças a partir do quarto episódio, onde ela arruma um emprego regular, procurando quitar sua dívida com o traficante.

As atuações na série, no entanto, continuam excelentes. Mary-Louise Parker está cada vez melhor e só podemos esperar que ela ganhe em pelo menos uma das categorias do Emmy em que foi indicada esse ano. Ugly Betty está na moda, América Ferrera é talentosa, mas acho que troféus para atrizes que estão fazendo sucesso no momento só fazem as premiações perderem credibilidade (Teri Hatcher levando o Globo de Ouro e o SAG?). Mas se fosse para entregar o prêmio a alguém do talentoso elenco de Weeds, com certeza seria para Elizabeth Perkins. Sua Celia se encontra cada vez mais amargurada e agora tem que enfrentar o divórcio e a rejeição da família. Apesar dos produtores terem perdido um pouco a mão com a personagem na temporada passada, que não teve momentos à altura do primeiro ano (quem consegue esquecer quando ela colocou laxante nos doces da filha?), ela continua roubando todas as cenas em que aparece. Allie Grant (Isabelle Hodes) e Andy Milder (Dean Hodes) são promovidos para o elenco regular da série, e a perda que eu tenho que lamentar é a de Zooey Deschanel. A atriz, por estar provavelmente envolvida com a mini série Tin Man, deixa Weeds no primeiro episódio da temporada e só aparece brevemente em uma cena. E para os que esperam ainda a volta de Quinn (Haley Hudson) ou Josh Wilson (Justin Chatwin), personagens do episódio piloto, a criadora Jenji Kohan afirmou que o retorno dos dois provavelmente não irá ocorrer.

Ainda sem sinal da comentada participação de Mary-Kate Olsen, Weeds promete mais uma ótima temporada se procurar outros meios de mostrar a vida da personagem principal como traficante. Nancy sempre ferrada não dá mais. As interpretações do tema “Little Boxes” na abertura continuam divertindo, tendo nos primeiros episódios Randy Newman, Angelique Kidjo e Kinky. A GNT atualmente está reprisando as duas primeiras temporadas do seriado, e promete estreiar a terceira em novembro.

9 Comments

  1. Kravis

    O final da segunda temporada foi um dos finais mais fu@&%# que eu já vi pra qualquer seriado!
    E digo isso no bom sentido! Do tipo de situação em que a merda realmente bate no ventilador e você não imagina como os personagens vão sair daquela sinuca de bico.

  2. Lucas "Gandalf" Leal

    nossa acho que nunca discordei tanto “a correria de Nancy para conseguir o dinheiro já se torna cansativa no quarto episódio”
    acho que os ganchos e ter mantido o ritmo corrido foram o grande trunfo desse inicio de temporada e me agradou muito, pq não ficou só a coisa da maconha tem toda a investigação que deve se iniciar quando descobrirem o desaparecimento do Peter…
    acho que nancy sempre ferrada é e sempre sera a graça de weeds..se ela se der bem e ficar de ‘boa’ no trafico qual a graça???a série se encerra ali…

  3. Eric Fernandes

    Tinha feito uma resposta enorme, mas o site comeu meu comentário. Então,só quero falar que concordo com o que o Lucas disse.

    Parabéns pelo texto.

  4. fishbone

    já baixei os 4 primeiros episodios quando tiver um tempo vou assistir pois aquele final de temporada foi de matar que merda heinnnnnnnnnn vamos ver como vão conseguir arrumar as coisas.

  5. Rafa Bauer

    Eu adorei os 4 primeiros episódios, e o final do primeiro então, com o bagulho todo espalhado na piscina, Celia dizendo pra Nancy que havia feito aquilo para o bem dela, e a música entrando com um cara gritando “Biiiiiiiiiiiitch!”… Nossa, foi demais… hehehe

    Essa é uma série que eu acho difícil estragarem. Está em mão de gente muito competente. Pode ter seus altos e baixos, mas se mantém num padrão excelente, sempre!

  6. Pingback: TeleSéries » Destaques do dia: Segunda-feira, 29/10/2007

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account