Log In

Ficção (séries virtuais)

Série Virtual – Destination Anywhere – Intrigas

Pin it

Série: Destination Anywhere
Episódio:
Intrigas
Temporada:

Número do Episódio:
1×09

CENA 1 – INT. QUARTO DA ANNA – TARDE

ANNA deita na cama e abre seu diário. Ela folheia algumas páginas até achar uma em branco. A garota coloca a ponta da caneta na boca e encara seu diário por alguns segundos, até finalmente escrever as primeiras palavras.

ANNA: [Voice over] Eu acreditava em destino como se fosse uma regra natural das coisas até que percebi que a vida é um livro cheio de páginas em branco, onde nós somos os nossos próprios autores.

Ela faz uma pausa para pensar no que escrever.

ANNA: [Voice over] Faz um tempo que eu não escrevo, mas isso se dá ao fato de que eu venho escrevendo um capítulo bastante importante da minha história. Coisas surpreendentes aconteceram desde a última vez que escrevi. por exemplo, o Phillip Danes. Meu inimigo de infância se tornou uma pessoa bastante presente na minha vida. Já o Matthew… Ah! O Matt! Esse aí deu um pouco de trabalho, mas há algum tempo atrás eu decidi que eu deveria lutar pelo o que eu queria, e fui atrás do meu amigo. Como em todos os livros bons que conheço, essa página teve bastante turbulências, mas no final, deixamos o passado finalmente para trás, e resolvemos dá uma nova chance para nossa história, por que o futuro ainda vai ser escrito.

Alguém bate na porta.

ANNA: Pode entrar.

PHILLIP DANES está vestido de terno e gravata.

PHILL: Vamos?

ANNA fecha o diário rapidamente, e sorri.

ANNA: Só um segundo.

A garota guarda o diário na escrivaninha, PHILL observa.

ANNA: [Pegando uma bolsa] Vamos!


[MÚSICA TEMA – PROMISES, LILLIX]

CENA 2 – INT. CASA DOS DANES – SALA – TARDE

[MÚSICA – FLY, HILARRY DUFF]

REBECCA e ALEXIA estão separando algumas fotografias colocadas em cima da mesa de jantar. ALEXIA olha cuidadosamente para uma das fotos. Percebe-se que a foto foi tirada no show.

ALEXIA: Essa foto daqui [pausa] vai para o antes! Definitivamente vai para o antes.

BECKY: Deixa eu ver aqui.

BECKY pega a foto das mãos da amiga.

BECKY: Para mim é tudo a mesma coisa.

ALEXIA: Essa é totalmente antes!

BECKY: Amiga, eu ainda não entendi por que você está separando essas fotos antes e depois de você beber. Essas fotos nem aparecem você.

ALEXIA: Alô! Duh! Você acha que eu lembro da outra metade do show? Como eu vou provar que eu fui realmente se eu nem ao menos lembro da metade das coisas que aconteceram!

BECKY sorri.

ALEXIA: O que foi?

BECKY: Eu lembrei que eu tenho que ir.

ALEXIA: Pra onde?

BECKY: Pra onde? Ué… para …[Pausa] eu vou para, você sabe!

ALEXIA: Não, eu não sei.

BECKY: [Nervosa] Ai, Alley. Que interrogatório é esse?

ALEXIA olha espantada para BECKY.

ALEXIA: Você está muito estranha nessa última semana. Aconteceu alguma coisa que eu deva saber?

BECKY: Não. Não aconteceu nada. É só que hoje é sexta-feira! E sexta é dia de resolver coisas.

ALEXIA: Se você diz. [Olha para as fotos] Eu até iria com você, mas tenho que terminar isso daqui.

BECKY sorri nervosa.

BECKY: Vejo você depois então.

ALEXIA: [Solta um beijo] Me liga!

BECKY pega suas coisas e caminha até a porta de saída, mas antes que pudesse chegar até ela, a porta se abre e JORDAN aparece. O garoto tira o capacete e olha para BECKY.

JORDAN: De saída? Que pena.

ALEXIA revira os olhos. REBECCA nem se dá ao trabalho de responder o primo da sua melhor amiga e vai embora.

ALEXIA: Ainda por aqui? Você não ia embora?

JORDAN: Resolvi ficar um pouco mais.

ALEXIA faz uma expressão como se não tivesse gostado da noticia que acabara de ouvir.

JORDAN: Não precisa disfarçar, eu sei que você gostou de saber que eu vou ficar por mais alguns dias.

ALEXIA: [Irônica] Totalmente. Olha aqui pra mim, eu seria capaz de dá cambalhotas e jogar meus pompons para cima! [Finge empolgação] J-O-R-D-A-N!

JORDAN se aproxima da prima e olha para as fotos, que estão separadas por um papel verde escrito “antes” e outro escrito “depois”. O garoto fica ali por alguns instantes.

JORDAN: Essa daqui é depois.

ALEXIA olha surpresa para ele.

ALEXIA: Como você sabe?

JORDAN: Digamos que eu sei. [Sorri misteriosamente]

ALEXIA coloca a foto na pilha do “depois”. JORDAN senta-se em uma cadeira do outro lado da mesa, ficando de frente para a ALEXIA.

JORDAN: Você não vai ao julgamento do seu irmão?

