Log In

Reviews

Smallville – Dominion

Pin it

Série: Smallville
Episódio: Dominion
Temporada: 10ª
Número do Episódio: 10×19
Datas de Exibição nos EUA: 29/04/2011

Abrirei o texto com uma confissão de culpa. Deixei de fazer as reviews de Smallville por pura vaidade. Na verdade, por pura raiva. Não sei como a maioria vai receber isso, mas a volta da Chloe estragou a décima temporada para mim. Quantas histórias, quantas coisas boas poderiam ter acontecido. E tudo isso por causa de um contratozinho de 3 episódios.

Não me acusem de anti-Chloe. Eu até gosto dela, o que eu não gosto é o que fizeram com a personagem. A Chloe ficou tão chata, tão insuportável, tão Lana! Quer dizer, ah, vocês entenderam. Se eu fosse fã da loira, teria tido muita raiva do desenrolar de sua história. Jornalista, casada com o Oliver, em Star City? Que belo prêmio de consolo, hein! E um belo furo no roteiro também.

Mas estou aqui para falar do fim. Que se aproxima como uma onda prestes a me engolir. Pensei que se eu ficasse de longe, o efeito não seria tão avassalador. Mas agora que me dei conta, meu plano de defesa não é tão perfeito, e já sinto o peso nas costas. O peso de uma despedida.

Esse é o sentimento que ficou no meu coração quando eu assisti Dominion. O passarinho azul na janela, o novo apartamento, os novos desafios. Novos sim, apesar de velhos nomes como Zod, os desafios são novos porque quem irá enfrentá-los é o resultado de um processo que durou uma década. Não há mais nada que o Clark não possa enfrentar.

Nesse episódio, Clark finalmente dominou seu destino por completo. Nunca o vi tão confiante e “super”. Mas Dominion foi sobre isso, não é? Sobre dominar e principalmente, confiar.

Ao escolher ir para a Zona Fantasma com o Clark, Oliver mostrou exatamente todos já sabemos – apesar de seu “lado negro”, o Arqueiro Verde é o melhor amigo do Super-Homem, em Smallville. Ficou claro durante toda a história de quem não importa onde ou em quais circunstâncias, os dois são parceiros.

Ir até a Zona Fantasma teve seu lado bom – geralmente não gosto dos episódios que passam por lá -, mas nesse ao menos pudemos nos despedir do segundo Zod. E vê ao menos que tiveram a coerência em colocar o clone e o verdadeiro em seus devidos lugares. Vou parar por aí, sem querer entrar nos méritos da Física e da Teoria da Relatividade, ou algo assim. Esse episódio mostrou aquilo que seria mais fácil deixar na “offscreenville”. O que aconteceu com o Zod? Aconteceu que ele dominou a Zona Fantasma e criou o seu exército.

O lugar foi palco de algumas lutas em Dominion. Uma luta física e a outra no plano mais mental. Era difícil saber quem era o dominador e o dominado. Temi pelo Oliver por alguns momentos – ainda mais quando você lembra de como ele parece ser fraco. Era mais uma luta interna, contra a maldade em seu coração. Na dúvida, temos que confiar, né?

A luta na qual Oliver ajudou Clark a ganhar foi um exemplo de companheirismo. Adorei. Claro que gostei mais dos dois lutando como gladiadores. Mister Hartley, onde você aprendeu a dirigir episódios assim? Ah, esqueci de dizer, esse episódio foi dirigido pelo Justin, e também marcou o centésimo episódio da Erica Durance – quem diria?

Além dos detalhes, e das lutas no estílo HBO, esse não foi um bom episódio, mas foi um episódio de bons momentos.

 

Para o Alto e Avante

Uh, Zod.

Uh, Zod.

Uh, Clark e Oliver lutando.

A conversa entre Lois e Tess deu destaque as atrizes Erica e Cassidy. Todas as cenas em que as duas se confrontam são para ser destacadas, a diferença é que dessa vez, as duas lutam pela mesma causa. Não é bom assim ver a Lois meter uma arma na cara de ninguém, mas todos nós entendemos a intenção.

Ser a esposa de um herói significa nunca aceitar a derrota.

Coquetel de Kryptonita

Além do óbvio (e com isso quero dizer a luta dos gladiadores) o que esse episódio construiu além da confiança?

No minuto 16. O que diabos é aquela figurante? Silicone. alô? Credo.

 

Agora teremos apenas um episódio até o episódio final. Preparados? Com certeza eu não estou. Por mais cliché que isso parece, mas Smallville dominou meu coração.

Mais uma vez peço desculpa aos fãs da série, que sempre estiveram comigo nesses dois anos de reviews malucas. Estarei com vocês até o fim. Um super beijo especial pro Túlio do Guia de Seriados, que me enche o saco todos os dias por eu ter “trocado” Smallville por Bones. O que não é verdade.

Dominion conquistou 8 zonas fantasmas.

Escrito por John Chrisholm

Dirigido por Justin Hartley

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

5 Comments

  1. TB

    Nunca falei nada p/ ela sobre Bones. Até curti qdo ela me mandou o clip do The Killers.

  2. Isaque Criscuolo

    Boa volta!!! Gosto de ler os seus reviews, Clara. Sem há um ponto de vista diferente em relação à algum ponto do episódio.
    E Túlio, seus reviews também são muito bons.
    Bem-vinda de volta, Clara!!!! =D

  3. Mônica Almeida

    Maria Clara, estava mesmo sentindo falta de suas reviews de Smallville.
    Eu gostei do episódio. Principalmente de ver o Callum Blue de barba. Sexy!!!
    Também adoro ver a Lois e a Tess juntas.Sendo aliadas ou não. As duas atrizes são ótimas. Só faltam dois episódios pra acabar? Acho que vou chorar no final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account