Log In

Reviews

Smallville – Abandoned

Pin it

Série: Smallville
Episódio: Abandoned
Temporada: 10ª
Número do Episódio: 10×08
Data de Exibição nos EUA: 12/11/2010

Orfãos em Smallville. Orfãos nas séries da Warner. Simplesmente orfãos. E não é que o assunto seja uma bandeira para que haja mais adoções ou coisas do tipo, é apenas uma manobra para que não se gaste dinheiro com elenco de apoio. Por isso eu gostava de Roswell. Lá, todos tinham pais, até os aliens. E com histórias justificáveis. Não precisam aparecer em todos os episódios, mas matá-los é realmente a solução mais fácil? Ninguém em Smallville tem pai e mãe vivos. Mas não é porque fatalidades acontecem, é para eliminar a responsabilidade de ter algumas linhas a mais no roteiro. Se não morreu, sumiu.

Veja o caso do pai da Chloe, que Deus me perdoe, eu nem lembro mais o nome. O senhor Sullivan é praticamente elevado a categoria de fantasma na série. Sua filha sumiu, e ele nem se quer aparece. E Martha Kent? Só porque ela é senadora não significa que não tenha vida pessoal. Será que é querer muito que o Clark fale seu nome uma vez ou outra?

Realmente, no final das contas, todos foram abandonados, mas pela criatividade do time de roteiristas. E Abandoned foi isso, no final, a tentativa de juntar os retalhos emocionais de uma trama que às vezes é muito rasa.


Não sou fã de sequências de sonhos. Houve algo estranho na cena de abertura que superou a minha falta de expectativas e fez com que eu gostasse menos ainda. Não entendi porque a Tess começou a lembrar de algo que supostamente ela não deveria, e não entendi porque a caixinha de música estava lá, quando ela acordou. Ou eu não entendi, ou a Granny Goodness – Não vou chamá-la de Avó Bondade, desculpe – esteve por trás daquele sonho revelador.

A premissa até que é boa. Contar a história de Tess Mercer sempre foi uma opção, já que pouco se sabe sobre sua origem. Encaixar essa história dentro da mitologia de Smallville é algo que estou pagando para ver. Quando Granny apareceu no final da nona temporada, eu sabia que Tess estaria diretamente ligada com o arco do Darkseid, mas nunca achei que isso seria parte de sua vida. Não gostei da primeira cena, mas se esse for o caminho para levar a senhorita Mercer para o centro da ação, eu aceito.

Já no quesito parceria, eu adorei Tess e Clark. Os dois são fortes juntos. E o ar “dark” desse episódio, levou a boas cenas de ação e suspense. Exemplo disso é a cena em que Granny conta a Tess sobre sua origem e seus planos para fazê-la uma grande guerreira e depois persegue Mercer pelos corredores do orfanato, fazendo uma alusão ao sonho da cena inicial. É também aí que vemos a vó usando seus poderes.

O clima de guerra só aumenta quando se trata das Female Furies. Mad Harriet Hartley ilustrou bem o que kryptonita e uma boa coreografia pode fazer para Smallville. Mas disso tudo, vimos Clark usando o seu sopro gelado. Me animo quando ele usa seus famosos poderes.

Agora, sabemos de onde a Tess veio – ela é uma LUTHOR – e para onde ela vai. Será? Darkseid? Mesmo?

Do outro lado da cidade, há outro drama acontecendo. Agora é Lois Lane, que reaolveu sentir falta da mãe. Seis anos depois dela mencionar Ella, na quarta temporada, a mãe Lane volta a fazer parte do imaginário de Smallville.

E que mãe! Alguns podem até estranhar eu não ter começado essa review dando ataques quanto a participação de Teri Hatcher na minha humilde série preferida. É que optei por falar a parte séria primeiro, aqui por diante será pura rasgação de seda.

Teri Hatcher e Lois Lane. Apesar de muitos amarem a Margot Kidder como a namorada do Superman, acho que a Teri teve um papel muito mais impactante para o Universo DC. Ela redesenhou a personalidade da jornalista mais famosa dos quadrinhos. Antes dela, Lois era uma boba trapalhona apaixonada pelo Homem-de-Aço. Claro, Lois nunca deixou de ser isso, mas agora ela é muito mais, ela é a razão para o Superman existir.

Sou fã incondicional de Lois & Clark, e sugiro que, se você nunca assistiu a série, assista. Nem que seja alguns episódios. A Warner Brasil costumava reprisar a série pela manhã, quem sabe ela não toma a mesma iniciativa a qualquer hora?