ALEXIA: “Julgamento”? Você fala como se levar uma multa de transito e xingar um policial fosse algo muito grave. Ele nem ao menos machucou alguém. E o papai vai dar um jeito dele sair dessa ileso.

JORDAN: Ou não. Seu pai não pode arriscar tanto assim. Com o Phill sendo julgado justamente, ele pode mostrar que todos são iguais perante a lei, e isso daria a seu pai um apelo moral e de dignidade que com certeza o ajudaria na campanha.

ALEXIA: [Espantada] Onde você aprendeu a falar desse jeito?

JORDAN: Não sei se o tio lhe contou, mas eu faço ciências políticas na UCLA. Estou aqui “estagiando” para o seu pai.

ALEXIA: E agora deixam qualquer um entrar na UCLA? [Sorri] Você disse que estava de passagem e que não ia demorar muito.

JORDAN: Eu estou de passagem. Eu ia para Washington semana que vem, mas seu pai me pediu para ficar até a votação.

ALEXIA: Eu não acredito que estou conversando com você.

JORDAN: Então, você não vai à corte?

ALEXIA: Eu tenho algo melhor para fazer.

JORDAN: Algo melhor do que possivelmente ver o Phillip se ferrando?

Sem ao menos olhar para JORDAN, ALEXIA joga as fotos em uma caixa e se levanta.

ALEXIA: Espera um segundo. Só vou pegar a minha bolsa.

[Música fade out]

 

CENA 3 – INT. CORTE

A câmera foca o rosto de ALEXIA, depois de JORDAN. Os dois estão tristes.

ALEXIA: Eu não acredito que você me tirou de casa para ver isso.

JORDAN: Eu ainda tinha um pouco de fé na justiça dos homens.

ALEXIA: Eu não acredito que ele saiu ileso de tudo. Ele foi pego em flagrante!

Mostra os dois, desolados, olhando o PHILLIP abraçar os pais. ANNA está perto dele. SCOTT também. ALEXIA e JORDAN se aproximam de PHILL e o cumprimentam.

ALEXIA: Se safou dessa direitinho, não foi maninho?

JORDAN: Parabéns, pirralho.

PHILL: [Sorrindo] Vocês dois aqui? Não esperava por isso.

ALEXIA olha para ANNA e finge um sorriso.

ANNA: Oi, Alexia.

 

CENA 4 – INT. RED’S

SAM entra no Red’s. Percebe-se que o garoto está à procura de alguém.

MEL: Sam! Aqui!

MELISSA acena para o amigo. Ela está sentada em uma mesa no canto esquerdo da lanchonete. SAM sorri, e senta-se junto a MEL.

MEL: Eu não sabia que você vinha para cá hoje.

SAM: [Resmunga] É, nem eu.

MEL: O quê?

SAM: [Olha para os lados] Nada não.

MEL: Você tem visto o Matt? Faz tempo que ele não aparece.

SAM: [Distraído] O quê?

MEL: O Matt! Você tem visto ele?

SAM: Não. Não muito.

MEL: Você está bem? Parece um pouco distraído.

SAM: Estou bem sim. Estou ótimo.

MEL encara o amigo.

MEL: [Séria] Fala logo! O que houve?

SAM: Eu já disse. Não houve nada.

REBECCA entra no Red’s. A garota olha por todo o estabelecimento. SAM e MELISSA vêem que a garota está ali. SAM olha para baixo.

MEL: Sua musa acabou de entrar.

SAM: [Nervoso] Ah, é? Bom para ela, o Red’s é uma ótima lanchonete.

MEL: Ai meu Deus! Você beijou ela!

SAM: [Põe a mão na boca da amiga] Shhhh! Eu não falei isso!

MEL: Você está estranho assim a semana toda. Ai, Sam! Por que você não me contou?

SAM: Não tem nada para eu contar! [Levanta-se] Eu tenho que ir.

MEL: Mas você acabou de chegar.

SAM acena para MEL e sai. MELISSA vai até REBECCA que estava olhando para o painel perto do balcão, como se quisesse escolher alguma coisa.

MEL: Eu sugiro o número 4. Aquele ali com creme azedo e pimenta.

BECKY: [Disfarça] Ah, obrigada. [Sorri]

MEL: Mas se você tá procurando o Sam, ele acabou de sair. [Sorri]

BECKY: Sam? Você só deve está brincando, certo?

 

CENA 5 – EXT. RED’S – FIM DE TARDE

BECKY e SAM se beijam ardentemente. A garota empurra SAM contra a porta de seu carro. Ele sorrir

SAM: [Sem fôlego] Eu senti sua falta.

BECKY: [Respira] A gente se viu hoje na escola. [Beija]

SAM sorri e coloca a mão na nuca da REBECCA trazendo ela para mais perto dele. Eles estão tão perto um do outro que dá para sentir o calor de seus corpos. BECKY fecha os olhos e beija SAM.

BECKY: [Beijando] Você quer fazer alguma coisa hoje à noite?

Os dois separam lentamente. SAM parece um pouco desconfortável.

BECKY: Vamos, Sammy.

SAM sorri.

BECKY: Algum dia eles vão descobrir. A [aponta para ele] sua amiga Melissa desconfia.

SAM: Eles vão descobrir um dia, mas enquanto isso, vamos aproveitar, até que venham todas as perguntas e “porquês”.

