Log In

Ficção (séries virtuais)

Série Virtual – Destination Anywhere – Segredos e Mentiras

Pin it

Série: Destination Anywhere
Episódio:
Segredos e Mentiras
Temporada:

Número do Episódio:
1×12

CENA 1 – INT. CASA DOS GRAHAM – COZINHA – MANHÃ

LOU está sentada à mesa, tomando café, quando MATT entra no local correndo

LOU: Ei, ei, ei, vai para onde com toda essa pressa?

MATT: Eu vim pegar algumas coisas na geladeira.

LOU coloca café em sua xícara e olha para o sobrinho.

LOU: Ela dormiu aqui de novo?

MATT passa a mão na cabeça, sem graça.

LOU: Matt… ela praticamente passou todo o recesso aqui. Eu sei que eu sou uma tia legal.

MATT sorri.

LOU: Mas eu não estou louca ao ponto de deixar meu sobrinho adolescente ficar dormindo com a namorada todos os dias.

MATT: Eu sinto muito tia. Eu não… quer dizer, as coisas saíram do controle. Ficou muito tarde pra ela voltar pra casa.

MATT senta-se à mesa.

MATT: Você se preocupa comigo, com ela, mas os Danes são sensíveis o bastante para nem ao menos perceber que ela não está lá.

LOU: Imagino que não. Se o pai dela cuidar dos filhos do jeito que cuida da cidade…

LOU toma um gole do café e põe a xícara na mesa.

LOU: Matt, você percebeu que depois [Pausa] do que aconteceu com ela… você sabe? Ela parece que ficou mais dependente de você.

CENA 2 – MESMO LOCAL – SALA

ALEXIA está descendo a escada. Ela para e olha para a porta aberta da cozinha.

MATT: [Voz vinda da cozinha] Eu me sinto um pouco responsável pelo o que aconteceu.

A garota se aproxima da porta da cozinha.

LOU: [Voz vinda da cozinha] Você não pode se sentir tão responsável por ela. Você é só um garoto. Ela tem consumido muito a sua atenção. Estamos em um ano muito importante para você. Você tem uma meta, e eu não quero que você saia da linha.

ALEXIA se encosta na parede.

MATT: [Voz vinda da cozinha] Eu sei. Quer dizer, eu não sei, tia. Ela é minha namorada. Eu sei que às vezes é difícil de entender, mas eu realmente gosto dela.

ALEXIA sorri.

LOU: [Voz vinda da cozinha] Não vou questionar sua sanidade. [Ri]

ALEXIA fica séria. A garota se aproxima mais um pouco.

 

CENA 3 – MESMO LOCAL – COZINHA

LOU: Ela precisa de limites, e esse não é o seu papel Matthew.

MATT suspira e fica calado. LOU se prepara para falar algo quando se ouve um barulho vindo da sala. Os dois olham para porta e vêem ALEXIA. A garota sorri e entra no local.

ALEXIA: [Sorrindo] Bom dia, Lou! [Senta-se ao lado do Matt] Resolvi comer algo aqui mesmo. Espero que você não se importe.

LOU olha para MATT. ALEXIA abre um pote de geléia e pega uma torrada.

ALEXIA: Eu adoro a sua comida, Lou. É tudo tão natural. Aposto que tem bem menos gordura que as outras. [Morde a torrada com geléia] E é tudo muito saboroso.

LOU levanta-se da cadeira.

LOU: Bom, crianças. Eu tenho que ir á fazenda.

ALEXIA: Mas hoje é sábado! Você não acha que trabalha de mais? Fica mais um pouco.

LOU: Infelizmente não existe fim de semana para aqueles que precisam trabalhar.

ALEXIA: Que chato. Se eu tivesse que trabalhar aos sábados, eu nem sei o que seria de mim. [Morde a torrada novamente]

LOU olha para MATT e rola os olhos.

LOU: Vejo vocês depois.

LOU beija a cabeça do MATT. ALEXIA acompanha a mulher com os olhos até que ela saia do local. Ela muda a expressão sorridente para um ar mais sério.

ALEXIA: Eu não entendo por que ela me odeia tanto.

 


[MÚSICA TEMA – PROMISES, LILLIX

 

CENA 4 – INT. CASA DOS GRAHAM – COZINHA – MANHÃ

ALEXIA e MATT se entreolham.

ALEXIA: Eu escutei algumas coisas quando vim atrás de você.

MATT: [Surpreso] Não é isso, Alley. Ela só se preocupa um pouco.

MATT fica olhando para ALEXIA sem saber o que dizer.

ALEXIA: Ela está tentando separar a gente.

MATT: [Sério] A Lou jamais faria isso.

ALEXIA: [Finge que acredita] Claro! Ela jamais faria isso.

A garota se levanta.

MATT: Para onde você vai?

ALEXIA: Ao gabinete do meu pai.

MATT: [Espantado] Onde?

ALEXIA: Ao gabinete. As eleições estão chegando e meu pai precisa de mim por perto, sei lá pra quê.

MATT: Alley, não precisa mentir. Se você ficou chateada com o que a Lou disse…

ALEXIA: [Interrompendo] Matt, eu não estou mentido. Eu e ele temos um acordo. Você sabe. Minha imagem em troca dos meus privilégios.

