Log In

Reviews

Smash – Enter Mr. Dimaggio

Pin it

Série: Smash
Episódio: Enter Mr. Dimaggio
Número do Episódio: 1x03
Exibição nos EUA: 20/02/2012

Li que esse episódio não seria bom. Realmente tenho que concordar que não foi dos melhores. Foi um tanto modorrento, parecendo aqueles episódios de meio de temporada que estão ali para cumprir número. Por outro lado, informações importantes para trama foram lançadas. Primeiro a relação entre Derek e Ivy continua. Mantenho minha interpretação que a escolha dela para o papel não tem a ver com o fato dela ter dormido com o diretor/coreógrafo. Pelo contrário, acredito que Derek seria capaz de ter levado Ivy para cama e não escolhê-la se ele acreditasse que ela não estava pronta para o papel.

Segundo, Dev já não é o namorado do fofo e seguro que aparentava. Porque ir atrás da namorada para marcar território – estou sendo educado porque não era bem isso que escreveria aqui – foi patético, machista e ridículo. Bom que a reação da Karen foi de irritação, para deixar claro que, como diria uma amiga minha, “não foi bonitinho”. Falando nela, o retorno da personagem a sua cidade natal foi bem chato de assistir. Entendo a função de mostrar a aprovação do pai dela – não consigo olhar para o Dylan Baker sem pensar que em algum momento ele sairá matando pessoas – mas ela passou tempo demais fora da “ação”.

Ellis e Tom são os personagens que cada vez gosto menos. Principalmente Ellis. Eu entendo muito a implicância da Julia com ele antes mesmo de ter algum fundamento. Ninguém é simpático-capacho o tempo todo. Acredito que era isso que a antipatia da personagem procurava mostrar para o público.

Tom por sua vez aparenta uma falta de profissionalismo que eu não consigo compreender. Todo o ataque dele em relação ao Derek parece infundado. Talvez porque não nos foi apresentado nenhum motivo real para tamanho ódio. Porque ele pode ter sido um mau patrão mas isso não quer dizer que ele seja incompetente. Algo não está batendo. Chego a desconfiar que eles tiveram algum romance ou que o Tom acreditou que teriam.

Outro personagem chegou a trama: Michael Swift. Escolhido para fazer o papel de Joe Dimaggio tem na verdade outra função na trama: movimentar mais a vida da Julia. Ela e Michael tiveram um casoquando trabalharam juntos. Segredo que ela carregou sozinha durante um tempo mas que resolveu dividir com Tom e não tem ideia que Ellis ouviu a conversa.

Eileen tem sido a personagem que eu tenho mais me divertido até aqui. Provavelmente a responsabilidade é do talento de Anjelica Huston. Me divirto com embate dela com o ex-marido. E a química com o Davenport também funciona bem. Consigo acreditar na afinidade em que há entre os dois. Falando nisso, romanticamente, existe muito mais química entre Davenport e McPhee que entre Davenport e Megan Hilty. E isso pode vir a ser um problema (ou uma solução).

Comparado aos episódios anteriores esse realmente foi o mais fraco. E isso é complicado para uma série que precisa garantir mínima audiência para continuar no ar. Principalmente estando na NBC, a emissora mais instável de todas atualmente.

Séries citadas:

Pós-graduada em História Contemporânea, pretende fazer mestrado usando séries como fonte. Seriados fazem parte da sua vida desde sempre. Magnum, Casal 20, Macgyver, Super Vicky são alguns deles. Assiste aproximadamente 40 séries (incluindo algumas já canceladas). Está aprendendo a abandonar séries mas sempre acaba colocando outras no lugar.

3 Comments

  1. MicaRM

    Sim, foi o mais fraco dos episódios, mas eu gostei dele. Terminei me sentindo bem e querendo mais e para mim é o que importa. 
    Infelizmente eu sei que eu fui uma das poucas que pensaram assim :(

    Ellis foi o extremo da irritação neste episódio. Eu não concordo com a implicância da Julia com ele, sem motivos e com caras de preconceito puro e simples. Mas o que ele fez (e no fundo, o que ele é) foi imperdoável. 

    Tom eu gosto. Tudo no Derek o irrita, tenha motivos ou não…também já cheguei a pensar que eles tiveram um caso que não terminou bem.

    Não há dúvidas de que a química do Davenport com a McPhee é bem melhor do que com a Hilty, mas espero que isso não venha fazer da Karen a Marylin.

    Eu não posso falar nada do namorado da Karen. Eu amo o ator, amo, amo, amo, amo…sou tendenciosa sempre.

  2. Rubens Rodrigues

    Eu não achei fraco, pelo contrário. Introduziu um novo personagem e já mostrou que ele tem tanta história boa quanto os outros. E esse plot do Ellis com certeza vai render confusão em episódios futuros. Eu só não gostei muito da Karen, mas pelo menos mostrou a família dela.

  3. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 9/4 a 15/4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account