Log In

Sintonia

Sem letra, mas com muita melodia, temas instrumentais encantam as séries de TV

Pin it

Uma vez ou outra, uma melodia entra para a sua vida. Não importa o local, a ocasião, se ela começa a tocar, é igual teletransporte. Te leva direto para dentro da TV. Os temas musicais dos seriados são assim, de tanto que tocam, acabam fazendo parte da nossa história.

Quem não reconhece em algum momento da vida o tema de Friends, I’ll Be There For You do The Rembrandts? Músicas como esta grudam na cabeça para sempre. Mas um dia, me peguei cantarolando uma melodia esquisita de um seriado que marcou a minha infância. Tan na na na Tan na na na, o compasso ajudava, mas não era o suficiente para que a pessoa ao meu lado a reconhecesse. “Não lembra? É daquela série de suspense. Aquela em preto e branco!”, eu disse, sem sucesso.

Tentei buscar no Google aquele tema tão marcante, mas como escrever palavras chaves se o tema não tinha letra? Insisti mais uma vez. “Tan na na na na Tan na na na fooooon Tan ranaaaannn! Super assustador”, tentei mais uma vez. Acho que deve ter sido coisa de conexão, química ou algum fenômeno paranormal, pois meu amigo me olhou assustado e disse, em cheio: “Twilight Zone”! E era isso mesmo.

O tema musical de Twilight Zone, visto precocemente na TV Cultura, nos idos de 1990, me assustou por anos. Hoje reconheço a grandiosidade daquelas notinhas embaralhadas. Casava perfeitamente com a confusão de ideias brilhantes que ilustravam cada episódio da série.

O primeiro tema instrumental que me cativou na verdade seguia a mesma temática de suspense de Twilight Zone, as notas de piano de Mark Snow para a aberta de Arquivo X era tão misteriosa e assustadora quanto a série. Era algo quase mecânico demais para ser melódico, mesmo assim, cativante. Mark Snow se tornou um dos meus compositores preferidos de séries, principalmente em Smallville.

Ainda nos anos 1990, descobri outra paixão. Outra série. Outro tema instrumental. Na orquestra que entoava as notas da abertura de Lois & Clark – As Novas Aventuras do Superman, tocava também quase todo o meu futuro como telespectadora de série. O tema não era assim tão grandioso para a história do Super-Homem, nada comparado aos acordes do John Williams, responsável pelos temas do Homem de Aço na Era do Christopher Reeves, mesmo assim, ainda é inesquecível.

Hoje em dia, muitas aberturas adotam os temas instrumentais como opção para ilustrar o que a série tem de melhor. Seja o tom épico da melodia de Game of Thrones, o violino desordenado de Dexter, o banjo alegre de Hart of Dixie, a orquestra grandiosa de Beauty and The Beast ou o piano com cara de caixinha de música apresentado em Once Upon a Time – aliás, o meu preferido entre as novidades.

Nos últimos três anos, um desses temas sem letra fez parte do meu dia-a-dia. A composição do J.J. Abrams para Fringe foi meu toque de celular até o ano passado, depois substitui pela acid trip composta pela Crystal Method e que faz parte da abertura de Bones. Série que agora passou a ter o tema tocado pela banda original. Apesar da abertura de Bones não ser nada parecido com algo que eu escutaria normalmente, quase me animei para assistir ao show da banda aqui no Brasil. Mas pensei que isso seria um pouco demais, até para mim.

Mas fã é fã, sabe como é, loucuras a parte, só a gente entende o gostinho de vitória e cumplicidade inexistente quando depois de muitas tentativas, conseguimos tirar o som daquele tema que a gente conhece e tanto gosta. Confesso que foi assim com as aberturas de Buffy e Angel. Toco – mesmo que desajeitadamente – piano e violão. Quando aparece a oportunidade, pego o instrumento como se fosse uma especialista, dou um sorriso faceiro e desafio: adivinha de que série é essa música? E aí lá vai, uma execução quase perfeita, porque os deuses dos seriados merecem isso. No final, espero a resposta. Mais um sorriso. As duas séries tem temas marcantes, e não é assim tão fácil de tocar – já aviso. Mas sempre fica bonito. Um sonho? Tocar a música tema de Everwood. Outro sonho? Que algum canal ressuscite a série! (Cancelem Revenge, não estou ligando, usurpem o Gregory Smith de Rookie Blue, também não ligo).