BECKY: Você acha que eles vão se importar tanto com nós dois?

SAM: Você sabe que sim. [Voz esganiçada] “Rebecca? O que você tem na sua cabeça? Esse garoto é um zero na escala social.”

BECKY: Eles não sabem o que estão falando. Mas se você quer assim. Que seja.

SAM: Então, hoje à noite…

CENA 6 – INT. QUARTO DE ALEXIA – NOITE

ALEXIA está falando ao telefone.

ALEXIA: Então, pra onde vamos hoje? [Pausa] Como assim não pode Matt? É sexta-feira!

 

CENA 7 – INT. QUARTO DE MATT

MATT: Só por que eu não posso sair hoje, não quer dizer que eu não gosto mais de você. Alley [Pausa], Alley [Impaciente], Alley, por favor. Amanhã eu compenso você. [Surpreso] O quê?

 

 CENA 8 – INT. QUARTO DE ALEXIA

ALEXIA: A Anna! Ela não está aí com você, né? [Pausa] Ah! Não custa nada perguntar, essa garota está em todas. Acredita que ela estava hoje no julgamento do meu irmão? Eu pensei que eles não se davam muito bem, mas pelo visto… [Indignada] Eu não estou implicando com ela, Matty. Eu sei o quanto essa garota foi importante para você. [Faz cara de nojo] Está certo! [Concordando] Até amanha então. [Desliga o telefone com raiva]

ALEXIA: [Grita] Droga!

JORDAN bate na porta, entre aberta, do quarto de ALEXIA.

[MÚSICA – ARE YOU GONNA BE MY, JET]

JORDAN: Posso entrar?

ALEXIA: [Raiva] Você já entrou.

A garota se levanta e fica parada à frente de um grande espelho pelo qual ela olha para seu primo.

ALEXIA: O que você quer aqui?

JORDAN: [Segurando o riso] Sem querer eu ouvi a sua conversa. Levou um bolo do namorado? E quem é essa Anna? A amante?

ALEXIA: Não é da sua conta.

JORDAN: A Anna é aquela que estava com o Phill hoje cedo?

ALEXIA: Ela mesma.

ALEXIA se vira para o primo.

ALEXIA: Por quê? Quer o número dela?

JORDAN: [Pensativo] Não. Ela não faz meu tipo.

ALEXIA: E qual é o seu tipo?

JORDAN: Loira. Alta. [Olha para Alexia] Metida.

ALEXIA faz cara de nojo.

ALEXIA: Nos seus sonhos.

JORDAN: Que pena, pois eu ia te convidar para sair.

ALEXIA olha para o primo com um certo desprezo. Ela pensa um pouco e agarra sua bolsa, prende o cabelo em um rabo de cavalo e borrifa um pouco de perfume em si mesma.

ALEXIA: Tudo bem, mas eu escolho o local.

JORDAN sorri e segue a prima.

 

CENA 9 – EXT. CASA DOS MACKENZIE – JARDIM – NOITE

ANNA: Obrigada por me acompanhar até aqui.

PHILL: Obrigada? Eu é que devo agradecer por ficar comigo hoje. [Sorri] Foi muito importante. Ainda mais hoje…

[Música fade out]

ANNA retribui o sorriso e os dois dão alguns passos em direção à porta. PHILL segura no braço da ANNA e eles param de andar. ANNA olha para PHILLIP, como se esperasse que ele falasse algo, mas o garoto fica apenas observando a amiga. Ela sorri constrangida.

ANNA: O que foi?

PHILL: Como que eu pude, algum dia, não gostar de você?

ANNA: [Pensativa] Nós não tínhamos muita opção para nos divertir.

PHILL: Ainda bem que eu posso conhecer você melhor agora. Essas últimas semanas têm sido muito boas pra mim.

ANNA olha para a porta de casa.

PHILL: O que foi? Não acredita em mim?

ANNA: Sim.

PHILL: Mas…

ANNA: Sem mas.

PHILL: Que bom. Por que eu acredito que a vida é feita de segundas chances.

PHILL conduz ANNA até a porta de sua casa.

ANNA: Boa noite, Phill.

PHILL se inclina e abraça ANNA. Ele fita a garota que desvia o olhar.

PHILL: Não se preocupe, eu não dou em cima de amigas. Prometo.

ANNA: [Sorri] Você já teve alguma amiga?

PHILL coloca a mão no queixo e finge está tentando se lembrar de algo. Ele olha sério para ANNA.

PHILL: Teve uma vez na terceira série. Mas a garota era muito feia, diferente de você. [Sorri]

ANNA dá um soco de leve no ombro do Phillip.

ANNA: Você prometeu.

PHILL: [Fingindo indignação] Eu não fiz nada! [Sorri]

ANNA: Bom, agora eu vou entrar. [Dá um beijo no rosto de Phill] Boa noite.

PHILL: Boa noite, Anny. [Sorri]

PHILL espera ANNA entrar dentro de casa e seu sorriso se desfaz.

 

CENA 10 – INT. CASA DOS MACKENZIE – SALA – NOITE

KATHERINE espera a filha na sala. A mulher está de braços cruzados e com uma cara de poucos amigos.

KATHERINE: Muito bonito, Dona Mary Anna Mackenzie.