MATT balança a cabeça negativamente.

ALEXIA: Não é tão ruim assim.

MATT levanta-se e fica de frete para a namorada.

MATT: Você sabe que pode contar comigo, não sabe?

ALEXIA: Eu sei.

Ouve-se uma buzina.

ALEXIA: É a Becky. Eu tenho que ir.

Os dois se beijam rapidamente e ALEXIA sai correndo. MATT fica olhando para a namorada, desconfiado.

 

CENA 5 – EXT. CASA DOS GRAHAM – MANHÃ

ALEXIA entra no carro sorridente e se depara com uma sonolenta REBECCA, usando óculos escuros e um gorro preto.

ALEXIA: Bom dia!

BECKY: [Bocejando] Bom dia.

 

CENA 6 – EXT. ESTRADA

ALEXIA: [Indignada] E aí então eu apareci! Como se nada tivesse acontecido. E a mulher lá, na maior cara de pau. Ah! Mas me deu uma vontade de falar muita coisa pra ela!

BECKY: Nossa… que horror.

ALEXIA olha para a amiga ainda mais indignada. BECKY volta a se concentrar na estrada.

ALEXIA: Está bem, Becky! Pode ir logo me dizendo o que está havendo. Você está visivelmente em outra dimensão. Eu te conto uma coisa dessas e você nem ao menos reage?

BECKY: Não está havendo nada. Eu só estou dirigindo, Alley. Tenho que me concentrar.

ALEXIA: Nós mulheres temos a capacidade de dirigir, fofocar e ainda fazer as unhas, se quisermos.

BECKY: Eu passei a noite acordada.

ALEXIA: [Pensando] Aí Deus! Rebecca Sawyer, o exemplo de menina rica e bem comportada, saiu pela noite agitando Tulsa? É por isso que você está com essa cara de morcego? Estou chocada.

BECKY esboça um sorriso.

BECKY: Não é nada disso. Não se preocupa.

ALEXIA: E eu não devo me preocupar? Você acorda as cinco da manhã! Todos os dias, de domingo a domingo e nem ao menos respeita a lei dos feriados, que diz, em parágrafo único, “acorde sempre depois das dez”! E você me chega assim, usando um gorro preto quando na verdade deveria está usando um gorro creme.

REBECCA se olha no espelho do retrovisor.

BECKY: Você tem razão.

ALEXIA: Eu sei. Preto é muito ultrapassado.

BECKY: Não, Alley. Você tem razão sobre ter algo acontecendo.

ALEXIA olha para BECKY, esperando a amiga falar.

BECKY: Eu estou preocupada com o rumo de algumas coisas.

ALEXIA: Você sempre está preocupada com “coisas”. O que foi dessa vez? Alguma árvore vai ser derrubada? Alguma baleia que precisa de ajuda?

BECKY: É sério, Alley! O Sam tem estado muito estranho. Cheio de compromissos misteriosos. Eu tenho planejado apresentá-lo aos meus pais, e ele sempre foge do assunto. Eu quero fazer as coisas do jeito certo, mas…

BECKY olha para ALEXIA e lentamente vai mudando para a faixa oposta. ALEXIA puxa a direção para a direita, assustada.

ALEXIA: Bê, você tem que aprender que às vezes nem tudo sai como queremos.

REBECCA parece triste, e as duas ficam em silêncio.

 

CENA 7 – LOCAL INDEFINIDO – MANHÃ

SCOTT entra em um local que mais parece um galpão gigante, seguido por PHILLIP. Os dois tiram os casacos e penduram em um local cheio de cabides. Há muitas pessoas no galpão. Há um grande cartaz com uma foto do atual prefeito da cidade, WILSON DANES. Uma mulher coloca botons com a foto do prefeito na camiseta dos garotos.

SCOTT: O seu pai já disse quem ele vai trazer pro grande comício? Já pensou a quantidade de garotas que vamos ganhar? [Voz grossa] È, eu estou no comitê, garotas, consigo um convite VIP pra vocês, se vocês quiserem, é claro. [Rir] Facinho, facinho.

PHILL: Caramba, como você fala besteira. Eu não preciso dá convite de nada pra ganhar uma garota.

SCOTT: E a Anna Mackenzie? Pelo o que sei, você só nadou, nadou e no final morreu na praia.

PHILL: E quem disse que acabou? Eu só estou dando um tempo.

SCOTT: Por que ela não quer nada com você?

PHILL: Isso é o que veremos.

SCOTT: Eu ainda acho que ela está mexendo com você.

PHILL empurra SCOTT.

PHILL: [Nervoso] Enlouqueceu? Pirou? A Anna é a ultima garota por quem eu sentiria algo. Ela é uma pentelha metida.

SCOTT ri.

SCOTT: [Cantando] Anna e Phill debaixo de uma árvore…

PHILL esmurra o braço do amigo, que para de cantar imediatamente.

SCOTT: Essa doeu!

PHILL: Se você cantar essa música mais uma vez, eu quebro você de porrada.

SCOTT passa a mão no braço dolorido.

 

CENA 8 – EXT. RUA- MANHÃ

As duas amigas saem do veiculo estacionado.

BECKY: Você acha que eu devo fazer alguma coisa?

ALEXIA: Você quer dizer… acabar?

BECKY: Não!