Mas é exatamente por ter sido tão marcante que a presença da Teri em Smallville é tão especial. Mesmo com sua pequena participação, acho que nunca me senti tão tocada quanto a uma cena nessa série. Tocada principalmente por me sentir uma pouco orfã de Lois & Clark.

Erica Durance fez um ótimo trabalho. Era transparente sua emoção ao assistir o vídeo de Ella Lane para Lois. Emoção que não se deixou ver nos olhos de Tom Welling. Senti falta de um pouco de compaixão com a situação da garota por parte do Clark.

Mesmo assim, adoro vê-los juntos. Gostei da cena da Fortaleza. Sempre quis ver a Lois lá, consciente. E estava a família toda.

E posso fazer mais um comentário? Sheeeeeeeeeeeeeeelby! Shelby! Senhoras e Senhores! O/A cachorro/a está vivo/a!

Para o Alto e Avante

As cenas finais foram muito boas. Para mim, valeu por todo o episódio. Godfrey, Granny e Desaad juntos! Clark e Lois e as pistas que nos levam a acreditar que haverá um casamento em breve e Lutessa! (Morri de rir com o nome, mas…)

Clark tem um anel!

Lois tem um vestido!

Tess tem uma família!

Shelby tem coleira!

Coquetel de Kryptonita

Só o roteiro forçadinho. O resto estava muito bom.

Se alguém te abandona, não significa que temos que esquecer o passado. Tirando o Clark, que esqueceu de salvar a menininha do orfanato, as lembranças são vitais para a vida de qualquer um. Agora, mais do que nunca, está na hora de avançar. Afinal, há vários sinais que mostram que o “Apokolips” está chegando, e não é só o súbito interesse de Clark Kent por noites no karaokê.

Abandoned adotou 7,7 orfãos  (de  0 a 10).

Escrito por Drew Landis e Julia Swift.

Dirigido por Kevin Fair.

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

8 Comments

  1. Patricia Yamaguti

    O melhor do episódio foi a participação (ainda que pequena) da Teri Hatcher com o cabelo de Lois Lane de Lois & Clark… me deu até saudades da série antiga…

    E nem tinha reparado que o Clark esqueceu de salvar a garotinha, hehehe…

    E o Shelby!!!!!! Fiquei feliz em vê-lo também…

  2. TB

    Putz, vc falou do anel e eu lembrei. Não tinham nada que mostrar esse anel aí não. Tinha q ser uma pedra de carvão! Tomara q ele perca esse anel em algum canto sombrio e obscuro da Fortaleza e esteja numa mina de carvão na hora de fazer o pedido!!!!!!!!!

  3. Pingback: Tweets that mention Smallville – Abandoned -- Topsy.com

  4. Isaque Criscuolo

    Parabéns pela review e por abordar de forma irreverente a série. Adoro ler a opinião de outros fãs sobre o mesmo episódio. Adorei a sua. Depois dá uma passada no Série Maníacos. =D Abraço!

  5. Maria Clara Lima

    @ Patricia Adorei o fato da Teri ter usado o cabelo da Lois. Em alguns momentos eu consigo até achar a Erica parecida com ela. Acho que deliro às vezes. =]

    @TB Eu quero que ele peça a mão da Lois na Forteleza, em frente a Lana, com a Chloe cantando Happy Ending da Avril Lavigne.

    @Isaque! Claro irei ler sua review. Apesar que se você começar a ter surtos Chlollies eu te edito.

    Rs

    Brincaceira!!

  6. Djeine

    Lois e Clark,comprem, comprem comprem!!! Promoção nas Americanas. Teri Hatcher me faz ver a Lois dos HQ, e a Erica durance foi esperta para seguir a mesma linha. Curtinha a participação, mas um roteiro bem escrito apra ela, bem lebmrando o corte de cabelo da Lois. O legal foi os vários arcos que abriram, amei a review, não se preocupa não tietou demais, ahahah

  7. Fernando dos Santos

    Eu acho que esse foi acima de tudo um episódio da Tess.A investigação e as revelações sobre o passado dela foram os grandes destaques.

    Gosto muito da Erica Durance, mas as cenas da Lois neste episódio foram dispensáveis e a participação da Teri Hatcher decepcionante.

  8. Fernando dos Santos

    E aquelas guerreiras da Vovó Bondade pareciam figurantes de Xena a Princesa Guerreira mas mesmo assim o episódio foi legal graças a Tess.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account