ANNA: [Surpresa] Eu nem estava em casa! Como eu posso ter feito alguma coisa?

KATHERINE: Eu sei que você não estava em casa, como também sei que você estava em um julgamento! E você não me diz nada!

ANNA: Você fala como se fosse algo tão grave.

KATHERINE: Era ele que estava aí fora? O Phillip Danes? Filho do Wilson Danes?

ANNA faz sinal positivo com o polegar.

KATHERINE: Então a Maggie não estava mentindo.

ANNA: Maggie?

KATHERINE: Maggie. Você sabe? Aquela mulher irritante, mulher de um empreiteiro, sabe?

ANNA: Não.

KATHERINE: Ela me ligou, e disse que você estava lá! Para a minha surpresa, ao lado do filho do prefeito. Eu tive que fingir que sabia de tudo!

ANNA: Mãe, eu não vejo por que tanto drama!

KATHERINE: Drama? Eu adorei! Fico feliz por você está fazendo melhores escolhas.

ANNA olha para mãe, surpresa.

ANNA: Ele estava sendo julgado, e você acha que isso foi uma boa escolha?

KATHERINE: Você não vai mudar de idéia só por que eu o aprovo, vai?

ANNA rola os olhos.

ANNA: Mamãe, eu vou pro meu quarto agora.

KATHERINE: Mas, Anna!

 

CENA 11 – INT. CASA DOS GRAHAM – NOITE

LOU pega duas xícaras de café e vai até a sala, onde MATT está estudando. A mulher oferece a xícara ao sobrinho e ele aceita.

MATT: Valeu, tia.

LOU senta-se no sofá e olha para MATT, até o garoto se tocar que estava sendo observado.

MATT: O quê?

LOU: Você, em casa, sexta-feira à noite, e estudando. Aconteceu alguma coisa?

MATT: Sabe? Algumas pessoas dariam o céu para ter seus filhos dentro de casa estudando.

LOU: Eu não estou te reprovando, mas que é estranho é.

LOU se aproxima de MATT.

LOU: Onde estão os seus amigos? A Mel e o Sam?

MATT: Não sei. [Olha para os livros] Faz um tempo que eu não falo com eles.

LOU: E a Alexia? Não que eu esteja sentindo falta dela, mas eu não tenho visto muito ela por aqui.

MATT: A Alley está em casa.

LOU levanta a sobrancelhas, e olha para Matt.

LOU: Olha, Matt. Eu sei que eu não deveria me meter nisso, mas eu acho que você não deveria deixar sua amizade com a Anna interferir tanto na sua vida. Quer dizer, eu sei que você está encantado com ela, e tenho certeza que ela se tornou uma garota incrível, mas você passou muito tempo construindo o que você tem hoje; bons amigos, uma namorada que gosta de você, o futebol.

MATT: [Constrangido] Eu não… eu… eu não… [Respira] Você tem razão. É só que, eu sinto que eu tenho que recuperar todo esse tempo perdido e…

LOU: Matt, o que passou, passou. Você não precisa recuperar nada e sim viver o seu presente.

MATT olha para a tia sem palavras.

LOU: Principalmente quando a gente não sabe como vai ser o dia de amanhã.

LOU passa a mão na cabeça de MATT e levanta-se.

LOU: Eu vou dá uma volta. Se você for sair, deixa seu paradeiro anotado no bloco perto do telefone.

MATT sorri.

MATT: Tá bom, tia.

LOU pisca o olho esquerdo para o sobrinho e sai.

CENA 12 – INT. CASA DOS BACKER – QUARTO DE MELISSA – MANHÃ

[MÚSICA – BECAUSE YOU LIVE, JESSE MCCARTNEY]

MEL está deitada de bruços em sua cama, vendo TV. A garota pega o controle remoto e troca de canal algumas vezes.

MEL: Sábado de manhã, e não tem nada pra ver na TV? Qual a graça de ter TV a cabo?

Ela desliga a televisão e pega um telefone que estava jogado na cama. A garota encara o aparelho por alguns instantes e hesita. Ela respira fundo e disca um número. MEL parece um pouco ansiosa, ela tamborila com a mão livre na janela. Um som de celular tocando pode ser ouvido. MELISSA olha para os lados, e finalmente identifica de onde o som estava vindo. Ela caminha até a porta, mas alguém bate antes. Ela abre a porta com um sorriso no rosto.

MEL: Você?

MATT está olhando para seu celular.

MATT: Você está me ligando?

Mel: [Sem graça] E você está aqui. [Sorri]

MATT: Posso entrar?

MEL: [Entusiasmada] Claro! [Disfarçando o entusiasmo] Claro…

MATT senta-se na cama de MEL, e a garota o observa por alguns segundos antes de se juntar a ele.

MATT: Essa semana nós quase não nos falamos…

MEL: Você tem andando distante ultimamente. Não que eu esteja criticando, é que…

MATT: Não precisa se explicar Mel. Eu sei que eu tenho sido um péssimo amigo. Acho que seu pai nem lembrava mais do meu rosto.

MEL sorrir.

MATT: E você foi falar com a sua mãe e nem ao menos conversamos sobre isso essa semana.

MEL arregala os olhos e faz sinal de silencio para o amigo. Ela corre até a porta do seu quarto e a fecha.