ALEXIA: Então eu não sei.

As duas se preparam para atravessar a rua.

BECKY: Ai meu Deus!

[MÚSICA – LOVED YOU ANYWAY, THE CORRS]

REBECCA se esconde atrás do carro. Alexia se esconde também.

ALEXIA: O que foi? Por que estamos escondidas?

BECKY: Eu acho que vi o carro do Sam estacionado do outro lado da rua.

ALEXIA: Você tem certeza?

BECKY: Claro que eu tenho.

Ela levanta um pouco a cabeça para dá mais uma olhada e depois volta a se esconder. O carro está estacionado em frente a uma loja.

BECKY: Sim, é o carro dele.

ALEXIA: E daí?

BECKY: E daí? Ele disse que ia ajudar o pai dele em casa, mas na verdade ele está na rua!

ALEXIA coloca seus óculos escuros, e sai de trás do carro.

ALEXIA: Ora, Becky. Se você quer saber o que ele está fazendo lá, é só perguntar.

A porta da loja se abre, SAM e MEL saem do local e entrem no carro do garoto. ALEXIA e BECKY ficam boquiabertas.

ALEXIA: [Abismada] Ah! Eu sabia! Só podia ser essa Julia Roberts! Esse disfarce de “melhor amiga do mundo inteiro”.

Eles partem do local sem perceber a presença das duas garotas.

BECKY: [Sufocada] Ai meu Deus! Ai meu Deus!

ALEXIA: Quando o pessoal da escola souber que o Samuel Wood traiu a Rebecca Sawyer… amiga! Você vai ter que mudar de escola! Ou de estado!

BECKY: [Sufocada] Eu acho que vou desmaiar!

ALEXIA: Calma, Becky! Calma!

BECKY: [Sem ar] Eu não consigo respirar!

ALEXIA: [Puxa Becky] Vem, vamos segui-los!

[MÚSICA FADE OUT]

CENA 9 – INT. CASA DOS MACKENZIE – QUARTO DA ANNA – MANHÃ

ANNA está sentada na cama com um laptop no colo. A garota encosta a mão na boca, pensativa e digita algo no teclado. Ela sorri.

[TELA DO COMPUTADOR]

ANNAMACK DIZ: Você me fez rir agora.

SMILEYCAT DIZ: Eu ñ sou do tipo engraçado.

ANNAMACK DIZ: E eu não sou do tipo que conversa com estranhos na Internet.

SMILEYCAT DIZ: Mas eu ñ sou estranho. Eu vejo vc todos os dias na escola.

ANNAMACK DIZ: Isso é assustador…

SMILEYCAT DIZ: Eu prefiro a palavra “misterioso”.

ANNAMACK DIZ: Me diz seu nome, vai.

SMILEYCAT DIZ: Assim é fácil. É segredo.

ANNAMACK DIZ: Então eu te conheço? Já falei com você?

SMILEYCAT DIZ: Ainda não.

ANNAMACK DIZ: Eu vou descobrir, de qualquer modo.

SMILEYCAT DIZ: “Siga o coelho branco”. ?

ANNAMACK DIZ: Eu tenho que ir.

SMILEYCAT DIZ: *triste* Tchau Alice!

ANNAMACK: Hahaha! Tchau.

ANNA se levanta da cama e guarda o laptop em cima da escrivaninha.

[CORTA]

ANNA desce as escadas correndo e se depara com a mãe, na sala, falando ao telefone. KATHERINE sorri e desliga o aparelho. ANNA já estava saindo pela porta quando sua mãe a chama.

KATHERINE: Anna!

ANNA: [Desanimada] Eu já estava de saída.

KATHERINE: Era a tia Meg. [Sorrindo] Ela disse que adorou conhecer você.

ANNA: [Desanimada] Legal, mãe. Posso ir?

KATHERINE: [Empolgada] Ela gostou tanto de você que se ofereceu para financiar os seus estudos no Pádua Academy. Não que nós precisemos de caridade, mas só de pensar que ela se propôs á isso, nos abre um leque de possibilidades.

ANNA olha para a mãe, chocada.

ANNA: Possibilidades? Você quer dizer, tomara que ela nos inclua no seu testamento, não é? Da próxima vez que a pobre tia Meg ligar, pode lhe dizer que eu agradeço a gentileza, mas eu não vou. [Pausa] Olha, eu tenho que ir, mãe.

KATHERINE: Espere!

ANNA sai de casa batendo a porta com força.

 

CENA 10 – EXT. CASA DOS MACKENZIE – MANHÃ

ANNA cruza os braços, parece bem chateada. A garota anda para longe da casa. KATHERINE aparece na porta e grita.

KATHERINE: Ao menos você poderia agradecer a gentileza, e dizer que vai pensar no assunto?

ANNA suspira e balança a cabeça, negativamente.

 

CENA 11 – EXT. RED’S – MANHÃ

[MÚSICA – MISUNDERSTOOD, BON JOVI]

SAM e MELISSA saem do carro.

SAM: Obrigado por tudo.

MEL: Ah! Sam! Não precisa agradecer.

SAM: Nós poderíamos fazer isso mais vezes.

MEL: [Pensativa] Hum… eu acho que até já tenho alguns lugares que podemos ir.

SAM sorri.

SAM: Você é uma parceira e tanto!