Mas sonhos a parte, outras três aberturas com temas instrumentais que me chamam atenção, pela execução do tema e pela abertura em si, que com a trilha, faz toda a diferença, são as de Curb Your Enthusiasm, Desperate Housewives e Six Feet Under. Acho que se essas séries tivessem temas “cantados” não seriam assim tão encantadoras. O jeitinho alegre e melancólico de Curb, a fantasia de Hysteria em Desperate e a fanfarra fúnebre de Six são a prova de que os produtores de seriados deveriam seriamente considerar em por um pouco mais de melodia em suas histórias!

Confira a playlist indicada para quem curte uma boa trilha instrumental.

Clique na Playlist

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

22 Comments

  1. Patricia Emy

    Adorava os temas de Arquivo X, Six Feet Under, Buffy, Angel, Stargate Atlantis… e das mais antigas também gostava de Star Trek, Túnel do Tempo, As Panteras (Charlie’s Angels). Sempre gostei mais dos temas instrumentais. O tema de Além da Imaginação já virou parte da cultura pop. :D

  2. Carol Cadinelli Mauler

    Ficou top, Clara! *-* Tem também o tema de Elementary – que é top demais da conta – e o riffzinho de Castle.
    ‘All I Could Think About Was You’, de Castle, também é instrumental, mas non é abertura, então acho que non entraria, né? (OMG, vício)
    Ficou super massa, os temas instrumentais são muito bons e muitas vezes são desvalorizados por serem instrumentais. Mandou ver ^^

  3. Gabriela Pagano

    Que texto mais lindo! Que músicas mais lindas! Parabéns, Claritaaa!

    Aaai, vou dormir com essa playlist hoje <3

  4. Maurício Köslipp

    Me arrepio sempre que ouço a abertura de Fringe, q tbm já foi toque do meu celular hahahah, outras séries que gosto mto do tema de abertura são: Six Feet Under, Bones, Merlin, Da Vinci’s Demons, The Borgias, Elementary, Touch, American Horror Story, Carnivàle, Cold Case, Dexter e Medium.

  5. pedroluiz02

    Que beleza de texto; Os temas das series que já terminaram, ficam na lembrança como aqueles velhos disco de vinil, que trazem de volta os bons momentos que vivemos. Impecavel, Maria Clara;

  6. IvanN

    Nossa não falou do tema de Mad Men! Melhor abertura da TV na atualidade! =O mas as outras são boas mesmo! Medium também merecia destaque!

  7. Maria Clara Lima

    Tens razão Ivan. O tema de MAd Men é sensacional. Já não concordo com o de Medium…

  8. Carol Cadinelli Mauler

    Ah, lembrei também do de Da Vinci’s Demons, que é fantástico, quase à altura de GoT *-*

    O vício, Annies, it’s all on you. Haha.

  9. Thiago FLS

    Já citaram todos os meus favoritos, menos um: o de House, que era a parte instrumental de “Teardrop” do Massive Attack. Pena que, no Universal Channel, esse tema foi substituído por outro em quase todos episódios. Deve ter sido algum problema de direitos autorais.

  10. Bruna

    Adoro os instrumentais na abertura de HOD e OUAT, mas a abertura que mais me marcou mesmo foi a de ER. É sensacional.

  11. Maria Clara Lima

    Apesar de adorar o tema de House, Teardrop não é instrumental. =P Como você mesmo falou. Mas é bacana sim.

  12. Rita

    Ain, as que marcaram foram Friends, X-files, Cold Case, Bones, Game Of Thrones, Elementary, e embora eu não assista a série, a musiquinha de The New Girl é tão bonitinha: “Who’s that girl? It’s Jess!” hahahahaha! Adoro!!!

  13. Suellen

    Eu tenho a música de arquivo x no celular entao quando é alguém asustador que liga tipo o chefe é essa música que toca rssss, sem sombra de dúvida por essas outra que o seriado é sensacional. Assim como a música de abertura de sopranos.

  14. Pingback: Plano de Aula – Percepção Musical em ‘Everwood’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account