MEL: [Nervosa] Meu pai não pode saber.

MATT: [Preocupado] Você ainda não contou para ele?

MEL: Você está louco? O velho morreria do coração. Você sabe que ele não agüenta nem falar da mamãe, se ele suspeitar que ela tem feito contato esses últimos anos, é capaz dele… sei lá o que ele é capaz, mas não é coisa boa. Aliás, é coisa péssima. Já vejo o sangue escorrendo nas mãos dos Bakers.

MATT: [Pensativo] Ou eles poderiam conversar e resolver a história dos dois de uma vez por todas.

MEL: Matt, você falando isso?

MATT: Tá certo. Não é fácil, mas também não é impossível. Veja eu e a Anna? Agora está tudo bem entre nós.

MEL: A Anna não deixou você com um bebê pra você criar sozinho, deixou? E depois voltou dizendo que tinha se arrependido, e quando você já estava feliz novamente ela foi embora e por muito tempo não deu noticias, deixando você imaginando o que poderia ter dado errado?

MATT encara MELISSA.

MATT: Eu só sei que se o meu pai me procurasse, eu não falaria com ele. Ele sacaneou com a minha mãe mesmo sabendo que ela estava doente.

MEL: Eu sei! Eu sei, Matt. Mas ela é a minha mãe. Apesar de tudo ela é a única mãe que eu tenho.

MATT: Eu sempre disse pra você que o que você fizesse eu estaria ao seu lado.

MEL sorri e abraça MATT. Ele retribui o abraço.

MATT: E como foi a conversa com ela?

MEL: No começo foi estranho. Acho que ela estava emocionada em me ver, até disse que eu estava bonita, mas quem estava bonita era ela. Não parecia com as fotos que meu pai tem dela. Ela me pareceu muito bem de vida, sabe? Disse que a empresa que ela trabalha ofereceu a oportunidade dela ir trabalhar na capital. E ela me convidou para passar o verão com ela. Eu não respondi ainda.

MATT: Ela falou com você esses dias?

MEL: Não. Ela voltou para Nova York, e disse que estaria em Oklahoma novamente em poucas semanas. Ela pegou meu número… [Olha para Matt um pouco constrangida] Eu estou me precipitando, não estou?

MATT: Você me parece muito confiante. Eu só não quero que você se machuque.

MEL fica pensativa.

MATT: Mas se for necessário se machuque. Olha, tem meu ombro aqui, que você pode usar sempre. [Sorri e levanta-se] E aí? Qual vai ser a boa pra hoje?

MEL: Eu estava pensando em ficar em casa e ver o tempo passar pela janela.

MATT: Interessante. Mas eu pensei em algo melhor. Que tal eu, você e o Sam…

MEL: Se você conseguir achar o Sam…

MATT: Agora que você mencionou, eu quase não o vi na escola essa semana.

MEL: [Irônica] Ele está todo misterioso, desde Oklahoma.

MATT: Você acha que…

MEL: Eu acho!

MATT: Safado! O cara não me conta uma coisa dessas? É contra a lei da amizade masculina!

MEL: Eu sei! E tem mais… ontem a Rebecca foi no Red’s, e o Sam estava conversando comigo, do nada ele resolveu sair, e a “Becky” foi atrás dele! Foi muito estranho. Ela disfarçou, mas você sabe como eu sinto essas coisas? Eu tenho certeza que os dois estão escondendo algo.

MATT: Não sei não. Se algo tivesse acontecido entre eles a Alexia teria me falado.

MEL: E se a Alexia não souber? E se a Rebecca estiver obrigando o Sam a manter segredo? Provavelmente ela não vai querer ser vista com o Sam!!! Vadia safada…

[Música fade out]

MATT ri. MEL olha para MATT.

MEL: Senti sua falta.

MATT faz de conta que não acredita e empurra MELISSA devagar.

 

CENA 13 – EXT. LOCAL INDEFINIDO – MANHÃ

[MÚSICA – HEAD OVER FEET, ALANIS MORISSETTE]

REBECCA e SAM caminham lentamente em um local que parece ser um parque. As poucas folhas que restavam na imensidão de arvores do lugar estavam secas e muitas delas caiam quando o vento soprava. Os dois param em frente à um lago onde algumas crianças brincavam por perto. BECKY esfrega uma mão na outra. A garota parece estar com frio.

SAM: Pegue. [Entrega o casaco que ele estava usando]

BECKY sorri e coloca o casaco.

BECKY: Obrigada, não precisava.

SAM: Eu não posso deixar uma dama com frio.

Ela dá uma pequena risada e cobre a boca com a mão.

SAM: Isso soou um pouco ultrapassado, não foi?

BECKY: Você não existe.

REBECCA segura na mão do SAM, ele ainda parece um pouco desconfortável. Com a outra mão, a garota tira os óculos escuros e o coloca na cabeça. Eles caminham em direção a uma pequena ponte que cruza o rio.

BECKY: Você não está falando muito hoje.

SAM: Eu?

BECKY: Sim, você. Eu fiz algo de errado?

SAM: Não, Becky. Claro que não. É só que eu ainda estou processando as coisas. Tudo aconteceu tão rápido. Eu só não acredito que estou aqui com você. [Resmunga] Falando essas coisas de mulher, Sam! Toma jeito. [Limpa a garganta] Você entende?