MEL: Eu sei. Eu sei. [Sorri]

SAM: Agora eu tenho que ir.

MEL: Você vem aqui mais tarde?

SAM: Eu não sei. A Becky… eu fiquei de sair com ela.

MEL: Ahn… e você sabe se o Matt vem?

MELISSA e SAMUEL parecem bem íntimos de longe. SAM fala alguma coisa para MEL e ela sorri. REBECCA e ALEXIA estão escondidas atrás de um carro no estacionamento da lanchonete. BECKY está abaixada com as mãos tampando as orelhas. ALEXIA está um pouquinho mais erguida, como se tivesse tentando ouvir o que o casal estava conversando.

ALEXIA: Eu não consigo ouvir o que eles estão falando.

ALEXIA olha para a amiga e tira as mãos da BECKY das orelhas.

ALEXIA: Eu não escuto nada do que eles estão falando.

BECKY: Eu quero ir pra casa.

ALEXIA: Becky, vamos lá falar com eles agora.

REBECCA se levanta e abre a porta do seu carro.

BECKY: Vamos, eu te deixo no gabinete.

ALEXIA fica desapontada e entra no carro.

[MÚSICA FADE OUT]

 

CENA 12 –  EXT. FAZENDA GRAHAM – MANHÃ

[MÚSICA – THE WEIGHT, BAND]

MATT e ANNA estão em silêncio e caminham lado a lado pela fazenda. Eles entram no estábulo.

MATT: Você tem certeza de que quer fazer isso?

ANNA: Eu não acredito que você está com medo de que eu caia. Eu não vou cair.

MATT abre uma pequena porteira onde um cavalo branco e marrom se encontra. Ele coloca a cela e ajuda ANNA a subir.

 

CENA 13 – MESMO LOCAL – CAMPO

MATT segura a guia do cavalo.

MATT: E aí? Vai me dizer o que rolou lá em Seattle?

ANNA: Depois dos gritos e choros da minha mãe, tia Meg e tio Anthony, o resto foi bem legal. O mais engraçado era fingir que eu lembrava quem era quem.

MATT: [Rindo] Você é uma figura.

ANNA: E você? O que você fez durante o recesso?

MATT: Ah, não se tem muito pra fazer por aqui.

ANNA: Como estão as coisas com a “Alley”?

MATT: Você não está interessada em saber sobre isso.

ANNA: Como não? [Ri]

MATT: Depois do que ela fez? Eu não espero que você goste dela.

ANNA: Eu não acho que um dia chegaremos a fazer tranças uma na outra, mas… ela não teve culpa do que houve no refeitório.

MATT para de andar e olha para cima.

MATT: E quem que teve?

ANNA: [Nervosa] Ninguém oras. Se eu estivesse no lugar dela, eu teria dado uma surra em mim.

MATT: Não teria mesmo. Você talvez espalharia um boato terrível sobre você na escola, e assistiria de longe a sua ruína.

Os dois riem.

ANNA: Com certeza.

MATT: Anna, você não precisa ser legal com a Alley. Eu não vou forçar isso.

MATT começa a puxar o cavalo novamente.

ANNA: Eu sei, mas… depois do que aconteceu com ela… quer dizer, ela gosta de você, isso prova por A + B que ela é louca mesmo, então o comportamento dela não deve ser justificado.

MATT pega o chicote.

MATT: [Ameaçando] Não me obrigue a usar isso.

ANNA: [Rindo] Eu adoraria.

MATT: Ah é?

MATT levanta o braço.

ANNA: [Gritando] Não, não, não!

MATT chicoteia o traseiro do cavalo que corre campo abaixo. O garoto ri e sai correndo atrás do cavalo.

[MÚSICA FADE OUT]

CENA 14 – INT. GALPAO – TARDE

ALEXIA separa algumas camisetas em um canto do grande galpão. PHILL se aproxima da irmã,com algumas camisetas na mão.

PHILL: Como você está cooperativa. Faz parte da sua terapia ocupacional ajudar o papai na campanha?

ALEXIA finge que não está ouvindo e empilha mais camisetas.

PHILL: Se ele está te pagando, eu tenho direito de saber. O velho não tem me dado um tostão por isso.

ALEXIA continua ignorando o irmão.

PHILL: Vai ficar calada?

ALEXIA: Não tenho nada pra falar com você.

PHILLIP despeja as camisetas em uma grande caixa.

ALEXIA: Você sabe se o Jordan chega essa semana?

PHILLIP disfarça um sorriso.

PHILL: Pensei que você não quisesse falar comigo.

ALEXIA: Só te fiz uma pergunta.

ALEXIA move outra pilha de camisetas e despeja em uma caixa.

PHILL: [Levanta os ombros] Talvez eu saiba da resposta. O que eu ganho com isso?

ALEXIA joga uma camiseta no irmão.

PHILL: Calma. Ele chega semana que vem. Por quê?

ALEXIA: [Pensativa] Por nada. Foi só uma pergunta.

PHILL: É… [Irônico] foi o que eu pensei. Bom, irmãzinha, como eu não estou ganhando nada com isso aqui, eu vou dá uma relaxada.

ALEXIA: Que seja.

PHILL caminha em direção à porta. Alexia sorri.

 

CENA 15 – INT. CASA DOS SAWYER – QUARTO DA REBECCA – TARDE

[MÚSICA – STILL THE ONE, SHANIA TWAIN]

REBECCA está deitada na cama com a cabeça de baixo do travesseiro. O telefone toca algumas vezes antes dela se mexer. A garota levanta-se e atende ao telefonema.

BECKY: [Desanimada] Alô.

 

CENA 16 – INT. CASA DOS WOOD – SALA – TARDE

SAM: [Sorrindo] Sou eu, o Sam. [Pausa] Eu estou com saudades. [Ri] Será que nós poderíamos sair hoje, para algum lugar sofisticado? É por minha conta. [Pausa] Becky? Você está me ouvindo?

BECKY: [Voice Over] Sim.

SAM: E aí? O que me diz?

BECKY: [Voice Over] Como foi seu dia hoje?

SAM: Foi um pouco cansativo.

BECKY: [Voice Over] Por causa do trabalho com o seu pai?

SAM: É, por causa do trabalho. E ai? Onde vamos hoje?

BECKY: [Voice Over] À lugar nenhum.

SAM fica sem palavras. Ele franze a testa ao ouvir algo.

SAM: Becky? Você está bem?

BECKY: [Voice Over] Sim.

SAM: Você está ouvindo música country numa tarde de sábado.

BECKY: [Voice Over] Eu sou uma garota do interior, fazer o quê?

SAM morde os lábios.

SAM: Acho melhor eu falar com você uma outra hora.

BECKY: [Voice Over] Sam, por que você não vem aqui em casa hoje à noite. Eu preciso conversar sério com voce.

SAM: [Preocupado] “Papo sério”? Está certo. Seus pais não vão se incomodar?

BECKY: [Voice Over] Não vai ter ninguém aqui mais tarde.

SAM: Combinado. Vejo você mais tarde.

SAM desliga o telefone, triste.

SAM: Tô ferrado.

 

CENA 17 – EXT. WALL-MART – TARDE

O estacionamento do supermercado está cheio.

 

CENA 18 – INT. WALL-MART

LOU empurra um carrinho cheio de latas de comida. Ela dobra em um corredor cujos principais produtos são os de limpeza. A mulher olha para cima e vê um desinfetante. Ela tenta pegá-lo, mas não consegue, então acaba pegando um outro, na prateleira de baixo.

[MÚSICA FADE OUT]

CARTER: Nunca te disseram para lutar pelas coisas que você quer?

LOU vira-se para o homem, mas não parece surpresa. Ela empurra o carrinho um pouco mais adiante e pára na prateleira de sabão.

LOU: Ultimamente essa máxima não tem valido muito para mim.

CARTER: Lou…

LOU: O que você quer que eu diga, James? Obrigada pelo presente de Natal? Você não fala comigo há 15 dias e…

CARTER: 16 dias.

LOU: O quê?

CARTER: 16 dias. Não nos falamos há 16 dias.

LOU olha para o treinador, sem palavras.

CARTER: Nós sempre nos encontramos em lugares inusitados. Ontem eu fui lá, naquele escritório de advocacia, resolver algumas coisas que tinham… você sabe? Que ser resolvidas e quando eu sai de lá eu pensei: “O que você está fazendo James?” Eu queria falar com você.

LOU: Mas você não pode.

Os dois olham para baixo.

CARTER: Para uma fazendeira, até que você consome muito enlatado.

LOU: São pro Matt. Não tenho tido muito tempo para ficar em casa.

CARTER: Algum problema?

LOU: [Nervosa] O de sempre.

CARTER: Eu tenho certeza que vai dá tudo certo.

LOU: Você tem? Eu não tenho tanta certeza assim. Há um tempo atrás eu tinha uma vida bem normal. Eduquei meu sobrinho, tinha de onde tirar o nosso sustento, saia com as minhas amigas. E agora? As minhas amigas não falam mais comigo por que a maioria delas estão casadas, e aparentemente eu não faço parte do grupo! Eu estou perdendo o controle da minha fazenda, a única coisa que eu sempre tive controle! E agora aquele crápula do Wilson Danes quer me ferrar, e eu não faço idéia do porquê. Quer saber mais? Eu não posso sair com o único cara de quem eu gostei nesses últimos anos por que meu sobrinho pode perder a bolsa de estudos em Oklahoma, ou até pior, você pode perder seu emprego. [Alterada] Agora me diz? Você tem certeza de que vai dá tudo certo? [Sem fôlego]

JAMES CARTER abraça LOU, que retribui o gesto.

LOU: Desculpa.

CARTER: Não tem problema.

CARTER passa mão nos cabelos da sua ex-namorada. Ela suspira.

CARTER: Só um instante.

Ele caminha algumas prateleiras atrás e pega o desinfetante que LOU tentou alcançar. Ele trás o produto até ela e coloca dentro do carrinho.

CARTER: Uma coisa de casa vez, Lou.

 

CENA 19 – EXT. CASA DOS MACKENZIE – ANOITECENDO

ANNA e MATT estão parados na frente da casa da garota. Os dois estão rindo.

MATT: Foi muito engraçado. Admita!

ANNA: Ok. Foi sim, principalmente a parte que eu pulei do cavalo e você achou que eu tinha morrido.