BECKY: Não tem nada para não acreditar. Eu falei pra você que eu ia provar que eu não sou uma desalmada. Eu ligo para o que você sente por mim.

SAM: Mas você não sente o mesmo, certo?

BECKY fica em silêncio.

SAM: Pelo menos você é sincera.

Os dois estão no meio da ponte. BECKY se põe na frente de SAM e segura o rosto dele, para que ele olhe para ela.

BECKY: A cada dia que passa você me surpreende de um jeito que eu jamais pensei que alguém seria capaz.

SAM levanta uma sobrancelha.

SAM: Você é uma das garotas mais populares da escola. Aposto que tem centenas de caras como eu querendo surpreender você.

BECKY: Os garotos me vêem como um objeto de desejo, nada mais. Eu quero conhecer você melhor, Sam.

SAM: [Sorrindo] Uau, você não imagina o efeito que essa frase tem em mim.

BECKY: É mesmo? Então eu não posso imaginar o efeito que isso tem em você.

BECKY o beija.

[Música fade out]

 

CENA 14 – EXT. CASA DOS DANES – VARANDA – TARDE

PHILL desliga o celular.

PHILL: Meu pai já falou com a Sra. Albright. Segunda-feira você já poderá assistir aos treinos.

SCOTT: Você vai contar para alguém o que a gente viu semana passada?

PHILL: Ele e a tia do gordo? Não. Claro que não. Até eu ter provas de que está rolando alguma coisa. [Ri] Eu estou concentrado agora na Anna, no Matt e na Alexia.

SCOTT: Na Alexia?

PHILL: Ela é a peça principal do meu jogo.

PHILLIP olha para o lado e vê o primo lavando a sua moto no jardim.

SCOTT: Você ainda não me disse o que pretende fazer.

PHILL: Você acha que eu sou uma espécie de vilão de quadrinhos? Que revela todo o plano antes de executá-lo? [Ri] Eu já disse pra você o que eu vou fazer.

SCOTT: Mais ou menos.

PHILL: É tudo que você precisa saber.

A conversa dos dois é interrompida pelo barulho de um carro, que é estacionado na frente da casa dos Danes. É o carro de MATT. PHILL sorrir discretamente.

PHILL: [Levantando-se] É hora de agir.

CENA 15 – EXT. CASA DOS DANES – TARDE

SCOTT e PHILL caminham na direção do carro. MATT sai do veículo com uma cesta de piquenique nas mãos.

PHILL: Oi, chapeuzinho vermelho.

SCOTT ri. MATT não dá atenção e continua a andar.

PHILL: Se você veio procurar a Alexia, acho melhor voltar outra hora. Ela saiu ontem à noite com o nosso primo, e eles chegaram só pela manhã.

MATT olha meio de lado.

MATT: Obrigado pela informação, Phillip. Mas eu falei com a Alley no telefone, e avisei que estava vindo para cá.

PHILL: É melhor você ter aspirina nessa sua cesta.

PHILL e SCOTT riem. Os dois observam. MATT olha para JORDAN antes de tocar na campanhia. ALEXIA abre a porta sonolenta. Ela cobre os olhos com as mãos e faz uma careta por causa da luz. Os dois entram na casa.

 

CENA 16 – INT. CASA DOS DANES – SALA

ALEXIA: Você estava tão misterioso no telefone. O que foi?

MATT: [Mostra a cesta] Eu vim compensar você por ontem. [Sério] Então aquele lá com a moto que é seu primo?

ALEXIA: É o Jordan. [Olha para a cesta] Onde vamos com isso?

MATT: Vamos ao Parque Mohawk. [Encara Alexia] Você saiu com ele ontem?

ALEXIA: [Ri nervosa] Eu? De onde você tirou isso? Claro que não.

MATT: [Pensativo] Está certo. Vamos?

ALEXIA: Só um segundo que eu vou pegar algumas coisas. Você sabe? Repelente, óculos escuros…

MATT: Alley, são 3 da tarde. E o Mohawk não fica no meio da selva.

 

CENA 17 – EXT. CASA DOS DANES

PHILL e SCOTT se aproximam de JORDAN. O rapaz acaba de lavar a moto e olha com curiosidade para os dois.

JORDAN: Se vão ficar ai me olhando eu vou começar a cobrar ingresso.

PHILL se prepara para revidar quando ALEXIA e MATT saem de casa. Os dois nem ao menos olham para os meninos no jardim. JORDAN observa o casal entrar no carro.

JORDAN: Então esse que é o namorado?

PHILL: E isso ai!

JORDAN: Ela merece mais que “isso”.

SCOTT dá uma cotovelada em PHILL.

SCOTT: A gente também achamos.

PHILL: “Acha”, animal.

PHILL da uma tapa na cabeça do seu amigo

PHILL: É, o Matt é um frangote metido, mas é o que ela gosta.

JORDAN ri.

PHILL: [Olha para Jordan] Eles são inseparáveis.

JORDAN: Ah, é?

PHILL: Acredite em mim. Eu já tentei dar um basta nessa piração da Alexia, mas ela não me ouve.

JORDAN se aproxima de PHILL e segura na camiseta do primo, o trazendo para perto.