MATT: Isso foi estúpido. Você podia ter morrido.

ANNA: Teria valido a pena só de ter visto a cara que você fez.

MATT: Você é má, sabia?

ANNA: Eu sei.

MATT: Você é má e maluca.

Os dois riem.

ANNA: Hoje foi um dia legal. Quem sabe a gente não repete um dia desses?

MATT: Quem sabe.

Ouve-se um barulho vindo da rua. MATT e ANNA olham na direção da caixa de correio e PHILLIP está parado, olhando para os dois, com uma expressão de raiva.

[MÚSICA – STAY WITH ME, FINCH]

PHILL: Eu já devia imaginar! Não é, Anny?

ANNA olha para PHILL, surpresa.

PHILL: Foi bem fácil pra você trocar seu novo amigo, pelo modelo antigo. Você nem ao menos lembrou de que eu fui a única pessoa que ficou do seu lado quando você chegou aqui. Agora só por causa daquela besteira…

ANNA: [Se aproximando do Phill] Besteira? Será que você não percebeu que eu não estou a fim de falar com você?

MATT: É, Phiiilip. Se manda!

PHILLIP ri.

PHILL: Você se julga tão esperta, não, Anny? Mas é capaz de me condenar por um único ato, que eu admito, foi infantil, mas ele [Aponta para Matt], ele de descartou duas vezes, e você vai correndo atrás dele assim? Como um cachorrinho atrás do osso!

ANNA: [Com raiva] Você não sabe o que você tá falando.

PHILL: Eu vim aqui fazer as pazes com você, mas pelo o que eu estou vendo, você não precisa mais de ninguém. [Irônico] Você tem o Matt!

MATT: [Para Anna] O que está havendo?

PHILL: Nossa! Ela não te contou? [Rir]

ANNA: Cala a boca, Phill. É melhor pra você.

PHILL: [Olhando nos olhos do Matt] Fui eu quem disse pra Alexia que vocês dois estavam juntos. Ela caiu como um patinho.

MATT tenta partir para cima do cunhado, mas Anna o segura.

PHILL: Vai bater em mim, cara? [Posição de luta] Vem, vem!

MATT se solta da ANNA e avança em cima do PHILL, que o empurra. MATT olha para PHILL com desprezo.

ANNA: Parem com isso!

MATT: [Para Phill] Você não vale a pena.

MATT olha para Anna e PHILLIP aproveita o descuido do garoto e dá um soco no rosto dele. MATT cai no chão.

ANNA: [Para Phill] Sai daqui!

ANNA ajuda MATT a se levantar. PHILLIP anda até a calçada, e para. Ele olha para os dois.

PHILL: Eu fui sincero com você, ao contrario do seu melhor amigo. Você vai ver isso um dia.

[MÚSICA BAIXA]

O garoto chuta a lata de lixo, e sai pisando forte, com os punhos fechados. ANNA fecha os olhos e respira fundo.

MATT: Por que você não me contou?

ANNA: Por que eu não queria ver você metido em confusão.

ANNA olha para o machucado no rosto do amigo.

ANNA: Vamos entrar, eu dou um jeito nesse machucado.

MATT hesita.

ANNA: A mamãe não está em casa. Hora do chá das 6.

MATT: Eu acho melhor eu dar um volta. Eu preciso respirar um pouco.

ANNA olha triste para o amigo.

ANNA: Então eu vejo você depois.

MATT: É. Até mais.

MATT vai embora, e ANNA o observa.

[MÚSICA FADE OUT]

 

CENA 20 – INT. CASA DOS SAWYER – QUARTO DA REBECCA – NOITE

REBECCA está de frente para o espelho quando SAM abre a porta do seu quarto.

SAM: Eu quase me perdi dentro da sua casa. Bonito lugar.

BECKY vira-se para o garoto. Ela está arrumada, usando maquiagem, e uma roupa provocante.

BECKY: Eu sei.

SAM não consegue tirar os olhos da namorada.

SAM: Você está linda.

SAM engole seco. REBECCA liga o som [MÚSICA – AT LAST, EVA CASSIDY] e se senta na cama. Ela segura a mão do namorado o trazendo para perto dela até os dois se beijarem ternamente. SAM sorri.

SAM: Eu estava com saudades.

BECKY o beija novamente, dessa vez com mais paixão.

SAM: Uau… calma.

BECKY: O que foi? Você não gosta mais de mim?

Ela puxa SAM novamente, fazendo com que ele se deite na cama, mas ele se levanta outra vez.

SAM: O que está havendo, Becky? Isso é alguma pegadinha? [Sam olha para os lados] Tem alguém gravando isso?

BECKY: [Séria] Você se cansou, foi isso, não foi?

SAM: Do que você está falando, Becky?

BECKY: De mim, Samuel. Você me disse que ia ajudar seu pai hoje!

SAM: E eu estava ajudando ele.

BECKY: Você vai manter essa historia então.

REBECCA sai da cama e desliga o som. [MÚSICA FADE OUT]

Ela olha para SAM com raiva.

SAM: Que história?

SAM parece confuso.

BECKY: Eu vi você e a Mel hoje. Então? Vai me contar o que está havendo?

SAM baixa a cabeça.

BECKY: Eu sabia. Por que, Sam? Eu pensei que você gostasse de mim.

SAM: Ela tem me ajudado a arrumar alguns clientes. A Mel conhece muita gente, por causa da lanchonete. Eu estou trabalhando com o meu pai, assim eu posso ganhar um pouco mais.

BECKY fica em silêncio.

SAM: Eu não queria sumir no recesso, mas quando estamos em aula os meus pais não querem que eu trabalhe muito. Eles dizem que a minha única chance de ser alguém na vida é entrando numa boa faculdade. Eu estou divulgando a carpintaria, e ganho comissão por isso.

BECKY: E por que você não me falou, Sam?

SAM: Seus pais são ricos, você tem tudo o que quer. Como eu posso manter um namoro sem ter ao menos dinheiro pra pagar um cinema?

BECKY: Sam, eu nunca pedi pra você me pagar nada.

SAM: Eu sei, mas eu quero.

BECKY coloca as mãos no rosto.

SAM: O que foi?

BECKY: Que vergonha. Você preocupado comigo e eu imaginando o que o corpo discente do Will Rogers não diria se soubesse que você estava me traindo com a Melissa.

SAM: “Corpo discente”? Só você pra falar uma palavra dessas nessa situação. [Sorri] Becky, olha pra mim. Que tipo de louco te magoaria? Você é a menina mais doce que eu conheço.

BECKY: Nem todos os garotos são iguais a você. Acredite.

SAM levanta-se e estende a mão para a namorada.

SAM: Vamos tomar um sorvete? Eu pago.

BECKY sorri.

 

CENA 21 – INT. RED’S – NOITE

[MÚSICA – ALLMAN BROTHERS, SWEET MELISSA]

MATT entra no Red’s e procura por alguém. MELISSA aparece usando um vestido lilás e o cabelo preso em um rabo de cavalo. A garota sorri, depois fica séria, segura uma mão na outra e sorri novamente. MATT olha para MEL e vai até ela.

MATT: Oi.

MEL: Oi.

MATT aproxima seu rosto do da garota e olha com cuidado.

MATT: [Surpreso] Você está usando maquiagem?

MEL: [Envergonhada] Não é da sua conta!

MEL se aproxima do rosto do amigo e toca em sua bochecha esquerda.

MATT: Ei… [Sentindo dor]

MEL: O que foi isso? Está usando maquiagem?

MATT: [Imitando a voz de Mel] Não é da sua conta.

MEL: [Dá com os ombros] Eu também não quero saber.

MATT sorri e conduz a amiga pela mão até a cadeira mais próxima. MEL parece um pouco nervosa. Eles se sentam, e a garota rapidamente solta a mão do amigo.

MEL: [Olha para os lados] Eu já pedi para trazer aquela banana split dupla que você tanto gosta.

MATT olha com o canto do olho para a amiga.

MATT: [Sério] Banana split que eu gosto? [Segura nos ombros da Mel] Garota, devolve a Melissa.

MEL: Ah! Não enche o saco, Matthew.

MATT: Aí está ela de volta.

MEL: Você vai passar a noite toda fazendo piadas desse tipo?

MATT: Talvez. [Ri] Desculpa, é só que eu nunca te vi assim. Você parece outra pessoa.

MEL: Você não gostou?

MATT: [Gaguejando] Não, é, sim! Mas é diferente. [Pausa] Por acaso você se vestiu assim por causa de alguém?

MELISSA fica um pouco encabulada.

MATT: [Surpreso] Acertei? Nossa, Mel. Você tem um encontro, e eu aqui te atrapalhando.

MEL: Não! Eu não me vesti assim por causa de alguém. E eu não tenho encontro nenhum!

Os dois se olham sem graça.

MATT: Como vão as coisas com a sua mãe?

MEL: [Sorrindo] Surpreendentemente legal. Eu acho que vou mesmo para Oklahoma no verão.

MATT: E vai deixar um clone seu aqui em Tulsa, caso o seu pai perceba que você não está com ele?

MEL: [Séria] Eu vou contar.

MATT: Você não deveria mentir para o seu pai, Mel.

MEL: Mas eu não estou mentindo. É só um segredo.

Os dois ficam em silêncio.

MEL: E você vai me dizer o que houve com seu rosto?

MATT: [Disfarçando] Eu me machuquei no estábulo.

MEL: Caiu do cavalo? [Sorri]

MATT: Mais ou menos.

Uma garçonete chega com uma bandeja, e serve a banada split para o MATT e um pedaço de bolo para MELISSA.

GARÇONETE: Como vão hoje a noite? Gostariam de pedir algo para beber?

MATT: Não obrigado.

MEL: Uma água.

A mulher anota o pedido e deixa o local. MATT prova um pouco do seu sorvete.

MATT: Nossa, tinha esquecido de como isso é bom.

MEL: Precisamos nos encontrar mais vezes. Eu digo, você, e o pessoal.

MATT: Essa foi uma de minhas resoluções de ano novo.

MELISSA sorri, e retira um pouco de sorvete com o dedo.

MATT: Ei! Se quiser um, peça pra você.

Ela repete o gesto. Eles riem.

 

CENA 22 – INT. CASA DOS MACKENZIE – NOITE

[MÚSICA TERMINANDO]

ANNA está sentada em sua cama com o laptop ligado em sua frente. Ela coloca um mexa de cabelo atrás da orelha.