JORDAN: Você acha que eu sou imbecil? Eu não vou cair na sua.

PHILL: [Sufocado] Eu não sei do que você está falando.

JORDAN: Você quer me usar pra eu separar os dois. O que eu ganho com isso?

PHILL fica em silêncio.

PHILL: Eu não acho que você conseguiria. A Alexia jamais cairia na sua.

JORDAN solta PHILLIP no chão.

JORDAN: Isso é o que vamos ver.

 

 CENA 18 – EXT. PARQUE MOHAWK – TARDE

BECKY: [Olha para o relógio] Eu tenho que ir agora.

SAM fica triste.

BECKY: Vamos ao haras comigo?

SAM: [Disfarçando] Eu acho melhor não. Eu tenho algumas coisas para fazer hoje.

 

CENA 19 – MESMO LOCAL

ALEXIA observa MATT ajeitar a toalha no chão. Ela pega a cesta e coloca em cima da toalha xadrez e senta-se. A garota ajeita os óculos escuros no rosto e contempla a paisagem. MATT parece distraído.

ALEXIA: Você nunca me trouxe aqui antes. [Olha para Matt] Matt?

MATT se senta ao lado da namorada. Ela o abraça e coloca a cabeça em seu peito. Com uma das mãos, ALEXIA mexe na cesta de piquenique e tira alguns morangos frescos.

ALEXIA: Você lembrou. Eu amo morangos. [Olha para cima e o beija] Obrigada.

MATT: Você tem passado muito tempo com aquele seu primo.

ALEXIA: [Rindo] Tá com ciúmes? E você reclama quando eu falo da [Voz fina] Anna. [Ri]

MATT: É diferente. Você implica com ela.

ALEXIA: Bom [Fica de frente por Matt], eu não quero falar dela.

Ela se aproxima do MATT, como fosse beijá-lo, mas ela para, surpresa, com a boca aberta.

ALEXIA: [Aponta sussurrando] A Becky e o Sam! Ai meu Deus! [Risada] Ela me jurou que não tinha acontecido nada!

MATT: Nem o Sam me contou.

ALEXIA: Eles estão ficando ou namorando? É melhor não falarmos nada. Vamos ver até onde eles levam isso.

MATT ri.

MATT: Na escola, mais cedo ou mais tarde, alguém vai descobrir.

 

CENA 20 – INT. ESCOLA WILL ROGERS – MANHÃ

[MÚSICA – LOVE WILL KEEP US TOGETHER, VITAMIM C]

ALEXIA e BECKY conversam em uma ponta do corredor. MATT e SAM caminham em direção das garotas. ALEXIA sorri para MATT e o abraça. Os dois se beijam. SAM e BECKY disfarçam, mas mesmo assim sorriem um para o outro. MELISSA e ANNA assistem a cena de longe.

MEL: Fofoca?

ANNA: Manda!

MEL: A princesa e o plebeu. Versão Will Rogers. [Aponta para Becky e Sam]

ANNA: Jura?

MEL: Mas é segredo. Eles não sabem que nós sabemos.

ANNA ri. PHILLIP se aproxima da ANNA com uma flor amarela. MELISSA olha surpresa.

PHILL: [Entrega a flor] Pra você.

ANNA: Obrigado. E linda.

ANNA cheira a flor. MELISSA encara PHILLIP. MATT observa de longe. ALEXIA bate nele.

MATT: [Assustado] O que foi que eu fiz?

ALEXIA: Safado. Fica olhando para ela na minha frente. Tá com ciúmes dela e do Phillip?

MATT: Claro que não, Alley. Eu só estou achando estranho esse comportamento do seu irmão. E “Anna e Phill”? Impossível.

ALEXIA: Ah! É? [Cara de nojo] Que seja.

MATT: [Sério] Alley. A Anna é uma das minhas melhores amigas. Eu preciso que você pare de dar escândalo por causa disso.

ALEXIA: Por que você precisa ter tantas “melhores amigas”?

MATT: Você deveria conhecer melhor a Anna. Talvez vocês pudessem ser amigas. Por favor, Alley. É importante para mim.

ALEXIA: [Suspira] Tá bom! Mas não me peça para fazer tranças nela.

MATT sorri.

ALEXIA: Eu vou chamar ela para almoçar na minha mesa hoje, ok?

MATT: Obrigado.

Os dois se beijam.

SAM: Ok. Eu já vou indo. [Desconfiado]

BECKY: Eh…Eu também vou indo. Beijinhos.

MATT e ALEXIA olham para os dois com cara suspeitos.

SCOTT chama PHILLIP de longe.

PHILL: Anna. Eu tenho que ir. A gente se vê.

ANNA: Tá certo. Mas uma vez, obrigado.

PHILL vai em direção ao SCOTT.

PHILL: O que foi? Num tá vendo que eu tô conversando com a Anna.

SCOTT: Desculpa cara! Eu só estou nervoso. Você tem certeza que vai dar certo? Eu vou voltar pro time?

PHILL: Eu num disse que vai dar certo! O seu amigo aqui é o cara. Fica tranquilo! Ok.

SCOTT parece apreensivo.

[Música fade out]

 

CENA 21 – MESMO LOCAL – SALA DA DIRETORA – MAIS TARDE

SRA. ALBRIGHT: Carter! Ele fica, e não falamos mais nisso.

CARTER: Ele não tem condições. É melhor para ele arranjar outra atividade para fazer.

SRA. ALBRIGHT: Infelizmente não é você quem decide isso. O garoto fica no time e ponto final.

JAMES não parece muito satisfeito com o que acabara de ouvir.

CARTER: Espero que você saiba o que está fazendo.

Os dois se olham por um instante e JAMES levanta-se.

CARTER: Tenha um bom dia, Albright

 

CENA 22 – MESMO LOCAL – CORREDOR

SCOTT e PHILLIP se escondem ao ver JAMES CARTER saindo da sala da diretora. Os dois vibram ao ver a cara do treinador.

PHILL: Olha só a cara dele. Hilário.

Os dois riem e se misturam entre os alunos que estão saindo das salas de aula. PHILL vê a irmã beijando o MATT. Ele observa de longe os dois se despedindo. ALEXIA entra no refeitório.

 

CENA 23 – MESMO LOCAL – REFEITÓRIO

ALEXIA olha por cima à procura de alguém. Ela anda até a fila onde os alunos recebem a comida. ANNA está com uma bandeja na mão. A garota disfarça ao ver a líder de torcida vindo em sua direção. ALEXIA se põe ao lado da garota e fala em um tom de voz quase inaudível.

ALEXIA: Senta comigo hoje?

ANNA: O quê?

ALEXIA: Você gostaria de sentar comigo hoje?

ANNA olha para a loira, espantada, e depois olha para a bandeja.

ALEXIA: Pelo Matt.

PHILL ainda observa a irmã de longe.

ANNA: Ok.

As duas sentam-se em uma mesa no canto do refeitório. ALEXIA prende o cabelo e olha para ANNA.

ANNA: Então…

ALEXIA: Então… você e o meu irmão, han?

ANNA: Eu e o Phillip? O que tem?

ALEXIA: Eu vi o modo que ele trata você. Ele geralmente não trata ninguém assim, é um completo sacana com as mulheres. [Observa a reação da Anna] Ah! Desculpa… eu não quis dizer isso.

ANNA sorri.

ALEXIA: Você não quer nada com o Matt, não é?

ANNA: [Sorri] Ele é um grande amigo.

ALEXIA sorri aliviada.

ALEXIA: O Matt pediu para que eu te conhecesse melhor. Para que virássemos amigas e o drama todo acabasse.

ALEXIA olha para os lados.

ALEXIA: Eu vou comprar uma água com gás, só um instante.

ANNA: Eu espero.

[CORTA]

PHILL se aproxima da irmã, que estava parada em frente á uma máquina de refrescos. ALEXIA tenta tirar a água da máquina, mas não consegue. PHILL dá uma pancada e a água cai e entrega para a irmã.

PHILL: Que novidade mais encantadora. Você e a Anna juntas?

ALEXIA: E o que você tem haver com isso?

PHILL: Eu? Nada. Só achei que você iria gostar de saber que a sua nova amiguinha e o Matt estavam no maior clima no drive in semana passada. No dia que você foi ao show em Oklahoma.

ALEXIA ri.

ALEXIA: O Matt não foi ao drive in. Ele estava ocupado naquele dia. Duh.

PHILL: [Ri] Você tem certeza?

Alexia olha pra o PHILL e parece furiosa.

[CORTA]

ALEXIA anda até a mesa que em que estava. ANNA olha para a líder de torcida.

ANNA: Você quer pêra? Eu não suporto.

ALEXIA encara ANNA e joga água na cara dela. A morena fica boquiaberta olhando para sua roupa molhada.

ANNA: [levanta-se] Você tá louca?

ALEXIA: Sua falsa! Você acha que vai se dá bem nisso?

ANNA: Do que você está falando?

ALEXIA: O Matthew é meu namorado, você não vai roubar ele de mim. Se você acha que ele vai se impressionar com esse seu teatrinho de Maria Madalena arrependida? [Ri] Eu não vou deixar ele cair na sua.

Todos os alunos que estão no refeitório param por causa da confusão. ALEXIA avança pra cima da ANNA, mas alguém à segura. ALEXIA olha para trás.

MATT: Você não vai fazer isso.

 

ELENCO
Jonathan Bennett como Matthew Graham
Natalie Portman como Anna Mackenzie
Mena Suvari como Rebecca Sawyer
Lindsay Lohan como Melissa Baker
Austin O´Brian como Scott Sawyer
Joseph Gordon-Levitt como Samuel Wood
Kate Bosworth como Alexia Danes
Brad Renfro como Phillip Danes
Marisa Tomei como Lou Graham

ATORES CONVIDADOS
Alley Walker como Christina Albright
John Wesley Shipp como James Carter
Travis Fimmel como Jordan
Paula Cale como Katherine Mackenzie

MÚSICA TEMA
Promises, Lillix

TRILHA SONORA
Fly, Hilarry Duff
Are You Gonna Be My Girl, Jet
Head Over Feet, Alanis Morissette
Because you Live, Jesse McCartney
Love Will Keep Us Together, Vitamin C

ESCRITO POR
Clara Lima
Sarah Lima

DIRIGIDO POR
Clara Lima

CRIADO POR
Clara Lima
Sarah Lima

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account