ANNA: [Digitando] Tem alguém em casa?

Demora alguns segundos até aparecer algo na tela.

[TELA DO COMPUTADOR]

ANNAMACK: Tem alguém em casa?

SMILEYCAT: Pra você sempre tem. Desculpa, eu não estava por perto.

ANNAMACK: Ok.

SMILEYCAT: Estou aqui. Pode falar.

ANNAMACK: Você já teve a sensação de que quando as coisas estão começando a ficar boas, algo sempre dá um jeito de arruinar tudo?

SMILEYCAT: Algumas vezes. Quer me contar o que houve?

ANNAMACK: Não até eu saber quem você é.

SMILEYCAT: Você não vai desistir mesmo…

ANNAMACK: Como eu posso confiar em alguém que eu nem sei o nome?

SMILEYCAT: Lewis. Meu nome é Lewis.

[MÚSICA FADE OUT]

 

CENA 23 – INT. CASA DOS DANES – QUARTO DO PHILLIP – NOITE

PHILL abre uma caixa enorme. Ele joga as coisas pelo chão do quarto. A maioria das coisas são tranqueiras velhas, brinquedos antigos, livros. Ele espalha as coisas do chão á procura de algo. ALEXIA entra no quarto e fica olhando para o irmão por alguns segundos até ser notada.

ALEXIA: O que foi? Perdeu sua moral no meio dessas coisas velhas?

PHILL: [Nervoso] Há-há. Se eu fosse você não ficava aí fazendo gracinhas.

PHILLIP retira outra caixa do armário e derruba todos os objetos no chão. ALEXIA parece assustada.

ALEXIA: Você está fazendo a maior bagunça.

PHILL parece cada vez mais nervoso. Ele começa catar algo em meio as coisas espalhadas. Ele afasta ALEXIA com a mão para que ela saia do caminho.

PHILL: Se você não ajuda, pelo menos não atrapalha!

PHILL sorri ao pegar um velho envelope amassado.

PHILL: Ah-há!

PHILLIP olha para a irmã.

PHILL: [Irônico] Quer saber onde seu namoradinho estava hoje?

ALEXIA: Você anda seguindo o Matt? Nossa! Até onde o nível de obsessão de alguém pode chegar?

PHILL: Eu acabei de ver seu namoradinho num momento bem romântico com a Anna Mackenzie.

ALEXIA: [Nervosa] Eles são só amigos.

PHILL abre o envelope e entrega uma carta para a irmã.

ALEXIA: “São 3 da manhã e eu ainda não consegui falar com você!” O que é isso?

PHILL: Leia!

ALEXIA: “Meus pais vão se mudar para outro país, e para “poupar” meu drama, eles não me contaram. Droga, você tem idéia do quanto eu estou zangada? Ah! Mas isso não importa agora, nós temos que agir. Lembra do que combinávamos hoje cedo embaixo daquela árvore? Agora é a hora. Vou tirar todo o meu dinheiro do cofre, a minha mochila está pronta. Eu vou deixar essa carta assim que eu acordar na sua casa, e depois sigo para NY. Se você estiver disposto a fugir comigo, esse é o número da casa do eu tio Joseph (708 555-7852). Me liga amanhã, às 8 da manhã, por favor, não desista de mim! Matt, você é meu melhor amigo, mais do que isso, você sempre soube que nós somos um só, e nada nesse mundo vai mudar isso. Não deixe que ninguém saiba do nosso plano, é arriscado. Seremos apenas duas crianças, sem destino, mas estaremos juntos para sempre.
Com amor, Anna.”

ALEXIA olha para PHILL assustada.

ALEXIA: Você roubou a carta dela? Isso é baixo, até pra você Phillip!

PHILL: Eles “não são só amigos”! Eles nuncam vão ser só isso. Esse tipo de amizade só tem um fim, irmãzinha. E você não faz parte dele.

ALEXIA dobra a carta e entrega ao irmão.

PHILL: Se você contar ao Matt sobre essa a carta, você vai estar jogando ele nos braços da Anna.

PHILL guarda a carta no envelope. Os dois se olham.

[TELA PRETA]

ELENCO
Jonathan Bennett como Matthew Graham
Natalie Portman como Anna Mackenzie
Mena Suvari como Rebecca Sawyer
Lindsay Lohan como Melissa Baker
Austin O´Brian como Scott Sawyer
Joseph Gordon-Levitt como Samuel Wood
Kate Bosworth como Alexia Danes
Brad Renfro como Phillip Danes
Marisa Tomei como Lou Graham

ATORES CONVIDADOS
Paula Cale como Katherine Mackenzie (voz)
John Wesley Shipp como James Carter

MÚSICA TEMA
Promises por Lillix

TRILHA SONORA
Misunderstood, Bon Jovi
Never Loved You Anyway,r The Corrs
The Weight por Band
Still The One por Shania Twain
Stay With Me por Finch
At Last por Eva Cassidy
Sweet Melissa por Allman Brothers

ESCRITO POR
Clara Lima
Sarah Lima

DIRIGIDO POR
Clara Lima

CRIADO POR
Clara Lima
Sarah Lima

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS
Thales Brandi
Luciana Rocha

DISTRIBUIDO POR
TVSN

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account